Abrir menu principal
Vieira da Silva
Replace this image male.png
Vieira da Silva
Deputado estadual  Maranhão
Período 1959-1963
Deputado federal  Maranhão
Período 1967-1971
1975-1991
Dados pessoais
Nascimento 11 de fevereiro de 1922
São Luís (Maranhão) São Luís, MA
Morte 30 de julho de 2007 (85 anos)
São Luís (Maranhão) São Luís, MA
Alma mater Escola Técnica de Comércio do Maranhão
Cônjuge Maria do Rosário Vieira da Silva
Partido PTB (1958-1962)
PSP (1962-1965)
ARENA (1966-1979)
PDS (1980-1993)
Profissão comerciante, contador, empresário

Raimundo Lisboa Vieira da Silva, ou apenas Vieira da Silva, (São Luís, 11 de fevereiro de 1922São Luís, 30 de julho de 2007) foi um comerciante, contador, empresário e político brasileiro que foi deputado federal pelo Maranhão.[1]

Dados biográficosEditar

Filho de Fabiano Vieira da Silva e Custódia Lisboa Vieira da Silva. Antes de se diplomar em Contabilidade na Escola Técnica de Comércio do Maranhão trabalhou como comerciante e foi chefe da Casa Civil no governo do extinto Território Federal do Iguaçu. Sua carreira política começou pelo PTB ao eleger-se deputado estadual em 1958 não sendo reeleito ao disputar o cargo via PSP no pleito seguinte.[nota 1][1][2][3]

No quadriênio seguinte foi delegado do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Estado (IPASE) no Maranhão e presidente da Companhia Telefônica do referido estado. Com a outorga do bipartidarismo pelo Regime Militar de 1964 ingressou na ARENA e foi eleito deputado federal em 1966, 1974 e 1978.[nota 2] Reeleito pelo PDS em 1982, votou contra a Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985.[4][5] Após nova reeleição em 1986 foi um dos signatários da Constituição de 1988.[6]

Foi proprietário da atual Rádio Capital e da atual TV Cidade que operavam em São Luís sob os nomes de "Rádio Ribamar" e "TV Ribamar", respectivamente.[1]

Notas

  1. O Território Federal do Iguaçu foi criado por Getúlio Vargas em 1943 e extinto pela Constituição de 1946 tendo como governadores os militares João Garcez do Nascimento e Frederico Trotta.
  2. Embora tenha figurado como primeiro suplente em 1970 nenhum deputado federal se afastou do mandato no quadriênio seguinte, daí não permaneceu em Brasília.

Referências

  1. a b c «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Vieira da Silva». Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  2. «BRASIL. Presidência da República. Decreto-lei nº. 5.812 de 13/09/1943». Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  3. «BRASIL. Presidência da República. Constituição de 1988». Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  4. A nação frustrada! Apesar da maioria de 298 votos, faltaram 22 para aprovar diretas (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 26/04/1984. Capa. Página visitada em 27 de fevereiro de 2017.
  5. Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 16/01/1985. Primeiro caderno, p. 06. Página visitada em 27 de fevereiro de 2017.
  6. «BRASIL. Presidência da República. Constituição de 1988». Consultado em 27 de fevereiro de 2017