Abrir menu principal

BiografiaEditar

Licenciou-se em Artes Plásticas e Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e fez parte da direcção da Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa.

Na Fundação Ricardo do Espírito Santo foi professora de desenho.

A partir do final da década de 1990 viveu alternadamente em Lisboa e em Paris, tendo-se fixado nesta última cidade entre 2003 e 2010.

ObrasEditar

O primeiro conjunto de obras marcantes desta pintora surgiu em meados da década de 1980, com a curta série Elasippos, consagrada à obscura mitologia deste filho de Clito e Neptuno, onde se consubstancia já a sua opção por uma pintura de pinceladas substancialmente empastadas que, simultaneamente, conferem profundidade e brilho à composição.

Pouco depois, ainda no final da mesma década, surgiu também a importante série Meninas, onde a representação feminina, infantil e adolescente, é sublinhada por traços profundamente sexualizados, provocatórios e, como refere Liberto Cruz, expressões corporais e faciais algo "libertinárias"

A sua primeira série mais ampla, homogénea e significativa consubstancia-se em Florestas e Mares, um conjunto de telas executadas na transição da década de 1980 para a de 1990. Nestas obras evidencia-se já uma componente conceptual baseada em arquétipos e símbolos ligados ao inconsciente colectivo. Estes surgem sobrepostos a um neo-figurativismo de influência expressionista que progressivamente se vinha consolidando no seu percurso pictórico desde a década de 1980.

Ao longo da década de 1990 derivou a sua pintura para algumas obras menos figurativas e de maior tendência abstraccionista, que se ilustram na exposição Florestas do Arco-Íris, onde a luminosidade é acentuada por inúmeras pinceladas que traduzem uma opção cromática heterogénea e caleidoscópica.

Ainda durante a década de 1990, aproveitando o período em que ali executou o painel azulejar destinado a um viaduto de Algueirão / Mem Martins, no concelho de Sintra, Ema Berta decorou também algumas peças cerâmicas na fábrica Viúva Lamego, em Lisboa.

Já em Paris, desenvolveu uma das suas séries pictóricas mais importantes, Índios, série que surgiu na sequência da sua deslocação ao Canadá, das suas visitas à Art Gallery of Ontario e ao Royal Ontario Museum e, particularmente, da impressão que a herança cultural das First Nations exerceu na pintora.

Pontuada por várias telas de grandes dimensões, esta série, onde a pintora reflecte múltiplas visões sobre distintas heranças culturais dos diversos continentes, inclui ainda uma pequena escultura em bronze.

Em Setembro de 2017 foi anunciada a doação de diversos óleos sobre tela, e esboços, desta artista plástica ao Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves. [2]

SériesEditar

  • Seres Felinos
  • Elasippos
  • Meninas
  • Florestas e Mares
  • Florestas do Arco-Íris
  • Índios e Outras Gentes

ExposiçõesEditar

IndividuaisEditar

1983 - Galeria do Centro de Actividades Culturais do T.E.C, Cascais, Portugal [3];

1984 - Galeria de Exposições Temporárias do Palácio de Turismo de Sintra, Sintra, Portugal.

1985 - Galerie Maison de l'Europe, Paris, França.

1986 - Galeria Tempo, Lisboa, Portugal; Galeria E. G., Porto, Portugal.

1987 - Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal [4]; Galeria Lapub, Figueira da Foz, Portugal; Galeria da Caixa Geral de Depósitos, Paris, França; Embaixada de Portugal, Paris, França.

1988 - Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1989 - MENINAS, Galeria Clube 50, Lisboa, Portugal; FLORESTAS E MARES, Galeria Barata, Lisboa, Portugal [5].

1990 - Galeria Eborense, Évora, Portugal.

1991 - Galeria Espace Alliance Française, Lisboa, Portugal; Galeria de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal; Galeria Teatro Romano, Lisboa, Portugal.

1992 - Galeria Barata, Lisboa, Portugal; Galeria Clube 50, Lisboa, Portugal.

1993 - DE VERDADES E DE MITOS, Galeria Belo Belo, Braga, Portugal; Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal [6]; Galeria Teatro Romano, Lisboa, Portugal.

