Abrir menu principal
"Highway Unicorn (Road to Love)"
Canção de Lady Gaga
do álbum Born This Way
Formato(s) Download digital
Gravação 2010; Autocarro de digressão
Género(s) Electropop, pop rock
Duração 4:15
Editora(s) Interscope Records, Streamline Records,
Kon Live Distribution
Composição Stefani Germanotta, Fernando Garibay, Paul Blair, Brian Dong Ho Lee
Produção Lady Gaga, Fernando Garibay, DJ White Shadow
Faixas de Born This Way
  1. "Marry the Night"
  2. "Born This Way"
  3. "Government Hooker"
  4. "Judas"
  5. "Americano"
  6. "Hair"
  7. "Scheiße"
  8. "Bloody Mary"
  9. "Black Jesus † Amen Fashion"
  10. "Bad Kids"
  11. "Fashion of His Love"
  12. "Highway Unicorn (Road to Love)"
  13. "Heavy Metal Lover"
  14. "Electric Chapel"
  15. "The Queen"
  16. "Yoü and I"
  17. "The Edge of Glory"

"Highway Unicorn (Road to Love)" é uma canção gravada pela cantora e compositora norte-americana Lady Gaga para o seu segundo álbum de estúdio, Born This Way (2011). Composta, produzida e arranjada pela própria em colaboração com Fernando Garibay e DJ White Shadow, foi descrita como um tema de electropop com influências de música dance e rock e elementos de música industrial. A artista revelou que o cantor norte-americano Bruce Springsteen foi uma enorme influência enquanto compunha as letras e produzia a canção. O saxofonista Clarence Clemons, que tocou o seu instrumento em vários temas de Springsteen, foi convidado por Gaga para que tocasse o saxofone em "Highway Unicorn (Road to Love)".

O tema foi recebido com opiniões positivas pela crítica especialista em música contemporânea, com muitos analistas elogiando a sua sonoridade reminiscente à canções lançadas ao longo da década de 1980, com a sua instrumentação sendo favoravelmente comparada a "Don't Stop Believin'" (1981) da banda Journey. "Highway Unicorn (Road to Love)" foi interpretada por Gaga nos concertos da digressão The Born This Way Ball (2012-13), na qual era o tema de abertura. Aquando do lançamento inicial de Born This Way, a faixa fez uma estreia na tabela musical norte-americana Hot Dance/Electronic Digital Songs e na tabela de download de singles internacionais da Coreia do Sul após um forte registo de vendas digitais em ambos territórios.

Índice

Antecedentes e concepçãoEditar

"Gaga é uma artista séria. Todas as suas loucuras e coisas assim, têm um propósito. Ela não tem limites. É com certeza um dia que jamais irei esquecer. Eu sempre esperei para que Bruce [Springsteen] me chamasse e dissesse 'vem fazer isto', então é muito excitante para mim. Eu jamais previ que isto fosse acontecer."

Clarence Clemons a falar sobre a sua experiência de trabalho com Gaga em entrevista à MTV.[1]

Em Março de 2010, em entrevista à MTV do Reino Unido, Gaga afirmou que já havia começado a trabalhar no seu segundo álbum de estúdio e que já havia terminado de escrever o tema central do mesmo.[2] Três meses depois, em entrevista à Rolling Stone, declarou que o seu segundo disco já tinha sido concluído, mas não seria lançado até 2011.[3] A 26 de Novembro de 2010, nas apresentações da The Monster Ball Tour em Gdansk, Polónia, a artista revelou que o disco estava cheio de "batidas dançantes".[4][5] O título de "Highway Unicorn (Road to Love)" foi revelado momentos antes da capa de Born This Way também ter sido revelada, a 16 de Abril de 2011.[6] Antes do seu lançamento, foi reportado pela revista NME que a canção teria uma "melodia ascendente, homenagens à Springsteen e produção industrial techno" que poderia "representar o modelo para Born This Way". Além disso, Gaga afirmou que "o saxofone em 'Highway Unicorn (Road to Love)', 'Hair' e 'The Edge of Glory' não está lá por acaso.[7] Fora confirmado em uma entrevista à Vogue que das dezassete faixas que haviam sido gravadas para o álbum, apenas quatorze delas iriam aparecer na edição final da versão padrão.[8] As três restantes iriam ser lançadas em uma edição deluxe exclusiva na loja digital Target.[9] Born This Way foi finalmente lançado a 23 de Maio, com "Bad Kids" aparecendo como a décima faixa da versão padrão e a décima segunda do primeiro disco da versão especial do mesmo.[10][11]

