Recopa Sul-Americana

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Recopa Sul-Americana de Clubes (outra competição da CONMEBOL, criada em 1970, sendo a primeira tentativa de um torneio secundário sul-americano)

A Recopa Sul-Americana (Recopa Sudamericana em espanhol), cujo nome oficial atual é CONMEBOL Recopa, é uma competição oficial organizada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Sua primeira edição ocorreu em 1989 e foi disputada inicialmente até 1998, sendo reativada em 2003. Já teve dois formatos de disputa: sistema de "jogo único" em campo neutro (fora do continente sul-americano); e o atual sistema, "ida e volta" nos respectivos mandos dos disputantes.

CONMEBOL Recopa
Logo da CONMEBOL Recopa
Dados gerais
Organização CONMEBOL
Edições 30
Outros nomes Recopa
Local de disputa América do Sul
Sistema Ida e volta
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

Originalmente era disputada entre o campeão da Copa Libertadores da América e o campeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores. Com o término da segunda, só voltou a ser realizada em 2003, quando passou a ser disputada entre o campeão da Libertadores e o campeão da Copa Sul-Americana.

O atual campeão é o Palmeiras, do Brasil (campeão da Copa Libertadores da América de 2021), que derrotou o também brasileiro Athletico Paranaense (campeão da Copa Sul-Americana de 2021) por 4–2 no placar agregado, sendo 2–2 no jogo de ida, em Curitiba, e 2–0 no jogo de volta, em São Paulo. [1]

HistóriaEditar

 
Partida entre Boca Juniors e São Paulo em La Bombonera, pela Recopa Sul-Americana de 2006
 
Jogadores do Palmeiras comemoram o título da Recopa Sul-Americana de 2022 no Allianz Parque

A competição teve sua edição inaugural em 1989 e foi criada com o intuito de reunir os atuais vencedores da tradicional Copa Libertadores da América e da recém-criada Supercopa Libertadores; a primeira edição estreou com o formato de ida e volta.

Em sua segunda edição, no ano de 1990, o torneio foi realizado em jogo único na cidade de Miami, nos Estados Unidos. Em 1991, Olimpia foi campeão sem precisar jogar, pois venceu os dois torneios classificatórios (não havia uma terceira competição de temporada).[2] Em 1992 e de 1994 a 1997, a competição foi realizada no Japão (Tóquio em 1995 e Kobe as demais) também em partida única. Em 1993, quando foi usado o formato de ida e volta, o primeiro jogo, realizado no Morumbi, também valeu pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, entre Cruzeiro e São Paulo, devido à falta de datas no calendário. A edição de 1998 ocorreu em 1999 e, por falta de datas, as partidas também foram válidas pela primeira fase da Copa Mercosul daquele ano, entre Cruzeiro e River Plate. Nas edições de dois jogos antes de 2005 (1989, 1993 e 1998), a volta foi na casa do representante da Supercopa.

Até 1998, a disputa ocorria entre o campeão da Copa Libertadores e o campeão da Supercopa. Excepcionalmente, em 1994, o então campeão da Copa CONMEBOL, Botafogo, jogou a Recopa. O fato ocorreu pela Libertadores e Supercopa de 1993 terem sido vencidas pelo mesmo clube, São Paulo.

Com o fim da Supercopa em 1997, a Recopa Sul-Americana deixou de ser realizada de 1999 a 2002. De 1998 a 2001, vigoraram como secundárias as copas Mercosul e Merconorte; cada uma contava com cinco países e não havia um jogo unificador. Só voltaria em 2003, num desafio único na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos, após a criação da Copa Sul-Americana, inaugurada em 2002. Em 2004, foi realizada em Fort Lauderdale (também nos Estados Unidos).

Desde 2005 é disputada no formato atual: ida-e-volta entre os campeões da Libertadores e da Sul-Americana do ano passado. O segundo jogo é de mando do representante da Libertadores.

CampeõesEditar

Ano Final Sede(s) e data(s)
Campeão Placar(es) Vice-campeão
1989
Detalhes
 
Nacional
Campeão da Libertadores 1988
1 – 0
0 – 0
 
Racing
Campeão da Supercopa 1988
Ida: Montevidéu, Uruguai (31 de janeiro de 1989)
Volta: Buenos Aires, Argentina (6 de fevereiro de 1989)
1990
Detalhes
 
Boca Juniors
Campeão da Supercopa 1989
1 – 0  
Atlético Nacional
Campeão da Libertadores 1989
Miami, Estados Unidos (17 de março de 1990)
1991
 
Olimpia
Campeão da Libertadores e da Supercopa 1990
Ganhou a Recopa Sul-Americana 1991 automaticamente. [nota 1]
1992
Detalhes
 
