Maia Sandu

presidente da Moldávia

Maia Sandu (Risipeni, 24 de maio de 1972) é uma política moldava e atual Presidente da Moldávia desde 24 de dezembro de 2020, sendo a primeira mulher a ocupar o cargo, foi também primeira-ministra da Moldávia de 8 de junho de 2019 até 14 de novembro de 2019,[1] ministra da Educação de 2012 a 2015 e membro do Parlamento moldavo de 2014 a 2015 e novamente em 2019.[2][3][4]

Maia Sandu
6.ª Presidente da Moldávia
Período 24 de dezembro de 2019
a atualidade
Antecessor(a) Igor Dodon
13.ª Primeira-ministra da Moldávia
Período 8 de junho de 2019
a 14 de novembro de 2019
Presidente Igor Dodon
Antecessor(a) Pavel Filip
Sucessor(a) Ion Chicu
Líder do Partido da Ação e Solidariedade
Período 15 de maio de 2016
a 9 de dezembro de 2020
Antecessor(a) Cargo criado
Sucessor(a) Igor Grosu
Dados pessoais
Nome completo Maia Sandu
Nascimento 24 de maio de 1972 (49 anos)
Risipeni, Moldávia Soviética, União Soviética
Nacionalidade moldava
Alma mater Academia de Estudos Econômicos da Moldávia
Academia de Administração Pública
Universidade Harvard
Partido Independente (2020-presente)
Residência Palácio Presidencial, Quixinau

Início de vida e carreira profissionalEditar

Sandu nasceu em 24 de maio de 1972 na comuna de Risipeni, localizada no distrito de Făleşti, na Moldávia Soviética. Em 1994, formou-se em administração na Academia de Estudos Econômicos da Moldávia (ASEM), em 1998, formou-se em relações internacionais na Academia de Administração Pública (AAP) em Quixinau. Em 2010, ela se formou na John F. Kennedy School of Government na Universidade de Harvard. De 2010 a 2012, Sandu trabalhou como conselheira do diretor executivo do Banco Mundial em Washington, D.C. Sandu fala russo, espanhol e inglês, além de seu romeno nativo.[5]

Carreira políticaEditar

De 2012 a 2015, atuou como Ministra da Educação da Moldávia. Ela foi considerada em 23 de julho de 2015 pelo Partido Liberal Democrata como uma candidata a ser a próxima primeira-ministra da Moldávia, sucedendo Natalia Gherman e Chiril Gaburici.[6]

Um dia depois de ser proposta por uma renovada coalizão pró-UE, Sandu definiu a saída do chefe do Banco Nacional da Moldávia, Dorin Drăguţanu e do procurador do Estado Corneliu Gurin como condições para sua aceitação do cargo.[7] Em última análise, Valeriu Streleţ foi nomeado sobre Sandu pelo presidente da Moldávia.

Em 23 de dezembro de 2015. ela lançou uma plataforma În /pas/ Maia Sandu que mais tarde se tornou um partido político chamado Partidul Acţiune şi Solidaritate (Partido da Ação e Solidariedade).[8]

Em 2016, Sandu foi o candidata pró-europeia nas eleições presidenciais moldávias. Concorrendo em uma plataforma de ação pró-UE, ela foi uma das duas candidatas que chegaram ao segundo turno da eleição.[7]

PresidênciaEditar

Sandu foi empossada em 24 de dezembro de 2020 no Palácio da República. Durante a cerimônia, ela apelou para a unidade nacional, falando em russo, ucraniano, gagauz e búlgaro no final de suas observações.[9] Milhares de seus apoiadores a cumprimentaram do lado de fora do palácio entoando slogans como "Maia Sandu e o povo!" e "O povo te ama!".[10] Após a cerimônia, ela encontrou Dodon no Palácio Presidencial, para uma cerimônia na qual Dodon transferiu oficialmente o poder para ela. No mesmo dia, ela se encontrou com o primeiro-ministro Ion Chicu.[10]

Referências

Precedido por
Igor Dodon
Presidente da Moldávia
2020 -
Sucedido por
-
  Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.