 
O saxofonista Clarence Clemons foi pessoalmente convidado por Gaga para que tocasse o seu instrumento em faixas de Born This Way, incluindo "Highway Unicorn (Road to Love)".

As referências de Gaga para o solo de saxofone foram a E Street Band e o cantor norte-americano Bruce Springsteen.[12] Além disso, a cantora havia revelado em uma entrevista que Born This Way seria diferente dos seus trabalhos anteriores e teria uma sonoridade mais rock devido à sua "obsessão por Bruce Springsteen", bem como pelo saxofonista do mesmo, Clarence Clemons, que acabou por ser convidado para tocar o instrumento em "The Edge of Glory" por ela. Em parte, sua grande adoração por Springsteen surgiu pois o seu pai, um homem da classe operária, era um grande fã do artista, sendo que Gaga ouvia bastante aos trabalhos iniciais do artista enquanto crescia.[13] "Eu cresci a ouvir muito Springsteen e Billy Joe então, de algum jeito, representa a minha inocência", afirmou a artista. Clemons revelou à Rolling Stone em Janeiro de 2011 que estava a montar uma máquina de exercícios na sua casa na Flórida quando a esposa informou-lhe que a equipa de Gaga estava ao telefone e queria que ele tocasse no seu próximo álbum. Visto que a chamada foi feita numa sexta-feira, o saxofonista respondeu que poderia gravar a faixa na segunda ou na terça-feira seguinte, mas a cantora esperava tê-lo no estúdio de gravação em Nova Iorque naquele mesmo dia. Então, Clemons voou da Flórida até Nova Iorque, chegando ao estúdio em Manhattan pela meia-noite.[1] A intérprete queria que ele tocasse saxofone em várias faixas, que mais tarde revelaram ser "Hair", "The Edge of Glory" e "Highway Unicorn (Road to Love)".[14] Garibay, quando entrevistado pela MTV após à morte de Clemons em Junho de 2011 aquando de um acidente vascular cerebral, afirmou que Gaga estava bastante animada por lhe ter no álbum: "Ela cresceu a ouvir Bruce Springsteen e a E Street Band, e ela vem pra mim a dizer: 'Podemos ter Clarence?' E eu respondo, 'Claro que podemos ter Clarence. Você é a Lady Gaga!' Você consegue notar os anos de influência e pode vê-la iluminar-se quando ele está a tocar [com ela no estúdio]."[15][16]

Outro artista que foi referenciado por Gaga como uma influência durante a composição da faixa foi a banda Def Leppard e outros artistas de hard rock populares na década de 1980. Ademais, a artista havia afirmado que se poderia esperar ouvir algumas faixas com "refrães épicos para serem berrados em grandes arenas", tendo deixando bem claro que o que ela faz é música eletrónica para dançar, o que descreve como "avant-garde techno-rock".[13]

Estrutura musical e conteúdoEditar

 
Gaga revelou que o artista norte-americano Bruce Springsteen foi uma enorme influência enquanto compunha "Highway Unicorn (Road to Love)".

