Isabel da Roménia

Isabel da Roménia (português europeu) ou Romênia (português brasileiro) (Sinaia, 12 de outubro de 1894Cannes, 14 de novembro de 1956) foi a esposa do rei Jorge II e Rainha Consorte da Grécia de 1922 até a abolição da monarquia em 1924. Era filha do rei Fernando I da Romênia e de sua esposa, a princesa Maria de Saxe-Coburgo-Gota.

Isabel
Rainha Consorte dos Helenos
Princesa da Romênia
Rainha Consorte da Grécia
Reinado 27 de setembro de 1922
a 25 de março de 1924
Predecessora Sofia da Prússia
Sucessora Frederica de Hanôver
 
Marido Jorge II da Grécia
Casa Hohenzollern-Sigmaringen (nascimento)
Eslésvico-Holsácia-Sonderburgo-Glucksburgo (casamento)
Nome completo Isabel Carlota Josefina Alexandra Vitória
Nascimento 12 de outubro de 1894
  Castelo de Peleș, Sinaia, Romênia
Morte 14 de novembro de 1956 (62 anos)
  Cannes, França
Sepultado em Igreja de Hedinger, Sigmaringen, Baden-Württemberg, Alemanha
Pai Fernando I da Romênia
Mãe Maria de Saxe-Coburgo-Gota
Religião Cristã ortodoxa
Brasão

BiografiaEditar

Isabel nasceu no Castelo de Peleș em 1894, era filha do rei Fernando I da Romênia e da princesa Maria de Saxe-Coburgo-Gota. Familiarmente era chamada de "Lizzy". Seu pai, filho mais novo do príncipe de Hohenzollern, havia se tornado rei da Romênia após suceder seu tio no trono. Sua mãe era filha do duque de Edimburgo, sendo neta da rainha Vitória do Reino Unido. Isabel era tataraneta do imperador Dom Pedro I do Brasil e de Dona Maria Leopoldina da Áustria.

De acordo com a Constituição romena, Isabel foi batizada segundo o rito da Igreja Ortodoxa, no entanto, a Santa Sé reagiu ao batismo da filha de um membro da casa católica de Hohenzollern-Sigmaringen e excomungou o seu pai.

 
Isabel e Jorge II

Isabel foi educada em casa por tutores de inglês, sendo seus estudos favoritos: literatura, piano, canto, pintura e botânica.

Durante a Primeira Guerra Mundial, como sua mãe e irmã, ela colaborou como enfermeira nos hospitais da Moldávia, a única região da Romênia que não havia sido ocupada pelos invasores. Após a guerra, em 1919, a princesa foi enviada a Paris para aperfeiçoar seus estudos em pintura e música por um ano.

A princesa Isabel era extremamente apegada à avó materna, a grã-duquesa Maria Alexandrovna, com quem passou longos períodos na Suíça. Em maio de 1912 , a grã-duquesa começou a fazer planos para um casamento conveniente para a neta e escreveu para a sua filha:

Além disso, a duquesa advertiu que sua neta deveria ser observada:


Sua avó sugeriu um casamento com o príncipe-herdeiro Jorge da Grécia, uma ideia que a mãe de Jorge, Sofia da Prússia, logo adotou, que em novembro de 1919 escreveu à rainha Maria:

A rainha escreveu para sua mãe:

No dia 27 de fevereiro de 1921, Isabel casou-se em Bucareste com o futuro rei Jorge II da Grécia, na altura ainda príncipe-herdeiro. Acredita-se que terá sido o tio de Jorge, o ex-imperador Guilherme II, a arranjar o casamento.[1] Constantino I da Grécia deu a Isabel o seu castelo de Tatos, bem como o título de duquesa de Esparta. Isabel foi rainha-consorte de 1922 a 1923 e depois o casal viveu no exílio. O casamento foi infeliz e acabou em divórcio no dia 6 de julho de 1935. O trono foi restaurado e Jorge tornou-se novamente rei a 3 de novembro de 1935. Isabel voltou a viver na Romênia até a Monarquia no seu país-natal ser abolida após a Segunda Guerra Mundial.

Isabel teve vários casos amorosos, incluindo antes do seu casamento com o alto-comissário do Reino Unido em Constantinopla, Frank Rattingan, pai do dramaturgo Terence Rattigan. Quando ficou grávida de Rattigan foi obrigada a abortar, enquanto ele foi expulso do serviço diplomático.[2]

Morreu em Cannes, França, em 1956.

Sobre a sua vida, terá dito: "Cometi todos os pecados mortais na minha vida, excepto o homicídio e não quero morrer sem fazer isso."

