Abrir menu principal
Kátia Lopes
campeã sul-americana infanto-juvenil
Voleibol
Nome completo Kátia Andreia Caldeira Lopes Monteiro
Modalidade Voleibol indoor
Nascimento 13 de julho de 1973 (46 anos)
Barranquilla, ATL
Colômbia
Nacionalidade colombiana
brasileira
Compleição Peso: 63 kg Altura: 1,72 m
Clube Inativa
Medalhas
Competidora do Bandeira do Brasil Brasil
Grand Prix de Voleibol
Prata Xangai 1995 Equipe
Bronze Manila 2000 Equipe
Jogos Olímpicos
Bronze Sydney 2000 Equipe
Campeonato Mundial Infanto-Juvenil
Prata Curitiba 1989 Equipe
Campeonato Sul-Americano Infanto-Juvenil
Ouro La Paz 1990 Equipe
Competidora de Colgate/São Caetano
Campeonatos Mundiais
Prata São Paulo 1991 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Clubes
Prata Ribeirão Preto 1991 Equipe
Competidora de L´ácqua Di Fiori/Minas
Prata Jesi 1992 Equipe
Competidora de Despar Colussi Perugia
Liga dos Campeões da Europa
Prata 2003-04 Equipe

Kátia Andreia Caldeira Lopes Monteiro (Barranquilla, 13 de julho de 1973) é uma ex-voleibolista indoor naturalizada brasileira que atuou como levantadora pelos clubes que defendeu, desde as categorias de base e a categoria adulta da Seleção Brasileira, pela qual foi medalhista olímpica. Possui em sua carreira de atleta duas medalhas de prata em edições do Campeonato Mundial de Clubes, nos anos de 1991 e 1992 e a medalha de prata no Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1991.Quando atuou no voleibol italiano sagrou-se vice-campeã da Liga dos Campeões da Europa de 2003-04.

CarreiraEditar

Kátia nasceu na Colômbia,durante o período em que seu pai jogava no Junior Barranquilla e com dois anos de idade,sua família retornou ao Brasil,pelo fato de seus pais serem brasileiros natos,ela conseguiu a cidadania brasileira por critérios de sangue.Com apenas oito anos de idade começou a praticar voleibol[1].Jogou nas categorias de base do EC Banespa, EC Pinheiros,C.A.Paulistano e atuou em muitos clubes de voleibol feminino brasileiro, entre eles o BCN/Guarujá[2], pelo qual foi campeã da Copa Brasil de 1994, campeã da Copa Sul de 1994, vice-campeã Copa Internacional de 1995 e vice-campeã da Superliga Brasileira A 1995-96 [3].Ela é filha de Leonardo Augusto Caldeira, ex-ponta-esquerda da Portuguesa, nos anos 60, do Clube Atlético Mineiro, do América Mineiro e do Clube de Regatas do Flamengo, no começo da década de 70.

Foi convocada para Seleção Brasileira pelo então técnico Bernardinho, para substituir a levantadora Carolina Albuquerque, época que a mesma foi dispensada por estar acima do peso, passando Kátia a integrar a equipe que foi medalha de bronze nos Jogos de Sydney, época que defendia as cores do Flamengo[3],[4][5].

Defendeu as cores da Blue Life/Pinheiros[3].Em sua passagem pelo Colgate/Pão de Açúcar conquistou a medalha de prata no Campeonato Sul-Americano de Clubes de 1991, edição realizada em Ribeirão Preto e também o vice-campeonato no Campeonato Mundial de Clubes no mesmo realizado em São Paulo no Brasil[3].Tal clube originou o Colgate/São Caetano, time que também defendeu.

Foi atleta do time mineiro Minas T.C, depois com alcunha de:L´ácqua Di Fiori/Minas sagrou-se vice-campeã do Campeonato Mundial de Clubes de 1992 realizado em Jesi na Itália.Teve uma curta passagem pelo Leite Moça/Sorocaba e foi campeã da Copa Sul de 1996 e alcançou o vice-campeonato da Copa Brasil no mesmo ano, cujo clube já utilizava a alcunha Leites Nestlé.[3].

