Paulo Pinto Nery

político brasileiro

Paulo Pinto Nery (Manaus, 27 de dezembro de 1915Manaus, 15 de novembro de 1994) foi um juiz de direito, advogado, professor e político brasileiro que foi prefeito de Manaus e governador do Amazonas.[1][2]

Paulo Nery
Paulo Pinto Nery
Paulo Nery
39.º Governador do Amazonas
Período 14 de maio de 1982
15 de março de 1983
Antecessor(a) José Lindoso
Sucessor(a) Gilberto Mestrinho
4.º Vice-governador do Amazonas
Período 15 de março de 1979
14 de maio de 1982
Antecessor(a) João Bosco de Lima
Sucessor(a) Manoel Ribeiro
Deputado federal pelo Amazonas
Período 1951-1959
Deputado estadual pelo Amazonas
Período 1947-1951
Prefeito de‎ Manaus
Período 24 de novembro de 1965
16 de novembro de 1972
Antecessor(a) Vinicius Monte Conrado Gomes
Sucessor(a) Frank Abrahim Lima
Vereador de‎ Manaus
Período 1964-1965
Dados pessoais
Nascimento 27 de dezembro de 1915
Manaus, AM
Morte 15 de novembro de 1994 (78 anos)
Manaus, AM
Alma mater Universidade Federal do Amazonas
Cônjuge Maria de Sousa Marinho Nery
Partido UDN, PSP, PSD, ARENA, PDS
Profissão juiz de direito, advogado, professor

Dados biográficos editar

Filho de Abílio Nery e Deolinda Pinto Nery. Advogado formado em 1939 pela Universidade Federal do Amazonas e nessa instituição foi professor. Começou a trabalhar no Departamento de Águas e Esgotos do Amazonas em 1936 e com o fim do Estado Novo foi delegado-geral de polícia do Amazonas pelo interventor federal Siseno Sarmento e elegeu-se deputado estadual via UDN em 1947 ajudando a elaborar a constituição amazonense servindo depois como líder do governo Leopoldo Neves. Eleito deputado federal em 1950, migrou para o PSP sendo reeleito deputado federal em 1954, mas foi derrotado por Gilberto Mestrinho ao disputar o Palácio Rio Negro em 1958 e também por Plínio Coelho em 1962.[2][3]

Eleito vereador em Manaus via PSD em 1963, licenciou-se para ocupar a chefia de polícia. Escolhido prefeito de Manaus em 24 de novembro de 1965 pelo governador Artur Reis,[4] foi mantido no posto por Danilo Areosa até 1972.[nota 1][5][6] Filiado à ARENA foi eleito vice-governador do Amazonas em 1978 na chapa de José Lindoso a quem seguiu na filiação ao PDS assumindo o poder quando o titular renunciou para disputar um mandato de senador em 1982.[1][2]

Ascendência editar

Três parentes seus ocuparam o governo do Amazonas: seus tios Silvério Néri (1903-1904) e Antônio Néri (1904-1906) e como interventor federal seu primo, Júlio Néri (1946). Seu pai foi prefeito de Tefé.

Notas

  1. As eleições municipais foram realizadas no Amazonas em 6 de outubro de 1963 sendo que em Manaus foram eleitos apenas vereadores.

Referências

  1. a b «Biografia de Paulo Nery no CPDOC/FGV». Consultado em 14 de agosto de 2020 
  2. a b c BRASIL. Câmara dos Deputados do Brasil. «Biografia do deputado Paulo Nery». Consultado em 31 de março de 2018 
  3. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 14 de agosto de 2020 
  4. Paulo Nery é o novo prefeito (online). Jornal do Commercio, Manaus (AM), 25/11/1965. Capa. Página visitada em 31 de março de 2018.
  5. Paulo Nery vai ser mantido na prefeitura (online). Jornal do Commercio, Manaus (AM), 12/03/1971. Capa. Página visitada em 1º de abril de 2018.
  6. BRASIL. Presidência da República. «Emenda Constitucional n.º 13 de 08/04/1965». Consultado em 31 de março de 2018