Abrir menu principal

Helena da Grécia e Dinamarca

(Redirecionado de Helena da Grécia)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde março de 2009). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Helena
Rainha-mãe da Romênia
Princesa da Grécia e Dinamarca
Marido Carlos II da Romênia
Descendência Miguel I da Romênia
Casa Eslésvico-Holsácia-Sonderburgo-Glucksburgo
Hohenzollern-Sigmaringen
Nascimento 2 de maio de 1896
  Atenas, Grécia
Morte 28 de novembro de 1982 (86 anos)
  Lausana, Suíça
Enterro Catedral de Curtea de Argeș, Romênia
Pai Constantino I da Grécia
Mãe Sofia da Prússia
Religião Ortodoxa

Helena da Grécia e Dinamarca (Atenas, 2 de maio de 1896Lausana, 28 de novembro de 1982) era filha do rei Constantino I da Grécia e de Sofia da Prússia. Em 1921, casou-se com Carlos II da Romênia, com quem teve um filho, o futuro rei Miguel I da Romênia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, já como rainha-mãe, dedicou-se a tratar de feridos e a salvar judeus perseguidos pelo nazismo, o que lhe valeu ser distinguida com o estatuto de "Justa Entre as Nações".

Primeiros anosEditar

 
Helena, durante a infância

Helena nasceu em Atenas e era a terceira filha do príncipe herdeiro Constantino da Grécia (mais tarde coroado Constantino I) e da sua esposa, a princesa Sofia da Prússia. Helena tinha três irmãos e todos chegaram ao trono da Grécia: Jorge II, Alexandre e Paulo, e ainda duas irmãs: Irene e Catarina.

Em 1910, Helena foi exilada com os seus pais e irmãos em consequência de um golpe militar que pretendia substituir o seu avô, o rei Jorge I da Grécia, pelo seu pai no trono da Grécia. A família passou o verão em Schloss Friedrichshof, a casa da tia materna de Helena, Margarida, Landgravine de Hesse. Passaram o Inverno num hotel em Frankfurt antes de regressarem a Atenas.

Em 1917, Helena e a sua família foram exilados pela segunda vez em consequência de o seu pai não apoiar os Aliados na Primeira Guerra Mundial. Após uma estadia breve em St. Mortiz, a família mudou-se para uma villa perto de Zurique. As suas mudanças eram bastante condicionadas pelos Aliados: tinham que viver na parte alemã da Suíça, o seu pessoal francês e inglês foi dispensado e não lhes era permitido entrar em contacto com pessoas de nacionalidade francesa ou inglesa.

CasamentoEditar

Em dezembro de 1919, Helena conheceu o príncipe herdeiro da Romênia em Lucerna. Ele acabara de regressar de uma viagem pelo mundo após um divórcio forçado da sua primeira mulher. Helena acompanhou Carlos à Romênia para celebrar o noivado oficial do seu irmão Jorge com a irmã de Carlos, Isabel. Em novembro de 1920, Carlos fez uma visita a Zurique e pediu permissão ao rei Constantino para se casar com Helena. Os dois não se juntaram por conveniência e a mãe de Helena era até contra a união.

Em dezembro de 1920, o rei Constantino I voltou a assumir o trono grego e Helena regressou a Atenas. No dia 10 de março de 1921, Helena casou-se com o príncipe herdeiro Carlos da Romênia na Catedral Metropolitana de Atenas. Foi a primeira princesa grega a casar-se em Atenas. O casal passou a lua-de-mel em Tatoi antes de partir para Bucareste no início de maio.

Helena e Carlos tinham um apartamento no Palácio Cotroceni em Bucareste, mas passavam a maior parte do tempo em Foishor, um chalet suíço no terreno do Castelo de Peleş em Sinaia. O casamento começou por ser feliz, mas cedo amargou.