Outros clubes que defendeu: BCN/Osasco e Transmontano/Recra[6].Foi contratada pelo Dayvit/Barueri e conquistou o título do Campeonato Paulista de 1997[7] e o sexto lugar na edição da Superliga Brasileira A 1997-98[8].

Foi atleta da UnG na temporada 1998-99[3][9] disputou o Campeonato Paulista de 1998[10] e encerrou na quarta posição da Superliga Brasileira A correspondente[11].Contratada pelo Flamengo[9] e foi campeã carioca de 1999[12] e o quinto lugar na Superliga Brasileira A 1999-00.

Na temporada 2000-01 defendia o Rexona/PR[13], alcançou o bronze no Campeonato Carioca de 2000[14] e disputou a correspondente Superliga Brasileira A, na qual avançou as finais novamente, mas após eliminação nas semifinais, encerrou com sua equipe na quarta posição[15].

Passou nove anos morando na Itália, época que acompanhava oposto e seu marido Joel dos Santos Monteiro, durante este período atuou por clubes em três temporadas[16]: 2001-02 pelo Cerdisa Reggio Emilia na Liga A1 Italiana correspondente e a equipe não fez uma boa campanha sendo rebaixada nesta jornada na décima segunda posição, ou seja, em último lugar[17] e encerrou na nona posição da Copa A1 Itália[18].

Na temporada 2003-04 defendeu o Despar Colussi Perugia e conquistou a medalha de prata na Liga dos Campeões da Europa correspondente a esta jornada[19], alcançou o quarto lugar na Liga A1 Italiana[20], sétima colocação na Copa A1 Itália[21] e o foi vice-campeã da Supercopa Italiana[22].

Em sua última temporada na Itália defendeu o Rebecchilupa Piacenza, referente a jornada 2007-08, disputando a Liga A2 pelo encerrando na oitava colocação[23].Retornando na temporada 2010-11 para defender as cores do BMG/São Bernardo[16].

Com contrato renovado, atuou pelo BMG/São Bernardo na temporada 2011-12[24], conquistando a oitava posição na Superliga Brasileira A correspondente[25].

Pelo São Bernardo Vôlei disputou mais uma temporada[26] encerrou na sexta posição no Campeonato Paulista de 2012[27].Décima colocação na Superliga Brasileira A [28].

Em 2013, recebeu um convite do técnico brasileiro Mauro Marasciulo , então técnico da Seleção Colombiana, para liderar a nova geração colombiana no sucessivo ciclo olímpico[1].Renovou com o São Bernardo Vôlei e alcançou a décima posição na Superliga Brasileira A 2013-14[29], e na temporada 2014-15 alcançou a mesma posição anterior na correspondente Superliga Brasileira A[30].

