Abrir menu principal

Hierarquia da gestão pública no Brasil

A hierarquia da gestão pública no Brasil é a classificação das cidades brasileiras segundo a presença dos diferentes níveis das estruturas administrativas dos órgãos estatais.[1]

Índice

Centros de gestão pública - 2013Editar

 
Brasília: Nível 1 na hierarquia da gestão federal.
 
Rio de Janeiro: Nível 2 na hierarquia da gestão federal.
 
São Paulo: Nível 3 na hierarquia da gestão federal.
 
Recife: Nível 3 na hierarquia da gestão federal.

Na publicação "Gestão do Território 2014", do IBGE, as ligações da gestão pública em 2013 são apontadas como de forte caráter hierárquico, com os níveis inferiores localizados nos centros locais, os níveis intermediários nas cidades médias e os níveis mais altos nas capitais estaduais, com o topo da hierarquia correspondendo à capital nacional.[1]

Capitais brasileiras segundo os níveis de centralidade da gestão públicaEditar

Nível Metrópole Unidade federativa
1 Brasília   Distrito Federal
2 Rio de Janeiro   Rio de Janeiro
3 São Paulo   São Paulo
Recife   Pernambuco
4 Belo Horizonte   Minas Gerais
Porto Alegre   Rio Grande do Sul
5 Curitiba   Paraná
Salvador   Bahia
Fortaleza   Ceará
Belém   Pará
Florianópolis   Santa Catarina
6 Manaus   Amazonas
Goiânia   Goiás
Cuiabá   Mato Grosso
Campo Grande   Mato Grosso do Sul
Natal   Rio Grande do Norte
João Pessoa   Paraíba
São Luís   Maranhão
Teresina   Piauí
Aracaju   Sergipe
Vitória   Espírito Santo
Porto Velho   Rondônia

REGIC 2007Editar

As metrópoles brasileiras, de acordo com a hierarquia da gestão federal na publicação "Regiões de influência das cidades", do IBGE, estão classificadas em:      nível 1a,      nível 1b,      nível 2 e      nível 3.[2]

Nível Metrópole Unidade federativa
1a Brasília   Distrito Federal
1b Rio de Janeiro   Rio de Janeiro
2 São Paulo   São Paulo
Recife   Pernambuco
Porto Alegre   Rio Grande do Sul
3 Belém   Pará
Fortaleza   Ceará
Salvador   Bahia
Belo Horizonte   Minas Gerais
Curitiba   Paraná

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Gestão do Território 2014» (PDF). IBGE. p. 67. Consultado em 23 de abril de 2014 
  2. «Regiões de influência das cidades 2007». Insituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 10 de outubro de 2008. p. 141. Consultado em 19 de fevereiro de 2010 [ligação inativa]

Ligações externasEditar