"Highway Unicorn (Road to Love)" é fruto de um trabalho colaborativo entre Gaga e os colaboradores Fernando Garibay e DJ White Shadow, com quem a artista trabalhou em grande parte da produção de Born This Way. O sul-coreano Brian Dong Ho Lee foi também um dos compositores da faixa.[17][18] A canção foi gravada em um estúdio embutido no autocarro da digressão The Monster Ball Tour em 2010 enquanto a cantora viajava por cidades europeias. Após isso, foi levada ao estúdio The Mix Room em Burbank, Califórnia, onde Dave Russell ficou encarregado da mixagem, sob assistência de Paul Pavao. A masterização ficou por conta de Chris Gehringer, que trabalhou no estúdio Sterling Sound, localizado na Cidade de Nova Iorque, enquanto a programação era manejada por Garibay e DJ White Shadow.[19]

"Springsteen teve uma grande influência no nosso lar. O meu pai deu-me, se bem me lembro, acho que como um presente de Natal, um songbook para piano de Bruce Springsteen, e nele estava 'Thunder Road', a minha canção favorita de Bruce Springsteen. O meu pai disse, 'se tu aprenderes a tocar esta canção, nós vamos fazer um empréstimo para comprar um piano grand, um grand bebé.' Então eu me lembro que foi a coisa mais difícil para mim. Eu estava a tocar estas pautas [clássicas] enormes, tipo quinze páginas, ... e depois houve esta canção de Bruce Springsteen. Eu abri o livro e havia tipo cordas, cordas de guitarra. Eu estava confusa. Eu não entendia aquilo, então comecei a ler e, eventualmente, consegui acertar."

— Gaga a explicar a importância do seu ídolo Bruce Springsteen no documentário Lady Gaga: Inside the Outside.[20][21]

Musicalmente, "Highway Unicorn (Road to Love)" foi descrita como uma canção do género musical electropop com influências de música dance e rock e elementos de música industrial cuja instrumentação contém "tambores poderosos", sintetizadores e teclado por Garibay, saxofone por Clarence Clemons e percussão por Brian Gaynor.[22] Vários analistas musicais notaram imediatamente a influência forte de Bruce Springsteen na sonoridade, bem como a presença de elementos de trabalhos de música rock lançados ao longo da década de 1980.[23][24] De acordo com a pauta publicada pela Sony/ATV Music Publishing na página online Musicnotes.com, o tema foi definido no compasso de tempo comum com um andamento que se desenvolve no metrónomo de 128 batimentos por minuto. Ademais, foi composto na tonalidade de Dó maior, com a voz da intérprete abrangendo Mi3 até 5. Segue a sequência básica de Lá menorRé menor//Lá-Sol como a sua progressão de acordes.[25]

Gaga revelou através do Twitter que esta canção é sobre ela mesma viajando sozinha na estrada com nada mais que um sonho.[26] Segundo Cristin Maher, do blogue PopCrush, em "Highway Unicorn (Road to Love)", Gaga canta poderosamente "sobre seguir em uma demanda à procura de amor por cima de um sintetizador 808 pulsante capaz de levantar o astral. As letras da canção se referem à elusiva contanto bonita natureza do amor e na maneira em que as pessoas se encontram em uma caça infinita para encontrar a pessoa perfeita."[22] O conteúdo lírico de "Highway Unicorn (Road to Love)" inclui unicórnios, que é referido no próprio título, corrida de automóveis, armas e paixão conduzida pela ingestão de álcool."[27] Em homenagem a Born This Way, Gaga tatuou um unicórnio na sua coxa esquerda pouco tempo após anunciar o título do álbum na cerimónia dos Video Music Awards de 2010.[28][29] Além disso, já havia feito referências à criatura mística em trabalhos posteriores.[30]

Recepção críticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Billboard (positiva)[31][32]
The Daily Telegraph (negativa)[33]
Digital Spy (mista)[34]
NME (negativa)[35]
The Observer (mista)[36]
PopMatters (negativa)[37]
Rolling Stone (positiva)[23][38]
San Antonio Express-News (negativa)[39]
Slant Magazine (inconclusiva)[40]
Spin (positiva)[41]
 
"Highway Unicorn (Road to Love)" recebeu comparações favoráveis a varias canções de música rock lançadas ao longo da década de 1980, inclusive o tema "Don't Stop Believin'" (1981), lançada pela banda norte-americana Journey.

