Isabel Mota

política portuguesa

Isabel Maria de Lucena e Vasconcelos da Cruz de Almeida Mota GOIHGCIHGCC (Lisboa, 15 de agosto de 1951) é uma gestora e política portuguesa. Foi a primeira mulher a exercer o cargo de presidente do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian, entre 2017 e 2022.

Isabel Mota
Isabel Mota
Nascimento 15 de agosto de 1951
Lisboa
Cidadania Portugal
Alma mater
Ocupação política
Prêmios
  • Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique
  • Grande-Oficial da Ordem do Infante Dom Henrique

Biografia editar

Filha de Virgílio Rodrigues da Cruz (Estarreja, Canelas, 22 de Fevereiro de 1920 - ?), Capitão da Marinha de Guerra, Comendador da Ordem Militar de Avis a 25 de Novembro de 1958,[1] e de sua mulher Maria Helena Rosado de Lucena e Vasconcelos (? - 2 de Maio de 2008), prima-sobrinha-neta do 1.º Visconde de Almeida e Vasconcelos e trineta dum Italiano, e irmã de Carlos Manuel de Lucena e Vasconcelos da Cruz, Licenciado, Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique a 5 de Janeiro de 2006.[2]

Licenciada em Economia e Finanças, foi assistente no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade Técnica de Lisboa durante dois anos, desenvolvendo, em seguida, a sua carreira profissional na Administração Pública — foi subdiretora-geral do Gabinete para a Cooperação Económica Externa, assessora da Direcção-Geral do Tesouro do Ministério das Finanças e conselheira na Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia, em Bruxelas. Foi responsável pela representação de Portugal em várias organizações multilaterais, como o Banco Mundial, o Banco Europeu de Investimentos, o Banco Africano de Desenvolvimento e o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Além da sua vida profissional, Isabel Mota integrou os dois governos de maioria absoluta de Aníbal Cavaco Silva — o XI e XII governos constitucionais — como Secretária de Estado do Planeamento e do Desenvolvimento Regional, asssumindo responsabilidades nas negociações com a União Europeia dos fundos estruturais e de coesão para Portugal, entre 1987 e 1995.

Em 1996 foi dirigir o Serviço de Orçamento, Planeamento e Controlo da Fundação Calouste Gulbenkian, passando a administradora desta instituição, em 1999.

Fez parte do conselho geral da Telecel/Vodafone (2001-2003), da Comissão Estratégica dos Oceanos (2003-2004) e coordenou a elaboração da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (2004). Foi conselheira do Conselho Económico e Social de Portugal (até 2016).

É Membro não executivo do Conselho de Administração do Banco Santander-Totta desde julho de 2015.

A 7 de dezembro de 2016, foi eleita por unanimidade pelo Conselho de Administração Plenário da Fundação Calouste Gulbenkian para sua Presidente. Tomou posse em 3 de Maio de 2017, data em que terminou o mandato de Artur Santos Silva, tornando-se na primeira mulher a exercer este cargo na fundação. Cessou funções a 3 de maio de 2022, tendo sido sucedida por António M. Feijó.[3][4]

Coordenou a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável, em 2004.

Reconhecimento editar

Recebeu o Prémio Dona Antónia Ferreira para Mulher Empresária. [5]

Condecorações[6] editar

Foi feita Membro do Conselho das Ordens Nacionais a 9 de Junho de 2016. [7]

Referências

  1. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Virgílio Rodrigues da Cruz". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de dezembro de 2020 
  2. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Carlos Manuel de Lucena Vasconcelos Cruz". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 4 de outubro de 2014 
  3. «Nova Presidente na Fundação Calouste Gulbenkian - Gulbenkian». Gulbenkian. 7 de dezembro de 2016 
  4. Portugal, Rádio e Televisão de. «Isabel da Mota é a primeira mulher a presidir a Fundação Gulbenkian». Isabel da Mota é a primeira mulher a presidir a Fundação Gulbenkian. Consultado em 31 de agosto de 2021 
  5. «Prémios Dona Antónia são entregues dia 4 na Casa Ferreirinha». Dinheiro Vivo. 29 de junho de 2019. Consultado em 31 de agosto de 2021 
  6. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Isabel Maria de Lucena Vasconcelos Cruz de Almeida Mota". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 21 de junho de 2022 
  7. «AGRACIAMENTOS - Página Oficial das Ordens Honoríficas Portuguesas». www.ordens.presidencia.pt. Consultado em 31 de agosto de 2021 

Ligações Externas editar