Abrir menu principal

Campeonato Sul-Americano de Clubes de Voleibol Feminino

Campeonato Sul-Americano de Clubes de Voleibol Feminino
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Sede ContinentSouthAmerica.svg América do Sul
Organizador ConfederationSudamericanaVoleibolLogo.png CSV
Edições
Primeira edição Peru Lima (1970)
Edição atual Brasil Belo Horizonte (2019)
Campeões
Primeiro campeão Brasil Pinheiros
Atual campeão Brasil Minas (5º título)
Maior campeão Brasil Fluminense (6 títulos)

O Campeonato Sul-Americano de Voleibol Feminino de Clubes é um torneio internacional de clubes de voleibol feminino, organizado pela Confederação Sul-Americana de Voleibol. É a competição mais importante disputada por clubes da América do Sul e o campeão deste torneio classifica-se para o Campeonato Mundial de Clubes.

Antes de 2009, edições equivalentes são reconhecidas pela CSV e constam em seu sítio oficial. O período reconhecido pela CSV vai de 1970 a 1992, não tendo havido edições da competição em 1974, 1982 e de 1993 a 2008. Desse modo, o clube brasileiro Pinheiros foi o primeiro a conquistar o título, em 1970, em Lima, no Peru; por sua vez, o Fluminense é o maior vencedor, com seis taças, e o atual campeão é o Minas.[1]

Ligas participantesEditar

Desde o seu retorno, em 2009, o números de clubes e países que prestigiam a competição oscila. De modo geral, a competição destaca as equipes brasileiras como as mais fortes, tendo conquistado todos os títulos desde o fim do seu hiato. Outras ligas que também valorizam o torneio são as da Argentina e a do Peru. Atualmente, as ligas do Brasil, Peru e Argentina são as únicas que possuem direito a duas vagas. A relação de ligas aptas a participarem está exposta no quadro abaixo.

Campeonatos nacionais Equipes participantes
  Liga A1 Argentina Campeão e vice da Argentina
  Superliga Brasileira A Campeão do Brasil
  Liga Chilena A1 Campeão do Chile
  Liga Superior Boliviana de Voleibol Campeão da Bolívia
  Liga Nacional Superior de Voleibol Campeão Peru
  Super Liga Uruguaia de Voleibol Campeão do Uruguai
 Liga Venezuelana Campeão da Venezuela

ResultadosEditar

CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE CLUBES DE VOLEIBOL FEMININO[1]
Ano Sede Ouro Prata Bronze Quarto lugar
1970  
Lima
 