Em geral, "Highway Unicorn (Road to Love)" recebeu opiniões variadas por parte da crítica especialista em música contemporânea. Cristin Maher, escrevendo para o blogue PopCrush, achou que "embora as letras sejam cafonas para alguns fãs de música pop, qualquer fã de Gaga certamente irá amar esta faixa. Vamos enfrentá-lo: você goste ou não, esta faixa irá sem dúvidas explodir das colunas do mundo inteiro neste verão. Nós achámos que Gaga tem mais um êxito monstruoso com esta faixa de discoteca."[22] Andrew Unterberger, para a revista musical Billboard, achou que o título da canção faz justiça à capa do álbum,[31] enquanto um outro repórter da revista notou a presença de elementos de música dos anos 1980, afirmando que a linha do baixo do tema é reminiscente à mesma de "Don't Stop Believin'" (1981) da banda Journey.[42] Kerri Mason, também para a Billboard, descreveu a faixa como "tão bizarramente épica quanto o seu título".[32] A resenhista Melinda Newman, do portal Upprox, comparou o refrão da canção ao de "Gloria" (1983) da cantora norte-americana Laura Branigan.[43]

Sal Cinquemani, para a Slant Magazine, afirmou que "Highway Unicorn (Road to Love)" pode vir a ser como teria soado o coração do Lizard King caso tivesse se aguentado por mais uns anos e tivesse gravado uma canção disco."[40] Caryn Ganz, para a revista Spin, declarou que a canção "roça teclado de discoteca contra a angústia de 'Thunder Road'," capturando o efeito de rodar um disco de vinil nos anos 1980, quando o frizzy pop e rock exagerado faziam escandalosamente um par perfeito nas estações de rádio.[41] Jody Rosen, para a Rolling Stone achou que o verso "Get your hot rods ready to rumble/‘Cause we're gonna fall in love tonight/Get your hot rods ready to rumble/'Cause we're gonna drink until we die" foi um "choque sublime com o som de bateria mais estridente que você já ouviu neste século."[23] Kitty Empire, para o jornal The Observer, descreveu o tema como "entre todo o maximalismo, há referências a 'uma americana vivendo um sonho'".[36]

Evan Sawdey, para o blogue PopMatters, fez uma análise negativa à faixa, afirmando que "é um ponto baixo muito confuso do álbum, mostrando o conjunto de letras mais desfocado que já ouvimos da Mother Monster, o seu valor cafona cai completamente por terra com os seus versos desinteressantes."[37] Neil McCormick, para o The Daily Telegraph, descreveu a canção como contendo "bateria estridente tocada excessivamente".[33] Dan Martin, para o NME, também fez uma análise negativa, afirmando que "soa como uma confusão".[35] Robert Copsey, do portal britânico Digital Spy, achou que o tema é reminiscente a clássicos de arena rock, embora tenha notado que a canção fica aquém das expectativas, também comparando as suas "guitarras loucas dos anos 80" a "Don't Stop Believin'".[34] Outras análises negativas vieram de Joey Guerra, para o San Antonio Express-News, que achou que "Highway Unicorn (Road to Love)" soa como uma canção dos Journey que passou por uma trituradora e foi polvilhada com purpurina,[39] e também de Dan DeLuca, do jornal The Philadelphia Inquirer, que achou a faixa "arrepiante".[44]

Segundo uma lista publicada pela Rolling Stone, "Highway Unicorn (Road to Love)" é a décima melhor canção de Lady Gaga.[38] De acordo com uma outra lista publicada por Jason Lipshutz, da Billboard, o tema é o sexto melhor da artista que não teve um lançamento individual.[45]

Apresentações ao vivoEditar

 
Gaga a interpretar "Highway Unicorn (Road to Love)" na paragem da The Born This Way Ball em Milão, Itália.

