Discussão:Pernambuco/Arquivo/1

Adicionar tópico
Discussões ativas

UntitledEditar

O texto sobre o clima informa que 83317 km encontram-se no Polígono das Secas. Entretanto, deve-se ressaltar que a medida de área é km2. Quanto à foto identificada como "quaresmeira", acredito tratar-se na realidade de ipê-roxo.


Acho estranho nenhum wikipedista pernambucano ter iniciado esta seção, será por falta dos mesmos ou alguma outra coisa..?


Os recifes que protegem o litoral de Pernambuco não são de corais, como relatado no parágrafo inicial. Na verdade, todo recife que margeia a costa de PE é do tipo arenito. Há indícios de que o recife de Porto de Galinhas seja de coral, mas ainda não foi confirmado. Um recife de coral é formado desde sua origem por corais, que vão depositando novas colônias em cima dos esqueletos de corais (já mortos), o que não é o caso dos recifes pernambucanos. Entretanto, existe uma grande diversidade de corais ao longo do litoral de PE, cujos habitats principais são os recifes formados por sedimentação de areia com carbonato de cálcio ou óxido de ferro (recifes de arenito).


Gostaria de informar aqui que indiquei o artigo aos Melhores da Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Os_melhores_artigos/Vota%C3%A7%C3%A3o/Pernambuco.

Abraços, Uniemelk 19:56, 6 Setembro 2006 (UTC)


Alguém apagou a grande maioria das imagens, precisamos que alguém com mais tempo livre cate as santas imagens de domínio público e estampe tal licença em letras tamanho extra grande para evitar outro frenesi de perdas de imagens. Uniemelk 18:37, 11 Setembro 2006 (UTC)

ImagensEditar

Alguém tem tempo para catar imagens históricas e variadas para acrescentar ao artigo? Já não tenho mais paciência pra enfrentar a burocracia daqui, e daqui a pouco o artigo vai ficar só com fotos que eu mesmo tirei. O problema é se ninguém conseguir ressucitar Frans Post e Albert Eckhout para pedir a licença das imagens, como poderemos então utiliza-las? - Uniemelk   diga 13:24, 10 Fevereiro 2007 (UTC)

Obras de Frans Post e Albert Eckhout podem ser livremente utilizadas, já são pinturas cujos autores faleceram há mais de 70 anos. Basta escolher a licença "reproduction of a painting in public domain because of its age" e fazer o upload. Há uma inclusive já postada, na página da Fundação Maria Luisa e Oscar Americano e na do próprio Frans Post, e outras duas na de Albert Eckhout.
Dornicke 03h34min de 30 de Junho de 2007 (UTC)

Problemas na imagemEditar

Ae pessoal, eu estranhei uma coisa: o mapa das mesorregiões não está no padrão da wikipédia... e não consigo achar no google uma imagem para substituir... obrigado por quem ajudar a melhorar...

Ponte mais antiga da América Latina FICA no Recife e foi construída em 1643, pelos holandeses?Editar

Essa ponte não mais existe. A ponte original foi feita de madeira, e se não me engano, localizava-se onde é a atual ponte Maurício de Nassau.

Acho que a estrutura atual é considerada uma reforma. Mas vou colocar de maneira um pouco mais clara no artigo. - Uniemelk diga 02h33min de 28 de Janeiro de 2008 (UTC)
Mesmo assim, de acordo com dois sites que pesquisei ela foi a primeira ponte do Brasil de grande porte e não da america latina Ponte Mauricio de Nassau (1) e Ponte Mauricio de Nassau (2) e vale ainda salientar que ela foi substituida por duas outras pontes uma em 1865 de ferro e outra em 1917, não acho certo dizer que é a mesma ponte. Na minha opinião o texto devia ser algo do tipo " A primeira ponte do Brasil foi construida por Nassau em 1643 sendo substituida em 1865 por uma de ferro" ou ainda melhor e mais direto, "A primeira ponte do Brasil de localizava em Recife , construída 1865 por Conde Maurício de Nassau." . Enfim, algo desse tipo

CuriosidadesEditar

Gostaria de sugerir que a seção "Curiosidades" seja incorporada ao corpo do texto. DutchDevil msg 13h00min de 29 de Janeiro de 2008 (UTC)

Tropical de Altitude não!Editar

Veja o artigo sobre o clima, o clima tropical de altitude, pelo visto, nenhuma das cidades do estado possui condições propícias para o desenvolvimento do clima, portanto ele não é presente em pernambuco, apenas nos estados de:

Portanto, retirei a parte que informava que o clima tropical de altitude é presente na região denominada de agreste, e coloquei o clima que vi nos artigos das cidades do agreste.


A propósito li a discussão do artigo, perdão se estiver atrasado mais esse artigo não merece ser considerado um dos melhores da wikipédia antes de barrar os artigos da região sul e de Minas Gerais e Espírito Santo, não é nada contra o estado ou quem trabalha no artigo, é que realmente o artigo não possui uma qualidade suficiente para ser indicado como um dos melhores da wikipédia.

Ne8rd (discussão) 22h30min de 13 de Abril de 2008 (UTC)

Negativo, revertido.

A existência de pelo menos um mês com média mensal inferior a l8°C caracteriza o clima tropical de altitude (CW de classificação de KOPPEN) e o Brasil Sudeste distingue-se das outras regiões do País, pela extensão que êste clima ocupa. CURSO DE GEOGRAFIA PARA PROFESSORES DO ENSINO SUPERIOR

As cidades de Garanhuns, Triunfo, Taquaritinga do Norte, Serra Talhada cumprem este requisito. Favor não apagar novamente sem provas do contrário, poderá ser considerado vandalismo. - Uniemelk diga 23h38min de 13 de Abril de 2008 (UTC)


Quando me arrumar provas de que essas cidades tem pelo menos 1 mês de temperaturas adequadas farei o favor de editar os artigos:

Vou ver se arrumo uma tabela climática sobre essas cidades.o comentário precedente não foi assinado por Ne8rd (discussão • contrib.)

Serra Talhada não é!Editar

Tabelas Climáticas


Garanhuns: http://weather.uk.msn.com/local.aspx?wealocations=wc:BRXX0096 Serra Talhada: http://weather.uk.msn.com/local.aspx?wealocations=wc:9326844 Triunfo: http://weather.uk.msn.com/local.aspx?wealocations=wc:9326844


Agora veja: http://pt.wikipedia.org/wiki/Clima_tropical_de_altitude


Tropical de altitude é um tipo climático que predomina nas partes altas do Planalto Atlântico do Sudeste, estendendo-se pelo centro de São Paulo , e vai até o centro-sul de Minas Gerais, incluindo áreas serranas do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Apresenta temperaturas médias entre 15ºC e 22ºC e amplitude térmica anual entre 7º C e 9º C.


As temperaturas mostradas na tabela se referem de Maio a Novembro.

As temperaturas médias são MAIO: 22°C JUNHO: 20,5 JULHO 19.5 AGOSTO: 20,5 SETEMBRO: 21,5 OUTUBRO: 23,5 NOVEMBRO 24, portanto, não é tropical de altitude, lembrando que esses, com certeza são os meses mais frios.o comentário precedente não foi assinado por Ne8rd (discussão • contrib.)


Logo arrumarei PROVAS de que as outras cidades, cujo não achei tabelas AINDA não são de clima tropical de altitude.

Lembrando que o artigo dessas cidades cita que o clima delas é Microclima de Altitude.

Ne8rd (discussão) 00h35min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Caro usuário novato, Artigos da wikipédia não podem e não devem servir como fontes para outros artigos por questão de lógica. Deve-se citar fontes externas, fiáveis, como o livro da biblioteca virtual do IBGE que citei anteriormente. Tal site do MSN tem as médias de apenas alguns meses nas cidades apresentadas, não podendo ser levada em conta como prova irrefutável. A cidade de Triunfo, por exemplo, não está descrita - apenas Serra Talhada, cerca de 450m mais baixa que Triunfo, e distante algumas dezenas de quilômetros. - Uniemelk diga 02h28min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Editando o artigo.Editar

O artigo também não cita as fontes, de onde retirou a informação que o agreste tem cidades com clima tropical de altitude, portanto, deve-se usar as informações presentes no artigo das cidades, que informam o clima como Microclima de Altitude, portando estarei novamente editando o artigo.

Lembrando, que como você mesmo disse, enquanto você não arrumar uma fonte de que o clima nas cidades é tropical de altitude, reverter edições ou simplesmente persistir em dizer que a região tem o clima tropical de altitude pode ser considerado vandalismo.


