José Camilo Zito dos Santos Filho

político brasileiro
José Camilo Zito dos Santos Filho
zito-caxias.jpg
José Camilo Zito dos Santos Filho
Prefeito de Duque de Caxias Flag of Duque de Caxias, Rio de Janeiro.gif
Período 1.º - 1 de janeiro de 1997
até 31 de dezembro de 2004
2.º - 1 de janeiro de 2009
até 31 de dezembro de 2012
Antecessor Moacir Rodrigues do Carmo (1.º)
Washington Reis de Oliveira (2.º)
Sucessor Washington Reis de Oliveira (1.º)
Alexandre Cardoso (2.º)
Deputado Estadual do Rio de Janeiro
Período 1.º - 1 de fevereiro de 1995
até 31 de março de 1996
2.º - 1 de fevereiro de 2007
até 31 de março de 2008
- 1 de fevereiro de 2015
31 de dezembro de 2018
Vereador de Duque de Caxias Flag of Duque de Caxias, Rio de Janeiro.gif
Período 1.º - 1 de fevereiro de 1988
até 31 de dezembro de 1991 2.º - 1 de fevereiro de 1991
até 31 de março de 1994
Presidente da Câmara de Vereadores de Duque de Caxias Flag of Duque de Caxias, Rio de Janeiro.gif
Período 1 de Janeiro de 1993
até 31 de dezembro de 1994
Antecessor Jorge da Silva Amorelli
Sucessor Geraldo Moreira da Silva
Dados pessoais
Nascimento 15 de outubro de 1952 (67 anos)
Paulista, PE
Partido PTR (1988-1992)
PSB (1992-1994)
PSDB (1994-2011)
PP (2011-presente)
Website https://www.facebook.com/zitonarede/

José Camilo Zito dos Santos Filho ou simplesmente Zito (Paulista, 15 de outubro de 1952) é um político brasileiro e empresario de Duque de Caxias, já tendo ocupado o cargo de prefeito do município, além de ter sido vereador e deputado estadual.

Vários membros da sua família já exerceram cargos políticos. Sua ex-esposa, Narriman Zito, foi prefeita de Magé entre os anos 2000 e 2004 pelo PSDB, não conseguindo se reeleger ao cargo [1]. Sua atual esposa, Claise Maria Zito, foi eleita deputada estadual em 2010, não conseguindo repetir o feito em 2014. [2]

Entre suas filhas, Linda Zito foi candidata a vereadora em Duque de Caxias e em Nova Iguaçu, não conseguindo de eleger. [3] Sua outra filha, Andreia Zito, se elegeu deputada estadual em 1998 e em 2002 e deputada federal em 2006 e em 2010, não conseguindo se eleger em 2014 e 2018. [4]

Seu irmão, Waldir Camilo Zito dos Santos, foi prefeito de Belford Roxo entre 2000 e 2004 pelo PPS, não se candidatando a reeleição. Em 2008, foi candidato a vereador do mesmo município, mas não conseguiu se eleger. [5]

BiografiaEditar

Com um ano de idade saiu com seus pais da sua cidade natal Paulista, em Pernambuco e foi para o município fluminense de Duque de Caxias.[6] Aos 16 começou trabalhando como auxiliar de laboratório, depois aos 30 anos como guarda municipal.[7] Ficou famoso após um processo em que era acusado de matar um funcionário da Prefeitura, e também por ter fama de matador de criminosos em Doutor Laureano, onde era dono de um clube.[8]

Carreira PolíticaEditar

Foi eleito vereador em Duque de Caxias pelo PTR em 1988.[6] Em 1992, foi reeleito pelo PSB, e entre 1993 e 1994 ocupou o cargo de presidente da Câmara Municipal.[6] Em 1994, foi eleito deputado estadual pelo PSDB e em 1996 se elegeu prefeito de Duque de Caxias. Foi reeleito em 2000. No auge de sua carreira política, chegou a ter 90% de aprovação e promoveu candidaturas de sua então mulher, Narimim Zito, e de outros parentes, em cidades vizinhas.[8]

 
logo da 3° gestão 2009 - 2012

Em 2006, foi eleito deputado estadual, e em 2008 foi eleito pela 3° vez prefeito de Duque de Caxias, em que venceu o pleito em 1º turno com 245.218 votos (53,34% dos válidos). Seu principal adversário, Washington Reis (PMDB), que buscava a reeleição, teve 204.988 (44,59% dos válidos). Entre 2007 e 2010 foi o presidente do PSDB do Rio de Janeiro.[9]

Em 2012 tentou a reeleição pelo o PP, mas ficou em 3° lugar, sendo ultrapassado por Washington Reis e por Alexandre Cardoso (PSB), que acabou vencendo o pleito em segundo turno. Seus últimos dias no governo municipal foram marcados pela interrupção do serviço de coleta seletiva de lixo, o que acabou por gerar montes de lixo e bloqueios de avenidas por toda a cidade, gerando ampla repercussão negativa.[9][10][11]

