Abrir menu principal
Euronews
Euronews, SA
Canal internacional de notícias.
País  França
Fundação 1 de janeiro de 1993 (25 anos)
Pertence a Media Globe Networks (53%)
NBCUniversal (25%)
Emissoras públicas europeias (22%)
Proprietário Euronews SA
Slogan All views (Em português: Todos os pontos de vista)
Cobertura União Europeia Europa
 Estados Unidos
 Austrália
Angola Angola
Moçambique Moçambique
Brasil Brasil
Cobertura internacional Mundo
Página oficial www.euronews.com
Disponibilidade por cabo
TV Alphaville
Canal 203
Disponibilidade digital
Euronews.com
Assistir ao vivo

A Euronews é uma estação televisiva de informação multilingue e pan-europeia, fundada em 1993 e sediada em Lyon, em França. Foi o primeiro canal do mundo a difundir em várias línguas.[1]

A missão da Euronews é a cobertura internacional dos eventos numa perspectiva europeia,[2] evitando o uso do sensacionalismo e permitindo que cada espectador possa criar uma opinião livre sobre o Mundo.[3] É difundido em grande parte da Europa, na América do Norte, na América do Sul e no Norte de África. Em 2008, o canal era distribuído em 135 países em todo o mundo. Chegava a 177 milhões de lares europeus por cabo, satélite e TDT. A EuroNews é a líder de difusão internacional de notícias na Europa, ultrapassando a CNN International (167 milhões de lares europeus), a BBC World News (124 milhões de lares europeus) e a CNBC Europe (65 milhões de lares europeus).[4]

Até maio de 2017, Euronews emitia m nove idiomas fixos simultaneamente (ou seja, a mesma imagem com áudios diferentes): alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, português (desde 1999), russo (desde 2001), árabe (desde 2008) e em turco (desde 2010). Para além destes, emitia também em vários blocos esporádicos em ucraniano e romeno para a Ucrânia e a Roménia, respectivamente. A EuroNews venceu o concurso público para emissão em farsi [5] O canal é difundido em diversas plataformas: rede analógica, rede digital de televisão (TDT), por cabo coaxial, em aviões e hotéis; através de IPTV e por telemóvel.

A partir de maio de 2017, a Euronews passou de um único canal a 12 canais diferentes, cada um com a sua língua, numa estratégia desenvolvida por um dos seus proprietários, a NBC, que possui 25% da Euronews.[6] Entre eles está o canal que emite em língua portuguesa.

Em Portugal, o canal em português da Euronews pode ser visto 24h por dia em todos os fornecedores de pacotes televisivos.

No Brasil, o canal é operado pela Globosat e está disponível na operadora de TV a cabo TV Alphaville pelo canal 203.

Índice

HistóriaEditar

O canal foi criado em 1993. Na altura, era difundido em cinco línguas: inglês, espanhol, alemão, italiano e francês. Foi a primeira experiência mundial de uma televisão multilingue e uma nova abordagem político-linguística na Europa. A cidade de Lyon acolhe a sede principal do canal, em detrimento de Munique, Bolonha (Itália) e Valência (Espanha). Tratou-se de uma vitória para França e para a língua francesa, tornando-se assim a lingua franca, no início.

Três emissoras públicas europeias formaram o núcleo duro do canal: France 2 e France 3 (actualmente, France Télévisions), a italiana RAI e a espanhola RTVE. A BBC do Reino Unido e a ARD e ZDF da Alemanha, não participaram no projecto. Tal permitiu à língua francesa ocupar um lugar proeminente nos primeiros anos de vida do canal, dando assim supermacia editorial. Os fundadores da Euronews pensaram que os textos redigidos nas outras línguas seriam apenas traduções dos comentários de base e das referências escritas em francês - uma ideia bem aceita pelos jornalistas gauleses, mas severamente posto em causa pelos jornalistas das outras línguas.

No início da fundação do canal, apenas duas agências de notícias escritas tinha disponibilidade para todo o público: a France Presse e a Reuters. Após várias exigências dos jornalistas de língua que não o francês e o inglês, a Euronews torna-se cliente da agência espanhola EFE, da alemã DPA e da italiana ANSA. Tal acção fez com que surgissem diferentes abordagens de cada agência noticiosa nacional. Por exemplo, os conflitos na ex-Jugoslávia, no Kosovo e no Médio Oriente não eram analisadas da mesma maneira.