Ne8rd (discussão) 01h16min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Sem fontes que digam o contrário = vandalismo. Não há disponíveis na internet médias mensais das cidades mais frias do estado, porém uma olhada nos sites de previsão do tempo como Climatempo.com.br ou Tempoagora.uol.com.br permitem ver que mesmo fora da estação mais fria do ano, cidades como Triunfo tem médias diárias de cerca de 17,5°C. A média do mês mais frio evidentemente é menor que 18°C, o clima portanto classifica-se como tropical de altitude. Mostre-me uma fonte fiável que diga o contrário que poderás editar sem problema. Caso contrário vou continuar achando que você caiu de paraquedas no artigo, no qual trabalho faz um bom tempo, por puro e infantil revanchismo. Favor não continuar ou terei de pedir uma mediação informal. Uma suspensão já não foi suficiente? - Uniemelk diga 02h24min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Se você não sabe, o que interessa a wikipédia, não é informações momentâneas, como mostrado em tais sites (climatempo e tempoagora) e sim a longo prazo, sabe-se que no momento, anomalias climáticas, como excesso de chuva estão ocorrendo na região, já vi um dia em fevereiro, com 15°C de temperatura nessas cidades, além do que, você cita que todo o clima do agreste pernambucano é tropical de altitude, e isso é baseado em 4 cidades que supostamente teriam esse clima, não se pode dizer que todo o agreste tenha esse clima, e as 4 cidades, ficam na Chapada da Borborema, certo seria se você falasse "tropical de altitude na chapada de borborema, semi-árido no..."


Não quero fazer nenhum tipo de vingança ou guerra de edição, apenas colocar informações corretas e contribuir para a wikipédia, comecei a editar o artigo para ver seu trabalho, pois te conheci te forma infeliz no artigo garanhuns, aí vi uma informação errada, procurei editar, citei fontes (diferente de você) mais não você não aceita e quer fazer uma guerra de edições, e isso é vandalismo da sua parte, portanto pedi a proteção do artigo.

- Você não citou fontes fiáveis para todas as cidades, apenas para Serra Talhada e Garanhuns, ainda assim informações muito incompletas e inconclusivas - A partir da temperatura média verificada na estação quente do ano - na qual estamos - pode-se ter uma boa idéia da média mensal. É a melhor informação que temos no momento. Se voc~e observou bem não há chuva em por exemplo Triunfo, 0mm de precipitação prevista, portanto não se trata de uma anomalia como dizes. - Evidente que não é todo o agreste que tem clima tropical de altitude, por isso consta no artigo: tropical e tropical de altitude no Agreste - O planalto ou domo (não chapada) da Borborema compreende quase a totalidade do agreste

Espero que desista de sua vendeta depois de perceber quem está com a razão. Você não conseguirá o bloqueio. - Uniemelk diga 16h54min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Ok.Editar

Caso você não compreenda, você não entende tanto de clima quanto eu, para sua informação, os dias que apresentam menores temperaturas, são Após dias de chuva, a chuva, apenas diminui a máxima da temperatura, e mesmo assim, sabe-se que estão ocorrendo tais anomalias climáticas.

A fonte que eu citei, é a principal da Wikipédia anglófona, porém o interior de pernambuco é muito pouco desenvolvido e urbanizado, portanto há grande dificuldade de arrumar uma boa fonte, sendo que essa foi a única da pesquisa que fiz .

E enquanto você não arruma uma fonte mais confiável que a minha, é inadequado dizer que a região é de tal clima, pois você não possui fontes, e a melhor fonte, no momento é o artigo.

Pedi o bloqueio, se bloquearem, melhor.

Desisto de editar esse artigo, não quero arrumar guerras de edição com um "Cabra Macho".

Por fim, sempre se lembre que a temperatura não significa que um povo é melhor ou pior e que a Wikipédia deve citar informações reais e não informações inventadas, extrapoladas ou mentirosas.

Veja também meu trabalho no artigo Espírito Santo, edito desde que fiz a conta SirFercko, eu tripliquei o artigo e dei upload e inseri 90% das imagens. Hoje o artigo do pequeno estado é maior do que de estados como Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais, que são muito maiores que o estado.

Apenas te falo outra coisa, nunca tive preconceito contra ninguem por causa do lugar de origem.

E nunca arrumei vendetas, diferente de certos "Cabra Macho".

Espero que o artigo sobreviva!


Ne8rd (discussão) 17h13min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Desisto de editar esse artigo, não quero arrumar guerras de edição com um "Cabra Macho". Faz bem!   Já te denunciei novamente. Sugiro que não voltes a tentar acabar com outros artigos por mera vingança. Passar bem - Uniemelk diga 17h16min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Esqueci de Dizer!Editar

Não tente fazer o artigo mostrando um estado de clima ameno ou coisa parecida, todos sabemos que o forte calor assola o estado, a wikipédia deve citar fontes e informações do mundo real, não do seu maravilhoso mundinho imaginário.

Cansei de perder tempo e vou voltar ao meu trabalho principal, no artigo Espírito Santo. Ne8rd (discussão) 17h18min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Também esqueci de dizer! Que é provável que você tenha problemas oculares, pois na ficha técnica do estado no artigo é dito:

Clima: pseudotropical no litoral, tropical e tropical de altitude no Agreste, semi-árido no Sertão. Apenas um destes quatro climas é razoavelmente ameno, e é claro que ele se restringe a alguns poucos municípios.

Jamais afirmei que o estado tem um clima ameno, isso não faria sentido para um local situado a 8°S e com altitude média abaixo dos 400m. O artigo diz apenas o óbvio, há clima tropical de altitude nalguns brejos distintos do estado, situados a altitude maior que seus arredores. Mas você sabe disso, e entrou apenas para gerar polêmica, e agora sai, para o bem do artigo.

No mais, é uma pena que você ache que o clima quente assole o estado, não vejo grande destruição ou pandemia causada pelo calor nordestino. - Uniemelk diga 17h51min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Sim, realmente você jamais afirmou que o clima do estado era ameno, porém o texto, que provavelmente foi você que editou, mostra isso, destaca apenas o planalto, não mostra 1 foto sobre o sertão.

Jamais tentei tramar para o mal do artigo, primeiro porque eu não sou um personagem de novela que quer conquistar o mundo, apenas quero corrigir suas evidentes informações inventadas.

Sabe muito bem que não quis dizer que o calor causa problemas ao nordeste.

Enfim, tentei mostrar a realidade, com fontes e informações reais no artigo, mais com um Guardião tão empenhado em mascarar a realidade no artigo, e que não sabe discutir fico por desistir.

Pelo menos você parou de editar o artigo, para a sorte da wikipédia.

Novamente falo: Espero que o artigo sobreviva!


blablabla.... Quem é você para falar isso? Você por acaso é um pernambucano, viveu em Pernambuco ou tem alguma especialização em geografia de Pernambuco? Qual seu nível de entendimento do assunto para querer falar com tanta autoridade?

O seu problema é este, você não sabe discutir. Sabe apenas projetar sua visão pessoal e inculta de mundo na wikipédia, espalhando esteriótipos grotescos pela wiki. E francamente, estás poluindo tanto esta página de discussão até agora razoavelmente imaculada e o artigo construído com tanto trabalho.

Você diz: Sim, realmente você jamais afirmou que o clima do estado era ameno Correto, ao contrário do que você afirmou algumas horas atrás.

, porém o texto, que provavelmente foi você que editou, Ótimo! Agindo na base do achismo. Isso não existe em lugares sérios.

destaca apenas o planalto, não mostra 1 foto sobre o sertão. Eu não tenho satisfação a lhe prestar, muitíssimo pelo contrário, porém, você sabe porque não mostra 1 foto do sertão? Porque as fotos que estão lá, fui eu quem fui ao local, tirei a foto e upei para a wikipédia! Ou acha que eu tenho a obrigação também de percorrer mais 4 horas de carro e tirar fotos do sertão apenas para satisfazer seu esteriótipo de nordeste-sertanejo? Me poupe!

Jamais tentei tramar para o mal do artigo, primeiro porque eu não sou um personagem de novela que quer conquistar o mundo, apenas quero corrigir suas evidentes informações inventadas. Primeiro você diz que nem tem certeza de onde vieram as informações, depois diz com tanta veemência que são inventadas. Novamente, me poupe! Você que é inventado!

