Abrir menu principal

Rodrigo Mora

futebolista uruguaio

Rodrigo Nicanor Mora Núñez[2](Rivera, 29 de outubro de 1987), é um ex-futebolista uruguaio que atuava como atacante.

Rodrigo Mora
Rodrigo Mora
Mora atuando pelo Peñarol em 2012.
Informações pessoais
Nome completo Rodrigo Nicanor Mora Núñez
Data de nasc. 29 de outubro de 1987 (32 anos)
Local de nasc. Rivera, Uruguai
Altura 1,67 m
Destro
Apelido Pulga
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2006–2008
2008–2011
2009–2010
2011–2013
2012
2012–2013
2013–2018
2014
Juventud
Defensor Sporting
Cerro (emp.)
Benfica
Peñarol (emp.)
River Plate (emp.)
River Plate
Universidad de Chile (emp.)
0027 0000(5)[1]
0063 000(22)[1]
0018 0000(9)[1]
0003 0000(0)
0021 000(11)
0031 0000(7)
0151 000(34)
0017 0000(2)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de outubro de 2018.

CarreiraEditar

Começou a carreira no Juventud, jogando muitos jogos na temporada 2007–08. Em 2008, foi contratado pelo Defensor Sporting. Com poucas oportunidade, foi emprestado por um ano ao Cerro. Em 2011, retornou ao Defensor e teve uma boa performance, onde marcou 11 gols em 15 jogos pelo Torneio Apertura, e marcou 6 gols na Copa Sul-Americana de 2010, onde foi vice artilheiro.

Em 2011, Mora confirmou que assinou um pré-contrato com o Benfica.[3] O Defensor ameaçou recorrer à FIFA caso se confirmasse o pré-acordo com o Benfica, tendo colocado Mora para treinar na equipa de reserva. Como a razão assistia ao jogador, Mora cumpriu com o restante do contrato com os uruguaios, mas seguiu para Portugal em seguida.

No primeiro semestre de 2012, Mora foi emprestado ao Peñarol. Ao fim de seu empréstimo, foi novamente emprestado, dessa vez ao River Plate.[4]Após o empréstimo ter expirado, foi contratado em definitivo pelos River Plate, numa negociação que envolveu a ida de Rogelio Funes Mori ao Benfica. Após um breve período de empréstimo na Universidad de Chile, retornou ao River em meados de 2014, mediante solicitação do novo treinador Marcelo Gallardo, sendo parte da equipe que venceu a Copa Sul-Americana de 2014, a Recopa Sul-Americana de 2015 e a Copa Libertadores da América de 2015. Em maio de 2017, após uma necrose avascular, ficou afastado dos gramados por 9 meses, voltando a jogar em 28 de janeiro, entrando no decorrer da partida contra o Huracán.[5][6]Voltou a marcar em 18 de fevereiro, no empate em 2–2 com o Godoy Cruz, no Monumental de Núñez.[7]

Em 7 de janeiro de 2019, anunciou sua aposentadoria aos 31 anos, devido a dores constantes no quadril.[8]

TítulosEditar

Referências