Luís Geolás de Moura Carvalho

Moura Carvalho
Replace this image male.png
Moura Carvalho
Deputado federal do Pará
Período 1933-1935
1946-1947
Governador do Pará
Período 1947-1951
1959-1961
Antecessor Coronel José Faustino
Magalhães Barata
Sucessor Waldir Bouhid
Aurélio do Carmo
Deputado estadual
Período 1955-1959
Vice-governador
Período 1959
Prefeito de Belém
Período 1961-1964
Antecessor Lopo de Castro
Sucessor Isaac Soares
Dados pessoais
Nascimento 25 de julho de 1906
Belém, PA
Morte 13 de setembro de 1988 (82 anos)
Belém, PA
Alma mater Escola Militar do Realengo
Cônjuge Júlia Carvalho
Partido PSD (1945-1964)
Profissão militar, pecuarista, empresário

Luís Geolás de Moura Carvalho (Belém, 25 de julho de 1906 – Belém, 13 de setembro de 1988) é um militar, pecuarista, empresário e politico brasileiro que foi governador do Pará por duas vezes.[1]

Dados biográficosEditar

Filho de João Batista de Moura Carvalho e Alice Geolás de Moura Carvalho. Formado pela Escola Militar do Realengo, concluiu o Curso Especial das Armas de Infantaria a tempo de participar da Revolução de 1930 onde esteve ao lado de Magalhães Barata e Juarez Távora. Mesmo vinculado ao Exército, comandou a Polícia Militar do Pará e foi assistente militar do interventor Magalhães Barata. Mais tarde combateu a Revolução Constitucionalista de 1932. Eleito deputado federal no ano seguinte, ajudou a elaborar a Constituição de 1934 e foi depois reintegrado à vida militar servindo em Manaus, Belém e Oiapoque, onde adoeceu e foi levado ao sul do país servindo na cidade de Lapa e ao voltar à capital paraense assumiu o Departamento de Segurança Pública.[2]

Eleito suplente de deputado federal via Partido Social Democrático (PSD) em 1945, foi efetivado pela eleição simultânea de Magalhães Barata para uma vaga de senador, atitude que o fez partícipe na elaboração da Constituição de 1946.[nota 1] Eleito governador do Pará em 1947, esteve à frente do Palácio Lauro Sodré até renúnciar para candidatar-se a senador em 1950, sendo vencido por Prisco dos Santos.[3] O seu retorno à vida pública aconteceu ao eleger-se deputado estadual em 1954 e 1958.[4]

Em 29 de maio de 1959, o governador Magalhães Barata faleceu vítima de leucemia e, antevendo as consequências desse fato, a Assembleia Legislativa do Pará elegeu Moura Carvalho para o cargo de vice-governador a fim de resolver a questão sucessória e assim este último retornou ao governo estadual.[nota 2][5] Eleito prefeito de Belém em 1961, teve o mandato cassado pelo Regime Militar de 1964 e passou à reserva como coronel.[2]

Na condição de empresário fundou O Liberal e também a Rádio Liberal e dedicou-se ainda à pecuária.

Notas

  1. Até que os militares assumissem o poder em 1964, a legislação não proibia que um mesmo candidato disputasse mais de um cargo por eleição.
  2. Em relação ao cargo de vice-governador as fontes consultadas ora cravam sua inexistência antes de 1959, ora dizem que foi extinto.

Referências

  1. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Moura Carvalho». Consultado em 30 de junho de 2016 
  2. a b «O Pará nas ondas do rádio (UFPA): governos constitucionais (Moura Carvalho)». Consultado em 1º de julho de 2016 
  3. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 30 de junho de 2016 
  4. «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Pará». Consultado em 30 de junho de 2016 
  5. Morreu ontem o governador Magalhães Barata, do Pará: sepultamento segunda-feira. (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 30/05/1959. Primeiro caderno, p. 05. Página visitada em 30 de junho de 2016.