Sabe muito bem que não quis dizer que o calor causa problemas ao nordeste. Só se eu estivesse com a mente comprometida. Você afirmou: todos sabemos que o forte calor assola o estado Verbo assolar:

assolar as.so.lar (baixo-lat assolare) vtd 1 Arrasar, arruinar, destruir, pôr por terra. vtd e vint 2 Devastar, deitar a perder. vtd 3 Pôr em grande consternação.

Dicionário Michaelis

Enfim, tentei mostrar a realidade, com fontes e informações reais no artigo, Pelo contrário, você tentou mostrar seu esteriótipo sobre meu estado.

mais com um Guardião tão empenhado em mascarar a realidade no artigo, e que não sabe discutir fico por desistir. Sempre estarei pronto a destruir, exterminar e escrachar esteriótipos e preconceitos sobre meu estado, região e país.

Pelo menos você parou de editar o artigo, para a sorte da wikipédia. Jamais! - Uniemelk diga 21h34min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Essa foi boa, Você diz: Sim, realmente você jamais afirmou que o clima do estado era ameno Correto, ao contrário do que você afirmou algumas horas atrás. Essa foi boa, falei que o clima do estado era tropical, e era até quente.

porém o texto, que provavelmente foi você que editou, Ótimo! Agindo na base do achismo. Isso não existe em lugares sérios. Se não foi você que editou essa parte, porque me persegue e edita somente ela, mesmo citando fontes?

destaca apenas o planalto, não mostra 1 foto sobre o sertão. Eu não tenho satisfação a lhe prestar, muitíssimo pelo contrário, porém, você sabe porque não mostra 1 foto do sertão? Porque as fotos que estão lá, fui eu quem fui ao local, tirei a foto e upei para a wikipédia! Ou acha que eu tenho a obrigação também de percorrer mais 4 horas de carro e tirar fotos do sertão apenas para satisfazer seu esteriótipo de nordeste-sertanejo? Me poupe! Se fosse mais educado colocaria de prazer uma foto do sertão no artigo para você. E quem colocou as fotos do planalto? quem foi lá tirou a foto e voltou?

Jamais tentei tramar para o mal do artigo, primeiro porque eu não sou um personagem de novela que quer conquistar o mundo, apenas quero corrigir suas evidentes informações inventadas. Primeiro você diz que nem tem certeza de onde vieram as informações, depois diz com tanta veemência que são inventadas. Novamente, me poupe! Você que é inventado! Ahuahauhauahauhauhuahuaha, essa merecia ir para destaque! Cansou de Inventar informações, agora está inventando o que me acusar!!!

Sabe muito bem que não quis dizer que o calor causa problemas ao nordeste. Só se eu estivesse com a mente comprometida. Você afirmou: todos sabemos que o forte calor assola o estado Verbo assolar:

assolar as.so.lar (baixo-lat assolare) vtd 1 Arrasar, arruinar, destruir, pôr por terra. vtd e vint 2 Devastar, deitar a perder. vtd 3 Pôr em grande consternação. É uma surpresa um cínico como você não saber o sentido de como falei tal frase.

Enfim, tentei mostrar a realidade, com fontes e informações reais no artigo, Pelo contrário, você tentou mostrar seu esteriótipo sobre meu estado.

Sem mais, me poquei de rir, agora quer que eu mostre o que além das fontes? coisa que você não fez.

mais com um Guardião tão empenhado em mascarar a realidade no artigo, e que não sabe discutir fico por desistir. Sempre estarei pronto a destruir, exterminar e escrachar esteriótipos e preconceitos sobre meu estado, região e país.

Então o que está esperando para destruir suas edições sobre clima?

Pelo menos você parou de editar o artigo, para a sorte da wikipédia. Jamais!

Que pena!



Mais uma prova de que esse usuário é um cínico de atitudes desrespeitosas e provocantes.

Ne8rd (discussão) 22h36min de 14 de Abril de 2008 (UTC)

Dados imprecisos para "engrandecer" o Estado (?)Editar

Desculpa dizer, mas o artigo está repleto de dados que, mostrados apenas como são, parecem ser feitos para engrandecer o Estado, sem se mostrar a realidade em que foram feitos ou sua metodologia. Dois exemplos:

- Ao estender o raio para 800 km, temos 90% do PIB de toda a região Nordeste.[10]

Ora, num raio de 800km, praticamente todo o Nordeste é abarcado. A distância entre Fortaleza e Recife, por exemplo, é de 800km. Entre Recife e Salvador, são apenas 839km. Logo, nada mais que óbvio que 90% do PIB regional esteja aí, não se trata de uma espécie de "polarização" em que as áreas vizinhas a Recife concentram quase toda a economia - porque, num raio de 800km, quase todo o Nordeste está aí.

- PIB - O Produto Interno Bruto de Pernambuco foi de R$ 42.260.926 mil em 2003 [11], correspondente a 2,7% do PIB nacional. Em 10 anos, o PIB aumentou mais de cinco vezes (1994-2004).

Esses dados claramente precisam ser verificados. Essa medida do PIB foi feita sob qual metodologia? São valores atualizados? É em PPP ou em reais de acordo com a cotação desses anos? Acho improbabilíssimo um PIB crescer mais de 500% em 10 anos, ainda mais no Brasil. Nem mesmo com taxas de crescimento de 10% ao ano seria possível isso.

Enfim, antes de pôr dados, é bom ver seu significado e como foram feitos, para não parecer que foram postos ali apenas para "constar" como vantagens, como se o artigo fosse um "folheto turístico", onde de fato é justo utilizar dados e manipulá-los (não digo mentir, vejam bem) para atrair melhor os turistas.YgorCoelho (discussão) 18h59min de 22 de Abril de 2008 (UTC)YgorCoelho

Fui eu quem coloquei as duas informações. A primeira faz referência a um estudo bem completo contido no arquivo do Plano Plurianual 2004-2007 elaborado pela Secretaria de Planejamento do estado, não vejo problema no trecho, está com uma boa referência citada e não diz nenhum absurdo... a segunda é apenas verdadeira, não tenho mais o que dizer. O PIB utilizado é o Produto Interno Bruto a preço de mercado corrente, que é o utilizado pelo IBGE, em reais. Não é difícil ver o PIB se multiplicar em pouco tempo. Se quiser fique a vontade para procurar no site do IBGE. Os dados que compilei são (coloquei como comentário para não bagunçar a página, quando for escrever sua mensagem confira):


Qualquer erro por favor corrigir, agradeço. Abraços - Uniemelk diga 21h06min de 22 de Abril de 2008 (UTC)

Sim, eu já havia visto esses dados, mas eles não são factíveis se a intenção do método e dos dados é representar o crescimento econômico real de um Estado. Não há caso no mundo em que um PIB tenha aumentado quase 100% em um só ano, como pareceria ter ocorrido entre 1994 e 1995. Ainda menos factível é se considerarmos que Pernambuco é um Estado brasileiro, país que na década de 90 cresceu uma média inferior a 3% ao ano. Não acredito que Pernambuco poderia crescer 20 ou 30 vezes mais que a média nacional, aliás, é quase impossível, em se tratanto das conjunturas econômicas do País naquele período.

Quanto à primeira fonte, acredito que apenas não está tão clara. É claro que é um dado certo. Contudo, mais que aludir a uma provável "concentração" econômica ao redor de Recife, o que não é verdade - embora seja uma RM muito rica em comparação ao resto do Nordeste, não chega a centralizar todo o PIB da região. Mais correto e justo seria dizer a simples verdade: que o Recife é uma cidade estratégica por estar localizada a relativa proximidade de todas as capitais nordestinas (exceto São Luís) e que, por isso, nela estão as sedes de diversos órgãos públicos e empresas. Assim fica muito mais correto e não deixa dúvidas sobre o que aquele dado quer dizer. Abraço! YgorCoelho (discussão) 02h17min de 23 de Abril de 2008 (UTC) YgorCoelho

Adcionei o seguinte trecho:

Isso se deve principalmente à posição central do estado e da RMR em relação ao Nordeste e da proximidade da cidade do Recife de outras capitais de estado como João Pessoa e Maceió, além de importantes centros urbanos interioranos como Campina Grande, Caruaru, Garanhuns e Arapiraca.

