Macías (Padrón[?], c. 1340 ou 1370 — Arjonilla[?],[quando?]), apelidado de "o Namorado" ou "o Apaixonado", foi um trovador galego do século XIV.[1]

Macías
Estátua de Macías em Padrón, na Galiza.
Pseudónimo(s) O Namorado, o Apaixonado
Nascimento c. 1340 ou 1370
Padrón[?], Reino da Galiza
Morte [quando?]
Arjonilla[?], Xaém, Andaluzia
Nacionalidade espanhol
Ocupação Trovador

BiografiaEditar

A vida de Macías é descrita numa carta enviada por Íñigo López de Mendoza, 1.º Marquês de Santillana em 1449, juntamente com as vidas dos portugueses Vasco Pires de Camões e Fernão Casquiçio.[2][3] Trabalhou ao serviço de Henrique de Vilhena, mestre da Ordem de Calatrava.[4]

É autor de algumas das últimas cantigas de amor em língua galega, na época dos cancioneiros galego-castelhanos (Cancioneiro de Baena) durante a Idade Média. Escreveu vinte e uma cantigas, que incorporam os elementos do amor cortês.[3]

Acredita-se que Macías foi sepultado na Igreja do Castelo de Santa Catarina, em Arjonilla, na província de Xaém, na comunidade autónoma de Andaluzia.[5]

Referências

  1. Botrán, C. (8 de julho de 2013). «Padrón y Arjonilla, unidos por el trovador Macías O Namorado». El Correo Gallego (em espanhol) 
  2. Blázquez, Xosé María Álvarez; Riego, Francisco Fernández del (1959). Escolma de poesía galega: A poesía dos seculos XIV a XIX (1354-1830) (em galego). Vigo: Editorial Galaxia. p. 16. ISBN 978-84-7154-107-9. Resumo divulgativoGoogle Livros 
  3. a b Sánchez, Federico Martinón (17 de agosto de 2014). «El trovador Macías, un amor imposible». Faro de Vigo (em espanhol) 
  4. «Macías» (PDF) (em galego). Terras de Iria. Consultado em 24 de janeiro de 2018 
  5. «Padrón edita material turístico de Macías o Namorado» (em galego). Terras de Iria. 16 de janeiro de 2016 


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Macías:
  Textos originais no Wikisource
  Categoria no Commons
  Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.