Moema (bairro de São Paulo)

Moema é um bairro nobre[2] situado na zona centro sul do município de São Paulo, no estado de São Paulo.

Moema
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Sao Paulo Congonhas 2.jpg
Área 3,65km²
Dia Oficial 15 de outubro
Fundação 15 de outubro de 1954 (65 anos)
(como Indianópolis)
15 de outubro de 1987 (32 anos)[1]
Estilo arquitetônico inicial Brutalista
Estilo arquitetônico predominante Pós-moderna
Habitantes 71.459 hab (2010)
Zona de valor do CRECI Zona A
Distrito Moema
Subprefeitura Vila Mariana
Região Administrativa Centro-Sul

Limita-se com os bairros de Vila Olímpia, Vila Nova Conceição, Vila Clementino, Jardim Lusitânia, Planalto Paulista, Campo Belo e Brooklin.

É delimitado pela Avenida República do Líbano, Avenida Indianópolis, Avenida Moreira Guimarães (Corredor Norte-Sul), Avenida dos Bandeirantes, Avenida Santo Amaro, Avenida Hélio Pellegrino e Rua Inhambú.

AtualidadeEditar

Atualmente, Moema é um dos bairros que tem melhor qualidade de vida da cidade. Sua população é formada pelas classes média alta e alta.

Algumas das vias do bairro são as mais caras da cidade para se morar. Segundo uma pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi), o bairro possui um dos aluguéis mais caro da cidade[3], sendo classificado como "Zona de Valor A" pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis[4].

 
Avenida 23 de Maio e o bairro ao fundo

Sub-DivisõesEditar

O bairro é subdividido em "Moema Pássaros" e "Moema Índios". Moema Pássaros fica entre a Avenida Santo Amaro e a Avenida Ibirapuera e possui ruas com nomes de pássaros, como: Canário, Jacutinga, Inhambu, Gaivota, Pavão, Rouxinol, entre outras. É a parte mais próxima do Parque do Ibirapuera.

Já Moema Índios fica entre a Avenida Ibirapuera e a Avenida Moreira Guimarães, e é onde está localizado o Shopping Ibirapuera. Possui ruas com nomes indígenas, como: Maracatins, Nhambiquaras, Jandira, Jurema, entre outros. É a parte mais próxima do Aeroporto de Congonhas.

 
Shopping Ibirapuera
 
Rua Normandia no Natal de 2005.

Moema possui um forte comércio, que se localiza nos arredores das ruas Normandia, Gaivota e Canário e das avenidas Bem-Te-Vi, dos Eucaliptos e Pavão, onde há lojas de roupas, calçados, acessórios e até grifes internacionais; além da moda, também destaca-se no setor gastronômico.[5] No bairro, encontra-se o Shopping Ibirapuera,[6] um dos primeiros centros comerciais do país,[7] e o consulado senegalês.[8][9]

Anualmente, uma via do bairro torna-se atração durante a época natalina: a Rua Normandia, cujas 36 lojas recebem decoração e iluminação especiais no período,[10] chegando a atrair mais de 300 000 visitantes para o local nessa época. [11]

Os moradores do bairro e região formaram a Associação dos Amigos e Moradores de Moema, associação que luta pelo bem-estar do bairro.[12] Em 2016, Moema foi escolhida como o melhor IDH de São Paulo através de uma pesquisa que avaliou 95 distritos da cidade. [13]

Desenvolvimento ResidencialEditar

 
Edifícios do bairro

Moema é um bairro bastante verticalizado. Em Moema Pássaros e Moema Índios existem 767 condomínios de edifícios residenciais com 32.267 apartamentos. A área total ocupada pelos edifícios é de 1,02km², ou 27,8% da área total do bairro. O prédio mais alto de Moema se chama "The Place", que fica na Rua Canário, 130 e tem 38 andares com vista para o Parque Ibirapuera.[14][15]

TopônimoEditar

O topônimo "Moema" é uma referência à personagem homônima do poema Caramuru, de Santa Rita Durão, clássico da literatura árcade brasileira escrito em 1781.[16] O nome da personagem, por sua vez, corresponde ao termo do tupi antigo mo'ema, que significa "mentira" (no poema, Moema era a amante do personagem principal, Diogo Álvares, representando, assim, o amor falso, em contraposição ao amor verdadeiro representado pela esposa de Diogo, Catarina Paraguaçu).[17]

HistóriaEditar

No século XIX, a região ocupada por Moema era uma propriedade rural que pertencia a Joaquim Pedro Celestino. Na época, a mesma era cortada pelos trilhos de bonde a vapor que unia a cidade de São Paulo ao extinto município de Santo Amaro. Alguns documentos retratam que, desde 1880, havia um grande número de chácaras ocupadas por imigrantes ingleses e alemães.

Após o loteamento do Sítio da Traição em 1913, ocorreu a urbanização do bairro de Indianópolis. Da década de 1930 até 1965, era um bairro industrial, que atraía imigrantes russos e lituanos à região. Na década de 1970, recebeu investimentos privados em virtude de seu terreno plano, baixo custo e área útil[18]. Em 1976, houve a inauguração do primeiro shopping center da região. Com esses avanços, o bairro sofreu um crescimento vertiginoso. No ano de 1987, recebeu o nome atual devido a uma mobilização popular. Por meio de um abaixo-assinado, houve a emancipação de uma parte do bairro de Indianópolis, tornando-se o atual bairro de Moema. [19]

 
Pessoas caminhando no Parque Ibirapuera
  Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «O número um». Consultado em 25 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 27 de julho de 2014 
  2. [1]
  3. Moema é o bairro mais caro, Sapopemba o mais barato
  4. «Pesquisa CRECI» (PDF). 11 de julho de 2009. Consultado em 2 de agosto de 2009. Arquivado do original (PDF) em 6 de julho de 2011 
  5. WGSN faz um tour no bairro Moema em São Paulo
  6. Site Oficial do shopping: "O Shopping"
  7. Shopping Ibirapuera
  8. «Consulados». Consultado em 8 de julho de 2010. Arquivado do original em 31 de maio de 2009 
  9. «Consulados Internacionais». Consultado em 8 de julho de 2010. Arquivado do original em 25 de outubro de 2011 
  10. Rua Normandia
  11. Rua Normandia, em Moema, inaugura dia 23 o Natal dos Sonhos.
  12. AMAM
  13. «IDH: Os 20 melhores e os 20 piores distritos de São Paulo». Estadão. Consultado em 1 de maio de 2017 
  14. «Moema Pássaros - InfoProp». 28 de março de 2018. Consultado em 1 de junho de 2018 
  15. «Moema Índios - InfoProp». 5 de abril de 2018. Consultado em 1 de junho de 2018 
  16. GUIMARÃES, M. R. Moema: mito, monstros e máscaras. Disponível em http://www.filologia.org.br/vcnlf/anais%20v/civ5_09.htm. Acesso em 7 de abril de 2013.
  17. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 540, 587.
  18. «História do Bairro - Cronologia». Consultado em 27 de abril de 2010. Arquivado do original em 1 de setembro de 2009 
  19. A História de Moema