Acho que agora ficou mais claro. - Uniemelk diga 18h04min de 23 de Abril de 2008 (UTC)

Ordem dos tópicosEditar

o texto que se refere ao clima informa que uma área de 87317 "km" encontra-se inserida no Polígono das Secas. Entretanto, deve-se ressaltar que a unidade de área é "km2". Quanto à fotografia identificada como "quaresmeira", parece tratar-se na realidade de "ipê-roxo". 189.104.92.80 (discussão) 02h10min de 2 de Novembro de 2008 (UTC)

O Galo da Madrugada deixou de ser o maior bloco do mundo??Editar

Acredito que essa informação está errada, o Galo ainda é o maior do mundo. É preciso buscar provas, é claro... 189.70.92.238 (discussão) 16h58min de 5 de Novembro de 2008 (UTC)


Vocês Pernambucanos são uns frustrados, com complexo de inferioridade!!! Há a necessidade de ficar repetindo : Somos o primeiro disso, o segundo daquilo, o oitavo disso outro ? YAROSLAV.

Necessidade de deixar mais organizadoEditar

Há necessidade de deixarmos à página com um visual mais interessante e menos caótico, peço aos colegas que quando acrescentarem algo, além de organizardo, tentem também postarem às fontes. Assim ajudaremos cada vez mais a transformar o Wikipédia uma refêrencia em termos de conhecimento na web.


Grande Abraço

O cidadão que fez a seção das etnias foi até bem e colocou perto de trinta fontes. O problema é com o texto. Todo o restante do artigo também precisa de organização e APs. - Uniemelk diga 11h10min de 6 de Dezembro de 2008 (UTC)

Educação - estatística sem fonteEditar

Retirei a tabela abaixo por ser uma estatística sem fontes, e segundo consenso toda estatística sem fonte pode ser retirada sumariamente. Além disso não indica de que ano esttes dados são referentes. Se alguém achar a fonte sinta-se livre para recolocar a tabela. => Rjclaudio msg 13h53min de 22 de maio de 2009 (UTC)

Matrículas Docentes Escolas
Total Pública Privada Total Pública Privada Total Pública Privada
Ensino Pré-Escolar 270.145 154.648 115.997 14.577 7.839 6.738 6.545 4.222 2.323
Ensino Fundamental 1.752.632 1.523.737 228.895 73.635 58.168 15.467 10.488 8.511 1.977
Ensino Médio 425.890 395.897 59.903 20.200 14.883 5.317 1.118 762 356
Ensino Superior 116.561 31.127 55.434 6.977 4.180 2.797 72 18 54

LayoutEditar

Alguém que entenda mais de layout que eu poderia arrumar as imagens ? Estão todas do mesmo lado. => Rjclaudio msg 13h57min de 22 de maio de 2009 (UTC)

  Feito. Heitor pois não? 01h12min de 23 de maio de 2009 (UTC)

ReligiãoEditar

Os dados sobre religião no estado de Pernambuco estão de acordo com o ultimo senso demográfico de 2000, segundo o IBGE, ver fonte... Quanto ao grafico foi contruido para exemplificar a distribuição dos grupos quanto ao credo. Não retirar por favor

OBS: podem observar a distribuição quanto ao credo nas páginas do Wikipédia em (UF)unidades federativas dos EUA, sempre constamo comentário precedente não foi assinado por Jácome (discussão • contrib.) Heitor pois não? 20h48min de 15 de junho de 2009 (UTC)

Pernambucanos notóriosEditar

Coloquei a marcação de {{parcial}} na seção "Pernambucanos notórios" pois esta, além de não ter qualquer fonte e estar repleta de bizarros "etc" (coisa totalmente inadequada a uma enciclopédia), não passa de puro POV; estes indivíduos citados são "notórios" segundo quem? Uma lista como essa só se justificaria se fosse baseada numa lista já existente, compilada por uma fonte externa, já que a Wikipédia não pode fazer pesquisa inédita. RafaAzevedo disc 23h35min de 9 de março de 2011 (UTC)

Já removi os "bizarros 'etc.'" (de fato bizarros) do tópico "Pernambucanos notórios"; mas quanto à 'notoriedade' desses pernambucanos... como você tem coragem de questionar a importância de figuras como Nelson Rodrigues, Joaquim Nabuco, João Cabral de Melo Neto, Paulo Freire, Manuel Bandeira, Gilberto Freyre, Álvaro Lins, Mário Schenberg, Leopoldo Nachbin, Paulo Ribenboim, Norberto Odebrecht, Israel Vainsencher, Luiz Gonzaga, Bezerra da Silva, Lenine e Alceu Valença? Esses pernambucanos estão entre os melhores do país no que fizeram/fazem!--Juniorpetjua (discussão) 23h41min de 29 de março de 2011 (UTC)

A questão não é o que eu ou você achamos, opiniões pessoais não servem como referência na Wikipédia, assim como tampouco o que é supostamente de "conhecimento público" ou "notório". De acordo com um princípio básico do projeto, Wikipédia:Verificabilidade, tudo que está num artigo deve ser devidamente referenciado, e opiniões ou juízos de valor, se existirem num artigo, devem ser devidamente atribuídos a alguém. Dizer que alguém é "notável", "notório", "famoso", "célebre" ou o que é for, é um juízo de valor e, como tal, não pode ser atribuído à própria Wikipédia. o comentário precedente deveria ter sido assinado por RafaAzevedo (discussão • contrib)

Trecho não-enciclopédicoEditar

Coloquei as marcações de {{mais fontes}} e {{não enciclopédico}} na seção "Pernambucanos notórios", já que a seção é problemática por diversos motivos: em primeiro lugar, viola o Wikipédia:Princípio da imparcialidade, na medida em que não esclarece segundo quem eles são notórios; em segundo, a fonte citada não abrange todos os nomes que constam da seção; e, em terceiro, porque tais seções não são enciclopédicas , como se vê por Wikipédia:O que a Wikipédia não é, em especial WP:LISTA e "A Wikipédia não é um depósito desordenado de informações". Tendo em vista que o editor Juniorpetjua D​ C​ E​ F​ B insiste em remover estas marcações (aliás ele parece ter tomado conta, de certa maneira, do artigo, revertendo todos que tentam editar nele), trago a questão para ser avaliada por outros editores. RafaAzevedo disc 15h58min de 30 de abril de 2011 (UTC)

  Concordo com o RafaAzevedo. Certamente não há nada de errado em citar os pernambucanos que se destacaram em seções correlacionadas às suas atividades, distribuídas pelo artigo e certamente ninguém está negando que as personalidades listadas são dignas de mérito. Mas elencar um grupo de pessoas em uma seção de "notórios" é arbitrário. Por que estes notórios pernambucanos e não tantos outros? Em geral, sou contra listas de notórios. Personalidades de destaque são agentes da história e devem ser citados de forma contextualizada, uma mera lista com nomes pré-selecionados, sabe-se lá escolhidos segundo quais critérios, na prática não quer dizer nada e em nada ajuda o leitor a compreender a relevância da informação. Aproveitando a oportunidade, informo que o editor Juniorpetjua está sistematicamente removendo informações sobre as condições sócio-econômicas de Pernambuco da introdução, excluindo informações que possam ter conotações negativas, mas que são, evidentemente, essenciais para a compreensão da dinâmica sócio-econômica de Pernambuco. Dornicke (discussão) 17h45min de 30 de abril de 2011 (UTC)

  Discordo Tudo bem. Diria que é impossível eu encontrar uma fonte que cite absolutamente todos os pernambucanos citados no tópico; e sinceramente acho desnecessário, tendo em vista que os artigos das personalidades citadas já contêm fontes fiáveis. Mas desisto.

Dornicke, eu reverti suas edições apenas por você ter adicionado algumas informações incorretas no artigo. Deixei isso bem claro na sua página de discussão.