"Highway Unicorn (Road to Love)" foi inclusa no repertório de canções da digressão The Born This Way Ball (2012-13) como o tema de abertura, que era acompanhado por um interlúdio longo.[46] Gaga entrava no palco montada em um unicórnio mecânico que saia da capela eléctrica e caminhava por volta da Monster Pit enquanto os seus dançarinos seguravam bandeiras que liam G.O.A.T.[47] A intérprete cantou a canção sentada em um cavalo falso com características mecânicas construído pela The Jim Henson Company. Todos os seus dançarinos, bem como a artista, estavam vestidos com trajes de cavalaria. Quando a canção terminava, o palco ficava escuro e spotlights foram sendo usados enquanto um som de helicóptero ia sendo reproduzido.[48] Após assistir ao concerto da digressão em Melbourne, Austrália, em Junho de 2012, um crítico da Australian Library and Information Association interpretou a cena completa engendrada para a performance "Highway Unicorn (Road to Love)" uma alusão à assertação que "todo mundo tem direito de amar, independentemente da sua orientação sexual."[49]

Créditos e pessoalEditar

Os créditos seguintes foram adaptados do encarte do álbum Born This Way (2011):[19]

Gravação
  • Gravada no estúdio do autocarro de digressão da The Monster Ball Tour;
  • Misturada no The Mix Room em Burbank, Califórnia, EUA;
  • Masterizada no Sterling Sound, Cidade de Nova Iorque, EUA.
Pessoal
  • Stefani Germanotta — composição, produção e arranjos, vocais principais, vocais de apoio
  • Fernando Garibay — composição, programação, teclado, gravação
  • Paul Edward Blair — composição, produção e arranjos, programação
  • Clinton Sparks — produção e arranjos
  • Brian Dong Ho Lee — composição
  • Clarence Clemons — saxofone
  • Brian Gaynor — instrumentos de percussão
  • Eric Morris — assistência na gravação
  • Bill Malina — engenharia acústica adicional
  • Dave Russell — mixagem
    • Paul Pavao — assistência
  • Chris Gehringer — masterização

Alinhamento de faixasEditar

"Highway Unicorn (Road to Love)" aparece como a décima canção do alinhamento da versão padrão de Born This Way e como a décima segunda faixa do primeiro disco da versão especial do álbum.

  • Born This Way: Versão padrão[10]
  1. "Highway Unicorn (Road to Love)" — 4:15
  • Born This Way: Versão especial (disco 1)[11]
  1. "Highway Unicorn (Road to Love)" — 4:15

Desempenho nas tabelas musicaisEditar

Aquando do lançamento inicial de Born This Way, "Highway Unicorn (Road to Love)", bem como várias outras faixas do álbum, estreou no número 27 da tabela musical Hot Dance/Electronic Digital Songs, segundo a edição da semana de 11 de Junho de 2011 da revista Billboard. O mesmo aconteceu na Coreia do Sul, onde estreou no posto 126 da tabela de download de singles internacionais após um forte registo de vendas digitais naquele território. Contudo, na semana seguinte, a canção abandonou ambas tabelas.

País — Tabela musical (2011) Posição
de pico
Estados Unidos — Hot Dance/Electronic Digital Songs Sales (Billboard)[50][51] 27
Coreia do Sul — 가온 스트리밍 차트 (국외)[52] 126

