Abrir menu principal

Wikipédia β

Floresta tropical pluvial

(Redirecionado de Floresta tropical húmida)
Archontopheonix-alexandrae-littoral-rainforest.jpg

A floresta tropical pluvial, também chamada floresta ombrófila densa,[1] (da junção dos termos gregos ómbros, "chuva" e phílos, "amigo")[2] é um tipo de floresta tropical e pluvial.

É um bioma com vegetação de folhas largas e perenes, apresenta um clima úmido e quente que lhe confere um padrão excelente de crescimento, porém as copas de suas árvores interferem prejudicialmente na chegada de luz nos estratos inferiores desta floresta, isso se dá por conta das copas da árvores mais altas, que acabam por formar uma barreira para os estratos inferiores.[3]

Índice

OcorrênciaEditar

A floresta tropical pluvial está presente em partes da América do Sul e da América Central, no leste e no centro-oeste da África, no sudeste da Ásia e da Austrália, sendo estas regiões do equador e dos trópicos úmidos, onde se prevalece o clima tropical.[4]

No Brasil temos como exemplo a Mata Atlântica, a Floresta Amazônica e a sua região costeira, que apresenta os seguintes tipos de vegetação: mata pluvial tropical das planícies costeiras, mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho norte e mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho sul, este último é subdividido em estrato altitudinal inferior e superior.[5]

A Mata Atlântica é a segunda maior floresta pluvial tropical do continente americano: originalmente, se estendia de forma contínua ao longo da costa brasileira desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul, penetrando até o leste do Paraguai e nordeste da Argentina.[6]

 
Mapa da localização de florestas tropicais pluviais no mundo

CaracterísticasEditar

Este tipo de floresta possui fauna e flora abundantes mantidas por um solo pobre , que não interfere em suas atividades, pois mesmo sendo pobre em nutrientes as folhas das copas das árvores suprem essa deficiência no momento que caem sobre o solo, são decompostas e, com a ajuda da chuva, tem seus nutrientes absorvidos pelo mesmo. Vale lembrar que processo de lixiviação nesta área é evitado pelas próprias plantas do local.[7]

TiposEditar

No sistema de Hueck (1972), a floresta tropical pluvial (chamada por ele de mata pluvial tropical) apresenta os seguintes tipos:

Mata pluvial tropical das planícies costeirasEditar

A mata pluvial tropical das planícies costeiras, apresenta densa vegetação arbustiva, árvores com troncos fortes, eretos, com folhas perenes e de altura de 30 á 35 metros, fixadas sobre um solo arenoso que é nutrido por uma densa camada de húmos. Este tipo de mata se faz presente nas planícies costeiras do norte e do sul, um exemplo de sua localização é a região de Ubatuba e Caraguatatuba em São Paulo.[8]

Mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho norteEditar

A mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho norte se localiza na principal área povoada do nordeste do Brasil, o que prejudica a permanência da mata com sua fauna e flora característica, é composta de árvores com cerca de 20 metros de altura, com tronco cinza-claro ou branco, folhagem coriácea e escura. Este tipo de mata pluvial tropical apresenta em seu ¨acervo¨ uma grande quantidade de espécies de árvores valiosas.[9]

Mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho sul, estrato inferiorEditar

Depois de atravessar a faixa entre o rio doce e o Rio de Janeiro a mata atlântica continua, seu extrato inferior na Serra do Mar se dá até 1.300 metros de altura, na Serra do Órgãos até 1.400 metros de altura e na Itatiaia até 1.600 metros de altura. Este tipo de mata se caracteriza por abrigar alguns fetos arborescentes, espécies de palmeiras e espécies de árvores que podem chegar até 40 metros de altura por 7 metros de circunferência, dentre essas espécies existem várias que são e interesse econômico, estas árvores tem seus troncos recobertos por himenofiláceas, musgos e línquens e são sustentadas por um solo bastante erodido em grande parte recoberto por húmos, sendo este pouco espesso nas áreas mais ingrimes.[10]

Mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho sul, estrato superiorEditar

O estrato superior da mata pluvial tropical das encostas montanhosas do trecho sul, se inicia ao termino do estrato inferior, apresenta características de uma típica mata úmida de neblina, sendo pouco habitada por conta de sua dificuldade de acesso, pelas temperaturas mais amenas e pelos animais existentes no local.[11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Sandra Pavan-Fruehauf (2000). Plantas medicinais de Mata Atlântica: manejo sustentado e amostragem. Annablume. p. 29. ISBN 978-85-7419-161-4.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 222.
  3. Brasil Sustentável Editora, Floresta tropical pluvial
  4. floresta tropical e equatorial. In Britannica Escola Online. Enciclopédia Escolar Britannica, 2017. Web, 2017. Disponível em: http://escola.britannica.com.br/article/482327/floresta-tropical-e-equatorial. Acesso em: 25 de fevereiro de 2017.
  5. Hueck, Kurt (1972). As Florestas da América do Sul. São Paulo: Polígono S.A. 151 páginas. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  6. Conservação Internacional. Megadiversidade. Conservação Internacional. p. 133.
  7. ODUM, Eugene P.; BARRETT, Gary W. (2007). Fundamentos de Ecologia. São Paulo: Thomson Learning. 146 páginas. Consultado em 2 de fevereiro de 2017 
  8. Hueck 1972, pp. 152-153.
  9. Hueck, Kurt. As Florestas da América do Sul, p.153 e 154, Editora Polígono S.A. São Paulo, 1972.
  10. Hueck, Kurt. As Florestas da América do Sul, p.155 a 160, Editora Polígono S.A. São Paulo, 1972.
  11. Hueck, Kurt. As Florestas da América do Sul, p.160 e 164, Editora Polígono S.A. São Paulo, 1972.