Bom, o trecho "permanecem como obstáculos ao seu desenvolvimento" deve ter alguma referência: os indicadores sociais de São Paulo na década de 1960 eram bem inferiores aos indicadores atuais de Pernambuco, e mesmo assim São Paulo conseguiu se desenvolver. A saúde pública é de má qualidade no país inteiro, não apenas em PE; e o percentual da população vivendo abaixo da linha de pobreza que você informou no artigo é de 2002, portanto anterior aos grandes avanços registrados na década de 2000. Irei remover o trecho citado acima e, caso você encontre alguma fonte fidedigna, por favor readicione-o. Encontrei uma fonte mais atual e detalhada a respeito da incidência da pobreza em Pernambuco. Um grande abraço =]--Juniorpetjua (discussão) 14h35min de 1 de maio de 2011 (UTC)

Citação: os indicadores sociais de São Paulo na década de 1960 eram bem inferiores aos indicadores atuais de Pernambuco, e mesmo assim São Paulo conseguiu se desenvolver.
São Paulo é grande, economicamente pujante e tem indicadores sociais acima da média brasileira. Não é, nem de longe, uma entidade política desenvolvida. Seus indicadores sociais são todos tipicamente "terceiro-mundistas", na maioria dos casos abaixo até das médias dos países do cone sul. O IDH paulista equivale ao de um país andino. São Paulo não conseguiu se desenvolver, portanto. Parece-me que você está enxergando a dinâmica editorial desse projeto sob uma ótica um tanto bairrista. Na minha opinião, isso é uma bobagem. Dornicke (discussão) 16h03min de 1 de maio de 2011 (UTC)
Eu me referi ao desenvolvimento econômico de São Paulo. O IDH de São Paulo equivale ao IDH dos países do cone sul e o IDH de Pernambuco equivale ao IDH de certos países da América Central; mas, claro, ambos abaixo do IDH dos países desenvolvidos. Quanto ao meu suposto bairrismo... estou apenas me protegendo, uma vez que os utilizadores do Sul e Sudeste só colocam informações negativas nos artigos dos estados do Norte-Nordeste. Fato.--Juniorpetjua (discussão) 17h18min de 2 de maio de 2011 (UTC)
Citação: estou apenas me protegendo, uma vez que os utilizadores do Sul e Sudeste só colocam informações negativas nos artigos dos estados do Norte-Nordeste
Discordo. Não vejo isso ocorrendo nesse projeto. Dornicke (discussão) 15h12min de 3 de maio de 2011 (UTC)

IntroduçãoEditar

Não tá na hora de parar de entulhar a introdução? Quando eu expandi a introdução, o meu objetivo era transformá-la em um resumo equilibrado das principais características do estado, sejam elas políticas, culturais, históricas, econômicas, geográficas. Mas não param de adicionar informação de interesse secundário, o que está deixando o artigo com cara de site institucional. O texto já diz que Recife é "o principal centro industrial, comercial, cultural e universitário de Pernambuco". Qual a importância de caracterizar, na introdução, Recife como "uma das 65 cidades com economia mais desenvolvida dos mercados emergentes no mundo"? É só um ranking elaborado por uma organização privada, como outras centenas que existem, não é um fato...

  Concordo RafaAzevedo disc 23h30min de 30 de agosto de 2011 (UTC) --187.75.47.11 (discussão) 19h10min de 16 de outubro de 2011 (UTC)mas como sempre tem muitos visitantes por lá (PERNAMBUCO). Mas no brasil todo,o mais visitante claro que é SÃO PAULO é o mais populoso no brasil todo quase no mundo inteiro.

cultura pernambucana!Editar

tá faltando um tópico de cultura pernambucana,nossos ritmos,nossas festas,literatura,etc juntos em um tópico!outra coisa quanto a culinária pernambucana pode acrescentar o bolo souza leão como patrimônio e eu não tenho certeza quanto a galinha cabidela.pernambuco tem juntamente com minas as únicas escolas de estilos de móveis artesanais acho isso relevante quanto a cultura pois é uma forma de arte,eu não me lembro se foi sitado a escola de direito do recife?

culinária pernambucanaEditar

Tem também o queijo de manteiga muito comum no interior do estado principalmente em uma cidade chamada  cachoerinha perto de garanhus que não há em outros estados.não sei se é interessante mas nessa mesma cidade há sela e arreios para montaria e eles dizem que é a terra do couro e do aço e muitos comerciantes vendem suas peças pra outros estados,e até outros países mas não posso confirmar,as melhores selas variam de 300 a 600 reais demoram até 6 meses para serem feitas e são obras de arte cheias de detalhes,e claro de couro legítimo algo raro hoje em dia!tem aquela pipoca de milho que vende em todo lugar a famigerada gravatá já confirmei só tem aqui em pernambuco!

==Não esqueçam de assinar com quatro tils:~

Precisamos contribuir juntosEditar

Precisamos eliminar alguns artigos da categoria esboços sobre municípios de Pernambuco. Por quê? Porque muitos dos artigos da categoria não são municípios, e sim, bairros, como Sítio Novo, Amaro Branco, e Varadouro, os trê bairros de Olinda. Tentei eliminar sozinho, mas achei muito cansativo e demoroso, por isso eu quero ajuda de todos vocês. Obrigado.Ednaldo Lopes (discussão) 14h56min de 22 de dezembro de 2011 (UTC)


38 Famílias que colonizaram o SertãoEditar

- Nelson Barbalho¹. Esta questão das 38 famílias vindas de Portugal. É importante salientar que, grande partes dos clãs que obtiveram glebas do Agreste e Sertão pernambucano, tiveram suas origens nos que lutaram na Insurreição Pernambucana (Luso-brasileiros). E posteriormente, em pequenos burgueses portugueses. Isto, Já em fins do século XVIII.

(¹)Cronologia Pernambucana - Nelson Barbalho

Breve estarei corrigindo a informação.

De novo, a introdução...Editar

A introdução deve ser um resumo das principais características do tema em pauta. Não uma ode ao que há de positivo em cada assunto. Compare-se a atual introdução com a que existia até meados do ano passado [1] para constatar o quanto ela piorou, IMO, em termos de qualidade. A introdução então informava sobre o papel preponderante que tinha Pernambuco no período colonial e sobre a decadência desse poder político e econômico no contexto do deslocamento do eixo econômico do Brasil para o Sudeste. A nova versão simplesmente suprimiu a existência de tal decadência econômica. Um belo desserviço à educação, já que não há nenhum outro lugar no artigo em que se cite tal fenômeno. Ou o leitor sabe a informação de antemão, ou jamais terá conhecimento sobre tal fato. A eleição de Lula, que na versão anterior estava descrita de forma a simbolizar o novo status de importância que Pernambuco adquire no contexto contemporâneo - na condição de primeiro pernambucano a assumir a presidência do país - foi rebaixada a uma mera citação do ex-presidente como pernambucano ilustre. As informações sobre problemas sócio-econômicos de Pernambuco foram praticamente todas suprimidas e substituídas por dados elogiosos e não contextualizados. Todas as informações sobre as recentes transformações econômicas de Pernambuco - os investimentos nos polos petroquímicos, farmacêutico, tecnológicos, o Porto de Suape - desapareceram da introdução. Como se fosse minimamente razoável uma introdução de um artigo sobre um estado brasileiro não ter informações sobre características da economia. E a cereja do bolo: a frase [O Estado] participou do movimento de renovação e internacionalização das artes visuais e design brasileiros, com nomes como Cícero Dias, Romero Britto, Abelardo da Hora e Andree Guittcis, que deformou a frase original participou do movimento de internacionalização das artes visuais brasileiras, com Cícero Dias e Vicente do Rego Monteiro.. Simplesmente suprimiu-se o nome do que é o maior modernista de Pernambuco, Vicente do Rego Monteiro em favor de dois artistas de importância contemporânea e absolutamente secundária (Romero Britto e Andree Guittcis) que não participaram em nenhum momento do movimento de internacionalização das artes visuais brasileiras, até porque nem tinham nascido quando tal movimento ocorreu. Abelardo da Hora, embora seja um artista de primeria importância, também não está ligado ao modernismo privemo pernambucano. Custa usar de bom senso e pesquisar um pouco, ao menos, antes de esquartejar dessa forma a colaboração de outros editores? Dornicke (discussão) 23h41min de 3 de março de 2012 (UTC)

Sobre o uso das legendasEditar

É percepitível no artigo que o uso das legendas nas imagens está sendo feito de maneira incorreta, sendo usadas como maneira de inserção de textos que devem ser escritos no corpo do texto. A função desse recurso é de ilustrar as imagens dos artigos. Estas, por sua vez, já ilustram as informações contidas no texto.Mamulengo(fala aí!) 18h04min de 31 de dezembro de 2012 (UTC)

ParcialidadeEditar

Muitos dos trechos inseridos aqui coicidem com os trechos considerados parciais no artigo Recife. Por isso, copiei este trecho da página de discussão do artigo Recife, obviamente classificado como parcial: " Recife foi considerada a mais próspera e urbanizada cidade das Américas durante o governo do conde alemão (a serviço da coroa holandesa) Maurício de Nassau."

"No início do século XX, Recife ocupava a vice-liderança nacional em importância política e econômica, logo após o Rio de Janeiro."

"Praça do Entroncamento, uma das praças da capital pernambucana projetadas pelo renomado paisagista, filho de recifense, Burle Marx."

"O Templo do Recife foi o segundo templo mórmon construído no Brasil e o 101º no mundo."