Títulos e resultadosEditar

Premiações individuaisEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b Juliana Salles (12 de março de 2013). «Levantadora do SBC pode defender Seleção Colombiana no próximo ciclo olímpico». Melhor do Vôlei. Consultado em 27 de março de 2016 
  2. Melhor do Vôlei (3 de novembro de 2007). «Superliga 95/96- Transmontano». Consultado em 27 de março de 2016 
  3. a b c d e f g h i j k Levantadora Kátia é convocada para o lugar de Carol
  4. Que Fim Levou? - Caldeira
  5. a b Folha Online-Por Dentro dos Esportes
  6. Jornal do Vôlei. «Perfil Kátia Caldeira». Consultado em 27 de fevereiro de 2016 
  7. a b Fernanda Papa (6 de outubro de 1997). «Estreante Dayvit conquista o título». Folha de S.Paulo Esporte. Consultado em 27 de março de 2016 
  8. UOL Esporte (8 de maio de 1998). «Rexona campeã». Consultado em 27 de março de 2016 
  9. a b Melhor do Vôlei (14 de setembro de 1999). «Isabel é destaque na nova equipe de vôlei do Flamengo». Consultado em 27 de março de 2016 
  10. Folha Campinas (14 de agosto de 1998). «VÔLEI FEMININO-Equipe de Jundiaí derrotou a UnG, por 3 sets a 1». Consultado em 27 de março de 2016 
  11. a b José Alan Dias e Alexandre Gimenez (27 de maio de 1999). «Homem do vôlei assume Corinthians». Folha Campinas. Consultado em 27 de março de 2016 
  12. a b FVR-Federação de Volley-Ball do Rio de Janeiro. «GALERIA CAMPEÕES - ADULTO». Consultado em 8 de março de 2016. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2015 
  13. GloboEsporte (26 de maio de 2000). «Rexona define seu elenco para a próxima temporada». Consultado em 27 de março de 2016 
  14. «Vasco derrota Flamengo e conquista o Campeonato Carioca». GloboEsporte.com. 13 de janeiro de 2000. Consultado em 27 de março de 2016 
  15. Melhor do Vôlei (6 de janeiro de 2009). «Superliga 2000-2001-Flamengo». Consultado em 27 de março de 2016 
  16. a b CBV-Confederação Brasileira de Voleibol (3 de fevereiro de 2011). «SUPERLIGA FEMININA 10/11: BMG/São Bernardo duela contra o lanterna São Caetano». Consultado em 9 de março de 2016. Arquivado do original em 10 de março de 2016 
  17. Lega Volley. «Cerdisa Reggio Emilia-Regular Season A1-2001-2002» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  18. Lega Volley. «Cerdisa Reggio Emilia - Coppa Italia A1-2001-2002» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  19. CEV-Confédération Européenne de Volleyball. «INDESIT EUROPEAN CHAMPIONS LEAGUE WOMEN - 2003/2004- Match Details» (em inglês). Consultado em 9 de março de 2016 
  20. a b Lega Volley. «Despar Colussi Perugia - Play Off Scudetto A1-2003-2004» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  21. Lega Volley. «Colussi Perugia - Coppa Italia A1-2003-2004» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  22. a b Lega Volley. «Despar Sirio Perugia- Supercoppa Italiana-2003-2004» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  23. Lega Volley. «Rebecchilupa Piacenza - Regular Season A2-2007-2008» (em italiano). Consultado em 9 de março de 2016 
  24. VôleiBrasil.org. «Superliga 2011-// Equipes - Feminino-SÃO BERNARDO VÔLEI (F)». Consultado em 9 de março de 2016. Arquivado do original em 10 de março de 2016 
  25. VôleiBrasil.org. «Superliga 2012-2013- // Equipes – Feminino-SÃO BERNARDO VÔLEI». Consultado em 10 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  26. Clic RBS (21 de novembro de 2012). «Superliga 2012/13 terá 31 brasileiros medalhistas olímpicos». Consultado em 9 de março de 2016 
  27. FPV- Federação Paulista de Voleyball. «Campeonato Paulista 2012 - DIVISÃO ESPECIAL FEMININO-Classificação Geral». Consultado em 9 de março de 2016 
  28. CBV-Confederação Brasileira de Voleibol. «Superliga 2012-2013-Classificação». Consultado em 9 de março de 2016. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2018 
  29. VôleiBrasil.org. «Superliga 2013-2014- Classificação». Consultado em 9 de março de 2016. Arquivado do original em 5 de abril de 2018 
  30. Confederação Brasileira de Voleibol. «Superliga 2014-2015- Superliga Femina Classificção-CLASSIFICAÇÃO GERAL - FASE CLASSIFICATÓRIA (P4)». Consultado em 9 de março de 2016 
  31. Elas abrem o espetáculo