Manuel Vieira Pinto

Manuel da Silva Vieira Pinto (8 de dezembro de 1923 - 30 de abril de 2020) foi um prelado português e arcebispo de Nampula em Moçambique.

Manuel da Silva Vieira Pinto
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo-emérito de Nampula
Atividade eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Nampula
Nomeação 21 de abril de 1967
Predecessor Dom Manuel de Medeiros Guerreiro
Sucessor Dom Tomé Makhweliha, S.C.I.
Mandato 1967 - 2000
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 7 de agosto de 1949
Sé do Porto
por Dom Agostinho de Jesus e Sousa
Nomeação episcopal 21 de abril de 1967
Ordenação episcopal 29 de junho de 1967
Igreja da Trindade no Porto
por Maximilien Cardeal de Fürstenberg
Nomeado arcebispo 4 de junho de 1984
Dados pessoais
Nascimento Aboim
8 de dezembro de 1923
Morte Porto
30 de abril de 2020 (96 anos)
Nacionalidade português
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

SacerdócioEditar

Manuel da Silva Vieira Pinto nasceu em Aboim (Amarante), Portugal e estudou teologia no seminário diocesano do Porto e em 7 de agosto de 1949 foi ordenado sacerdote na catedral do Porto por Agostinho de Jesus e Sousa, bispo do Porto. Ele trabalhou na pastoral e esteve envolvido na ação católica. Em 1955, tornou-se espiritual do seminário diocesano. Em 1958, devido à situação política em Portugal, ele teve que se exilar em Roma. Foi assistente do teólogo do Conselho Vítor Feitor Pinto nas últimas reuniões do Concílio Vaticano II.[1]

O Papa Paulo VI nomeou-o bispo de Nampula em 21 de abril de 1967. O Núncio Apostólico em Portugal, Maximilien de Fürstenberg, ordenou-o bispo em 29 de junho do mesmo ano; os co-consagradores eram Florentino de Andrade e Silva, Bispo Auxiliar no Porto, e Manuel Maria Ferreira da Silva, superior geral emérito da Sociedade Portuguesa das Missões Católicas Ultramarinas.[2] Manuel Vieira Pinto esteve significativamente envolvido na reorganização da Igreja Católica em Moçambique. Em 1975, foi eleito Presidente da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM).

Em 4 de junho de 1984, foi nomeado arcebispo pelo Papa João Paulo II e em 12 de dezembro de 1992 foi nomeado administrador apostólico de Pemba.[3] Ele renunciou ao cargo em 18 de janeiro de 1998. Em 16 de novembro de 2000, João Paulo II aceitou sua renúncia por idade da Arquidiocese de Nampula.[2]

Faleceu na Casa Sacerdotal da Diocese do Porto em 30 de abril de 2020.[2][4]

AtivismoEditar

As condições políticas e anti-humanas em Moçambique na época do domínio colonial português foram criticadas publicamente por Vieira Pinto. Por isso, as autoridades o expulsaram do país na década de 1960. Ele foi um dos poucos críticos domésticos em seu círculo que se opuseram à repressão da Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE).[5] Durante a sua presidência da Conferência Episcopal de Moçambique (CEM), fez uma campanha ativa pelo fim da guerra entre a FRELIMO e a RENAMO, cujas atrocidades foram denunciadas publicamente.[6]

Por causa da sua atitude antifascista em relação ao Estado Novo, ele foi convidado para o Conselho de Estado nos primeiros dias após a Revolução dos Cravos em 25 de abril de 1974 pelo António de Spínola, Presidente do governo interino. Ele já havia sido preso pela PIDE e foi exilado pelo governo de Salazar. Em Roma, ele juntou-se ao movimento por um mundo melhor (Movimento per un mondo migliore), do jesuíta Riccardo Lombardi SJ.[7]

Manuel Vieira Pinto foi considerado uma persona non grata pelo regime fascista português devido à sua campanha contra a guerra colonial.

Em 1992, foi condecorado pelo Presidente da República Portuguesa, Mário Soares com a Ordem da Liberdade, pelo seu trabalho em defesa dos valores da civilização em favor da dignidade humana.[4]

Referências

  1. «Manuel Vieira Pinto, Archbishop Emeritus of Nampula, passed away» de time24.news 30 abril 2020 (em inglês)
  2. a b c Catholic Hierarchy
  3. Roman Catholic Archdiocese of Nampula
  4. a b «D. Manuel Vieira Pinto, em nome da liberdade e dos direitos humanos». Vatican News, 5 de maio de 2020 
  5. Hanlon, Joseph. Mosambik. Revolution im Kreuzfeuer [Moçambique. Revolta de fogo cruzado] (em alemão). [S.l.: s.n.] ISBN 3-921614-25-2 
  6. «Morreu D. Manuel Vieira Pinto, arcebispo emérito de Nampula», Rádio Renascença, 30 abril 2020
  7. Archbishop emeritus of Nampula D. Manuel Vieira Pinto dies at 96 de clubofmozambique.com 4 de maio de 2020 (em inglês)

Ligações externasEditar

Precedido por
Manuel de Medeiros Guerreiro
 
Bispo de Nampula

19671984
Sucedido por
Elevação a arquidiocese
Precedido por
Elevação a arquidiocese
 
Arcebispo de Nampula

19842000
Sucedido por
Tomé Makhweliha, S.C.I.