Abrir menu principal

Partido Trabalhista Nacional

Disambig grey.svg Nota: Para o partido atual e homônimo até a renomeação em 2017, veja Podemos (Brasil).
Partido Trabalhista Nacional
Presidente Emílio Carlos (1948 a 1963)
Fundação 1945 (74 anos)
Dissolução 27 de outubro de 1965
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

Partido Trabalhista Nacional (PTN) foi um partido político brasileiro criado em 1945.[1] Teve entre seus filiados o sambista Paulo da Portela, que no entanto, nunca foi candidato a nenhum cargo eletivo.[2] O partido foi extinto pelo AI-2, em 1965.

Após 30 anos de sua extinção, um novo partido foi criado com o mesmo nome, com o qual manteve-se até 2017, até ser renomeado para Podemos.

HistóriaEditar

Criado em 1945 por pessoas vinculadas ao Ministério do Trabalho, o PTN viu seus principais integrantes apoiarem a candidatura de Eurico Gaspar Dutra à presidência da República. Em 1947, o deputado Hugo Borghi, então no PTB e que fora reeleito presidente do diretório estadual do partido em São Paulo, não tem a vitória reconhecida e é expulso, ingressando definitivamente no PTN pouco tempo depois.

Seu maior feito nas urnas foi em 1960, quando Jânio Quadros foi eleito presidente da República, numa chapa composta ainda por UDN, PR (Partido Republicano), PL e PDC. Com o falecimento de seu presidente, Emílio Carlos, o PTN teve atuação de pouco destaque.

O partido, percebendo que os congressistas seriam obrigados a homologar a candidatura do general Humberto de Alencar Castelo Branco para a presidência do Brasil em 1964, tentou lançar o também general Amaury Kruel para a disputa, sem êxito.

Referências

  1. «Partido Trabalhista Nacional (PTN)». ww.fgv.br. FGV 
  2. Escolas de Samba: Sujeitos celebrantes e objetos celebrados (PDF). 3. [S.l.]: Coleção Memória Carioca. 2001. p. 133. Arquivado do original (PDF) em 19 de fevereiro de 2009