Abrir menu principal

My Cousin Rachel

filme de 1952 dirigido por Henry Koster
Disambig grey.svg Nota: Para o filme com Rachel Weisz, veja My Cousin Rachel (2017).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
My Cousin Rachel
Eu Te Matarei, Querida![1] (BRA)
 Estados Unidos
1952 •  p&b •  98 min 
Direção Henry Koster
Produção Nunnally Johnson
Roteiro Nunnally Johnson
Elenco Olivia de Havilland
Richard Burton
Género drama romântico
mistério
Música Franz Waxman
Cinematografia Josephe LaShelle
Edição Louis R. Loeffler
Idioma inglês

My Cousin Rachel é um filme estadunidense de 1952, dos gêneros romance dramático e mistério, inspirado no romance literário de Daphne Du Maurier My Cousin Rachel, que teve o título de Minha prima Rachel no Brasil. O filme foi dirigido por Henry Koster e estrelado pela bicampeã do Oscar de melhor atriz Olivia de Havilland e por Richard Burton, que estreou no cinema americano com este filme.

Índice

SinopseEditar

Em 1838, quando o rico primo de Philip Ashley, Ambrose, morre em circunstâncias suspeitas em Florença, Philip se convence de que o primo foi assassinado pela esposa, Rachel, na esperança de herdar sua fortuna. Porém, quando Philip conhece Rachel logo se apaixona por ela, e começa a achar que suas suspeitas podem ser infundadas. Por outro lado ela parece manipular a situação para ficar com a valiosa propriedade da Cornualha, deixada por Ambrose a Philip.

ElencoEditar

  • Olivia de Havilland - Rachel
  • Richard Burton - Philip Ashley
  • Audrey Dalton - Louise
  • Ronald Squire - Nick Kendall
  • George Dolenz - Rainaldi
  • John Sutton - Ambrose Ashley
  • Tudor Owen - Seecombe
  • J.M. Kerrigan - Reverendo Pascoe
  • Margaret Brewster - Sra. Pascoe
  • Alma Lawton - Mary Pascoe
  • Earl Robie - Philip aos 5 anos

PremiaçõesEditar

Indicado:

- Oscar de melhor ator coadjuvante (Richard Burton);

- Oscar de melhor direção de arte em preto e branco (John DeCuir, Lyle R. Wheele);

- Oscar de melhor fotografia em preto e branco (Josephe LaShelle);

- Oscar de melhor figurino em preto e branco (Dorothy Jeakins, Charles Le Maire).

  • Ganhou o Globo de Ouro de melhor revelação masculina (Richard Burton), além de ter sido indicado na categoria de melhor atriz - drama (Olivia de Havilland).
  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.