Língua tonga

Nota: Se procura pelo idioma falado na ilha de Tonga, no oceano Pacífico, consulte Língua tonganesa.
Tonga

ChiTonga

Outros nomes:Siska, sisya, nyasa ocidental, kitonga
Falado(a) em: Zâmbia Zâmbia
Zimbabwe Zimbábue
Moçambique Moçambique
Total de falantes: 1,517,000
Família: Nigero-congolesa
 Atlântico-Congo
  Volta-Congo
   Benue-Congo
    Bantóide
     Meridional
      Bantu-estreito
       Central
        M
         Lenje-Tonga (M.60)
          Tonga
Estatuto oficial
Língua oficial de: Zâmbia Zâmbia
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: bnt
ISO 639-3: tog

O tonga (também chamada de chitonga, siska, sisya, nyasa ocidental ou kitonga) é uma língua falada na Zâmbia (nas províncias ocidental, do Sul e de Lusaca) e no norte do Zimbábue, sendo uma língua bantu falada principalmente pelo povo tonga desses dois países. Não deve ser confundida com a língua guitonga, falada na província de Inhambane, em Moçambique, nem com a língua tonga do Malawi, que, apesar do mesmo nome, é uma língua diferente.[1]

Distribuição geográficaEditar

A lingua tonga é falada pelos povos tokaleya, tnga, ila, iwe, toka e leya, e também como segunda língua por muitos na Zâmbia e no Zimbábue, sendo a principal língua franca desses países. Outras línguas francas da região são o bemba, o lozi e o nianja. A língua tonga do Malawi é uma língua à parte, completamente separada.

EscritaEditar

A forma do alfabeto latino utilizado pelo tonga não tem as letras Q, W, R ou X. Usam-se as formas Ch, Fw, Gw, Nd< Ng, Nj, Nt, Nw, Ny, Py, Sw, Sy, Tw e Zy.

FonologiaEditar

ConsoantesEditar

Bilabial Labio-
dental
Alveolar Pós-
alveolar
Palatal Velar Glottal
Plana Palatizada
Nasal m n ɲ ŋ
Plosiva/
Afficada
Surda p t t͡ʃ (c) k
Sonora b d d͡ʒ (ɟ) ɡ
Pré-nasalizada-Sonora ᵐb ⁿd ⁿd͡ʒ ᶮɟ ᵑɡ
Pré-nasalizada-Surda ᵐp ⁿt
Fricativa Surda f s ʃ h
Sonora β v z ʒ ɣ (ɦ)
Vibrante (ɾ)
Lateral l
Semivogal Sonora j w
Murmurada j̤)
surda (j̊)
  • /l/ também pode ser ouvido como um som vibrante [ɾ] em variação livre.
  • As africadas pós-alveolares /t͡ʃ, d͡ʒ, ⁿd͡ʒ/ também podem ser ouvidas como oclusivas palatais [c, ɟ, ᶮɟ] em variação livre entre dialetos.
  • /w/ também pode ser ouvido como um lábio-palatal [ɥ] quando ocorrer antes de /i/.
  • /f, v/ também pode ser ouvido como fricativas glotais [h, ɦ] no dialeto Plateau.[2]
  • /sʲ, zʲ/ são ouvidos como aproximantes palatais surdos e murmurantes [j̊, j̤] nos dialetos do norte.[3]

VogaisEditar

Anterior Central Posterior
Fechada i iː u uː
Medial e eː o oː
Aberta a aː

VerbosEditar

O tonga ou chitonga segue o padrão de estrutura da língua bantu. Uma única palavra pode incorporar um marcador de sujeito, um marcador de tempo, um objeto direto e até um objeto indireto, combinado com a própria raiz do verbo.