Em Novembro de 1997, a sociedade britância ITN adquire 49% do capital da EuroNews, obtendo assim o controlo operacional do canal europeu. Uma nova mentalidade se instala, mas a guerra linguística recomeça. Apesar dos responsáveis britânicos terem respeitado as particularidades de cada língua da Euronews, foi necessária recriar um modo de utilizar as línguas nos diversos grafismos do canal. Uma das facilidades era o facto do canal ser todo em imagens e sem apresentador. Após várias discussões, a EuroNews decidiu utilisar - para os nomes escritos - as línguas do canal: francês, inglês, alemão, espanhol, italiano e português. A chegada da ITN revolucionou o modus operandi do canal e os seus administradores quiseram multiplicar o número de emissões directas. Porém, as agências internacionais que forneciam as informações, APTN e Reuters TV, eram anglófonas, e os seus directos eram ocupados em 95% por personalidades anglófonas. A EuroNews tenta também encontrar imagens de outras personalidades, não anglófonas, pois a diversidade linguística permitia e uma diversidade cultural e linguística. A ITN abandona a EuroNews em 2003 e sob o seu mandato, duas novas línguas surgiram: o português em Novembro de 1999 e o russo em 2001.

Com o alargamento da União Europeia de 2004, onde 10 novos países integraram o bloco economico-político, as televisões europeias centrais e de Leste manifestavam a sua entrada na EuroNews, tendo recebidos pedidos de polacos, bielorrussos, ucranianos, húngaros e romenos.[7]

Em 21 de Fevereiro de 2005, a EuroNews assina uma convenção com a União Europeia, que exige ao canal emitir informações sobre a UE num mínimo de 10% da sua programação total. Tal facto dá assim à Euronews o estatuto de Serviço Público Europeu de Informação e uma ajuda anual de 5 milhões de euros, bem como ver a sua difusão chegar aos 27 países da UE.[8]

DifusãoEditar

Em 2009, a Euronews foi recebida em 150 países e 294 milhões de moradas através da difussão digital por satélite, redes de cabo e parabólicas, destacando o Nouveau CanalSat na França; o Digital+ na Espanha; a TV Cabo em Portugal; o Sky no Reino Unido, Irlanda e Itália; a Dish Network nos Estados Unidos, a Select TV em Austrália, Digiturk na Turquia e Orbit no Médio Oriente. Do mesmo modo, é recebida em 120 milhões de moradias por via terrestre através de 41 canais estatais de 29 países, destacando o canal público TVR, que exibe um boletim EuroNews em romeno de segunda-feira a sexta-feira às 22h00, atingindo oito milhões de espectadores. Desde 2004, também pode ser acessada desde podcast, redes digitais como o ADSL e a Televisão Digital Terrestre. Desde Outubro de 2007, o seu programa No comment tem sido posto ao dispor dos internautas através da plataforma Youtube.

Televisões que incorporaram a Euronews à sua programaçãoEditar

OrganizaçãoEditar

DirigentesEditar

 
Michael Peters, Presidente do Conselho Executivo.

Desde a sua criação a 1 de janeiro de 1993 até ao estabelecimento de uma nova governança a 19 de dezembro de 2008, a Euronews era liderada pelo presidente da SOCEMIE.

Desde 19 de dezembro de 2008, data da fusão da SECEMIE e da SOCEMIE, a Euronews está sob a direcção da Euronews SA, que tem uma estrutura de governação de "estilo alemão", composta por um conselho fiscal e um conselho de administração.[9][10] Desde 2015, a cadeia também tem um conselho editorial, que garante a independência da política editorial.[11]

PessoalEditar

Em 2010, o Euronews contava com 700 funcionários de mais de vinte nacionalidades, incluindo 370 jornalistas organizados em escritórios editoriais de 10 jornalistas (um por idioma).[14]

Em 2015, a Euronews contava com 800 funcionários de 25 nacionalidades diferentes.[15]

SedesEditar

 
Sede da Euronews em Lyon.

A Euronews transmite principalmente a partir da sua sede em Lyon, mas também mantém uma série de agências internacionais para fins editoriais ou de marketing em:[16]

FinanciamentoEditar

Existem quatro canais de financiamento no Euronews:

  • Financiamento dos acionistas: todos pagam uma taxa, sendo esta a principal fonte de financiamento.
  • Publicidade e patrocínio de vendas: eles o fazem discretamente com anúncios principalmente de companhias aéreas, bancos, bolsas de valores e entidades similares.
  • Quotas de cabo e satélite: na maioria dos países, um operador de cabo / satélite é obrigado a visualizá-lo.
  • Quota de vendas do programa: eles vendem seus próprios espaços para outros canais.

