Abrir menu principal

Wikipédia β

Germano Almeida

nasceu na ilha da Boa Vista, numa zona intermédia entre rural e urbana
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Germano.
Germano Almeida Gold Medal.svg
Germano Almeida no evento "Letras em Lisboa II".
Nascimento 1945 (73 anos)
Boa Vista, Cabo Verde
Nacionalidade cabo-verdiano
Cidadania Cabo Verde
Alma mater Universidade de Lisboa
Ocupação escritor, editor, advogado
Prémios Prémio Camões (2018).
Género literário Romance, conto
Magnum opus Os Dois Irmãos

Germano Almeida (Boa Vista, 1945) é um escritor cabo-verdiano.[1]

Índice

BiografiaEditar

Nasceu na ilha da Boa Vista, numa zona intermédia entre rural e urbana. Aos sete anos quase morreu afogado na praia.

Em 1965 fez a tropa em Angola, numa zona de confronto.

Em 1970 recebeu uma bolsa da Gulbenkian para estudar Direito na Universidade de Lisboa[2].

Em 1977 regressou a Cabo Verde, dedicando-se à advocacia na ilha de São Vicente. Foi deputado eleito pelo Movimento para a democracia de Cabo Verde e exerceu o cargo de Procurador-Geral da República de Cabo Verde.
No campo literário foi um dos co-fundadores da revista literária Ponto & Vírgula[3]. Ganhou o Prémio Camões em 2018.[4]

EscritaEditar

Seus romances foram traduzidos para diversas línguas. Caracteriza-se por usar de forma magistral as armas do humor e da sátira, denuncia de forma ímpar a duplicidade hipócrita da sociedade cabo-verdiana, asfixiada durante os primeiros anos de independência por um regime de partido único. Exemplo desse humor acutilante é O Meu Poeta, romance de grande fôlego onde o autor satiriza com invulgar sarcasmo a realidade cabo-verdiana. É considerado o primeiro romance verdadeiramente nacional.

ObrasEditar

  • O dia das calças roladas (1982)
  • O Meu Poeta (1989)
  • O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo (1991)
  • A Ilha Fantástica (1994)
  • Os Dois Irmãos (1995)
  • Estórias de dentro de Casa (1996)
  • A morte do meu poeta (1998)
  • A Família Trago (1998)
  • Estórias contadas (1998)
  • Dona Pura e os Camaradas de Abril (1999)
  • As memórias de um espírito (2001)
  • Cabo Verde - Viagem pela história das ilhas (2003) - Apresentação histórica das nove ilhas habitadas de Cabo Verde
  • O mar na Lajinha (2004)
  • Eva (2006)
  • A morte do ouvidor (2010)
  • De Monte Cara vê-se o mundo (2014)
  • O Fiel Defunto (2018)

Referências

  1. «Germano Almeida». Dicionários Porto Editora. Infopédia 
  2. Revista E n.º 2378 (26 de Maio de 2018) , pág. 16.
  3. http://www2.assis.unesp.br/fcl/livro/anais_IV_SILALP/files/assets/basic-html/page31.html
  4. observador.pt (21 de maio de 2018). «Cabo-verdiano Germano Almeida vence Prémio Camões 2018». [[Observador (jornal)|]] 
Precedido por
Manuel Alegre
Prémio Camões
2018
Sucedido por
-
  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.