Abrir menu principal
Translation arrow.svg
Este artigo resulta, no todo ou em parte, de uma tradução do artigo «HMS Havant (H32)» na Wikipédia em inglês, na versão original. Você pode incluir conceitos culturais lusófonos de fontes em português com referências e inseri-las corretamente no texto ou no rodapé. Também pode continuar traduzindo ou colaborar em outras traduções. (Data da tradução: 30 de janeiro de 2018)Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
CT Javary
HMS Havant (H32)
Carreira Brasil
Proprietário  Brasil
Operador  Marinha do Brasil
Fabricante J. Samuel White
Data de encomenda 8 de dezembro de 1937
Batimento de quilha 30 de março de 1938
Lançamento 17 de julho de 1939 (80 anos)
Fatalidade Comprado pelo Reino Unido com o advento da Segunda Guerra em 5 de setembro de 1939
Carreira Reino Unido
Nome HMS Havant
Proprietário  Reino Unido
Operador  Marinha Real Britânica
Aquisição 5 de setembro de 1939
Comissionamento 19 de dezembro de 1939
Indicativo visual H32
Fatalidade Afundado em 1 de junho de 1940
Características gerais
Tipo de navio Contratorpedeiro
Classe Classe de contratorpedeiros britânicos H
Deslocamento 1 370 t (3 020 000 lb) padrão
1 913 t (4 220 000 lb) carregado
Comprimento 98,5 m (323 ft)
Boca 10,1 m (33,1 ft)
Calado 3,8 m (12,5 ft)
Propulsão 2 x eixos
Turbinas a vapor Parsons
3 Caldeiras de tubo de água
- 34 000 hp (25 400 kW)
Velocidade 36 kn (66,7 km/h)
Autonomia 5 530 m.n. (10 200 km) à 15 kn (27,8 km/h)
Armamento 3 x 1 Canhões de 140 mm (5,51 in) QF Mark IX
2 x 4 metralhadoras calibre .50 Vickers
2 x 4 Tubos lançadores de torpedo de 533 mm (21,0 in)
110 x Cargas de profundidade, 3 trilhos e 8 lançadores
Sensores ASDIC
Tripulação 145

O HMS Havant (H32) foi um contratorpedeiro originalmente encomendado pela Marinha do Brasil como parte da Classe de contratorpedeiros brasileiros Juruá com o nome de Javary, mas com o advento da Segunda Guerra Mundial foi comprado pelo Reino Unido e serviu como parte da Classe de contratorpedeiros britânicos H. Inicialmente, o navio foi utilizado para tarefas de escolta da costa oeste do Reino Unido, mas foi transferido, posteriormente, para a Home Fleet, quando a Campanha da Noruega começou em abril de 1940. Foi operado perifericamente nesta campanha fazendo escolta de navios com tropas que ocuparam a Islândia e as Ilhas Feroe, assim como os comboios que iam para Narvik. O Havant realizou a evacuação das tropas de Dunquerque na Operação Dínamo na qual foi seriamente danificado por um bombardeiro de mergulho Junkers Ju 87 Stuka em 1 de junho e teve de ser afundado.

Índice

DescriçãoEditar

O Havant possuía deslocamento de 1 370 toneladas (3 020 000 libras) como padrão e 1 913 toneladas (4 220 000 libras) com carga total, o navio possuía um comprimento total de 98,5 metros (323 pés), boca com 10,1 metros (33,1 pés) e calado com 3,8 metros (12,5 pés). Era equipado com turbinas a vapor engrenadas Parsons ligadas a dois eixos de propulsão que desenvolviam 34 000 cavalos-vapor (25 000 quilowatts) o que faziam ele desenvolver 36 nós (66,7 quilômetros por hora). O vapor para as turbinas eram fornecidos por três caldeiras de tubo de água Admiralty. O Havant levava um total de 480 toneladas (1 060 000 libras) de óleo combustível o que garantia um alcance de 5 530 milhas náuticas (10 200 quilômetros) à velocidade de 15 nós (27,8 quilômetros por hora). A guarnição do navio era de 145 oficiais e homens.[nota 1]

Foi designado para ser equipado com canhões de 120 milímetros (4,72 polegadas) QF Mark IX, em montagens simples. Para defesa anti-aérea ele possuía duas montagens quadruplas com metralhadoras calibre .50 Vickers Mark III. Para defesa submarina contava com 2 tubos lançadores de torpedo quadruplos acima da linha d'água para torpedos de 533 milímetros (21,0 polegadas).[nota 1] Um trilho de carga de profundidade e dois lançadores foram equipados originalmente, mas estes foram atualizados para 3 conjuntos de trilhos e 8 lançadores, o total de cargas de profundidades transportadas era 20 originalmente, mas foram atualizadas para um total de 110 cargas.[nota 2][nota 3]

Notas

  1. a b Whitley, p. 109
  2. English, p. 141
  3. Friedman, p. 226

BibliografiaEditar

  • Whitley, M. J. (1988). Destroyers of World War Two: An International Encyclopedia. Annapolis, Maryland: Naval Institute Press. ISBN 0-87021-326-1.
  • English, John (1993). Amazon to Ivanhoe: British Standard Destroyers of the 1930s. Kendal, England: World Ship Society. ISBN 0-905617-64-9.
  • Friedman, Norman (2009). British Destroyers From Earliest Days to the Second World War. Annapolis, Maryland: Naval Institute Press. ISBN 978-1-59114-081-8.

Ligações externasEditar