Títulos, estilos e honrasEditar

 
Monograma de Isabel.

Títulos e estilosEditar

  • 12 de Outubro de 1894 – 27 de Fevereiro de 1921: "Sua Alteza, a Princesa Isabel da Roménia, Princesa de Hohenzollern"
  • 27 de Fevereiro de 1921 – 27 de Setembro de 1922: "Sua Alteza, a Princesa-herdeira da Grécia, Duquesa de Esparta"
  • 27 de Setembro de 1922 – 25 de Março de 1924: "Sua Majestade, a Rainha dos Helenos"
  • 6 de Julho de 1935 – 14 de novembro de 1956: "Sua Alteza, a Princesa Isabel da Roménia, Princesa de Hohenzollern"

HonrasEditar

  •   Dama Grã-Cruz da Ordem da Coroa da Roménia

AncestraisEditar

Notas

  1. Ditado popular de origem francesa que traduzido ao pé da letra significa "O mar para beber" que indica tempo longo e difícil.
  2. Expressão em francês que indica período errático a atitudes mundanas.

Referências

  1. "Kaiser As Matchmaker", The New York Times (Viena), 17 de Janeiro de 1921
  2. Wansell, Geoffrey. Terence Rattigan: A Biography. Londres: St. Martin's Press, 1997.

BibliografiaEditar

  • Ricardo Mateos Sainz de Medrano, La Familia de la Reina Sofía, La Dinastía griega, la Casa de Hannover y los reales primos de Europa, Madrid, La Esfera de los Libros, 2004 ISBN 84-9734-195-3
  • Julia Gelardi, Born to Rule : Granddaughters of Victoria, Queens of Europe, Headline Review, 2006 ISBN 0-7553-1392-5
  • Lilly Marcou, Le Roi trahi : Carol II de Roumanie, Pygmalion, 2002 ISBN 2-85704-743-6
  • Queen Marie of Romania, Însemnari zilnice, vol. 3, Editura Historia, 2006
  • John Van der Kiste, Kings of the Hellenes: The Greek Kings, 1863–1974, Sutton Publishing, 1994 ISBN 0-7509-2147-1
  • Hannah Pakula, The Last Romantic: A Biography of Queen Marie of Roumania, Weidenfeld & Nicolson History, 1996 ISBN 1-85799-816-2
  • Alan Palmer and Michael of Greece, The Royal House of Greece, Weidenfeld Nicolson Illustrated, 1990 ISBN 0-297-83060-0
  • John Wimbles, Elisabeta of the Hellenes: Passionate Woman, Reluctant Queen - Part 1: Crown Princess, Royalty Digest, vol. 12#5, no 137, November 2002, pp. 136–144 ISSN 0967-5744
  • John Wimbles, Elisabeta of the Hellenes: Passionate Woman, Reluctant Queen - Part. 2: Crown Princess, Royalty Digest, vol. 12#6, no 138, December 2002, pp. 168–174 ISSN 0967-5744
  • John Wimbles, Elisabeta of the Hellenes: Passionate Woman, Reluctant Queen - Part. 3: Exile at Home 1924–1940, Royalty Digest, vol. 12#7, no 139, January 2003, pp. 200–205 ISSN 0967-5744
  • John Wimbles, Elisabeta of the Hellenes: Passionate Woman, Reluctant Queen - Part. 4: Treachery and Death , Royalty Digest, vol. 13#1, no 145, July 2003, pp. 13–16 ISSN 0967-5744
  • Ivor Porter, Michael of Romania: The King and the Country, Sutton Publishing Ltd, 2005 ISBN 0-7509-3847-1
  • Jean-Paul Besse, Ileana: l'archiduchesse voilée, Versailles, Via Romana, 2010 ISBN 978-2-916727-74-5
  • The Romanovs: The Final Chapter (Random House, 1995) by Robert K. Massie, pgs 210–212, 213, 217, and 218ISBN 0-394-58048-6 and ISBN 0-679-43572-7
  • Ileana, Princess of Romania. I Live Again. New York: Rinehart, 1952. First edition.
  • Lillian Hellman: A Life with Foxes and Scoundrels (2005), by Deborah Martinson, PhD. (Associate Professor and Chair of English Writing at Occidental College)

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Isabel da Roménia


Isabel da Romênia
Casa de Hohenzollern-Sigmaringen
Ramo da Casa de Hohenzollern
12 de outubro de 1894 – 14 de novembro de 1956
Precedida por
Sofia da Prússia
 
Rainha Consorte da Grécia
27 de setembro de 1922 – 25 de março de 1924
Sucedida por
Frederica de Hanôver