McDonnell Douglas F/A-18 Hornet

F/A-18 Hornet
Caça
F/A-18 da Marinha dos Estados Unidos
Descrição
Tipo / Missão Avião caça multipropósito, com motores turbofan, bimotor monoplano
País de origem  Estados Unidos
Fabricante McDonnell Douglas
Boeing
Northrop
Período de produção 1983-?
Quantidade produzida F/A-18A/B/C/D: 1480
Custo unitário US$29 milhões (F-18C/D) (2006)
Desenvolvido de YF-17 Cobra
Desenvolvido em F/A-18E/F Super Hornet
Boeing X-53 AAW
Primeiro voo em 18 de novembro de 1978 (41 anos)
Introduzido em 7 de janeiro de 1983
Tripulação F/A-18C: 1, F/A-18D: 2
Notas
Dados: Ver seção "Especificações (F/A-18C/D)"

O McDonnell Douglas F/A-18 Hornet é um jato multifunção bimotor, supersônico, feito para todas as condições meteorológicas e baseado em porta-aviões. Designado pela McDonnell Douglas (Atualmente Boeing). O F/A/-18 Hornet é um derivado do YF-17 dos anos 70 utilizado pela Marinha dos Estados Unidos e pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos. O Hornet também é usado pelas Forças Aéreas de várias nações e, desde 1986, pelo Esquadrão de Demonstração de Voo da Marinha Americana, os Blue Angels.

O F/A-18 tem uma velocidade máxima de Mach 1.8 (1.034 nós, 1.190 milhas por hora ou 1.915 km/h a 40.000 pés ou 12.200 metros de altitude) Pode carregar uma vasta variedade de bombas e mísseis, como ar-ar e ar-terra, incluindo um canhão 20mm M61 Vulcan. É alimentado por dois motores General Electric F404 turbofan, o que dá a aeronave uma alta taxa empuxo-peso. O F/A-18 tem excelentes características aerodinâmicas, atribuídas a suas extensões de ponta de asa

As principais funções do F/A-18 são escolta, defesa aérea de frota, supressão das defesas aéreas do inimigo, interdição aérea, suporte aéreo aproximado e reconhecimento aéreo. Sua versatilidade e confiabilidade provaram que o caça é um avião baseado em porta-aviões valioso, embora tenha sido criticado pela falta de alcance e carga útil comparado aos seus companheiros anteriores, como o Grumman F-14 Tomcat nas funções de caça e caça de ataque e o Grumman A-6 Intruder e LTV A-7 Corsair II nas funções de ataque.

O Hornet entrou em combate primeiramente durante os bombardeios da Líbia pelos Estados Unidos em 1986 e subsequentemente participou da Guerra do Golfo de 1991 e da Guerra do Iraque de 2003. O F/A-18 Hornet serviu de base para o Boeing F/A-18E/F Super Hornet, sua versão evoluída.

DesenvolvimentoEditar

OrigemEditar

 
Protótipos YF-16 e YF-17 sendo testados pela Força Aérea Americana

A Marinha Americana começou o programa Naval-Fighter Attack, Experimental (VFAX) para conseguir uma aeronave multipropósito para trocar o A-4 Skyhawk, o A-7 Corsair e os restantes F-4 Phantom, além de complementar o F-14 Tomcat. O Vice-Almirante Kent Lee, então chefe do Naval Air Systems Command (NAVAIR), era o o principal defensor do programa VFAX contra forte oposição de vários oficiais da Marinha, incluindo o Vice-Almirante William D. Houser, deputado-chefe das operações navais na guerra aérea – o aviador naval de maior ranking –

Em Agosto de 1973, o Congresso emitiu um mandato para que a Marinha procurasse uma alternativa mais barata do F-14, a Grumman propôs um F-14 despojado designado F-14X, enquanto a McDonnell Douglas propôs uma variante naval do F-15, mas ambos eram tão caros quanto o F-14. Naquele verão, o Secretário da Defesa James R. Schlesinger ordenou que a Marinha avaliasse os competidores do programa Lightweight Fighter (LWF), o General Dynamics F-16 e o Northrop YF-17. A competição da Força Aérea Americana especificou um caça diurno sem capacidades de ataque. Em maio de 1974, o Comitê de Serviços Armados da Câmara redirecionou US$ 34 milhões do programa VFAX para um novo programa, o Navy Air Combat Fighter (NACF), que pretendia fazer o máximo de uso de tecnologia para o programa LWF

 
Um F/A-18 Hornet aguarda a próxima missão de combate a bordo do USS John C. Stennis, durante a Operação Enduring Freedom.
 
Uma esquadrilha de três FA-18 australianos.


CaracterísticasEditar

Podendo levar uma enorme variedades de armas, o F-18 logo se tornou o principal vetor da US Navy enquanto os F-14 garantem a interceptação de longo alcance, o Hornet dispõe da versatilidade de interceptações de curto alcance, defesa, ataque marítimo-terrestre e reconhecimento. Sua excelente manobrabilidade conferiu ao F/A 18 a fama de um dos melhores caças de combates a curta distância (dogfight).

