Abrir menu principal

Eleições estaduais em Sergipe em 1982

As eleições estaduais em Sergipe em 1982 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições nos 23 estados e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[nota 1] Foram eleitos o governador João Alves Filho, o vice-governador Antônio Carlos Valadares, o senador Albano Franco, oito deputados federais, vinte e quatro estaduais, além de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Na época não vigiam os dois turnos em eleições majoritárias e em Aracaju não houve eleição para prefeito.[nota 2] A vitória na eleição para governador foi do governista João Alves Filho (PDS). Foi a primeira disputa direta para o posto desde a eleição de João de Seixas Dória em 1962.

1978 Brasil 1986
Eleições estaduais em  Sergipe em 1982
15 de novembro de 1982
(Turno único)
João Alves Filho governador Sergipe.jpg Gilvan Rocha (17688749521).jpg
Candidato João Alves Filho Gilvan Rocha
Partido PDS PMDB
Natural de Aracaju, SE Propriá, SE
Vice Antônio Carlos Valadares Benedito de Figueiredo
Votos 256.385 77.965
Porcentagem 76,12% 23,15%


Brasão de Sergipe.svg
Governador de Sergipe

Com três quartos dos votos o engenheiro civil João Alves Filho venceu o senador Gilvan Rocha, membro da turma oposicionista de 1974. Formado pela Universidade Federal da Bahia em 1965, foi prefeito biônico de Aracaju no governo José Rollemberg Leite (1975-1979) antes de retomar suas atividades empresariais. Com o fim do bipartidarismo João Alves Filho passou da ARENA para o PP onde foi correligionário de Gilvan Rocha, entretanto a incorporação do Partido Popular ao PMDB[1] nos últimos dias de 1981 levou João Alves Filho ao PDS e Gilvan Rocha ao PMDB. Em razão do seu desempenho nas urnas, João Alves Filho foi o governador mais votado da história do estado em termos proporcionais.

Também disputaram o governo do estado os candidatos Marcélio Bonfim Rocha (PT) e Manoel Ferreira Santos (PDT).

Na eleição para senador, graças ao caráter bipartidário do pleito e à falta de sublegendas devido a um prévio acerto nas convenções partidárias, a vitória foi de Albano Franco (PDS) com 247.255 votos e no mesmo dia seu pai, Augusto Franco, foi eleito deputado federal e seu irmão, Walter Franco, foi eleito deputado estadual. Nas eleições proporcionais o PDS conquistou mais de 75% das vagas para deputado federal e estadual.

Em 1982 foram observados o voto vinculado, a sublegenda, a proibição de coligações partidárias e foi também o último pleito onde os eleitores domiciliados no Distrito Federal tiveram seus votos remetidos a Sergipe por meio de urnas especiais.

Embora tenha sido a única vitória do PDS ao governo do estado, João Alves Filho retornou ao cargo após vencer as eleições de 1990 e 2002 pelo PFL.

Índice

Resultado da eleição para governadorEditar

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral houve 36.510 votos em branco (9,52%) e 10.177 votos nulos (2,65%), calculados sobre o comparecimento de 383.524 eleitores.[2]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
João Alves Filho
PDS
Antônio Carlos Valadares
PDS
1
PDS (sem coligação)
256.385
76,12%
Gilvan Rocha
PMDB
Benedito de Figueiredo
PMDB
5
PMDB (sem coligação)
77.965
23,15%
Marcélio Bomfim Rocha
PT
Adelmo Galvão
PT
3
PT (sem coligação)
1.354
0,40%
Manoel Ferreira Santos
PDT
José Caetano
PDT
2
PDT (sem coligação)
1.133
0,33%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Para esta eleição estava em jogo a cadeira de Gilvan Rocha que preferiu disputar o governo do estado ao passo que Lourival Batista e Passos Porto tinham metade do mandato a cumprir.

A vitória coube ao empresário Albano Franco, então diretor da Confederação Nacional da Indústria e primeiro suplente de Passos Porto em 1978.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral houve 46.783 votos em branco (12,10%) e 12.193 votos nulos (3,15%), calculados sobre o comparecimento de 383.524 eleitores.[2]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Albano Franco
PDS
José Rollemberg Leite
PDS
10
PDS (sem coligação)
247.255
76,18%
Evaldo Campos
PMDB
Eurico de Souza
PMDB
50
PMDB (sem coligação)
74.874
23,07%
Jovino Pinto
PT
Ranulfo Santos
PT
30
PT (sem coligação)
1.322
0,41%
Manoel Augusto de Oliveira
PDT
Naílson Meneses
PDT
20
PDT (sem coligação)
1.097
0,34%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[3] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997 quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[4] Ao todo foram eleitos oito deputados federais.

Com aproximadamente um terço dos votos válidos, o ex-governador Augusto Franco foi, em termos proporcionais, o deputado federal mais votado do país enquanto Paulo Maluf foi o campeão em termos absolutos.

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Augusto Franco PDS 102.006 Laranjeiras   Sergipe
Francisco Rollemberg PDS 46.128 Laranjeiras   Sergipe
José Carlos Teixeira[nota 3] PMDB 30.968 Itabaiana   Sergipe
Hélio Dantas PDS 28.142 Aracaju   Sergipe
Gilton Garcia PDS 27.550 Aracaju   Sergipe
Celso Carvalho PDS 22.841 Simão Dias   Sergipe
Jackson Barreto[nota 3] PMDB 19.992 Santa Rosa de Lima   Sergipe
Adroaldo Campos PDS 11.745 Aracaju   Sergipe

Deputados estaduais eleitosEditar

Na disputa pelas 24 vagas da Assembleia Legislativa de Sergipe o PDS conquistou dezenove vagas e o PMDB cinco.[2]

Notas

  1. Por força de um casuísmo político a eleição direta em Rondônia excluiu o cargo de governador enquanto os territórios federais elegeram apenas quatro deputados federais cada e em Fernando de Noronha não havia eleições.
  2. As capitais dos estados e certos municípios municípios só realizaram eleições diretas para prefeito em 1985 e até lá Aracaju ficou sob o comando de prefeitos nomeados.
  3. a b Durante a legislatura, João de Seixas Dória foi convocado a exercer o mandato após a nomeação de José Carlos Teixeira para prefeito de Aracaju pelo governador João Alves Filho em maio de 1985 sendo efetivado após a eleição de Jackson Barreto para o mesmo cargo em novembro.

Referências

  1. PP e PMDB decidem unir-se (online). Folha de S. Paulo, 21/12/1981. Página visitada em 15 de abril de 2013.
  2. a b c «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe». Consultado em 26 de junho de 2014 
  3. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 6 de agosto de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  4. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 6 de agosto de 2015