Blocos informativosEditar

A Euronews conta com 4 grandes blocos informativos nos dias úteis.

Dias úteisEditar

  • Late edition: Boletim diário da 1 às 4 horas.
  • All news edition: Boletim informativo da semana das 4 às 10 horas.
  • News of the day: Boletim da semana das 10h às 19h.
  • Prime edition: Boletim diário das 19h às 1h.

Fim de semanaEditar

  • Weekend edition: Boletim de fim de semana, das 04:00 às 19:00 horas

ProgramasEditar

 Ver artigo principal: Lista de programas do Euronews

O canal transmite um noticiário de televisão "completo" a cada meia hora com um lembrete trimestral dos títulos. Durante a All News Edition, exibe um noticiário a cada quinze minutos. Os jornais são intercalados com programas de notícias (economia, desporto, assuntos europeus, clima ...) e revistas da sociedade sobre cultura, estilo de vida, viagens ou novas tecnologias.[17][18]

O canal há muito tempo tem a marca registrada de não ter um apresentador no ar, posicionando-se como um "canal de informação puro e direto". Esta linha é encontrada no programa No Comment, que apresenta vídeos de notícias sem edição e sem comentários. No entanto, na década de 2010, revistas com apresentadores começaram a surgir para personalizar melhor a antena vis-à-vis o espectador. Além disso, 70% das imagens utilizadas nos noticiários não são produzidas pelo canal.[19][20]

Identidade visualEditar

LogótipoEditar

O atual logótipo da Euronews é o quinto. De 1 de janeiro de 1993 a fevereiro de 1999, o logotipo estava no canto inferior direito da tela, de fevereiro de 1999 a junho de 2008, no canto superior esquerdo da tela, de junho de 2008 a maio de 2016, no canto superior direito da tela. a tela, e de maio de 2016 para apresentá-lo foi no canto inferior esquerdo da tela.

1993 - 1996
O primeiro logótipo do Euronews consistiu em letra minúscula azul a palavra "euro" no paralelogramo amarelo e em amarelo "news". [22]

1996 - 1999
Renovação total do grafismo em 1996, com as palavras "euro" em branco posicionado em cima e a azul "news" em baixo[23][24]

1998 - 2008
Renovação do grafismo em 1998, com a palavra "EuroNews" escritas num fundo azul.

2008 - 2016
Renovação total do grafismo em 2008, com a adoção de um novo logótipo da autoria da Fred & Farid Group, com um círculo branco "sintetizando simplicidade e universalidade".[25] · [26]

2016 - presente
Renovação total do grafismo em 2016, com a adoção de uma nova identidade visual concebida pela agência britânica Lambie-Nairn.[27] · [28]

SloganEditar

AudiênciaEditar

A Euronews está subscrita a estudos audiométricos de diferentes países, como MédiaCabSat na França ou Sofres AM na Espanha.

EuropaEditar

Em 2009, a Euronews era vista todos os dias na Europa por 6,7 milhões de espectadores, 3,1 milhões via cabo e satélite e 3,6 milhões por meio da transmissão através dos canais nacionais.[29]

Em 2015, o Euronews era assistido todos os dias por 4,2 milhões de europeus, incluindo 3 milhões via cabo e satélite e 1,2 milhões via recuperação de sinal pelos canais nacionais. É o principal canal internacional de notícias na Europa, à frente da CNN International (2 milhões) e da BBC World News (1,9 milhões).[30]

Novas médiasEditar

Em 2013, o site da Euronews recebeu 7,5 milhões de visitantes únicos todos os meses.[31]

No mesmo ano, o canal do Euronews no YouTube recebeu 10 milhões de visitantes únicos por mês. É o segundo canal de notícias mais assistido do mundo nesta plataforma após o Russia Today.[32]

Euronews RadioEditar

 
Logotipo da euronews.radio

A Euronews Radio é a primeira estação de rádio digital dedicada a informação da Europa. A estação tem quatro características principais:

  • Notícias completas e metereologia a cada meia hora
  • 7,2 hora da música por dia
  • Apresenta todas as últimas reportagens exclusivas sobre ciência, cultura, cinema, etc.
  • A rádio possui seis diferentes canais, cada um com o seu idioma (nomeadamente, o inglês, o espanhol, o alemão, o francês, o italiano e o russo).