Seus principais armamentos são o míssil de médio alcance ar-ar AIM-120 AMRAAM do tipo lançar e esquecer (fire-forget), o míssil de curto alcance orientado por sensores térmicos AIM-9 Sidewinder, o míssil ar-terra AGM-65 Maverick usado principalmente contra veículos de solo blindados e seu preciso (posicionado logo acima do seu nariz) canhão vulcan de 20 mm.

Funções de um super-caçaEditar

Atualmente, para ser eleito um caça de superioridade aérea/tecnológica, não basta apenas ter grande manobrabilidade e outros dotes de combate a curta distância, mas sim ser um caça multi-tarefas, capaz de agir e dar suporte à grande gama de requerimentos que o ambiente imprevisível de um conflito traz.

Entre outras funções do Super-Hornet estão:

  • Ataques diurnos/noturnos com armamentos de alta precisão
  • Sistema de guerra eletrônica
  • Escolta armada
  • Suporte aéreo de curto alcance
  • Opressão à defesa aérea inimiga
  • Ataque Marítimo
  • Reconhecimento
  • Liderança do controle aéreo
  • Avião de reabastecimento
  • Controle aereo

FlexibilidadeEditar

A versatilidade do Super-Hornet se aplica também aos seus armamentos e carga útil:

  • 11 cabides (estações de suporte para armamento/equipamento)
  • Suporte para armamento inteligente, incluindo bombas de orientação à laser
  • Pode carregar uma gama de armamentos, tanto ar-ar quanto ar-superfície

Potência e características de vooEditar

O Super Hornet é equipado com dois motores GE F414-GE-400

  • Motores com circunferência variável que diminuem a assinatura no radar e promovem maior controle de ar/pressão na turbina
  • 9.080 kg de empuxo por motor

Equipamentos e tecnologiaEditar

O F/A-18 possui variáveis mais atuais com grande acréscimo tanto de performance como máquina quanto como computador, seus sistemas de mira incluem o avançado Joint-helmet mounted cueing system (JHMCS), um sistema de mira a partir do visor do piloto, onde é necessário apenas o posicionamento da cabeça do piloto na direção do alvo, para que as bombas inteligentes detectem e mirem no alvo. Radar com varredura eletrônica ativa, ou Active electronically scanned array (AESA) entre outros grandes, versáteis e compatíveis sistemas de controle e mira.

OperaçõesEditar

  • Os Hornet viram ação pela primeira vez ainda em 1986, em ataques ao solo e destruição de defesas aéreas na Líbia, em apoio aos aviões A-6E Intruder e A-7 Corsair II; Em 1991, durante a Operação Tempestade no Deserto, os Hornet embarcados e dos Marines em bases terrestres, realizaram grande número de missões de ataque e apoio aéreo aproximado. Em 17 de janeiro, um par de F/A-18C do USS Carl Vinson, com escolta de dois F-14D Tomcat, estavam indo atacar a base aérea de H-2 no Iraque ocidental, quando um grupo de F-15C da USAF, pediu apoio aos Tomcat para dar conta de 4 MiG-25PD, deixando os F/A-18 sozinhos. 5 minutos depois, um avião de alerta E-3 sentry alertou os Hornet de que 2 J-7 (versão chinesa do MiG-21 Fishbed), surgiram a apenas 10km. Imediatamente os Hornet mudaram o radar do modo ar-terra para ar-ar, e em rápida sucessão, abateram os J-7 com o uso do AIM-7E3 Sparrow e do AIM-9M sidewinder. depois voltaram ao modo ar-terra e completaram o ataque a H-2, que foi muito bem sucedido. Nesta mesma primeira madrugada, um F/A-18C foi abatido por um MiG-25PD, com o uso do míssil R-40. De início, a US Navy até confirmou o abate, mas logo depois desmentiu, dizendo que a aeronave foi abatida por defesas antiaéreas (verificou-se, mais tarde, que a bateria mais próxima ao local do abate estava cerca de 45km de distância).

Especificações (F/A-18C/D)

Dados de: U.S. Navy,[nota 1] Frawley Directory,[nota 2] Great Book.[nota 3]

Descrições gerais
Motorização
Performance
Armamentos
Equipamentos de orientação

OperadoresEditar

Nota: [1]

Notas

  1. Especificações do F/A-18 Hornet U.S. Navy (em inglês)
  2. Frawley, Gerald. "Boeing F/A-18 Hornet". The International Directory of Military Aircraft, 2002/2003. Fyshwick ACT: Aerospace Publications Pty Ltd., 2002. ISBN 978-1-875671-55-7.
  3. Spick, Mike, ed. "F/A-18 Hornet". Great Book of Modern Warplanes. St. Paul, Minnesota: MBI Publishing, 2000. ISBN 978-0-7603-0893-6.

MediaEditar

 
F-18A (info)
Um F-18A em testes.
Problemas na reprodução de vídeos? Ajuda.


Artigos relacionados:
Desenvolvimento: F/A-18E/F
Equivalência: MiG-29 - CF-18
Série: F-15 - F-16 - F-17 - F/A-18 - F-20 - F-21 - F-22
Listas relacionadas: Lista de aviões