Abrir menu principal

Partido pelos Animais

HistóriaEditar

O Partido pelos Animais foi fundado em outubro de 2002 por ativistas dos direito dos animais, como Marianne Thieme, Ton Dekker e Lieke Keller, em reação ao Governo Balkenende I, que aplicava uma política considerada hostil aos animais. A crítica também se dirigia a partidos de esquerda ecologista, como a Esquerda Verde.[3] Foi fundado como um partido testimonial, ou seja, como um partido que não aspira chegar ao poder, mas influenciá-lo.[4]

O primeiro programa partidário para as eleições parlamentares de 22 de janeiro de 2003 não se limitou a focar só no bem-estar animal, mas também na economia, cultura, saúde e bem-estar, tráfego, meio ambiente e educação. Apesar de ter sido fundado a apenas 3 meses das eleições, o PvdD apresentou listas em todas as províncias, excepto em Overissel, obtendo 47 754 votos (0,49%), perto de eleger 1 representante.

Nas eleições parlamentares europeias de 2004 obteve 153 432 votos (3,2%), mas não conseguindo nenhum deputado.

Durante as eleições gerais holandesas de 2006, o PvdD obteve 179,988 votos (1,8%), conseguindo votos suficientes para eleger 2 deputadas e teve o apoio de grandes celebridades holandesas, como os Maarten 't Hart e Jan Wolkers.

Nas suas primeiras eleições municipais nos Países Baixos em 2010, ganhou 6 assentos.

Nas eleições gerais holandesas de 9 de junho de 2010, o PvdD continuou com 2 deputados na Câmara dos Representantes com 122,317 votos (1,3%). Nas eleições gerais holandesas de 2012, o partido obteve 182,162 votos, um aumento de 45%, mas com um pouco menos de 2% do voto popular, não garantindo um terceiro assento na Câmara dos Deputados.

 
Cartaz do partido para as Eleições europeias de 2014.

Em 2014, o partido conseguiu garantir votos suficientes para entrar, pela primeira vez, no Parlamento Europeu, elegendo a sua cabeça de lista Anja Hazekamp, conseguindo também o maior número de votos até então, 199 438 votos.

Nas eleições gerais nos Países Baixos em 2017, o PvdD quase triplicou a sua representação parlamentar, conseguindo 5 deputados e 335 214 vots, o melhor resultado da história para o partido. O crescimento eleitoral continuou nas eleições municipais de 2018, quando o partido conseguiu eleger 30 deputados municipais, alcançando 7% em Amesterdão e 5% em Haia. Em 2019, o partido consegue, pela primeira vez, representação em todos os Provinciale Staten e, assim, conseguindo eleger um terceira representante para a Primeira Câmara (nos Países Baixos, as assembleias provinciais elegem dos representantes à câmara alta do país). Em maio, nas eleições europeias, o partido reelegeu a sua cabeça de lista.

Ideologia e propostasEditar

Apesar do PvdD ter sido fundado com o propósito de dar uma maior voz à defesa dos direitos dos animais, as propostas que o partido apresenta não se limitam a esta área, alargando-se também ao aprofundamento da democracia participativa e à autodeterminação do ser humano. Algumas das seguintes propostas encontram-se no manifesto do partido:[5]

EleitoradoEditar

O eleitorado do PvdD está concentrado na região urbana de Randstad, especialmente em Amsterdão e Haia e, geralmente, em cidades grandes e médias. Por outro lado, no chamado Cinturão Bíblico dos Países Baixos (área rural e protestante ortodoxa), o partido tem um desempenho mais fraco, especialmente em Urk.[7]

AçõesEditar

Para além da representação parlamentar, o partido também realiza outras ações de campanha, como a edição de livros e realização de documentários como One Single Planet[8], Meat the Truth[9], Sea the Truth[10] e #Powerplant[11] pela Fundação Nicolaas G. Pierson.

OrganizaçãoEditar

Estrutura organizacionalEditar

O órgão máximo do PvdD é o congresso, composto pelos membros do partido que têm direito a voto e os presentes na reunião. Reúne-se pelo menos uma vez por ano e é convocado pelo conselho do partido. O conselho do partido é composto por sete membros.

O Partido para os Animais é regionalmente ativo com 6 departamentos e 6 grupos de trabalho provinciais. Vários grupos de trabalho podem existir num departamento. Os membros ativos se reúnem regularmente num departamento ou grupo de trabalho para delinear a estratégia do partido a nível local e dão apoio nas ações de campanha do partido a nível nacional. Os frupos de trabalho reúnem-se uma vez por mês. Cada grupo de trabalho tem seu próprio coordenador, que também age como elo de ligação entre a estrutura local e a nacional.

Membros do conselhoEditar

  • Sebastiaan Wolswinkel (presidente)
  • Elze Boshart (secretária)
  • Gerard Kuipers (tesoureiro)
  • Marjolein Heesters (membro)
  • Ruud van der Velde (membro)
  • Floriske van Leeuwen (membro)
  • Lia van Dijk (membro)

Presidentes do PartidoEditar

Organizações vinculadasEditar

O instituto científico do partido é chamado "Fundação Nicolaas G. Pierson" (abreviado como NGPF), que tem como objetivo realizar pesquisas científicas e ampliar o conhecimento e consciencialização sobre questões de importância social, em particular no que diz respeito aos temas centrais do bem-estar animal, direitos dos animais, sustentabilidade e natureza. O NGPF concentra-se em analisar e apresentar alternativas que possam contribuir para a criação de uma sociedade mais amiga dos animais e sustentável. O NGPF é conhecido, entre outras coisas, pelos documentários "Meat the Truth" sobre os efeitos climáticos do consumo de carne e "Sea the Truth" sobre a destruição da vida marinha.

