Abrir menu principal
Francisco Carneiro
Replace this image male.png
Francisco Carneiro
Deputado federal pelo Distrito Federal
Período 1987-1991
Dados pessoais
Nascimento 5 de setembro de 1922
Sobral, CE
Morte 7 de fevereiro de 1994 (71 anos)
Brasília, DF
Alma mater Universidade Federal da Bahia
Cônjuge Maria Ivonilde Mendes Fernandes Carneiro
Partido PFL
PMDB
PTR
Profissão servidor público, engenheiro civil, engenheiro eletrotécnico, professor, empresário

Francisco Aguiar Carneiro (Sobral, 5 de setembro de 1922Brasília, 7 de fevereiro de 1994) foi um servidor público, engenheiro civil, engenheiro eletrotécnico, professor, empresário e e político brasileiro que foi deputado federal pelo Distrito Federal.[1] Foi casado com Maria Ivonilde Mendes Fernandes Carneiro, com quem teve 5 filhos.

BiografiaEditar

Filho de José Carneiro de Vasconcelos e Maria Corcira de Aguiar. Formado em Engenharia Civil, na Escola Politécnica de Salvador, na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Trabalhou junto à Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA) em Salvador de 1949 e 1951. Mudou para Brasília ainda na década de 1960, após a inauguração da cidade, e nela fundou o Grupo Eldorado atuando no setores de locação de veículos e da Construção Civil sendo o fundador e primeiro presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Brasília. Também presidio o Conselho Superior da Associação Comercial de Brasília por dois anos, além de membro do Lions Clube de Brasília Três Poderes.[1]

Entrou para a política por volta dos anos 1980, filiando-se ao Partido da Frente Liberal (PFL)[2]. Acabou sendo indicado por membros e empresários da Associação Comercial de Brasília e da Federação de Indústrias de Brasília ao cargo de Secretário de Indústria e Comércio, sendo nomeado em 1985, no governo de José Aparecido de Oliveira (1985-1988), permanecendo no cargo até 1986. No mesmo período, também exercia o cargo de engenheiro no Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS), em Fortaleza.[2]

A partir do ano de 1986, deixou o Partido de Frente Liberal (PFL) e filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Conseguiu eleger-se como deputado federal pelo Distrito Federal (DF) nas eleições do mês de novembro. A campanha foi voltada aos migrantes da região Nordeste do Brasil, aproveitando-se de sua origem. Muito dinheiro foi investido na sua campanha eleitoral, e isso acabou dando resultado, sendo eleito com um pouco mais de 11 mil votos, e o único empresário eleito em Brasília. Tomou posse no dia 1 de fevereiro de 1987, quando se iniciavam os trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte (ANC).[2]

Em sua vida profissional, também foi fundador e primeiro presidente da Comissão Pró-Construção da Igreja de Santa Cruz, da Comissão Pró-Construção ao Memorial JK e presidente da Comissão Pró-Conclusão da catedral de Brasília.[2]

Após promulgada a Constituição, em 5 de outubro de 1988, começou a exercer o mandato ordinário. Candidato a reeleição pelo Partido Trabalhista Renovador (PTR) em 1990, não teve sucesso em campanha, ficando de suplente. Decidiu, então, encerrar sua carreira na política[3], deixando a Câmara dos Deputados em janeiro de 1991, ao encerrar de sua legislatura[2]. Faleceu vítima de assassinato em frente ao Palácio do Buriti.[4]

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Francisco Carneiro». Consultado em 31 de maio de 2013 
  2. a b c d e Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «FRANCISCO AGUIAR CARNEIRO | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 3 de outubro de 2018 
  3. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral (1945-1990): Distrito Federal». Consultado em 31 de maio de 2013 
  4. Assassinos de ex-deputado são presos (online). Jornal do Brasil, 09/02/1994. Página visitada em 31 de maio de 2013.