Tempo[4] Marcador de tempo
Exemplo
Sujeito- (marcador de tempo) -raiz verbal- (final) A primeira pessoa "está" fazendo algo que não deveria estar fazendo "kukuta"
Presente simples - (raiz verbal) eu entendi
Presente perfeito -a- (raiz verbal) -ide Eu amo Você
Presente contínuo -la- vou embrulhar
Tempo presente habitual -la- (raiz verbal) -a vou embrulhar
Passado recente (passado de hoje) -ali- (raiz verbal) -ide eu te amei
passado simples -aka- eu encontrei você
Passado Contínuo Recente -ali-kuku (raiz verbal) eu encontrei você
Passado Contínuo Habitual -akali-kuku (raiz verbal) Eu encontrei
Passado Remoto -aka- eu encontrei você
Futuro próximo -la- vou embrulhar
Futuro simples -ya-ku (raiz verbal) -a eu encontrei você
Futuro Habitual -niku- (raiz verbal) -a eu encontrei você
Futuro estendido (amanhã ou depois de amanhã) -yaku- (verbo) -a eu encontrei você

TonsEditar

Tonga é uma língua tonal, com sílabas altas e baixas. A colocação dos tons é complexa e difere da de outras línguas bantas; por exemplo, uma sílaba que é baixa em Tonga pode ser alta na palavra cognata em outras línguas Bantase vice-versa.[5] Vários estudiosos, começando com A. E. Meeussenem 1963,[6] tentei descobrir as regras de onde colocar os tons.

Uma característica do sistema tonal é que os tons altos tendem a se desassociar de seu lugar original e se mover para a esquerda, como ilustrado nestes exemplos:[7]

  • íbúsi 'fumaça'
  • ibusu 'farinha'

Nestas palavras, o tom alto original da raiz -sí mudou para o prefixo ibu-, enquanto o tom baixo de -sí não afetou o prefixo.

O exemplo acima de um substantivo é relativamente fácil de explicar. No entanto, os tons do sistema verbal são mais complexos. Um exemplo de um dos quebra-cabeças discutidos por ambos liguístas A. E. Meeussen|Meeussen e John Goldsmith podem ser vistos abaixo:

  • ndi-la-lang-a 'Eu olho'
  • ba-la-lang-a 'eles olham'
  • ndi-la-bon-a 'Entendo'
  • ba-lá-bon-a 'eles vêem'

O tom alto no marcador de tempo la no quarto verbo é intrigante. Se vem da raiz do verbo bon, é difícil ver porque também não aparece na 1ª pessoa ndi-la-bon-a.

Alguns estudiosos, comoa linguista Hazel Carter[8] e o linguista John Goldsmith,[5] analisaram Tonga como tendo tons e acentos (os acentos em Tonga sendo principalmente em sílabas de tom baixo). Outros, como Pulleyblank, analisam os mesmos dados puramente em termos de regras tonais, sem a necessidade de introduzir acentos.

Amostra de textoEditar

Bantu boonse balazyalwa kabaangulukide alimwi kabeelene alimwi akwaanguluka kucita zyobayanda. Balazyalwa amaanu akuyeeya, aakusala alimwi

Português

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Eles são dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. (Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

ExpressõesEditar

Bom dia. (ou traduzido à letra, "como acordou?") Mwabuka buti

Bem. Kabotu

NotasEditar

  1. «Tonga». Ethnologue (em inglês) 22 ed. 2019 
  2. Sibajene, Alick (2013). A dialectological study of Tonga. [S.l.]: University of Zambia 
  3. Carter, Hazel (2002). An outline of Chitonga grammar. [S.l.]: Lusaka, Zambia: Bookworld Publishers 
  4. Tenses taken from Peace Corps Zambia Trainee's Book: Tonga, 2003
  5. a b Goldsmith, John (1984) "Tone and Accent in Tonga". In Clements, G. N. and John Goldsmith Autosegmental Studies in Bantu Tone. Dordrecht, Foris Publications, p. 48.
  6. Meeussen, A.E. (1963) "Morphotonology of the Tonga Verb", Journal of African Linguistics Vol.2, Part I.
  7. Pulleyblank (1983) Tone in Lexical Phonology, Massachusetts Institute of Technology, p. 191.
  8. Carter, Hazel (1971) and (1972). "Morphotonology of Zambian Tonga: Some Developments of Meeussen's System". African Language Studies 12: 1-30 and 14: 36-52.

Ligações externasEditar