Abrir menu principal

Lars Valerian Ahlfors

VidaEditar

Filho de um professor de engenharia mecânica, Ahlfors nasceu em Helsinque, Finlândia. Sua mãe morreu durante o parto do garoto.Segundo o próprio Alfors, enquanto criança ele ficou fascinado com a matemática mesmo sem entender o que ela era. Ele não tinha acesso à literatura matemática exceto nos níveis de graduação mais altos. No currículo do ensino médio, não teria sido incluídos muitos cálculos, mas Ahlfors disse ter conseguido aprender uns ele mesmo, usando alguns livros da biblioteca de engenharia de seu pai.

Ahlfors entrou na Universidade de Helsinque em 1924, onde teve aulas com Ernst Leonard Lindelöf e Rolf Nevanlinna. Ele se graduou na mesma universidade em 1928. Substituiu Hermann Weyl no cargo de presidente do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, no perído 1928-1929, enquanto este estava de licença. Ahlfors, após isso, foi para Zurique também, onde teve palestras com Rolf Nevanlinna sobre a conjectura de Denjoy, que Ahlfors disse ter tido sorte de vê-las.

Ahlfors foi para Paris com Nevanlinna para ficar lá com ele durante 3 meses antes de voltar para a Finlândia. Lá tornou-se lecturer (um grau acadêmico da Finlândia) em Turku. Fez sua tese de doutorado em 1930 e depois fez várias visitas a Paris e outros centros importantes da Europa durante dois anos.

Em 1935 Constantin Carathéodory, o qual se encontrou com Ahlfors durante as viagens deste a Munique, recomendou Ahlfors a um cargo em Harvard, nos Estados Unidos. Ahlfors aceitou lá fazer um teste por três anos. Em 1936 recebeu a Medalha Fields, no Congresso Internacional de Matemáticos em Oslo.

Em 1938 foi oferecido a Ahlfors um cargo de presidente na área da matemática na Universidade de Helsinque. Ahlfors aceitou, pois preferia não ficar para sempre em Havard. Mas com a chegada da Segunda Guerra Mundial as coisas ficaram difíceis na Finlândia, e muitas universidades foram fechadas. Mas Ahlfors não estava apto para o serviço militar, portanto continuou trabalhando durante a guerra, mas sem acesso a bibliotecas.

Durante a guerra a família de Ahlfors foi evacuada para a Suécia. Foi oferecido a Ahlfors um cargo de presidente em Zurique em 1944, o que seria para ele uma boa oportunidade de reencontrar a família. Lá, Arne Carl-August Beurling os deu muita ajuda e amizade. A família de Ahlfors iria viajar para a Suíça, mas a guerra dificultou a viagem. Eles tiveram que fazer então um voo de Estocolmo para Prestwick, na Escócia em Março de 1945. De Glasgow eles pegaram um trem para Londres e depois atravessaram o canal da Mancha, e atravessaram a França através de Paris para então chegar na Suíça.

Em 1946 Ahlfors aceitou a oferta de ir para Havard novamente, onde ficou até 1977, quando se aposentou.

Ahlfors era casado e tinha três filhas. Morreu em 11 de outubro de 1996 de pneumonia, em Pittsfield.

LivrosEditar

  • Complex analysis (1953)
  • Riemann surfaces (com L Sario) (1960)
  • Lectures on quasi-conformal mappings (1966)
  • Conformal invariants (1973)

Prêmios e honrasEditar

Referências

Ligações externasEditar