Colo Colo
Campeão da Libertadores 1991
0 – 0
5 – 4
(pen)
 
Cruzeiro
Campeão da Supercopa 1991
Kobe, Japão (19 de abril de 1992)
1993
Detalhes
 
São Paulo
Campeão da Libertadores 1992
0 – 0
0 – 0
4 – 2
(pen)
 
Cruzeiro
Campeão da Supercopa 1992
Ida: São Paulo, Brasil (22 de setembro de 1993)
Volta: Belo Horizonte, Brasil (29 de setembro de 1993)
1994
Detalhes
 
São Paulo
Campeão da Libertadores 1993 e da Supercopa 1993
3 – 1  
Botafogo
Campeão da Copa Conmebol 1993
Kobe, Japão (3 de abril de 1994)
1995
Detalhes
 
Independiente
Campeão da Supercopa 1994
1 – 0  
Velez Sarsfield
Campeão da Libertadores 1994
Tóquio, Japão (9 de abril de 1995)
1996
Detalhes
 
Grêmio
Campeão da Libertadores 1995
4 – 1  
Independiente
Campeão da Supercopa 1995
Kobe, Japão (7 de abril de 1996)
1997
Detalhes
 
Velez Sarsfield
Campeão da Supercopa 1996
1 – 1
4 – 2
(pen)
 
River Plate
Campeão da Libertadores 1996
Kobe, Japão (13 de abril de 1997)
1998
Detalhes
 
Cruzeiro
Campeão da Libertadores 1997
2 – 0
3 – 0
 
River Plate
Campeão da Supercopa 1997
Ida: Belo Horizonte, Brasil (3 de agosto de 1999)
Volta: Buenos Aires, Argentina (23 de setembro de 1999)
1999–2002 Não foi disputado
2003
Detalhes
 
Olimpia
Campeão da Libertadores 2002
2 – 0  
San Lorenzo
Campeão da Sul-Americana 2002
Los Angeles, Estados Unidos (12 de julho de 2003)
2004
Detalhes
 
Cienciano
Campeão da Sul-Americana 2003
1 – 1
4 – 2
(pen)
 
Boca Juniors
Campeão da Libertadores 2003
Fort Lauderdale, Estados Unidos (7 de setembro de 2004)
2005
Detalhes
 
Boca Juniors
Campeão da Sul-Americana 2004
3 – 1
1 – 2
 
Once Caldas
Campeão da Libertadores 2004
Ida: Buenos Aires, Argentina (24 de agosto de 2005)
Volta: Manizales, Colômbia (31 de agosto de 2005)
2006
Detalhes
 
Boca Juniors
Campeão da Sul-Americana 2005
2 – 1
2 – 2
 
São Paulo
Campeão da Libertadores 2005
Ida: Buenos Aires, Argentina (7 de setembro de 2006)
Volta: São Paulo, Brasil (14 de setembro de 2006)
2007
Detalhes
 
Internacional
Campeão da Libertadores 2006
1 – 2
4 – 0
 
Pachuca
Campeão da Sul-Americana 2006
Ida: Pachuca, México (31 de maio de 2007)
Volta: Porto Alegre, Brasil (7 de junho de 2007)
2008
Detalhes
 
Boca Juniors
Campeão da Libertadores 2007
3 – 1
2 – 2
 
Arsenal de Sarandí
Campeão da Sul-Americana 2007
Ida: Sarandí, Argentina (13 de agosto de 2008)
Volta: Buenos Aires, Argentina (27 de agosto de 2008)
2009
Detalhes
 
LDU Quito
Campeão da Libertadores 2008
1 – 0
3 – 0
 
Internacional
Campeão da Sul-Americana 2008
Ida: Porto Alegre, Brasil (25 de junho de 2009)
Volta: Quito, Equador (9 de julho de 2009)
2010
Detalhes
 
LDU Quito
Campeão da Sul-Americana 2009
2 – 1
0 – 0
 
Estudiantes
Campeão da Libertadores 2009
Ida: Quito, Equador (25 de agosto de 2010)
Volta: Quilmes, Argentina (8 de setembro de 2010)
2011
Detalhes
 
Internacional
Campeão da Libertadores 2010
1 – 2
3 – 1
 
Independiente
Campeão da Sul-Americana 2010
Ida: Avellaneda, Argentina (10 de agosto de 2011)
Volta: Porto Alegre, Brasil (24 de agosto de 2011)
2012
Detalhes
 
Santos
Campeão da Libertadores 2011
0 – 0
2 – 0
 
Universidad de Chile
Campeão da Sul-Americana 2011
Ida: Santiago, Chile (22 de agosto de 2012)
Volta: São Paulo, Brasil (26 de setembro de 2012)
2013
Detalhes
 