"Recife possui os dois maiores shopping centers do Brasil fora do estado de São Paulo: o RioMar Shopping e o Shopping Recife. O RioMar Recife é o primeiro endereço de alto luxo do Norte-Nordeste, abarcando grifes como Burberry, Chanel, Diesel, Hugo Boss, entre outras."

"A Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco obteve o segundo melhor aproveitamento do país, com 78,57% de aprovação no Exame de Ordem (2011.1). Nascida da transferência da Faculdade de Direito de Olinda, é a mais antiga faculdade de Direito do Brasil."

"Campus Party Recife 2012, realizada no Centro de Convenções de Pernambuco e no Chevrolet Hall. A Campus Party Recife é a única edição da Campus Party brasileira realizada fora de São Paulo."

"Memorial da Medicina de Pernambuco. O médico pernambucano Correia Picanço, "Patriarca da Medicina Brasileira", fez, no Recife, a primeira operação cesariana do Brasil."

"Recife é o segundo maior polo médico do Brasil."

"A Torre do Zeppelin foi a primeira estação aeronáutica para dirigíveis da América do Sul, e é o único objeto do seu tipo ainda de pé no mundo."

"Metrô do Recife, primeiro sistema metroviário do Norte-Nordeste, em funcionamento desde 1985."

Praticamente toda seção de Cultura está parcial:


'A cultura recifense é bastante diversificada, uma vez que foi influenciada por indígenas, africanos e europeus.

"Produção do conhecimento" ↑

"Os recifenses Mário Schenberg e Paulo Freire são, respectivamente, o maior físico teórico do Brasil e o maior educador brasileiro. Recife possui grande tradição nas ciências exatas, com nomes como Leopoldo Nachbin, José Leite Lopes, Paulo Ribenboim, dentre muitos, bem como nas ciências humanas, com nomes como João Cabral de Melo Neto, Nelson Rodrigues, Gilberto Freyre, entre outros tantos.

No município surgiram grandes nomes de todas as áreas do conhecimento, como Paulo Freire, Nelson Rodrigues, João Cabral de Melo Neto, Clarice Lispector, Gilberto Freyre, Manuel Bandeira, Joaquim Nabuco, Josué de Castro, Carlos Pena Filho, Martins Júnior, nas ciências humanas; Mário Schenberg, Leopoldo Nachbin, Paulo Ribenboim, José Leite Lopes, Israel Vainsencher, Norberto Odebrecht, Antonio Mário Antunes Sette, Cristovam Buarque, Fernando de Souza Barros, José Tibúrcio Pereira Magalhães, nas ciências exatas; entre muitos outros."

"Paulo Freire é considerado um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial. A pedagogia crítica foi fortemente influenciada pelos trabalhos deste intelectual, o mais aclamado educador crítico. O recifense foi o brasileiro mais homenageado de todos os tempos: ganhou 41 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford.[177][178][179][180]"

"Gilberto Freyre, um dos mais importantes sociólogos do século XX, representa um marco na história do Brasil devido ao seu livro Casa-Grande & Senzala, que demonstra a importância dos escravos para a formação do país e que brancos e negros são absolutamente iguais.[181]"

"Mário Schenberg, considerado o físico teórico mais importante do Brasil, instaurou os primeiros cursos de computação da USP. Albert Einstein apontou o recifense como um dos dez maiores cientistas de sua época; e disse: "Se eu tivesse de escolher um cientista como continuador de minha obra, seria o brasileiro Schenberg".[182][183]"

"Leopoldo Nachbin, considerado o mais importante matemático brasileiro, foi cofundador do IMPA e do CBPF. É conhecido pelo Teorema de Nachbin.[184]"

"Produção artística" ↑

"Os recifenses Marco Nanini e Lenine obtiveram grande êxito em suas respectivas vertentes artísticas. No Recife nasceram notórios músicos, como Bezerra da Silva, Naná Vasconcelos, Antônio Nóbrega; bem como nomes destacados do teatro, cinema e televisão, como Guel Arraes, Carmem Verônica, Virgínia Cavendish; entre muitos outros."

"Recife deu origem a nomes notórios do teatro, cinema e televisão, como Marco Nanini, Virgínia Cavendish, Guilherme Berenguer, Patrícia França, Arlindo Grund, Guel Arraes, João Falcão, Armando Babaioff, Anthero Montenegro, Tuca Andrada, Fabiana Karla, Carmem Verônica, Rebecca da Costa, Lucy Ramos, Aramis Trindade, André Valli, Walter Breda, Gustavo Falcão, Giselle Tigre, Pedro Malta, Luiz Armando Queiroz, Rayana Carvalho, Edmílson Barros, Renato Góes, Daniel Aragão, Marcelo Gomes, Kleber Mendonça Filho, Heitor Dhalia, Gabriel Mascaro, Katia Mesel, Lírio Ferreira, entre muitos outros; bem como a nomes de destaque da música, como Bezerra da Silva, Lenine, Michael Sullivan, Naná Vasconcelos, Robertinho do Recife, Antônio Nóbrega, Miguel Kertsman, Marlos Nobre, Antônio Meneses, Luperce Miranda, James Strauss, Walter Wanderley, José Carlos Burle, Fernando Lobo, Reginaldo Rossi, DJ Filipe Guerra, dentre outros tantos. Vale citar artistas que se consideram recifenses, como é o caso do DJ Dolores e da cantora Karina Buhr. Também são recifenses modelosdesambig de grande destaque internacional, como Arthur Sales, Isabella Melo, Rhaisa Batista, entre outros. Já Romero Britto, Vicente do Rego Monteiro, Francisco Brennand, Aloísio Magalhães, Andree Guittcis, entre outros nomes oriundos da capital pernambucana, alcançaram grande notoriedade nas artes plásticas e design."

"Frevo, manifestação oriunda do Recife. Enquanto música, é um dos gêneros mais influentes do país: revelou grandes músicos da MPB e, além de símbolo do Carnaval Recife/Olinda, foi o ritmo utilizado no Carnaval de Salvador antes do surgimento da axé music. O frevo foi declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO.[185]"

"As manifestações culturais mais relevantes de Pernambuco ocorrem na capital, ressaltando-se o Movimento de Escritores Independentes de Pernambuco, que na década de 1980 reuniu grande número de poetas; o Abril Pro Rock, que surge como revelador do Movimento Manguebeat; entre outros.[186][187]"

"O Frevo, um dos principais gêneros musicais e danças do Recife e símbolo do Carnaval Recife/Olinda, se caracteriza pelo ritmo acelerado e pelos passos que lembram a capoeira. Esse gênero já revelou e influenciou grandes músicos. Antes da criação da axé music na década de 1980 o frevo era utilizado também no Carnaval de Salvador. Em cerimônia realizada na cidade de Paris, França, no ano de 2012, a UNESCO anuncia que, aprovado com unanimidade pelos votantes, o frevo foi eleito Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.[188]"

""Nos anos 90 surgia no Recife o Manguebeat, movimento da contracultura que mistura ritmos regionais, como o maracatu, com rock, hip hop, funk e música eletrônica.[189][190] O movimento tem como principais críticas o abandono econômico-social do mangue, a desigualdade de Recife (não apenas desta, sendo apenas um reflexo do descaso do Estado fora do eixo Rio-São Paulo).""

""Recife é o terceiro polo gastronômico do Brasil e a terceira cidade em número de restaurantes estrelados pelo exigente Guia Quatro Rodas no país, atrás somente de Rio de Janeiro e São Paulo.""

""A Arena Pernambuco será palco de jogos da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo FIFA de 2014. O estádio é o marco inicial da Cidade da Copa, primeira cidade inteligente da América Latina. A arena, destinada a shows e eventos esportivos, será administrada pela Anschutz Entertainment Group e terá como mandante o Clube Náutico Capibaribe.""

""Os principais times da cidade são: O Sport Club do Recife, o que mais títulos estaduais possui (39), sendo ainda campeão da Copa do Brasil de 2008, vice-campeão da Copa do Brasil de 1989, vice-campeão da Copa dos Campeões de 2000, Campeão Brasileiro da Série B de 1990 e Campeão Brasileiro de 1987;[205][206][207] O Santa Cruz Futebol Clube, com 26 títulos pernambucanos, além de vice-campeão da Série B em 2005 e da Série D em 2011 e 3º colocado no Campeonato Brasileiro de 1975, e detentor de um título de honra, o Fita Azul, concedido aos clubes de futebol que, após suas excursões internacionais, retornavam invictos ao Brasil; E o Clube Náutico Capibaribe, que detém a marca de mais títulos estaduais consecutivos (Hexacampeão) de um total de 21 conquistas e os títulos de Vice-Campeão Brasileiro de 1967 (além de dois terceiros e dois quartos lugares na Taça Brasil) e vice-campeão da Série B nos anos de 1988 e 2011.""

""Os três clubes recifenses estão entre os mais antigos e tradicionais do Brasil.""

""O Sport é o principal clube esportivo da capital pernambucana. Na foto, a Ilha do Retiro, sede oficial da agremiação e único estádio do Norte-Nordeste que sediou jogo da Copa do Mundo de 1950. A estrutura do clube abriga quadras de vôlei, basquete, hóqueidesambig, tênis, handebol, entre outros esportes.""Mamulengo(fala aí!) 18h10min de 31 de dezembro de 2012 (UTC)


ArtistasEditar

Notei que este artigo está repleto de fotos de artistas, cantores e apresentadores de televisão. Completamente desnecessário. As "personalidades" foram escolhidas arbitrariamente e apenas pesam o artigo e o poluem .Xuxo (discussão) 23h59min de 31 de março de 2013 (UTC)

Parcialidade [2]Editar

Newton da Costa e Aúthos Pagano podem perfeitamente encabeçar o titulo de maior matemático de nossa nação, outra coisa as fontes utilizadas para mario shenberg são de um trabalho acadêmico do mesmo, evitem bairrismos neste artigo(Thepalerider2012 (discussão) 19h06min de 12 de julho de 2013 (UTC))

Juninho pernambucano foi eleito em site de votação, onde perfeitamente - muito possivelmente - muitos fãns de seu antigo clube Lyon votaram(Thepalerider2012 (discussão) 19h06min de 12 de julho de 2013 (UTC))

EtniasEditar

"De acordo com um estudo genético de 2013, a composição genética da população de Pernambuco é 56,8% europeia, 27,9% africana e 15,3% ameríndia." Não vejo necessidade dessa informação nesse artigo, além do mais a referência está em inglês, não cita a informação apresentada, e ainda dificulta a leitura para os mais leigos. Sem falar que pra esses "estudos" terem uma base concreta, seria possível realizar um estudo no DNA de todos os habitantes do estado, pra se tirar a média exata, não baseada no de poucas pessoas.

(discussão) 17h44min de 10 de fevereiro de 2014 (UTC)

A seção esta muito centrada no Recife. Adicionei na parte dos europeus sobre os portugueses na composição da povoação sertão do estado.--Nucape (discussão) 21h58min de 27 de março de 2015 (UTC)

Fotos em etniasEditar

Alguém colocou três imagens na sessão "etnias" fazendo referência tão somente a imigrantes europeus. Seria uma tentativa de "branqueamento" ou apenas um deslize? Até porque a maioria da população pernambucana não é composta por pessoas brancas, muito menos por filho de imigrantes, então por que a ênfase neles? Xuxo (discussão) 18h32min de 18 de maio de 2015 (UTC)

solicitaçãoEditar

Incluir na página principal, um gráfico das pessoas que vivem em pernambuco, indicando estado de origem, incluindo os estrangeiros.

GEEditar

@Juniorpetjua e High source: Sugiro que após o fim do período de bloqueio os senhores possam usar este espaço para alcançar um consenso de forma civilizada. Vocês foram avisados sobre guerra de edições, mas persistiram. Novos conflitos terão como consequência novos bloqueios. O diálogo é o único caminho. Chronus (discussão) 19h59min de 10 de maio de 2016 (UTC)

Opinião sobre este ArtigoEditar

Na minha opinião este artigo está muito saturado de imagens, partes de textos sem fontes e alguns trechos desnecessários, que só comprometem edições futuras devido ao tamanho em bytes do artigo.

No tópico história poderia ter uma secção sobre a república velha 1989-1930, mas devido ao tamanho do artigo fica inviável.

Sugiro que este artigo deveria passar por uma reforma como nos artigos Rio grande do norte e Minas Gerais.

Algumas coisas que poderiam ser feitas, resumir textos, adicionar textos mais enciclopédicos com fontes fiáveis e mais atuais, e remover alguns trechos para seus artigos principais visando à diminuição em bytes do artigo.

O artigo já se aproxima dos 200 bytes e foi avaliado com qualidade 4, ao contrário do artigo Rio grande do norte com 170 bytes, eleito um artigo destaque, bem como os artigos, Minas Gerais, Amazonas... High source (discussão) 15h59min de 14 de junho de 2016 (UTC)

Concordo. Xuxo (discussão) 00h11min de 26 de julho de 2016 (UTC)

Nomes de gente famosaEditar

Não vejo necessidade de colocar aquele punhado de nomes de gente famosa na introdução do artigo. O artigo é sobre o estado de Pernambuco ou sobre famosos que nasceram em Pernambuco? Qual o critério de escolha dos nomes? Imagine se cada usuário resolver colocar o nome de algum pernambucano famoso no artigo. Sou contra. Xuxo (discussão) 00h11min de 26 de julho de 2016 (UTC)

CLIMATOLOGIAEditar

No tópico "clima" o usuário Juniorpetjua insiste em colocar a climatologia das Recife, Caruaru e Petrolina com uma fonte que não indica período ou data quando deveria usar dados da climatologia feita pelo immet 1960-1991, e em outra parte do texto não cita fonte quando diz que o estado tem o maior déficit hídrico do brasil, quando se tem um dos maiores e não o maior.comentário não assinado de Jobosco (discussão • contrib) 18h12min de 13 de junho de 2017 (UTC)

  Comentário Atenção: Jobosco, Juniorpetjua e Marcos Elias de Oliveira Júnior, sobretudo o segundo. Estou observando esse artigo e tô vendo que Juniorpetjua está agindo como WP:DONO e impondo WP:POV neste artigo ao recusar melhora no conteúdo com a atualização de referências. Portanto, este artigo estará protegido contra alterações não consensuais (uma vez que ele é destacado) até que esse impasse de 2x1 seja adequadamente resolvido. Eta Carinae (discussão) 11h12min de 14 de junho de 2017 (UTC)
Como sou administrador, posso editar o artigo, mas não vou fazer isso, a fim de não querer violar também WP:POV, mas, como disse na página de discussão do usuário, existe a normal climatológica 1981-2010, essa sim devia ser usada, já que o INMET é um órgão oficial e isso justifica a minha alteração, no entanto como o INMET não divulgou essa normal com as variáveis meteorológicas em forma de lista como a de 1961-1990 (apenas na forma de mapa), então esta sim deveria ser utilizada, mesmo já se tendo passado 27 anos desde 1990. A próxima normal climatológica mais atualizada depois desta é de 1991-2020, que só será calculada e divulgada depois de 2020.
O usuário me alegou inicialmente em minha página de discussão que é por conta de que a pluviosidade, que se alterou muito nas últimas décadas. Não retiro a razão do usuário, quem mora no sertão do Nordeste sabe muito bem disso, desde 2012 o Atlântico e o Pacífico (El Niño) comprometeram o período chuvoso tanto na região, tanto no sertão quanto nas faixas norte e leste (cuja época mais chuvosa é diferenciada, o primeiro no período fevereiro-maio e o segundo abril-julho), mas se fosse por isso então deveríamos fazer a mesma coisa com todos os artigos de municípios com tabelas climatológicas do INMET. Apenas inseri aquela informação para não contrariar o que dizem as cidades ali envolvidas (Recife, Caruaru e Petrolina), cujas tabelas usam a normal climatológica de 1961-1990, que aliás foi eu quem inseri.
O Climate-Data.org é um site que eu uso na maioria dos artigos sobre municípios, quando estes não possuem estação meteorológica. O Weatherbase possui climatologia de várias cidades, mas não para todas, como o Climate Data possui, por isso não uso muito. Além disso, a fonte que diz que Pernambuco tem o maior déficit hídrico do país é o BDMEP que só mostra os dados históricos dos municípios de Pernambuco com estações do INMET, o que não comprova aquela afirmação. Creio que aquela afirmação a respeito das cidades seria melhor em geografia de Pernambuco, visto que as afirmações dos índices pluviométricos de cada região (litoral/zona da mata, agreste e sertão) já diz tudo e no artigo sobre geografia do estado essa informação sim poderia servir de complemento. Marquinhos Diz-me aí! 13h53min de 14 de junho de 2017 (UTC)
Complementando, quando respondi novamente ao usuário, não discordou do que eu disse, então preferi deixar para o que o usuário revertesse a reversão no histórico do artigo. Não o fiz a fim de não criar uma FE, além da política R3R. Não só aqui, mas também nos artigos, quando minha edição é revertida uma ou duas vezes eu procuro chegar a um consenso para não criar GE nem violar R3R.
Como em qualquer lugar, a chuva não cai no mesmo lugar e em cidades grandes essa diferença é mais notada ainda. No caso de Recife, aqueles 2 400 mm são da zona oeste da cidade, mas em outras regiões o índice pluviométrico é bem menor, chegando a 1 600 mm em algumas áreas. Vi isso em um arquivo PDF há um ou dois anos atrás, mas não lembro o título do documento e por isso não apresento aqui. O Weatherbase prova isso: em Várzea a média anual de chuva é de 1 650 mm aproximadamente, enquanto no Curado (onde fica a estação do INMET) passa dos 2 000 mm como também indica o INMET. Marquinhos Diz-me aí! 14h21min de 14 de junho de 2017 (UTC)
Em relação a média pluviométrica usada pela pela Climate não informa o período, mas como é usada em vários artigos da Wikipédia pode ser válida na ausência de outras fontes de órgãos governamentais, então acho que também pode ser válido os dados do climate, não descartando o dados do INMET pois informam um período. Outra coisa é dizer que Pernambuco é o estado com o maior déficit hídrico do Brasil se baseando em opinião própria e usando uma fonte como disfarce, na minha opinião o estado tem um dos maiores, pois não há fonte alguma que revele qual o maior ou menor. Como só tem direito de ver essa citação são os administradores, pois o usuário Juniorpetjua antigo causador de guerras de edições, violando WP:POV, FE, além da política R3R. peço para alteração que já tinha sido feita pelo Marcos Elias de Oliveira Júnior que citou que o estado tem um dos maiores déficit hídrico do Brasil e que incluía também uma fonte. High source (discussão • contrib) 14h12min de 14 de junho de 2017 (UTC).