Pinheiros
 
Regatas Lima
 
GEBA
 
Cerro Porteño
1971  
Brasília
 
Fluminense
 
Capurro
 
GEBA
 
Cerro Porteño
1972  
Curitiba
 
Fluminense
 
GEBA
 
Cerro Porteño
 
Não houve
1973  
Medellín
 
Paulistano
 
GEBA
 
A-Tac
 
Não houve
1975  
Santiago
 
GEBA
 
Olimpia
 
Manuel de Salas
 
Não houve
1976  
Buenos Aires
 
GEBA
 
Minas
 
Olimpia
 
Manuel de Salas
1977  
Buenos Aires
 
Fluminense
 
GEBA
 
Regatas Santa Fe
 
Universidad de Chile
1978  
Santiago
 
Fluminense
 
GEBA
 
Buenos Aires
 
CRB
1979  
Rio de Janeiro
 
Fluminense
 
Flamengo
 
GEBA
 
Deportivo Recoleta
1980  
Buenos Aires
 
Fluminense
 
Deportivo Bancoper
 
Flamengo
 
Ferro Carril
1981  
Sucre
 
Flamengo
 
Fluminense
 
Ferro Carril
 
San Martín
1983  
Buenos Aires
 
Deportivo Power
 
Paulistano
 
Ferro Carril
 
Flamengo
1984  
Lima
 
Deportivo Power
 
Atlética Supergasbrás
 
Deportivo Bancoper
 
San Martín
1985  
Santiago
 
ADC Bradesco Atlântica
 
Deportivo Power
 
Ferro Carril
 
Universidad de Chile
1986  
La Paz
 
Deportivo Power
 
Atlético Pirelli
 
Mendoza de Regatas
 
El Cedro
1987  
La Paz
 
Deportivo Power
 
Pinheiros
 
Ciudad de Buenos Aires
 
Deportivo Recoleta
1988  
Assunção
 
Deportivo Power
 
Atlética Supergasbras
 
Regatas Lima
 
El Cedro
1989  
Santiago
 
Sadia Clube
 
Deportivo Power
 
Universidad Católica
 
Latino Amisa
1990  
Buenos Aires
 
Sadia Clube
 
Atlética Supergasbrás
 
Deportivo Power
 
Boca Juniors
1991  
Ribeirão Preto
 
Sadia Clube
 
PAEC
 
Alianza Lima
 
Jundeportes
1992  
São Caetano do Sul
 
São Caetano
 
Minas
 
Deportivo Power
 
El Cedro
2009[2]  
Lima
 
Osasco
 
Rio de Janeiro
 
Boca Juniors
 
Regatas Lima
2010[3]  
Lima
 
Osasco
 
Deportivo Géminis
 
Banco de la Nación
 
Universidad Católica
2011[3]  
Osasco
 
Osasco
 
Universidad Católica
 
Universitario SFX
 
Deportivo Venezuela
2012[3]  
Osasco
 
Osasco
 
Boca Juniors
 
Univ. Cat. Boliviana
 
Deportivo Venezuela
2013  
Lima
 
Rio de Janeiro
 
Univ. César Vallejo
 
Boston College
 
Vélez Sársfield
2014  
Osasco
 
Sesi-SP
 
Osasco
 
Boca Juniors
 
Liga Nacional del Peru
2015[4]  
Osasco
 
Rio de Janeiro
 
Osasco
 
Univ. de San Martín
 
Villa Dora
2016[5]  
La Plata
 
Rio de Janeiro
 
Univ. San Martín
 
Villa Dora
 
GELP
2017[6]  
Uberlândia
 
Rio de Janeiro
 
Praia Clube
 
Univ. San Martín
 
Villa Dora
2018[7]  
Belo Horizonte
 
Minas
 
Rio de Janeiro
 
Regatas Lima
 
GELP
2019  
Belo Horizonte
 
Minas
 
Praia Clube
 
San Lorenzo
 
Boca Juniors

Títulos por clubeEditar

 
Troféu do Campeonato Sul-Americano de Vôlei Feminino de 1971.
Equipe      
  Fluminense 6 1 0
  Minas 5 2 0
  Deportivo Power 5 2 2
  Rio de Janeiro 4 2 0
  Osasco 4 2 0
  Sadia Clube 3 0 0
  GEBA 2 4 3
  Flamengo 1 1 1
  Pinheiros 1 1 0
  Paulistano 1 1 0
  ADC Bradesco Atlântica 1 0 0
  São Caetano 1 0 0
  Sesi-SP 1 0 0
  Atlética Supergasbrás 0 3 0
  Praia Clube 0 2 0
  Boca Juniors 0 1 2
  Regatas Lima 0 1 2
  Univ. San Martín 0 1 2
  Olimpia 0 1 1
  Deportivo Bancoper 0 1 1
  Universidad Católica 0 1 1
  Atlético Pirelli 0 1 0
  PAEC 0 1 0
  Capurro 0 1 0
  Deportivo Géminis 0 1 0
  Univ. César Vallejo 0 1 0
  Ferro Carril 0 0 3
  Regatas Santa Fe 0 0 1
  Buenos Aires 0 0 1
  Mendoza de Regatas 0 0 1
  Ciudad de Buenos Aires 0 0 1
  Banco de la Nación 0 0 1
  Villa Dora 0 0 1
  A-Tac 0 0 1
  Cerro Porteño 0 0 1
  Alianza Lima 0 0 1
  Manuel de Salas 0 0 1
  Boston College 0 0 1
  Univ. Cat. Boliviana 0 0 1
  Universitario SFX 0 0 1
  San Lorenzo 0 0 1

