Meteoro Brasil

canal brasileiro do YouTube

O Meteoro Brasil é um canal brasileiro do YouTube[1] criado em abril de 2017 pelos jornalistas Álvaro Borba e Ana Lesnovski, o qual aborda temas ligados à cultura pop, política, ciência e filosofia.[2]

Meteoro Brasil
Proprietário Álvaro Borba
Ana Lesnovski
Carreira no YouTube
Gênero Canal do Youtube sobre cultura pop, política, ciência e filosofia
Inscritos + 1 milhão
Visualizações + 200 milhões
Placas do YouTube
0000YouTube Silver Play Button 2.svg0000100 mil inscritos.
0000YouTube Gold Play Button 2.svg00001 milhão de inscritos.

HistóricoEditar

Quando de sua criação, os criadores preferiram não divulgar seus nomes nos vídeos do canal, e sequer apareciam nos mesmos, apenas fazendo a narração. Segundo informaram numa entrevista em setembro de 2017, o anonimato foi sugerido por um comentário feito no canal, o qual pedia que não mostrassem os rostos, pois isso "tiraria a magia da coisa toda". Todavia, no podcast dos apoiadores, os criadores tinham seus nomes listados.[3]

Embora ressaltando que não planejaram o anonimato, a identidade da dupla manteve-se desconhecida do grande público até que concederam uma entrevista para Cauê Moura em seu podcast "Poucas apresentado por Cauê Moura", em julho de 2019, onde mostraram os rostos pela primeira vez.[3]

LivroEditar

Com o sucesso do canal, em novembro de 2019 a dupla lançou o livro Tudo o que você precisou desaprender para virar um idiota pela Editora Planeta, abordando muitas das teorias conspiratórias que se tornaram frequentes no debate público brasileiro dos últimos anos.[4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Meteoro Brasil». YouTube. 2018-05-31. Consultado em 16 de julho de 2020 
  2. «Youtuber é gente, sim #05: Meteoro Brasil». TecMundo. 2018-05-31. Consultado em 16 de julho de 2020 
  3. a b «Revelado quem está por trás do canal Meteoro Brasil». Fatos Curiosos. 2019-07-22. Consultado em 16 de julho de 2020 
  4. «Criadores do Meteoro Brasil lançam livro 'Tudo o que você precisou desaprender para virar um idiota' no Rio». Almanaque da Cultura. 2019-11-11. Consultado em 16 de julho de 2020 

Ligações externasEditar