Notas de rodapé

  1. a b Greene, Andy (18 de Fevereiro de 2011). «Exclusive: How E Street Band Saxophonist Clarence Clemons Ended Up on Lady Gaga's New Album». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media, LLC. Consultado em 14 de Maio de 2011 
  2. Montogomery, James (26 de Março de 2010). «Lady GaGa: "My Next Album Will Be My Best Yet"» (em inglês). MTV UK (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 19 de Abril de 2010. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2012 
  3. Michaels, Sean (23 de Junho de 2010). «Lady Gaga's new album 'finished'». The Guardian (em inglês). Guardian News and Trust Media, LLC. Consultado em 23 de Junho de 2010. Cópia arquivada em 23 de maio de 2014 
  4. Vick, Megan (29 de Novembro de 2010). «Lady Gaga Promises 'Greatest Album of This Decade' in 'Born This Way'». Billboard. Billboard-Hollywood Reporter Media Group. Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 8 de Fevereiro de 2011 
  5. Vena, Jocelyn (1 de Dezembro de 2010). «Lady Gaga To Release First Born This Way Single In February» (em inglês). MTV (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 21 de Dezembro de 2010. Cópia arquivada em 23 de maio de 2014 
  6. Lady Gaga (15 de Abril de 2011). «xoxo, Gaga on Twitter» (em inglês). Twitter, Inc. Consultado em 5 de Outubro de 2017. 5 MINUTES. "Get your hot rods ready to rumble, cause' we're gonna drink until we die."- HIGHWAY UNICORN (ROAD TO LOVE) 
  7. «Lady Gaga, 'Born This Way' Exclusive Album First Listen». New Music Express (em inglês). Time Inc. (UK) Ltd. 21 de Abril de 2011. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  8. Meter, Jonathon Van (10 de Fevereiro de 2011). «Lady Gaga: Our Lady Of Pop». Vogue (em inglês). Condé Nast Digital Publications, LLC. Consultado em 10 de Fevereiro de 2011 
  9. «Lady Gaga BORN THIS WAY Deluxe Digital Album» (em inglês). ScatterTunes. Consultado em 23 de Julho de 2011. Arquivado do original em 23 de maio de 2014 
  10. a b «Interscope Lady Gaga — Releases» (em inglês). Interscope Records. Consultado em 21 de Outubro de 2011. Cópia arquivada em 26 de Abril de 2012 
  11. a b «Born This Way [22 Track Special Edition]» (em inglês). AllMusic (All Media Network, LLC.). Consultado em 20 de Maio de 2011. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2012 
  12. Vena, Jocelyn (13 de Maio de 2011). «Lady Gaga's 'Edge Of Glory' Is A 'Bold Move,' Co-Producer Says» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 14 de Maio de 2011 
  13. a b «Confira a entrevista que Lady Gaga concedeu online». Vagalume. 23 de Março de 2011. Consultado em 15 de Fevereiro de 2015 
  14. «Sax Legend (And Lady Gaga's Partner In "Glory") Clarence Clemons Dies At Age 69». Idolator (em inglês). Hive Media Group. 19 de Junho de 2011. Consultado em 15 de Fevereiro de 2015 
  15. Halperin, Shirley (31 de Maio de 2011). «Lady Gaga Producer on the Making of 'Born This Way,' the 'Extreme' Measures to Keep It From Leaking and More». The Hollywood Reporter (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Eldridge Industries. Consultado em 24 de Fevereiro de 2015 
  16. Vena, Jocelyn (13 de Junho de 2011). «Clarence Clemons, Sax Player For Lady Gaga, Bruce Springsteen, Suffers Stroke» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 15 de Fevereiro de 2015 
  17. «Highway Unicorn Road to Love» (em inglês). Broadcast Music, Inc. Consultado em 20 de Fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 19 de Fevereiro de 2017 
  18. «Good Times Ahead For Brian Lee And Matthew Thiessen» (em inglês). Grammy (The Recording Academy). National Association of Music Merchants, Inc. 15 de Maio de 2017. Consultado em 5 de Outubro de 2017. Lee has collaborated with one of today's biggest hit makers, Lady Gaga, co-writing "Americano" and "Highway Unicorn (Road to Love) and contributing backing vocals to "Government Hooker" on her GRAMMY-nominated 2011 album Born This Way. 
