Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul

organização intergovernamental
(Redirecionado de Prosul)
Mapa dos países signatários do documento da reunião de 22 de março de 2019

Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul (PROSUL; em castelhano: Foro para el Progreso y Desarrollo de América del Sur, PROSUR) é um projeto, idealizado pelo presidente chileno Sebastián Piñera, de criação de um bloco "aberto a todos os países da América do Sul e sem ideologias" e "uma estrutura flexível, leve, barata, com regras de funcionamento claras e com um mecanismo ágil de tomada de decisões",[1] para substituir a União de Nações Sul-Americanas (Unasul), sem um secretário-geral designado desde 2017. Todos os países do subcontinente sul-americano, exceto Venezuela,[2] foram convidados ao evento e à formação do bloco. Oito deles assinaram a declaração final da reunião: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Guiana, Equador, Paraguai e Peru. Já os líderes da Bolívia, do Uruguai e do Suriname não compareceram à cúpula, mas enviaram representantes, que apenas observaram a reunião sem assinarem o documento; a chancelaria chilena informou que estes podem vir a assinar depois, se desejarem.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Venaglia, Guilherme (22 de março de 2019). «Documento de criação prevê cláusula democrática para participar do Prosul». Veja. Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  2. «América do Sul lança Prosul, novo bloco regional sem Venezuela». Agence France-Presse. Estado de Minas. 22 de março de 2019. Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  3. Colombo, Sylvia (22 de março de 2019). «Oito países assinam acordo para criação do Prosul, novo bloco sul-americano». Folha de S. Paulo. Consultado em 16 de janeiro de 2020 

Ligações externasEditar