Império Gasnévida

Império Gasnévida

Império Gaznévida • Império Gasnávida • Império Gaznávida • غزنویان

Império

977 — 1186 
Ghaznavid Empire 975 - 1187 (AD).PNG
Império Gasnévida ca. 1030
Continente Ásia
Capitais
Países atuais

Línguas oficiais
Religião Islão sunita

Emir/Sultão
• 977–997  Sabuqueteguim
• 998–1030  Mamude
• 1160–1186  Cosroes Malique

Período histórico Idade Média
• 977  Fundação
• 1002  Mamude declara-se sultão
• 1186  Dissolução

Império Gasnévida[2] ou Gasnávida[3] foi um Estado muçulmano sunita dos séculos X-XII que se estendeu pelo Baluchistão (Afeganistão e Paquistão), Coração (atuais Afeganistão, Irã, Tajiquistão, Turcomenistão e Usbequistão), em especial na região da Corásmia, na Pérsia até Jibal e ainda o norte da Índia. Gásni, hoje no Afeganistão, foi sua capital.[4][5] Foi fundado em 977 pela dinastia turca de Sabuqueteguim, um antigo oficial do Império Samânida, e existiu até 1186, quando foi conquistado pelo Sultanato Gúrida.[6] O filho de Sabuqueteguim, Mamude (r. 998–1030), expandiu o império na região que vai desde o rio Oxo até o vale do Indo e oceano Índico; ao oeste, alcançou Rei e Hamadã. Sob Maçude I (r. 1030–1040), o império sofreu grandes perdas territoriais, com seus territórios ocidentais sendo perdidos aos seljúcidas na Batalha de Dandanacã. Gásni foi perdida em 1160, no tempo da ascensão de Cosroes Malique (r. 1160–1186), ou um pouco depois, e Laore tornar-se-ia a nova capital. Em 1186, Cosroes foi deposto pelos gúridas.[4][5]

Moeda de Maçude I de Gásni (r. 1030–1040) com seu nome em árabe

Diante da influência de letrados e pensadores de origem persa, a dinastia rapidamente adotou a língua persa e ligou suas origens à dos reis da antiga Pérsia.[7][8]

Lista de governantesEditar

# Apelido Nome pessoal Reinado Direito de sucessão Notas
1 Naceradim
?
Sabuqueteguim 977997
2 Não intitulado Ismail 997998 filho de Sabuqueteguim
3 Iamim Daulá
یمین الدولہ ابو لقاسم
Homem da mão direita do estado
Mamude 9981030 primeiro filho de Sabuqueteguim
4 Jalal Daulá
جلال الدولہ
Dignidade do estado
Maomé 1030
1º reinado
segundo filho de Mamude
5 Xiabe Daulá
شھاب الدولہ
Estrela do estado
Maçude I 10301041 primeiro filho de Mamude Foi derrubado, preso e executado, seguindo a batalha de Dandanaqan
Jalal Daulá
جلال الدولہ
Dignidade do estado
Maomé 1041
2º reinado
segundo filho de Mamude Criado para o trono após a remoção de Maçude I.
6 Xiabe Daulá
شھاب الدولہ
Estrela do estado
Maudude 10411048 filho de Maçude I Derrotou Maomé na batalha de Nangrahar e ganhou o trono.[9]
7 ?
?
Maçude II 1048 filho de Maudude
8 Ba Daulá
بھاء الدولہ
?
Ali 10481049 filho de Maçude I
9 Iz Daulá
عز الدولہ
?
Abdul Raxide 10491052 quinto filho de Mamude
10 Quiuã Daulá
?
?
Tugril 10521053 General turco mameluco Usurpou o trono gasnévida após massacrar Abdul Raxide e onze outros príncipes.[10]
11 Jamal Daulá
جمال الدولہ
Beleza do estado
Faruzade 10531059 filho de Maçude I
12 Zair Daulá
ظھیر الدولہ
?
Ibraim 10591099 filho de Maçude I
13 Alá Daulá
علاء الدولہ
?
Maçude III 10991115 filho de Ibrahim
14 Camal Daulá
کمال الدولہ
?
Xirzade 11151116 filho de Maçude III Assassinado por seu irmão mais novo, Arslã ibne Maçude.[11]
15 Sultão Daulá
سلطان الدولہ
Sultão do estado
Arslã Xá 11161117 filho de Maçude III Tomou um trono de seu irmão mais velho Xirzade, mas enfrentou uma rebelião de seu outro irmão Barã Xá, que foi apoiado pelo sultão do Grande Império Seljúcida, Amade Sanjar.[12]
16 Iamim Daulá
یمین الدولہ
Homem da mão-direita do estado
Barã Xá 11171157 filho de Maçude III Sob Barã Xá, o Império Gasnévida se torna vassalo do Império Seljúcida. Barã foi assistido pelo sultão seljúcida Amade Sanjar para garantir seu trono.[13]
17 Muiz Daulá
معزالدولہ
?
Cosroes Xá 11571160 filho de Barã Xá
18 Taje Daulá
تاج الدولہ
Corvo do estado
Cosroes Malique 11601186 filho de Cosroes Xá

Referências

  1. Rowson 1998, p. 251.
  2. EBM 1967, p. 597.
  3. Pedrero-Sánchez 2000, p. 333.
  4. a b Bosworth 2001a.
  5. a b Editores 1998.
  6. Bosworth 2001, p. 587-588.
  7. Amir-Moezzi 2005.
  8. Spuler 1977, p. 147.
  9. Bosworth 1995, p. 22–24.
  10. Bosworth 1995, p. 45.
  11. Bosworth 1995, p. 90.
  12. Bosworth 1995, p. 93–95.
  13. Bosworth 1995, p. 297.

BibliografiaEditar

  • Amir-Moezzi, Mohammad Ali (2005). «ŠAHRBĀNU». Enciclopédia Irânica. Nova Iorque: Imprensa da Universidade de Colúmbia 
  • Bosworth, C. Edmund (1995). The Later Ghaznavids: Splendour and Decay: The Dynasty in Afghanistan and Northern India 1040-1186. Londres: Munshiram Manoharial Publishers Private. ISBN 9788121505772 
  • Bosworth, C. E. (2001). «GHURIDS». Enciclopédia Irânica Vol. X, Fasc. 6. Nova Iorque: Imprensa da Universidade de Colúmbia. pp. 586–590 
  • Bosworth, C. Edmund (2001a). «GHAZNAVIDS». Enciclopédia Irânica Vol. X, Fasc. 6. Nova Iorque: Imprensa da Universidade de Colúmbia. pp. 578–583 
  • Enciclopédia Brasileira Mérito Vol. IX. São Paulo: Mérito. 1967 
  • Pedrero-Sánchez, Maria Guadalupe (2000). História da Idade Média. Textos e Testemunhas. São Paulo: UNESP 
  • Rowson, E. K. (1998). «Ghaznavids». In: Meisami, Julie Scott Meisami; Starkey, Paul. Encyclopedia of Arabic Literature. Londres e Nova Iorque: Routledge 
  • Spuler, B. (1977). «The Disintegration of the Caliphate in the East». In: Holt, P. M.; Lambton, K. S.; Lewis, Bernard. Cambridge History of Islam, Vol. IA: The Central islamic Lands from Pre-Islamic Times to the First World War. Cambrígia: Imprensa da Universidade de Cambrígia