A 25 de outubro de 1921, nasceu o primeiro e único filho de Helena e Carlos, Miguel, em Foishor. "Houve complicações e, durante algum tempo, não se esperava que a mãe ou a criança sobrevivessem". Corria o rumor de que o bebé teria nascido prematuro (nasceu apenas sete meses e meio após o casamento dos pais), mas pesava quatro quilos quando nasceu e alimentou especulações de que Helena teria engravidado antes do casamento.

Em dezembro de 1921 a família mudou-se para uma casa em Chaussée Kyselef em Bucareste. Helena tentou criar uma escola de enfermagem para melhorar as condições da Romênia. Também foi nomeada como coronel, a título honorário, da nona cavalaria do regimento, o Roshiori.

Em 1925, Carlos começou um caso com Elena "Magda" Lupescu. Em dezembro de 1925 renunciou aos seus direitos do trono e deixou a Romênia. A 4 de janeiro de 1926, o parlamento romeno ratificou a aceitação da abdicação de Carlos e aprovou uma lei que deu a Helena o título de princesa da Romênia. Helena permaneceu na Romênia com o seu filho Miguel, que era agora herdeiro do trono. No verão seguinte ela foi à Itália para tentar encontrar-se com Carlos, mas não conseguiu.

DescendênciaEditar

Do seu casamento com Carlos II teve apenas um filho:

Nome Foto Nascimento Falecimento Notas
Miguel   25 de outubro de 1921 5 de dezembro de 2017 Casado com a princesa Ana de Bourbon-Parma, com descendência.

DivórcioEditar

 
Helena com o futuro rei da Romênia, Carlos II

Em julho de 1927, o filho de cinco anos de Helena tornou-se rei da Romênia. Para além do seu estatuto de princesa da Romênia, Helena não tinha qualquer posição oficial: não era membro de qualquer conselho de regência. Em dezembro de 1927 Carlos pediu o divórcio a Helena. Inicialmente ela recusou, mas mais tarde acabou por ceder aos conselhos do governo. A 21 de junho de 1928, o casamento foi dissolvido pelo Tribunal Supremo da Romênia por incompatibilidade.

A 6 de junho de 1930, Carlos regressou à Romênia e foi proclamado rei com a ajuda de políticos como Iuliu Maniu. Helena continuou a viver na sua casa em Chaussée Kyselef, Bucareste com o filho Miguel. Seguiram-se vários meses de discussão sobre se o divórcio deveria ser anulado. O governo e a opinião pública estavam mais do que desejosos para que Carlos e Helena restabelecessem a sua relação matrimonial. Foi planeada uma coroação em conjunto para meados de setembro e o primeiro-ministro Iulu Maniu até chegou a informar Helena de que, devido à revogação da lei de 4 de janeiro de 1926, Carlos tinha chegado legitimamente a rei em julho de 1927 e, a partir de aí, ela tinha ganhado automaticamente o estatuto de rainha.

O governo apresentou um decreto a Carlos para que este o assinasse e confirmasse oficialmente que Helena seria "Sua Majestade, a rainha da Romênia". Porém Carlos não concordou e declarou Helena como "Sua Majestade Helena" (ou seja tinha direito ao tratamento de Majestade, mas não ao título de rainha). Helena nunca deixou que ninguém a tratasse por este título na sua presença. Os dois acabaram por se divorciar em 1928.

Mais tarde tornou-se claro que o próprio Carlos não queria que o divórcio fosse anulado e que a sua amante, Madame Lupescu, estava a viver com ele em Foishor. Uma vez que Helena não se opôs aos planos do governo para anular o divórcio, Carlos tomou medidas contra ela: foram colocados guardas na sua residência, todos os que a visitavam eram perseguidos e retiraram-lhe o posto de coronel a título honorário do regimento Roshiori.