Referências

  1. «Euronews, l'information dans les langues de l'Europe» (PDF). p. 110 
  2. «A empresa : euronews : As últimas notícias internacionais video on demand». pt.euronews.com. Consultado em 12 de julho de 2016. 
  3. «MediaPack Press» (PDF) 
  4. «A PUBLIC SERVICE FOR ALL.» 
  5. «euonews emite em farsi, telesatelite» 
  6. Briel, Robert (9 de maio de 2017). «Euronews to split into 12 separate channels». Broadband TV News. Consultado em 13 de julho de 2017. 
  7. «Luís Rivas, in EURONEWS, L'INFORMATION DANS LES LANGUES DE L'EUROPE» (PDF) 
  8. «Comission Européenne - Service Audiovisuel» 
  9. http://www.lemediaplus.com/nouvelle-gouvernance-au-sein-deuronews/
  10. http://www.broadbandtvnews.com/2009/01/26/euronews-restructures/
  11. http://www.jeuneafrique.com/245327/economie/naguib-sawiris-prend-officiellement-le-controle-deuronews/
  12. le site du Figaro. 22 décembre 2011 http://www.lefigaro.fr/medias/2011/12/22/04002-20111222ARTFIG00383-changement-a-la-tete-d-euronews.php  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |auteur= ignorado (|autor=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  13. a b le site du Figaro. 16 octobre 2015 http://www.lefigaro.fr/medias/2015/10/16/20004-20151016ARTFIG00268-naguib-sawiriseuronews-a-un-enorme-potentiel.php  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |auteur= ignorado (|autor=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  14. https://www.la-croix.com/Archives/2011-01-15/La-bataille-des-chaines-d-information-en-continu.-iTele.-LCI.-BFM-TV.-BFM-Business.-France-24.-Euronews.-_NP_-2011-01-15-394298
  15. http://static.euronews.com/about/media_kit_french_2016-05.pdf
  16. le site d'Euronews http://fr.euronews.com/contact  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda).
  17. http://static.euronews.com/about/media_kit_french_2016-05.pdf
  18. http://pt.euronews.com/programas
  19. https://www.lemonde.fr/culture/article/2013/01/21/euronews-20-ans-et-en-pleine-croissance_1819490_3246.html
  20. http://www.liberation.fr/futurs/2015/10/26/euronews-la-petite-chaine-qui-mute-qui-mute_1409019
  21. https://europecafe.wordpress.com/2014/04/29/the-first-eu-presidential-debate-28-april-2014-euronews/
  22. https://fr.wikipedia.org/wiki/Fichier:Euronews_(1993-1997).gif
  23. le site de Libération. 26 octobre 1998 http://www.liberation.fr/medias/1998/10/26/euronews-dans-ses-habits-neufs_249104  Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  24. https://fr.wikipedia.org/wiki/Fichier:Euronews_(1997-1998).svg
  25. le site de Libération. 9 juin 2008 http://www.liberation.fr/ecrans/2008/06/09/euronews-new-look_73623  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |auteur= ignorado (|autor=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda).
  26. jeanmarcmorandini.com. 5 juin 2008 http://www.jeanmarcmorandini.com/article-15898-un-nouvel-habillage-pour-la-chaine-d-info-euronews.html  Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  27. le site de Libération. 9 juin 2008 http://www.liberation.fr/ecrans/2008/06/09/euronews-new-look_73623  Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |auteur= ignorado (|autor=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda).
  28. jeanmarcmorandini.com. 5 juin 2008 http://www.jeanmarcmorandini.com/article-15898-un-nouvel-habillage-pour-la-chaine-d-info-euronews.html  Parâmetro desconhecido |titre= ignorado (|titulo=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |consulté le= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  29. http://www.telesatellite.com/actu/39194-euronews-gagne-million-de-telespectateurs.html
  30. http://static.euronews.com/about/media_kit_french_2016-05.pdf
  31. http://www.lefigaro.fr/medias/2013/10/09/20004-20131009ARTFIG00248-youtube-nouvel-eldorado-pour-la-television.php
  32. http://www.lefigaro.fr/medias/2013/11/03/20004-20131103ARTFIG00183-euronews-est-la-deuxieme-chaine-d-info-au-monde-sur-youtube.php

Ligações externasEditar