Corinthians
Campeão da Libertadores 2012
2 – 1
2 – 0
 
São Paulo
Campeão da Sul-Americana 2012
Ida: São Paulo, Brasil (3 de julho de 2013)
Volta: São Paulo, Brasil (17 de julho de 2013)
2014
Detalhes
 
Atlético Mineiro
Campeão da Libertadores 2013
1 – 0
4 – 3
(pro)
 
Lanús
Campeão da Sul-Americana 2013
Ida: Lanús, Argentina (16 de julho de 2014)
Volta: Belo Horizonte, Brasil (23 de julho de 2014)
2015
Detalhes
 
River Plate
Campeão da Sul-Americana 2014
1 – 0
1 – 0
 
San Lorenzo
Campeão da Libertadores 2014
Ida: Buenos Aires, Argentina (6 de fevereiro de 2015)
Volta: Buenos Aires, Argentina (11 de fevereiro de 2015)
2016
Detalhes
 
River Plate
Campeão da Libertadores 2015
0 – 0
2 – 1
 
Santa Fe
Campeão da Sul-Americana 2015
Ida: Bogotá, Colômbia (18 de agosto de 2016)
Volta: Buenos Aires, Argentina (25 de agosto de 2016)
2017
Detalhes
 
Atlético Nacional
Campeão da Libertadores 2016
1 – 2
4 – 1
 
Chapecoense
Campeão da Sul-Americana 2016
Ida: Chapecó, Brasil (4 de abril de 2017)
Volta: Medellín, Colômbia (10 de maio de 2017)
2018
Detalhes
 
Grêmio
Campeão da Libertadores 2017
1 – 1
0 – 0
(pro)
5 – 4 (pen)
 
Independiente
Campeão da Sul-Americana 2017
Ida: Avellaneda, Argentina (14 de fevereiro de 2018)
Volta: Porto Alegre, Brasil (21 de fevereiro de 2018)
2019
Detalhes
 
River Plate
Campeão da Libertadores 2018
0 – 1
3 – 0
 
Athletico Paranaense
Campeão da Sul-Americana 2018
Ida: Curitiba, Brasil (22 de maio de 2019)
Volta: Buenos Aires, Argentina (30 de maio de 2019)
2020
Detalhes
 
Flamengo
Campeão da Libertadores 2019
2 – 2
3 – 0
 
Independiente del Valle
Campeão da Sul-Americana 2019
Ida: Quito, Equador (19 de fevereiro de 2020)
Volta: Rio de Janeiro, Brasil (26 de fevereiro de 2020)
2021
Detalhes
 
Defensa y Justicia
Campeão da Sul-Americana 2020
1 – 2
2 – 1
(pro)
4 – 3 (pen)
 
Palmeiras
Campeão da Libertadores 2020
Ida: Florencio Varela, Argentina (7 de abril de 2021)
Volta: Brasília, Brasil (14 de abril de 2021)
2022
Detalhes
 
Palmeiras
Campeão da Libertadores 2021
2 – 2
2 – 0
 
Athletico Paranaense
Campeão da Sul-Americana 2021
Ida: Curitiba, Brasil (23 de fevereiro de 2022)
Volta: São Paulo, Brasil (2 de março de 2022)

TítulosEditar

Por equipeEditar

Clube País Títulos Vices
Boca Juniors   Argentina 4 (1990, 2005, 2006 e 2008) 1 (2004)
River Plate   Argentina 3 (2015, 2016 e 2019) 2 (1997 e 1998)
São Paulo   Brasil 2 (1993 e 1994) 2 (2006 e 2013)
Internacional   Brasil 2 (2007 e 2011) 1 (2009)
Olimpia   Paraguai 2 (1991 e 2003) 0
LDU Quito   Equador 2 (2009 e 2010) 0
Grêmio   Brasil 2 (1996 e 2018) 0
Independiente   Argentina 1 (1995) 3 (1996, 2011 e 2018)
Cruzeiro   Brasil 1 (1998) 2 (1992 e 1993)
Vélez Sarsfield   Argentina 1 (1997) 1 (1995)
Atlético Nacional   Colômbia 1 (2017) 1 (1990)
Palmeiras   Brasil 1 (2022) 1 (2021)
Nacional   Uruguai 1 (1989) 0
Colo-Colo   Chile 1 (1992) 0
Cienciano   Peru 1 (2004) 0
Santos   Brasil 1 (2012) 0
Corinthians   Brasil 1 (2013) 0
Atlético Mineiro   Brasil 1 (2014) 0
Flamengo   Brasil 1 (2020) 0
Defensa y Justicia   Argentina 1 (2021) 0
San Lorenzo   Argentina 0 2 (2003 e 2015)
Athletico Paranaense   Brasil 0 2 (2019 e 2022)
Racing   Argentina 0 1 (1989)
Botafogo   Brasil 0 1 (1994)
Once Caldas   Colômbia 0 1 (2005)
Pachuca   México 0 1 (2007)
Arsenal de Sarandí   Argentina 0 1 (2008)
Estudiantes   Argentina 0 1 (2010)
Universidad de Chile   Chile 0 1 (2012)
Lanús   Argentina 0 1 (2014)
Santa Fe   Colômbia 0 1 (2016)
Chapecoense   Brasil 0 1 (2017)
Independiente del Valle   Equador 0 1 (2020)

