Abrir menu principal

Rodrigo Guedes de Carvalho

Rodrigo Guedes de Carvalho
Nome completo Rodrigo Manuel Rocha Guedes de Carvalho
Nascimento 14 de novembro de 1963 (56 anos)
Porto
Nacionalidade Portugal Portugal
Cônjuge Paula Moura Pinheiro (divórcio, 2 filhos)

Teresa Dimas

Ocupação Jornalista, escritor, argumentista
Prémios Prémio Autores 2018
Magnum opus Daqui a nada

Rodrigo Manuel Rocha Guedes de Carvalho[1] (Porto, 14 de novembro de 1963) é um jornalista e romancista português.

BiografiaEditar

É filho do médico Rodrigo Jorge Ferreira Guedes de Carvalho (10 de Outubro de 1943) e de sua mulher Laura Maria Lemos Carvalho Rocha (Matosinhos, Matosinhos). É sobrinho-neto do actor e encenador João Guedes e primo-sobrinho da actriz Paula Guedes.

Licenciado em Comunicação Social na Universidade Nova de Lisboa. Também jogou râguebi na adolescência. Entrou para o centro de formação da RTP onde teve como colegas nomes como Cândida Pinto, Márcia Rodrigues e Margarida Pinto Correia.[2]Profissionalizou-se na RTP onde começou por trabalhar no desporto.[3] Nessa altura fez uma pequena aparição na telenovela Palavras Cruzadas, na RTP, em 1986.[4]

Em 1991 surge o convite de Emídio Rangel para ir para a SIC que se iria tornar a primeira televisão privada em Portugal.[5]

Em 1992 estreou-se na escrita, com o romance Daqui a Nada, vencedor do Prémio Jovens Talentos da ONU

Em 1997 recebeu o Prémio Especial do Júri do Festival Internacional de Grandes Reportagens e Documentários (FIGRA), em França, pela reportagem de televisão A condição humana, sobre urgências hospitalares.

Escreve o argumento da curta-metragem O Ralo, de 1999, co-realizada pelo seu irmão Tiago Guedes e por Frederico Serra. Continua a colaborar com a dupla no telefilme Alta Fidelidade da SIC. Escreve a peça de teatro Os pés no arame. A peça, encenada por Isabel Abreu, estreou pela primeira vez a 9 de Maio de 2002, na sala polivalente do Hospital Júlio de Matos.[6]

O livro Daqui a Nada foi reeditado pela Publicações Dom Quixote, em 2005. Nesse ano lançou também o best-seller A Casa Quieta. Assinou o argumento da longa-metragem Coisa Ruim, de Tiago Guedes e Frederico Serra, que mereceu honras de Abertura Oficial do Fantasporto 2006.

Lança os romances Mulher de Branco em 2006 e Canário em 2007. Em 2010 recebeu o prémio de melhor argumento, nos prémios CinEuphoria,[7] para Entre os Dedos. Aparece num pequeno papel, como Juíz, no telefilme Noite Sangrenta''.

Em 2015 escreveu a letra e a música de Cansada, o hino da associação APAV.[8] O poema sobre violência doméstica foi cantado por Aldina Duarte, Ana Bacalhau, Cuca Roseta, Gisela João, Manuela Azevedo, Marta Hugon, Rita Redshoes e Selma Uamusse.

A peça Os pés no arame é encenada em 2016.[9] Em 2017, depois de 10 anos de pausa, regressa aos romances com a edição do livro Pianista de Hotel.

Mais recentemente, em 2019 apresentou o seu novo projeto musical XAVE sendo o seu compositor e letrista com a voz de Isabelinha estreando os singles “se foi amor” e “outra vez”.

É apresentador do Jornal da Noite, da SIC, de segunda a sexta-feira, com Clara de Sousa. Também escreveu crónicas nas revistas Máxima e TV Mais.

Casou primeira vez com a também jornalista Paula Moura Pinheiro, de quem se divorciou e de quem tem um filho e uma filha, Rodrigo de Moura Pinheiro Guedes de Carvalho (1992) e Benedita de Moura Pinheiro Guedes de Carvalho (1994). Casou segunda vez a 17 de Maio de 2008 com a também jornalista Teresa Dimas (22 de Abril de 1969).

BibliografiaEditar

  • Daqui a Nada, 1992, Romance, Contexto. (2ª ed. Saitedaqui-2002; 3ª ed. Dom Quixote-2005)
  • Os Pés No Arame, 2002, Teatro, Saitedaqui.[10]
  • A Casa Quieta, 2005, Romance, Dom Quixote.
  • Mulher em Branco, 2006, Romance, Dom Quixote.
  • Canário, 2007, Romance, Dom Quixote.
  • Pianista de Hotel, 2017, Romance, Dom Quixote.
  • Jogos de Raiva, 2018, Romance, Dom Quixote.

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.