1994 - Instalação RETÁBULO, Palácio Nacional de Mafra, Mafra, Portugal [7]; EMA BERTA: PAINTINGS, Consulado Geral de Portugal, Toronto, Canadá.

1995 - PINTURA E DESENHO, Museu da Água / EPAL, Lisboa, Portugal; Galeria Ygrego, Lisboa, Portugal; PINTURA, Eborensia Galeria, Évora, Portugal.

1996 - Galeria Espace Alliance Française, Lisboa, Portugal.

1997 - FLORESTAS DO ARCO-ÍRIS, Biblioteca Municipal Calouste Gulbenkian, Ponte de Sor, Portugal.

1998 - Galeria Arte Varia, Coimbra, Portugal; Galeria Ygrego, Lisboa, Portugal.

1999 - Museu da Água / EPAL, Lisboa, Portugal.

2000 - Galerie Etienne de Causans, Paris, França.

2002 - O ENVOLVIMENTO DO OLHAR, Galeria Casa d'Arte, Lisboa, Portugal.

2003 - Galerie Etienne de Causans, Paris, França; Galerie Claude Lemand, Paris, França.

2015 - DESENHOS, na Biblioteca Municipal de Condeixa, Condeixa, Portugal [8]; ÍNDIOS E OUTRAS GENTES, Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal. [9]

2018 - EMA BERTA: A LUMINOSA EXALTAÇÃO DAS SOMBRAS, Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, Chaves, Portugal. [10] [11] [1]

Colectivas, de selecção ou conviteEditar

1978 - Galeria E.S.B.A.L., Lisboa, Portugal.

1979 - Galeria E.S.B.A.L., Lisboa, Portugal; DE P'ARTE, Galeria Diferença, Lisboa, Portugal; ARTES PLÁSTICAS, Câmara Municipal de Coruche, Coruche, Portugal; Galeria Valenças, Sintra, Portugal.

1980 - II Bienal de V. N. de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal; Salão de Outono do Casino Estoril, Estoril, Portugal; Museu Municipal, Torres Novas, Portugal; NOVOS ANOS, Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1981 - Concurso promovido pela S.C.C., Lisboa, Portugal; Salão de Primavera, Estoril, Portugal; Colectiva de Alunos Finalistas da ESBAL; Juventus 81, F.I.L., Lisboa, Portugal; Salão de Outono, Estoril, Portugal; Colectiva de Gravura, Cazaquistão.

1982 - Salão de Primavera, Estoril, Portugal; Galeria T.E.C., Cascais, Portugal [2]; III Bienal de V. N. de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal; Salão de Outono, Estoril, Portugal.

1983 - Colectiva de Homenagem a Reynaldo dos Santos, Vila Franca de Xira, Portugal; Colectiva do 50.º Aniversário do M.A.C., Lisboa; IV Salão de Pintura, Galeria do Palácio de Turismo, Sintra; I Bienal de Chaves, Chaves;

1984 - Galeria do Palácio de Turismo, Sintra, Portugal; Galeria Atrium da Imprensa, Lisboa, Portugal; Colectiva para as Vítimas das Inundações, Estoril, Portugal; Arte para as Férias, Galeria E. G., Porto; Palácio da Cidadela, Cascais; 11 Artistas n' A Galeria, Cascais; Portugal em Abril, Palácio da Cidadela, Cascais; Galeria O Terraço, Estoril, Portugal.

1985 - II Bienal de Desenho da Cooperativa ÁRVORE, Porto e Lisboa, Portugal; Pequeno Formato, Galeria E. G., Porto; I Exposição Nacional de Pequeno Formato, Junta de Turismo do Estoril, Estoril; Exposição do Comitê Olímpico Português; Salão de Colagem, Tapeçaria e Objectos, S.N.B.A., Lisboa; Colectiva de Pintura, Galeria Tempo, Lisboa.

1986 - A REPRESENTAÇÃO DO ANIMAL NA ARTE PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA, Abrantes e Vila Franca de Xira, Portugal; III Bienal de Lagos, Lagos, Portugal; NOVAS TENDÊNCIAS DO DESENHO, Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal; Arte Moderna numa Vila Antiga, Campo Maior; Associação A. P. de Cascais e IMARGEM, Almada; Colectiva do Comitê Olímpico Português, Lisboa.