  19. a b (2011) Créditos do álbum Born This Way por Lady Gaga, pg. 13 [encarte]. Interscope Records (2771838).
  20. Gallo, Phill (18 de Maio de 2011). «Lady Gaga Reflects on Springsteen Influence for 'Inside the Outside' Doc». Lady Gaga: Inside the Outside (documentário) (em inglês). Entrevista com Davi Russo. Davi Russo. Nova Iorque. Consultado em 5 de Outubro de 2017. Springsteen had such an influence on our home. My father gave me, I believe it was for Christmas, a Bruce Springsteen songbook for the piano and on it was 'Thunder Road,' which is my favorite Bruce Springsteen song. My dad said, 'If you learn how to play this song we will take out a loan for a grand piano, a baby grand.' So I remember it was the hardest thing for me. I was playing these huge (classical) pieces, like 15 pages long, ... and then there was this Bruce Springsteen song. I opened up the book and there was like chords, guitar chords. I was so confused. I didn't understand it, so I just started to read it and eventually, eventually I got it down. 
  21. Vena, Jocelyn (19 de Maio de 2011). «Lady Gaga Earned A Baby Grand With Bruce Springsteen's Help» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  22. a b c Maher, Cristin (18 de Maio de 2011). «Lady Gaga, 'Highway Unicorn (Road to Love)' – Song Review». PopCrush (em inglês). PopCrush Network. Consultado em 31 de Janeiro de 2017 
  23. a b c Rosen, Jody (18 de Maio de 2011). «Lady Gaga's 'Born This Way': A Track-by-Track Breakdown». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media, LLC. Consultado em 20 de Junho de 2011 
  24. Lipshutz, Jason (24 de Setembro de 2015). «Ryan Adams' '1989' & 10 Indie Artists Who Should Record Pop Cover Albums». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017. Like Gaga’s 2011 opus, the Gaslight Anthem has spent its entire career with the phrase “Bruce Springsteen influence” pinned to it, for better or worse. Their rollicking rock sound would puncture songs like “The Edge of Glory” and “Highway Unicorn (Road To Love)” with just enough grit without sacrificing any of the Jersey-bred bombast. 
  25. «Lady Gaga "Highway Unicorn" Sheet Music in C Major» (em inglês). Sony/ATV Music Publishing via Musicnotes, Inc. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  26. Lady Gaga (22 de Maio de 2011). «xoxo, Gaga on Twitter» (em inglês). Twitter, Inc. Consultado em 5 de Outubro de 2017. 5@RadioRedo Highway Unicorn is about me. Flying down the road, with nothing but a dream. 
  27. Bain, Becky (2 de Maio de 2011). «Lady Gaga's 'Born This Way' Track Listing Features Unicorns And Hookers». Idolator (em inglês). Hive Media Group. Consultado em 6 de Outubro de 2017 
  28. «Lady Gaga y Eminem, los más galardonados. Otros ganadores: Justin Bieber y 30 Seconds to Mars» (em espanhol). MTV América Latina (MTV Networks / Viacom Media Networks). 14 de Setembro de 2010. Consultado em 31 de Agosto de 2010. Cópia arquivada em 4 de Setembro de 2012 
  29. Kaufman, Gil (14 de Setembro de 2010). «Lady Gaga Gets Born This Way Unicorn Tattoo» (em inglês). MTV News (MTV Networks / Viacom Media Networks). Consultado em 10 de Junho de 2017 
  30. Mack, Adrian (25 de Maio de 2011). «Lady Gaga's Born This Way too ambitious for its own good». Straight (em inglês). Vancouver Free Press Publishing Corporation. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  31. a b Unterberger, Andrew (11 de Outubro de 2016). «Pop Art: Tracing Lady Gaga's Evolution Through Her Album Covers». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  32. a b Mason, Kerri (23 de Maio de 2011). «Lady Gaga 'Born This Way': Track-By-Track Review». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017. 10. "Highway Unicorn (Road to Love)" - As bizarrely epic as the title. Can't help but picture Gaga as Rainbow Brite riding toward Burning Man. 