Por paísEditar

País Títulos Vices
  Brasil 12 10
  Argentina 10 13
  Equador 2 1
  Paraguai 2 0
  Colômbia 1 3
  Chile 1 1
  Peru 1 0
  Uruguai 1 0
  México 0 1

Por meio de classificaçãoEditar

Competição Títulos [nota 2] Vices
Copa Libertadores da América 20 (1989, 1992, 1993, 1994,[nota 3] 1996, 1998, 2003, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020 e 2022) 9 (1990, 1995, 1997, 2004, 2005, 2006, 2010, 2015 e 2021)
Copa Sul-Americana 6 (2004, 2005, 2006, 2010, 2015 e 2021) 14 (2003, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020 e 2022)
Supercopa da Libertadores 3 (1990, 1995 e 1997) 5 (1989, 1992, 1993, 1996 e 1998)
Copa Conmebol 0 1 (1994)
Copa Libertadores da América (vice-campeão) 0 0

ArtilhariaEditar

Ano Jogador Equipe Gols
1989   Daniel Fonseca   Nacional 1
1990   Diego Latorre   Boca Juniors 1
1991
1992
1993
1994   Roberto Cavalo   Botafogo 1
  Euller   São Paulo
  Guilherme
  Leonardo
1995   José Serrizuela   Independiente 1
1996   Adílson   Grêmio 1
  Carlos Miguel
  Jardel
  Paulo Nunes
  Jorge Burruchaga   Independiente
1997   Enzo Francescoli   River Plate 1
  José Luis Chilavert   Vélez Sársfield
1998   Geovanni   Cruzeiro 2
2003   Julio César Enciso   Olímpia 1
  Hernán Rodrigo López
2004   Carlos Tévez   Boca Juniors 1
  Rodrigo Saráz   Cienciano
2005   Sebastián Battaglia   Boca Juniors 1
  Neri Cardozo
  Juan González
  Rolando Schiavi
  Mauricio Casierra   Once Caldas
  Édinson Chará
  Rubén Velásquez
2006   Rodrigo Palacio   Boca Juniors 3
2007   Alexandre Pato   Internacional 2
  Christian Giménez   Pachuca
2008   Rodrigo Palacio   Boca Juniors 2
2009   Claudio Bieler   LDU de Quito 2
2010   Hernán Barcos   LDU de Quito 2
2011   Leandro Damião   Internacional 3
2012   Bruno Rodrigo   Santos 1
  Neymar
2013   Aloísio   São Paulo 1
  Danilo   Corinthians
  Renato Augusto
  Romarinho
  Paolo Guerrero
2014   Diego Tardelli   Atlético Mineiro 2
2015   Carlos Sánchez   River Plate 2
2016   Horacio Salaberry   Santa Fe 1
  Lucas Alario   River Plate
  Sebastián Driussi
2017   Andrés Ibargüen   Atlético Nacional 2
  Dayro Moreno
2018   Luan   Grêmio 1
2019   Ignacio Fernández   River Plate 1
  Lucas Pratto
  Matías Suárez
  Marco Ruben   Athletico Paranaense
2020   Gerson   Flamengo 2
2021   Braian Romero   Defensa y Justicia 2
2022   Danilo   Palmeiras 1
  Jailson
  Raphael Veiga
  Zé Rafael
  David Terans   Athletico Paranaense
  Marlos

Ver tambémEditar

Notas

  1. A final da Supercopa 1990 (segundo título da dobradinha continental), que também acabou trazendo o troféu da Recopa para o time paraguaio, ocorreu em 5 e 11 de janeiro de 1991, contra o Nacional: 3 a 0, no Uruguai, e 3 a 3, no Paraguai.
  2. O ano de 1991 não é considerado na tabela, porque o Olímpia foi campeão automático.
  3. O São Paulo também venceu a Supercopa do ano anterior, mas conta-se a classificação apenas via Libertadores, que foi conquistada antes daquela.

Referências

  1. "Palmeiras bate Athletico e conquista Recopa", UOL, 2 de março de 2022
  2. «River Plate pode conquistar bicampeonato automático da Recopa». Fox Sports. 6 de agosto de 2015. Consultado em 2 de dezembro de 2015 

Ligações externasEditar

Outros