1987 - II Bienal de Arte dos Açores e Atlântico, Açores, Portugal; I Bienal de Sintra, Sintra, Portugal; OS JOGOS, Galeria Arcada, Estoril, Portugal; Colectiva no Centro de Exposições e Estudos do Museu da Lourinhã, Lourinhã.

1988 - I Bienal de Vila do Conde, MOM'ARTE, Vila do Conde, Portugal; COLECTIVA, Galeria Miron, Lisboa, Portugal; Salão de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1989 - I Feira de Arte Contemporânea, Forum Picoas, Lisboa, Portugal; Salão de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1990 - SUPORTE II FIGURATIVO, Galeria Arcada, Estoril, Portugal; Bienal de Heidelberg, Heidelberg, Alemanha; V Bienal de Lagos, Lagos, Portugal; 4 ARTISTAS, Galeria de São Bento, Lisboa, Portugal.

1991 - HOMENAGEM A JOÃO BARATA, Galeria Barata, Lisboa, Portugal; Salão de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1992 - V Bienal de V. N. de Cerveira, Vila Nova de Cerveira, Portugal; COLECTIVA, Galeria SOCTIP, Lisboa, Portugal; COLECTIVA, Galeria Moira, Lisboa, Portugal; COLECTIVA DE ANIVERSÁRIO, Clube 50, Lisboa, Portugal.

1993 - COLECTIVA, Galeria SOCTIP, Lisboa, Portugal; AS CORES DE LISBOA, G.A.M., S.N.B.A., Lisboa, Portugal; COLECTIVA, Galeria Conde Redondo, Lisboa, Portugal; Galeria Municipal Escudeiros, Beja, Portugal; O PAPEL COMO SUPORTE, S.N.B.A., Lisboa, Portugal; Finalista do Prémio BANIF de Pintura, Lisboa, Portugal; Prémio Nacional de Pintura Júlio Resende, Gondomar, Portugal.

1994 - I Bienal A.I.P., Porto, Portugal; COLECTIVA, Galeria de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil.

1995 - Grande Prémio BANIF, Lisboa, Portugal; Fundação Portuguesa de Cardiologia, Lisboa, Portugal. Bienal de Amarante / Amadeu de Souza-Cardoso, Amarante, Portugal.

1996 - Prémio Nacional de Pintura Júlio Resende, Porto, Portugal; O ROSTO DO INFANTE, Tomar e Viseu, Portugal.

1997 - FIAC'97, Portugal; EXPOSIÇÃO DE DESENHO, Galeria de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

1998 - O LUGAR DO DESENHO, Museu de Estremoz, Estremoz, Portugal; SENSIBILIDADES FEMININAS, Palácio Foz, Lisboa, Portugal.

1999 - HOMENAGEM A FERNANDO PESSOA, exposição itinerante, Portugal.

2000 - TRANSFORMAÇÕES, S.N.B.A., Lisboa, Portugal; NATIVIDADE PARA UM RETÁBULO, Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa, Portugal.

2001 - EXPOSIÇÃO DE ARTE SACRA, Fátima, Portugal.

2002 - 100 ANOS, 100 ARTISTAS, Galeria de Arte Moderna, S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

2003 - TEMÁTICA DO ESPÍRITO SANTO, Torre do Tombo, Lisboa, Portugal; HOMENAGEM A FERNANDO DE AZEVEDO, Lisboa e Porto, Portugal.

2006 - TÉCNICAS MISTAS NO ACERVO DA GALERIA DE DESENHO, Centro Cultural Tomaz Alcaide, Estremoz, Portugal. [12]

2012 - UM TEXTO, UMA OBRA, Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal.

2014 - ARTE HOJE, Galeria de Arte Moderna da S.N.B.A., Lisboa, Portugal. [3]

Obras em Instituições Públicas ou PrivadasEditar

Banco de Portugal, Lisboa, Portugal.

Caixa Geral de Depósitos, Lisboa, Portugal.

Caixa Geral de Depósitos, Paris, França.

antiga Colecção Banco Pinto & Sotto Mayor, Lisboa, Portugal.

antiga Colecção Crédito Predial Português, Lisboa, Portugal.

Colecção ICEP, Berlim, Alemanha.