  33. a b McCormick, Neil (19 de Maio de 2011). «Lady Gaga's Born This Way: track-by-track review». The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group, Ltd. Consultado em 1 de Março de 2015 
  34. a b Copsey, Robert (18 de Maio de 2011). «Lady GaGa's 'Born This Way' album: First listen». Digital Spy (em inglês). Hearst Magazines UK (National Magazine Company, Ltd.). Consultado em 25 de Novembro de 2011 
  35. a b «Lady Gaga, 'Born This Way' – Track-By-Track Album Review». New Music Express (em inglês). Time Inc. (UK) Ltd. 9 de Dezembro de 2011. Consultado em 26 de Fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 26 de Junho de 2011 
  36. a b Empire, Kitty (23 de Maio de 2011). «Lady Gaga: Born This Way – review». The Guardian (em inglês). Guardian News and Trust Media Limited. Consultado em 13 de Julho de 2011 
  37. a b Sawdey, Evan (27 de Maio de 2011). «Lady Gaga: Born This Way». PopMatters (em inglês). Consultado em 22 de Novembro de 2011 
  38. a b «The Ultimate Ranking of Lady Gaga's Catalog». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media, LLC. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  39. a b Guerra, Joey (24 de Maio de 2011). «Lady Gaga goes from mother monster to mediocre». San Antonio Express News (em inglês). Hearst Newspapers, LLC. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  40. a b Cinquemani, Sal (18 de Maio de 2011). «Album Review: Lady Gaga Born This Way». Slant Magazine (em inglês). Slant Magazine, LLC. Consultado em 19 de Maio de 2011 
  41. a b Ganz, Caryn (2011). «Lady Gaga, 'Born This Way' (Streamline/KonLive/Interscope)». Spin (em inglês). Eldridge Industries. Consultado em 23 de Maio de 2011 
  42. «Lady Gaga, "Born This Way"». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. 3 de Junho de 2011. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  43. Newman, Melinda (20 de Maio de 2011). «Album Review: Lady Gaga's 'Born This Way'» (em inglês). Upprox Media Group. Consultado em 5 de Outubro de 2017. Crack open the chorus of “Highway Unicorn (Road 2 Love)” and you”ll find the blueprint of Branigan”s 1983 hit “Gloria.” 
  44. DeLuca, Dan (24 de Maio de 2011). «Not so much 'Born' as cloned». The Philadelphia Inquirer (em inglês). Philadelphia Media Network (Digital), LLC. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  45. Lipshutz, Jason (28 de Março de 2014). «Lady Gaga's Birthday: Her Top 10 Deep Cuts». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  46. Sheppard, Denise (12 de Janeiro de 2013). «Lady Gaga Kicks Off Her Born This Way Ball in North America». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media, LLC. Consultado em 12 de Janeiro de 2013 
  47. «Lady Gaga Delights Fans As She Begins 'Born This Way Ball' Tour In South Korea - Video» (em inglês). Capital FM. 27 de Abril de 2012. Consultado em 18 de Junho de 2012 
  48. Jones, Bridget (8 de Junho de 2012). «Review: Lady Gaga at Vectors». Stuff (em inglês). Consultado em 12 de Junho de 2012 
  49. «ALIA Tour to Lady Gaga's Born This Way Show, Melbourne» (em inglês). Australian Library and Information Association. 14 de Junho de 2012. p. 20. Consultado em 5 de Outubro de 2017. The show began with “Highway Unicorn (Road to Love)”, which Gaga performed while atop of a mechanical horse out of the “electric chapel”—the three-story medieval castle prop. Metaphorically, the scene alluded to the assertion that “everyone is entitled to love, no matter what their sexual orientation”. 
  50. «Histórico de singles de Lady Gaga na Dance/Electronic Digital Song Sales». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Outubro de 2017 
  51. «Dance/Electronic Digital Songs: Week of 2011-06-11». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 5 de Outubro de 2017. Cópia arquivada em 9 de Outubro de 2012 
  52. «2011년 23주차 Download Chart: Week, May 22, 2011 to May 25, 2011» (em coreano). Gaon. Korea Music Content Industry Association. Consultado em 5 de Outubro de 2017 

Ligações externasEditar