  Comentário bem, Jobosco, High source Marcos Elias de Oliveira Júnior. O Juniorpetjua sequer veio debater, então, considero um consenso para melhorar esse artigo com base na atualização das informações. Eta Carinae (discussão) 14h35min de 20 de junho de 2017 (UTC)

EVinente, eu simplesmente não queria perder tempo com uma discussão boba acerca de um trecho do artigo devidamente referenciado e que lá estava quando do destaque. Marcos Elias de Oliveira Júnior é sem dúvida um dos melhores colaboradores da Wikipédia, e sua edição era legítima, mas, óbvio, nem sempre as nossas opiniões são as mesmas. O próprio Marcos disse que o "Climate-Data.org" é uma fonte fidedigna, e é de fato, além de constituir a melhor referência possível em se tratando de índices pluviométricos dos municípios, uma vez que suas médias consideram os dados mais recentes. Quanto à afirmação do déficit hídrico, as próprias fontes possibilitam a obtenção de uma média estadual, e Pernambuco tem de fato os menores índices pluviométricos. Mais de 80% do território de Pernambuco está situado no semiárido, e o semiárido pernambucano é o mais seco do Nordeste, haja vista os índices registrados em suas cidades. O Planalto da Borborema, tido como o responsável pela escassez de chuvas no interior nordestino, tem seus pontos culminantes entre Pernambuco e Paraíba, então é natural que nos arredores a seca se faça mais presente. Percebam, no entanto, que os efeitos vão se atenuando ao passo que se avança pelo interior. Em Juazeiro do Norte, encravada no sertão cearense, as precipitações anuais são de 1.133 mm, enquanto em Caruaru, situada a apenas 135 km do Recife, são de apenas 551 mm. E em Petrolina, situada no extremo sudoeste pernambucano, são de apenas 435 mm. Paraíba e Rio Grande do Norte também têm semiáridos muito secos, porém, naqueles dois estados, a proporção de áreas semiáridas é menor que a encontrada em Pernambuco. Abraço!--Juniorpetjua (discussão) 15h17min de 20 de junho de 2017 (UTC)
Juniorpetjua Apenas lamento o seu despeito a essa discussão que envolveu mais editores. E uma nota, não é porque o artigo é destacado que ele vai ter que ficar engessado, sem modificações e melhoras. Como falei no início, é para chegar a um consenso sobre essas informações, respeitando a opinião alheia e não impondo ponto de vista através de reversões e ameaças de bloqueio. Durante 6 dias você nem veio dignar-se a discutir aqui, e ainda lhe chamei duas vezes. Eta Carinae (discussão) 16h04min de 20 de junho de 2017 (UTC)
Antes de mais nada, desculpem-me se só agora volto aqui a discutir sobre o assunto. Até que se chegue aqui a um consenso, ocultei esse trecho da seção sobre "clima" a fim de não haver disputas sobre quem está certo ou não. Citação: «e o semiárido pernambucano é o mais seco do Nordeste». A cidade mais seca do país é Cabaceiras, Paraíba, embora, claro, muitas cidades no oeste da Paraíba apresentem índices pluviométricos superiores a muitas cidades do sertão de Pernambuco. Pensei e creio que o melhor seja manter aquelas informações que inseri na edição minha que foi revertida, com a informação que as chuvas diminuíram nas últimas décadas e as secas se tornaram mais frequentes. Marquinhos Diz-me aí! 13h31min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Marcos Elias de Oliveira Júnior Eu concordo com a mudança da afirmação acerca do déficit hídrico, embora saiba que ela está correta e que há referências que a corroboram. Quanto à afirmação de que "Caruaru e Petrolina são as mais secas dentre os municípios brasileiros com população superior a 200 mil habitantes", deve ser mantida, afinal trata-se de um fato devidamente referenciado, e todas as fontes possíveis são absolutamente claras a esse respeito.--Juniorpetjua (discussão) 13h57min de 23 de junho de 2017 (UTC)
EVinente O "Climate-Data.org" é uma fonte absolutamente fidedigna e largamente usada na Wikipédia. Se eu posso ceder aos caprichos de editores da Wikipédia, os outros também podem. Eu já aceitei a mudança de uma afirmação, então, que se mantenha aquele trecho sobre as cidades do Recife, de Caruaru e de Petrolina. Sinceramente eu não entendo tamanho incômodo. Cansado de perder tempo com discussões infundadas. Só não desisto da Wikipédia porque sei o alcance que isso tem.--Juniorpetjua (discussão) 14h09min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Juniorpetjua, acho muito vago dizer que o site que você apontou é absolutamente fiável, quando o próprio site não esclarece com riqueza de detalhes, as suas metodologias de obtenção dos dados (tipo, as estações que são usadas). E bem como esse site só é usado em cerca de 1000 itens na en.wiki e apenas 358 itens aqui na pt.wiki. Eta Carinae (discussão) 14h22min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Eu apresento uma sugestão: colocar na parte que fala do clima semiárido que nela estão situadas as duas principais cidades do interior de Pernambuco. Achei esse site que fala que o semiárido de Pernambuco é o mais castigado pela seca, no entanto não me parece ser uma fonte fiável. E pelas minhas observações, é justamente na área do São Francisco pernambucano em que os índices pluviométricos são menores, em comparação com o sertão do Pajeú, Moxotó e do Araripe (divisa com o Ceará). Marquinhos Diz-me aí! 14h45min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Achei essa fonte que poderia servir de algo. Marquinhos Diz-me aí! 14h53min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Perfeito Marcos Elias de Oliveira Júnior, a EMBRAPA tem uma ótica bem mais abrangente do clima. Eta Carinae (discussão) 14h57min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Isso mesmo EVinente. Moro na região do oeste potiguar, que é a região semiárida onde chove mais, passando dos 700 mm em quase todas as áreas. Aqui na minha região passa dos 800 mm, chegando a 1 100 mm na serra de Martins. Digo isso porque em vários livros e sites colocam toda a região oeste potiguar nas áreas de chuva inferiores a 700 mm, provavelmente porque aqui o INMET nunca instalou uma estação meteorológica para comprovar, e no site da EMBRAPA isso seja mais comprovado. Marquinhos Diz-me aí! 15h05min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Marcos Elias de Oliveira Júnior e EVinente, ótima fonte! Irei analisá-la ainda hoje, e darei minha sugestão. De cara eu vi uma tabela com a precipitação pluviométrica em Petrolina no ano de 2005, muito baixa por sinal.--Juniorpetjua (discussão) 16h06min de 23 de junho de 2017 (UTC)
Regressar à página "Pernambuco/Arquivo/1".