Face a este tratamento, Helena quis ser exilada. Após uma visita breve a Londres, foi à vila da sua mãe perto de Florença. Helena discutia permanentemente com Carlos sobre a frequência e em que circunstâncias podia ver o seu filho Miguel. Em outubro de 1932, ela regressou a Bucareste. Carlos deu início a uma campanha na imprensa contra ela, afirmando que ela tinha tentado suicidar-se duas vezes. O governo emitiu um comunicado que confirmava o pagamento da lista civil de Helena e permitiu oficialmente que esta residisse na Romênia seis meses por ano e que o seu filho Miguel residisse no estrangeiro um mês por ano.

Apesar da permissão oficial para residir na Romênia, esperava-se que Helena permanecesse em exílio e que regressasse a Florença. Com a sua situação financeira estável, ela comprou a sua própria villa em San Domenico. Na Primavera de 1934, Helena mudou-se para Villa Sparta com o irmão Paulo e as suas duas irmãs. Viveu aí nos dez anos que se seguiram e estava com o seu filho Miguel durante um mês todos os anos.

Rainha-mãe da RomêniaEditar

Em setembro de 1940, Miguel voltou a subir ao trono. Agora com dezoito anos, permitiu que a sua mãe vivesse na Romênia. Ela recebeu a designação de rainha-mãe da Romênia (Regina-mamă Elena). Durante a Segunda Guerra Mundial ela dedicou-se ao tratamento dos feridos. Devido aos seus esforços para salvar os judeus romenos dos nazis alemães, recebeu o estatuto de "Justa Entre as Nações".

Em dezembro de 1940, Miguel foi forçado a abdicar. Helena regressou a San Domenico. Mais tarde viveu em Lausanne e em Florença. Helena morreu com 86 anos em Lausanne em 1982.

Títulos, estilos e honrasEditar

Estilo de tratamento de
Helena, Rainha-mãe da Romênia
 

Estandarte real de Helena

Estilo Sua Majestade

Títulos e estilosEditar

  • 2 de maio de 1896 - 10 de março de 1921: "Sua Alteza Real, a princesa Helena da Grécia e Dinamarca"
  • 10 de março de 1921 - 4 de janeiro de 1926: "Sua Alteza Real, a Princesa Herdeira da Romênia"
  • 4 de janeiro de 1926 - 8 de setembro de 1940: "Sua Alteza Real, a Princesa Helena da Romênia"
  • 8 de setembro de 1940 - 28 de novembro de 1982: "Sua Majestade, a Rainha-mãe da Romênia"

HonrasEditar

  •   Grã-cruz da Ordem de Santa Olga e Santa Sofia (Grécia)
  •   Grã-cruz da Ordem de Carlos I (Romênia)
  •   Grã-cruz da Ordem da Coroa (Romênia)
  •   Medalha Romena de Virtude Militar

AncestraisEditar

BibliografiaEditar

  • Besse, Jean-Paul (2010), Ileana, l'archiduchesse voilée, Versailles, Via romana ISBN 978-2916727745
  • Gelardi, Julia (2006), Born to Rule : Granddaughters of Victoria, Queens of Europe, Headline Review ISBN 0755313925
  • Gould Lee, Arthur Stanley (1956), Helen, Queen Mother of Rumania, Princess of Greece and Denmark: An Authorized Biography, London: Faber and Faber 
  • Marcou, Lilly (2002), Le Roi trahi : Carol II de Roumanie, Pygmalion ISBN 2857047436
  • Mateos Sainz de Medrano, Ricardo (2004), La Familia de la Reina Sofía : La Dinastía griega, la Casa de Hannover y los reales primos de Europa, Madrid, La Esfera de los Libros ISBN 84-9734-195-3
  • Pakula, Hannah (1996), The Last Romantic : A Biography of Queen Marie of Roumania, Weidenfeld & Nicolson History ISBN 1-8579-98162
  • Porter, Ivor (2005), Michael of Romania. The King and the Country, Phoenix Mill: Sutton Publishing 
  • "Queen Helen of Rumania", The Times (30 November 1982): 12.
  • Van der Kiste, John (1994), Kings of the Hellenes : The Greek Kings, 1863–1974 ISBN 0750921471

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Helena da Grécia e Dinamarca