Títulos por paísEditar

Estado      
  Brasil 25 17 1
  Peru 5 7 8
  Argentina 2 5 15
  Chile 0 1 3
  Paraguai 0 1 2
  Uruguai 0 1 0
  Bolívia 0 0 2
  Colômbia 0 0 1

Outras competiçõesEditar

Ver tambémEditar

Notas

  1. A CSV não considera esses torneios em seu sítio oficial, portanto, mostrados separadamente; os seus registros não são computados no quadro de medalhas.
  2. Como não houve disputa no ano de 2000, a Liga Sul-Americana de Clubes foi criada em substituição a este campeonato, sediada em Joinville, no Brasil.[17]

Referências

  1. a b «Ranking - Piso». CSV (em espanhol). Consultado em 8 de março de 2017. Cópia arquivada em 8 de março de 2017 
  2. «Campeonato Sudamericano Femenino de Clubes - Sollys/ 0sasco conquista el título del campeonato». CSV (em espanhol). 19 de outubro de 2009. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  3. a b c «SUDAMERICANO DE CLUBES FEMININO: Sollys/Nestlé vence a Boca Juniors y conquista por cuarta vez el título y la vacante para el Mundial». CSV (em espanhol). 7 de fevereiro de 2012. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  4. «Calendario 2015 - de 2/4/2015 a 2/8/2015 - Campeonato Sudamericano de Clubes - Femenino - Osasco / Brasil». CSV (em espanhol). Consultado em 30 de janeiro de 2015 
  5. «SUDAMERICANO DE CLUBES: FIXTURE PARA EL TORNEO». Federación del Voleibol Argentino (em espanhol). Consultado em 21 de fevereiro de 2016 
  6. Papel, Lucas (18 de fevereiro de 2017). «É tetra! Rio de Janeiro bate Praia Clube e conquista Sul-Americano em Minas». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 8 de março de 2017. Cópia arquivada em 8 de março de 2017 
  7. Daniel Ottoni. «Camponesa-Minas conhece seus adversários no Sul-Americano». Jornal O tempo. 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 18 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2018 
  8. Cruz, Ivan (11 de abril de 1994). «FINAL RECREATIVA DE LAS BRASILEÑAS». El Tiempo (em espanhol). Consultado em 23 de março de 2016. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2017 
  9. «VOLEIBOL SIN VETERANOS». El Tiempo (em espanhol). 9 de março de 1995. Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2018 
  10. «LA SEGUNDA VICTORIA DEL ORGULLO PAISA». El Tiempo (em espanhol). 6 de abril de 1995. Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2018 
  11. «JUVENTUS SIPESA, EL MÁS ORGULLOSO». El Tiempo (em espanhol). El Tiempo. 10 de abril de 1995. Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2018 
  12. «Report fecha nova equipe com Giovane». Folha UOL (em portugues). 21 de abril de 1996. Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 6 de março de 2018 
  13. a b «Campeón brasileño». trabalho=El Tiempo (em espanhol). Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 4 de março de 2018 
  14. a b José Fernandez, Francisco (23 de maio de 1998). «A LEITES NESTLÉ LE GUSTÓ EL 3-0». El Tiempo (em espanhol). Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2017 
  15. a b «DEPORTE EN CIFRAS». El Tiempo (em espanhol). 5 de maio de 1997. Consultado em 8 de janeiro de 2015. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2017 
  16. «Macaé e Minas disputam o Sul-americano». A Notícia (em portugues). 9 de maio de 1999. Consultado em 30 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2002 
  17. «Sulamericana». A Notícia. 22 de abril de 2000. Consultado em 8 de março de 2017. Cópia arquivada em 5 de março de 2016 
  18. «Jogadora disputa Liga Sul-Americana de Vôlei grávida». Diário do Grande ABC. 12 de abril de 2000. Consultado em 30 de outubro de 2014 
  19. a b c «Liga Sudamericana de Voley 2000». Oocities.org (em espanhol). Consultado em 27 de fevereiro de 2016 

Ligações externasEditar