Colecção do Consulado Geral de Portugal, Toronto, Canadá.

Museu da Água / EPAL, Lisboa, Portugal.

Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, Chaves, Portugal.

Museu Carlos Machado, Ponta Delgada, Açores, Portugal.

Museu do Desenho, Estremoz, Portugal.

Museu Municipal da Figueira da Foz, Figueira da Foz, Portugal.

Museu Municipal de Sintra, Sintra, Portugal.

Pousadas de Portugal, Pousada de S. Francisco, Beja, Portugal.

Autores de textos sobre Ema Berta e a sua obraEditar

Anabel Paul; Alberto Augusto Miranda; António Augusto Joel; António Bacalhau; António Viana; Claude Lemand; Cristina Azevedo Tavares; David Mourão-Ferreira; Edgardo Xavier; Eurico Gonçalves; Fernando de Azevedo; Fernando de Sousa; Jaime Silva; João Pinharanda; Jorge Guimarães; Jorge Aguiar Oliveira; José Mário Silva; Júlio Quaresma; Lagoa Henriques; Liberto Cruz; Luísa Soares de Oliveira; Madalena Carretero Cruz; Manuel Vaz; Margarida Botelho; Margarida Calado; Margarida Montenegro; Maria Elisa; Paiva Raposo; Pedro Freire; Pierre Lévy-Soussan; Rodrigues Vaz; Sílvia Chicó; Vasco Graça Moura; Vítor Serrão.

BibliografiaEditar

Margarida Botelho e Olga Lourenço, 75 Artistas em Portugal. Maia: Castoliva, 1989.

Revista Colóquio-Letras, número 115/116, Maio de 1990, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian. Pinturas da série Florestas e Mares, em extra-textos, gravuras e vinhetas. [13]

Dez Anos de Arte - Retrospectiva da Colecção da EPAL, 1989-1998. Lisboa: EPAL, 1998.

António Augusto Joel, Ema Berta (coord.), Ema Berta: A Luminosa Exaltação das Sombras. Chaves: Câmara Municipal de Chaves, 2018. [4]

Referências

  1. «Ema Berta». Centro Português de Serigrafia. Consultado em 29 de Novembro de 2013 
  2. «Museu de Arte Contemporanea Nadir Afonso recebe doacao da artista plastica Ema Berta». municipiosefreguesias.pt. Consultado em 14 de março de 2018 
  3. (Portugal), Teatro Experimental de Cascais Galeria de Artes Plásticas; Raposo, Paiva; Xavier, Edgardo (1984). Ema Berta: pintura e desenho (em inglês). [S.l.]: Galeria de Artes Plásticas do T.E.C. 
  4. Portugal), Sociedade Nacional de Belas Artes (Lisboa; Chicó, Sílvia (1987). Ema Berta (em inglês). [S.l.]: Sociedade Nacional Belas Artes 
  5. «Memórias de África e do Oriente | Catálogo | Visualização de registo | MFN: 350,555». memoria-africa.ua.pt (em inglês). Consultado em 14 de março de 2018 
  6. «Memórias de África e do Oriente | Catálogo | Visualização de registo | MFN: 350,273». memoria-africa.ua.pt (em inglês). Consultado em 14 de março de 2018 
  7. Cruz, Liberto; Serrão, Vítor (1994). Ema Berta, retábulo (em inglês). [S.l.: s.n.] 
  8. «"DESENHOS" por Ema Berta - RBCondeixa». www.cm-condeixa.pt. Consultado em 14 de março de 2018 
  9. «EMA BERTA | Agenda Cultural de Lisboa». live.agendalx.cm-lisboa.pt. Consultado em 14 de março de 2018 
  10. «A Luminosa Exaltação das Sombras | e-cultura». www.e-cultura.sapo.pt. Consultado em 18 de julho de 2019 
  11. «Chaves: MACNA com três exposições». Diário Atual. 10 de dezembro de 2018. Consultado em 18 de julho de 2019 
  12. LUSA, RTP, Rádio e Televisão de Portugal - Agência. «Estremoz expõe obras de 27 artistas plásticos portugueses» 
  13. «COLÓQUIO/Letras : Resultado de pesquisa». coloquio.gulbenkian.pt. Consultado em 19 de agosto de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.