Em 2014, foi eleito deputado estadual para a Legislatura 2015-2019 com 24.491 votos.[12] Em março de 2015, foi um dos dois únicos deputados a votar contra o projeto que acabava com a revista íntima em visitantes de presídios do estado.[13] No mês seguinte, votou a favor da nomeação de Domingos Brazão para o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, nomeação que foi muito criticada na época.[14]

Concorreu novamente à prefeitura em 2016, mas não passou para o segundo turno, obtendo apenas o quarto lugar com 84.164 votos (20%), sendo ultrapassado pelo deputado federal Áureo (SDD), pelo deputado estadual Dica (PTN) e pelo então deputado federal Washington Reis, que se consagrou prefeito em segundo turno com 217.800 votos. [15]

Retornando ao cargo de deputado estadual, no dia 20 de fevereiro de 2017, votou a favor da privatização da CEDAE.[16][17] Em 17 de novembro de 2017, votou pela revogação da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, denunciados na Operação Cadeia Velha, acusados de integrar esquema criminoso que contava com a participação de agentes públicos dos poderes Executivo e do Legislativo, inclusive do Tribunal de Contas, e de grandes empresários da construção civil e do setor de transporte.[18]

Em 2018, Zito biscou se reeleger como deputado estadual, mas teve sua candidatura indeferida com base na Lei da Ficha Limpa pelo Tribunal Regional Eleitoral e, posteriormente, pelo Tribunal Superior Eleitoral por ter suas contas julgadas irregulares quando ocupava o cargo de prefeito de Duque de Caxias em 2012. [19]

Em 2020, Zito afirmou estar buscando apoio para concorrer a prefeitura de Maricá, onde tem uma casa em Itaipuaçu. [20]

Referências

  1. «Poder 360 | NARRIMAN ZITO». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 4 de junho de 2020 
  2. «Poder 360 | CLAISE MARIA». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 4 de junho de 2020 
  3. «Poder 360 | LINDA ZITO». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 4 de junho de 2020 
  4. «Poder 360 | ANDREIA ZITO». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 4 de junho de 2020 
  5. «Poder 360 | WALDIR ZITO». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 4 de junho de 2020 
  6. a b c SRZD (31 de julho de 2008). «Eleições 2008: Duque de Caxias». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  7. Extra (1 de fevereiro de 2013). «Zito, ex-prefeito de Caxias, diz que aposentadoria de R$ 28 mil é legal: 'Não criei a lei'». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  8. a b Isto É (16 de maio de 2000). «O Rei da Zitolândia». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  9. a b Alfredo Junqueira (30 de Dezembro de 2012). «Sem coleta, Duque de Caxias afunda no lixo». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  10. Extra (27 de fevereiro de 2013). «Zito pode ficar inelegível por descaso com coleta de lixo em Duque de Caxias». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  11. O Dia (27 de fevereiro de 2013). «MP ajuiza ação contra ex-prefeito Zito por interrupção de coleta de lixo». Consultado em 14 de novembro de 2017. Arquivado do original em 10 de setembro de 2016 
  12. TRE-RJ (18 de dezembro de 2014). «Resultado de votação por UF - RJ» (PDF). pp. 22 a 60. Consultado em 27 de dezembro de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 27 de dezembro de 2014 
  13. «Alerj aprova projeto de lei que proíbe revista íntima em presídios do RJ». 10 de março de 2015. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  14. Pedro Zuazo (29 de abril de 2015). «Conselheiro vapt-vupt: veja quem votou em Brazão para o TCE». Jornal Extra. Consultado em 8 de dezembro de 2016 
  15. «UOL Eleições 2016 Duque de Caxias/RJ: Segundo turno Washington Reis X Dica, apuração dos votos e resultado». UOL Eleições. Consultado em 4 de junho de 2020 
  16. Jornal Extra (20 de fevereiro de 2017). «Privatização da CEDAE aprovada na ALERJ». Consultado em 20 de fevereiro de 2017 
  17. G1 (20 de fevereiro de 2017). «Saiba como votou cada deputado sobre a privatização da Cedae e veja opiniões». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  18. G1 (17 de novembro de 2017). «ALERJ revoga prisões de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi». Consultado em 17 de novembro de 2017 
  19. http://www.mpf.mp.br, Ministério Publico Federal-. «TRE/RJ atende MP Eleitoral e indefere candidaturas de dois ex-prefeitos da Baixada Fluminense». MPF. Consultado em 4 de junho de 2020 
  20. «Zito busca apoio para disputar a prefeitura de Maricá». gbnews. Consultado em 4 de junho de 2020 

Ligações externasEditar

Precedido por
Washington Reis de Oliveira
Prefeito de Duque de Caxias
20092012
Sucedido por
Alexandre Cardoso
Precedido por
Moacyr Rodrigues do Carmo
Prefeito de Duque de Caxias
19972004
Sucedido por
Washington Reis de Oliveira