A organização juvenil do PvdD é a chamada PINK!, fundada a 12 de setembro de 2006.

Organizações internacionaisEditar

 
Encontro entre os partidos animalistas holandês (PvdD, representado por Marianne Thieme, à esquerda), português (PAN, representado por Paulo Borges, ao centro) e espanhol (PACMA, representado por Silvia Barquero, à direita) celebrado em Lisboa a 8 de janeiro de 2014.

O PvdD estabeleceu uma instituição subsidiária em 2012 para a futura internacionalização do partido. Esta é a Fundação Política Animal (APF)[12]. Há um site internacional e um 'worldlog' semanal de Marianne Thieme em 11 idiomas. Congressos internacionais estão a ser organizados, como em 2013 em Istambul, 2014 em Belgrado e 2015 em Tirana. Além disso, há intercâmbio de colaboração e conhecimento com congéneres europeus, como o Partido dos Animais (Suécia) e o Partido do Bem-Estar Animal (Reino Unido).

Além do PvdD, existem agora 19 partidos em todo o mundo com os mesmos objetivos que o PvdD, representado em países como a Austrália, Brasil, Alemanha, França, Portugal, Espanha e Estados Unidos.[13]

Resultados eleitoraisEditar

Eleições legislativasEditar

Segunda CâmaraEditar

 
Marianne Thieme, líder do partido na Segunda Câmara.
Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status
2003 Marianne Thieme 10.º 47 754
0,49 / 100,0
0 / 150
Extra-parlamentar
2006 Marianne Thieme 9.º 179 988
1,83 / 100,0
 1,34
2 / 150
 2 Oposição
2010 Marianne Thieme 10.º 122 317
1,30 / 100,0
 0,53
2 / 150
  Oposição
2012 Marianne Thieme 9.º 182 162
1,93 / 100,0
 0,63
2 / 150
  Oposição
2017 Marianne Thieme 10.º 335 214
3,19 / 100,0
 1,26
5 / 150
 3 Oposição

Primeira CâmaraEditar

 
Niko Koffeman, líder do partido na Primeira Câmara.
Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/- Status
2007 Niko Koffeman 8.º 3 366
2,06 / 100,0
1 / 75
Oposição
2011 Niko Koffeman 11.º 2 177
1,31 / 100,0
 0,75
1 / 75
  Oposição
2015 Niko Koffeman 9.º 6 073
3,59 / 100,0
 2,28
2 / 75
 1 Oposição
2019 Niko Koffeman 10.º 6 550
3,78 / 100,0
 0,19
3 / 75
 1 Oposição

Eleições europeiasEditar

 
Anja Hazekamp, representante do partido no Parlamento Europeu.
Data Cabeça de lista Cl. Votos % +/- Deputados +/-
2004 Marianne Thieme 9.º 153 432
3,22 / 100,0
0 / 27
2009 Natasja Oerlemans 9.º 157 735
3,46 / 100,0
 0,24
0 / 25
 
2014 Anja Hazekamp 9.º 199 438
4,21 / 100,0
 0,85
1 / 26
 1
2019 Anja Hazekamp 9.º 220 938
4,02 / 100,0
 0,19
1 / 26
 

Eleições municipaisEditar

Data CI. Votos % +/- Lugares +/-
2010 16.º 19 717
0,30 / 100,00
6 / 8 654
2014 12.º 35 055
0,52 / 100,00
 0,22
12 / 8 454
 6
2018 12.º 80 904
1,19 / 100,00
 0,67
30 / 7 886
 18

Eleições provinciaisEditar

Províncias 2007 2011 2015 2019
Brabante do Norte
1 / 55
1 / 55
 
2 / 55
 1
2 / 55
 
Drenthe
0 / 41
0 / 41
  -
1 / 41
Flevolândia
1 / 39
1 / 39
 
2 / 41
 1
2 / 41
 
Frísia
0 / 43
0 / 43
 
1 / 43
 1
1 / 43
 
Guéldria
1 / 53
1 / 55
 
2 / 55
 1
2 / 55
 
Groninga
1 / 43
1 / 43
 
2 / 43
 1
1 / 43
 1
Holanda do Norte
2 / 55
1 / 55
 1
3 / 55
 2
3 / 55
 
Holanda do Sul
1 / 55
1 / 55
 
2 / 55
 1
2 / 55
 
Limburgo
1 / 47
0 / 47
 1
1 / 47
 1
1 / 47
 
Overissel
0 / 47
0 / 47
 
1 / 47
 1
1 / 47
 
Utrecht
1 / 47
1 / 47
 
2 / 49
 1
2 / 49
 
Zelândia - - -
1 / 39
Países Baixos
9 / 564
7 / 566
 2
18 / 570
 11
20 / 570
 2

Comparação internacionalEditar

O PvdD foi pioneiro no mundo na constituição de partidos defensores dos direitos dos animais. Desde 2014, o partido colabora na Europa através do Animal Politics EU.

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências