Abrir menu principal

Wikipédia β

Copa Libertadores da América de 2015

A Copa Libertadores da América de 2015, oficialmente Copa Bridgestone Libertadores 2015 por questões de patrocínio, foi a 56ª edição da competição de futebol realizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Foi realizada entre 3 de fevereiro e 5 de agosto de 2015. Participaram clubes das dez associações sul-americanas mais três clubes do México como associação convidada.

Copa Libertadores da América de 2015
LVI Copa Libertadores de América
Copa Bridgestone Libertadores 2015
Copa Bridgestone Libertadores de América.png
Dados
Participantes 38
Organização CONMEBOL
Período 3 de fevereiro5 de agosto
Gol(o)s 342
Partidas 138
Média 2,48 gol(o)s por partida
Campeão Argentina River Plate (3º título)
Vice-campeão México Tigres UANL
Melhor marcador Gustavo Bou (Racing) – 8 gols
Melhor ataque (fase inicial) Argentina Boca Juniors – 19 gols
Melhor defesa (fase inicial) Argentina Boca Juniors – 2 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Deportivo Táchira Venezuela 0–5 Argentina Racing
Estádio Polideportivo de Pueblo NuevoSan Cristóbal
17 de fevereiro, Segunda fase, Grupo 8
 
Boca Juniors Argentina 5–0 Venezuela Zamora
Estádio La BomboneraBuenos Aires
11 de março, Segunda fase, Grupo 5
Público 3 361 985
Média 24 362,2 pessoas por partida
◄◄ 2014 Soccerball.svg 2016 ►►

O River Plate, da Argentina, conquistou o terceiro título na sua história ao vencer o Tigres, do México, na final por um placar agregado de 3–0.[1] Ao chegar a final da competição o River garantiu participação na Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2015 como representante da CONMEBOL, visto que o Tigres pertence a CONCACAF, onde a vaga na Copa do Mundo de Clubes da FIFA é obtida exclusivamente pela Liga dos Campeões da CONCACAF.[2] Além da vaga na Copa do Mundo, o campeão disputará a Recopa Sul-Americana de 2016 com o clube vencedor da Copa Sul-Americana de 2015.

Índice

Equipes classificadasEditar

 
Partida entre Barcelona SC e Libertad, válida pelo grupo 7.
País Equipe Classificação
  Argentina
(5 vagas + atual campeão)
San Lorenzo Campeão da Copa Libertadores 2014
River Plate Campeão do Torneio Final 2014
Racing Campeão do Torneio Transición 2014
Boca Juniors Melhor pontuação na temporada 2013–14
Huracán Campeão da Copa Argentina 2013–14
Estudiantes Melhor colocado na Copa Sul-Americana 2014
  Bolívia
(3 vagas)
Universitario de Sucre Campeão do Torneio Clausura 2014
San José Vice-campeão do Torneio Clausura 2014
The Strongest 3º colocado do Torneio Clausura 2014
  Brasil
(5 vagas)
Cruzeiro Campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2014
Atlético Mineiro Campeão da Copa do Brasil 2014
São Paulo Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2014
Internacional 3º colocado do Campeonato Brasileiro Série A 2014
Corinthians 4º colocado do Campeonato Brasileiro Série A 2014
  Chile
(3 vagas)
Colo-Colo Campeão do Torneo Clausura 2014
Universidad de Chile Campeão do Torneio Apertura 2014
Palestino Campeão da Liguilla do Torneio Apertura 2014
  Colômbia
(3 vagas)
Atlético Nacional Campeão do Torneio Apertura 2014
Santa Fe Campeão do Torneio Finalización 2014
Once Caldas Melhor pontuação na temporada 2014
  Equador
(3 vagas)
Emelec Campeão do Campeonato Equatoriano 2014
Barcelona Vice-campeão do Campeonato Equatoriano 2014
Independiente del Valle 3º colocado no Campeonato Equatoriano 2014
  Paraguai
(3 vagas)
Libertad Campeão do Torneio Apertura e Clausura 2014
Guaraní Melhor pontuação na temporada 2014
Cerro Porteño 2ª melhor pontuação na temporada 2014
  Peru
(3 vagas)
Sporting Cristal Campeão do Campeonato Descentralizado 2014
Juan Aurich Vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2014
Alianza Lima Campeão do Torneio del Inca 2014
  Uruguai
(3 vagas)
Danubio Campeão do Campeonato Uruguaio 2013–14
Montevideo Wanderers Vice-campeão do Campeonato Uruguaio 2013–14
Nacional Melhor pontuação na temporada 2013–14
  Venezuela
(3 vagas)
Zamora Campeão do Campeonato Venezuelano 2013–14
Mineros de Guayana Vice-campeão do Campeonato Venezuelano 2013–14
Deportivo Táchira Melhor pontuação na temporada 2013–14
  México
(3 vagas)
Tigres UANL Melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2014
Atlas 2º melhor colocado na fase classificatória do Apertura 2014
Monarcas Morelia Campeão da Supercopa MX 2014

CalendárioEditar

Para a composição do calendário foi considerada a quarta-feira de cada semana, mas os jogos poderiam ser às terças e quintas. Entre as quartas de final e as semifinais ocorreu uma paralisação do torneio para a disputa da Copa América de 2015, no Chile. O calendário da Copa Libertadores 2015 teve as seguintes datas:[3]

Fase Ida Volta
Primeira fase 4 de fevereiro 11 de fevereiro
Segunda fase 18 de fevereiro a 22 de abril
Oitavas de final 29 de abril a 6 de maio 6 a 13 de maio
Quartas de final 19 de maio a 21 de maio 26 de maio a 28 de maio
Semifinais 15 de julho 22 de julho
Finais 29 de julho 5 de agosto

SorteioEditar

O sorteio foi realizado dia 2 de dezembro, no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai.[4][5]

Pote 1 Pote 2
Primeira fase
Pote 1 Pote 2 Pote 3 Pote 4
Segunda fase
  •   Tigres UANL
  •   Atlas
  •   Vencedor primeira fase 1
  •   Vencedor primeira fase 2
  •   Vencedor primeira fase 3
  •   Vencedor primeira fase 4
  •   Vencedor primeira fase 5
  •   Vencedor primeira fase 6

a. ^ Não definido à época do sorteio.

Nota
  • EQU ^ No sorteio o Emelec apareceu como Equador 1 antes da definição do Campeonato Equatoriano por ter vencido a primeira etapa do certame.[6] No dia seguinte a Federação Equatoriana de Futebol reconheceu o erro e a vaga designada como Equador 1 seria ocupada pelo vencedor do confronto final entre os campeões da primeira e da segunda etapa, onde se definiria o campeão equatoriano.[7][8] Como o Emelec venceu o campeonato essa retificação acabou por se tornar nula.

Primeira faseEditar

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G1 Alianza Lima   0–4   Huracán 0–4 0–0
G2 Independiente del Valle   1–4   Estudiantes 1–0 0–4
G3 Deportivo Táchira   4–3   Cerro Porteño 2–1 2–2
G4 Monarcas Morelia   1–3   The Strongest 1–1 0–2
G5 Palestino   2–2 (gf)   Nacional 1–0 1–2
G6 Corinthians   5–1   Once Caldas 4–0 1–1

Segunda faseEditar

Equipes classificadas para a fase final
Equipes eliminadas

Grupo 1Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Santa Fe 12 6 4 0 2 10 5 +5
  Atlético Mineiro 9 6 3 0 3 5 4 +1
  Colo-Colo 9 6 3 0 3 8 9 –1
  Atlas 6 6 2 0 4 4 9 –5
  ATM SFE COL ATL
Atlético Mineiro 2–0 2–0 0–1
Santa Fe 0–1 3–1 3–1
Colo-Colo 2–0 0–3 2–0
Atlas 1–0 0–1 1–3

Grupo 2Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Corinthians 13 6 4 1 1 9 3 +6
  São Paulo 12 6 4 0 2 9 4 +5
  San Lorenzo 7 6 2 1 3 3 4 –1
  Danubio 3 6 1 0 5 4 14 –10
  SLO SPA DAN COR
San Lorenzo 1–0 0–1 0–1
São Paulo 1–0 4–0 2–0
Danubio 1–2 1–2 1–2
Corinthians 0–0 2–0 4–0

Grupo 3Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Cruzeiro 11 6 3 2 1 8 3 +5
  Universitario de Sucre 9 6 2 3 1 4 3 +1
  Huracán 7 6 1 4 1 6 7 –1
  Mineros de Guayana 4 6 1 1 4 5 10 –5
  CRU MIN UNS HUR
Cruzeiro 3–0 2–0 0–0
Mineros de Guayana 0–2 0–1 3–0
Universitario de Sucre 0–0 2–0 0–0
Huracán 3–1 2–2 1–1

Grupo 4Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Internacional 13 6 4 1 1 13 7 +6
  Emelec 10 6 3 1 2 9 5 +4
  The Strongest 9 6 3 0 3 10 11 –1
  Universidad de Chile 3 6 1 0 5 7 16 –9
  EME INT UCH STR
Emelec 1–1 2–0 3–0
Internacional 3–2 3–1 1–0
Universidad de Chile 0–1 0–4 3–1
The Strongest 1–0 3–1 5–3

Grupo 5Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Boca Juniors 18 6 6 0 0 19 2 +17
  Montevideo Wanderers 10 6 3 1 2 9 8 +1
  Palestino 7 6 2 1 3 6 6 0
  Zamora 0 6 0 0 6 3 21 –18
  ZAM BOC MWA PAL
Zamora 1–5 0–3 0–1
Boca Juniors 5–0 2–1 2–0
Montevideo Wanderers 3–2 0–3 1–0
Palestino 4–0 0–2 1–1

Grupo 6Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Tigres UANL 14 6 4 2 0 16 7 +9
  River Plate 7 6 1 4 1 8 7 +1
  Juan Aurich 6 6 1 3 2 9 11 –2
  San José 4 6 1 1 4 3 11 –8
  RIV JUA SJO  TIG
River Plate 1–1 3–0 1–1
Juan Aurich 1–1 2–0 4–5
San José 2–0 1–1 0–1
Tigres UANL 2–2 3–0 4–0

Grupo 7Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Atlético Nacional 11 6 3 2 1 12 7 +5
  Estudiantes 10 6 3 1 2 7 3 +4
  Libertad 8 6 2 2 2 5 8 –3
  Barcelona 4 6 1 1 4 5 11 –6
  ATN BAR LIB EST
Atlético Nacional 2–3 4–0 1–1
Barcelona 1–2 0–1 0–2
Libertad 2–2 1–1 1–0
Estudiantes 0–1 3–0 1–0

Grupo 8Editar

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
  Racing 12 6 4 0 2 15 7 +8
  Guaraní 9 6 2 3 1 12 10 +2
  Sporting Cristal 7 6 1 4 1 6 7 –1
  Deportivo Táchira 3 6 0 3 3 6 15 –9
  SCR RAC GUA TAC
Sporting Cristal 0–2 1–1 1–1
Racing 1–2 4–1 3–2
Guaraní 2–2 2–0 5–2
Deportivo Táchira 0–0 0–5 1–1

Classificação para a fase finalEditar

Para a determinação das chaves da fase de oitavas de final em diante, as equipes foram divididas entre os primeiros colocados e os segundos colocados na fase de grupos, definindo os cruzamentos da seguinte forma: 1º vs. 16º, 2º vs. 15º, 3º vs. 14º, 4º vs. 13º, 5º vs. 12º, 6º vs. 11º, 7º vs. 10º e 8º vs. 9º, sendo de 1º a 8º os primeiros de cada grupo e de 9º a 16º os segundos.[9]

Esta classificação também serve para determinar em todas as fases seguintes qual time jogará a partida de volta em casa, sendo sempre o time de melhor colocação a ter este direito.[9]

Caso duas equipes de um mesmo país se classifiquem para a fase semifinal, elas obrigatoriamente terão que se enfrentar, mesmo que o emparelhamento não aponte para isso. Se na decisão, uma das equipes for do México, a primeira partida da final será obrigatoriamente em território mexicano.[9]

Tabela de classificação
Pos. Primeiros dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
1   Boca Juniors 18 6 6 0 0 19 2 +17 100%
2   Tigres UANL 14 6 4 2 0 16 7 +9 78%
3   Internacional 13 6 4 1 1 13 7 +6 72%
4   Corinthians 13 6 4 1 1 9 3 +6 72%
5   Racing 12 6 4 0 2 15 7 +8 67%
6   Santa Fe 12 6 4 0 2 10 5 +5 67%
7   Atlético Nacional 11 6 3 2 1 12 7 +5 61%
8   Cruzeiro 11 6 3 2 1 8 3 +5 61%
Pos. Segundos dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
9   São Paulo 12 6 4 0 2 9 4 +5 67%
10   Emelec 10 6 3 1 2 9 5 +4 55%
11   Estudiantes 10 6 3 1 2 7 3 +4 55%
12   Montevideo Wanderers 10 6 3 1 2 9 8 +1 55%
13   Guaraní 9 6 2 3 1 12 10 +2 50%
14   Atlético Mineiro 9 6 3 0 3 5 4 +1 50%
15   Universitario de Sucre 9 6 2 3 1 4 3 +1 50%
16   River Plate 7 6 1 4 1 8 7 +1 39%

Fase finalEditar

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 de 28 de abril a 14 de maio  de 19 a 28 de maio  de 14 a 22 de julho  29 de julho e 5 de agosto
                                                 
   Estudiantes 2 0 2  
   Santa Fe 1 2 3  
     Santa Fe 1 0 1  
     Internacional 0 2 2  
   Atlético Mineiro 2 1 3
   Internacional 2 3 5  
     Internacional 2 1 3  
     Tigres UANL 1 3 4  
   Emelec 2 0 2  
   Atlético Nacional 0 1 1  
     Emelec 1 0 1
     Tigres UANL 0 2 2  
   Universitario de Sucre 1 1 2
   Tigres UANL 2 1 3  
     Tigres UANL 0 0 0
     River Plate 0 3 3
   River Plate[nota 1] 1 0 1  
   Boca Juniors 0 0 0  
     River Plate 0 3 3
     Cruzeiro 1 0 1  
   São Paulo 1 0 1 (3)
   Cruzeiro (pen) 0 1 1 (4)  
     River Plate 2 1 3
     Guaraní 0 1 1  
   Guaraní 2 1 3  
   Corinthians 0 0 0  
     Guaraní 1 0 1
     Racing 0 0 0  
   Montevideo Wanderers 1 1 2
   Racing 1 2 3  

FinalEditar

Apesar de ter melhor campanha na fase de grupos, o Tigres não fez o jogo de volta em casa, pois, pelo regulamento, a competição deveria necessariamente terminar em solo sul-americano.[9]

Jogo de ida
29 de julho Tigres UANL   0 – 0   River Plate Estádio Universitario, San Nicolás de los Garza
20:00 (UTC−5)
Relatório Árbitro:  PAR Antonio Arias
Jogo de volta
5 de agosto River Plate   3 – 0   Tigres UANL Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
22:00 (UTC−3)
Alario   44'
Sánchez   74' (pen)
Funes Mori   78'
Relatório Árbitro:  URU Darío Ubríaco

PremiaçãoEditar

ArtilhariaEditar

Maiores públicosEditar

Esses são os dez maiores públicos do campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 69 000 River Plate   3–0   Tigres UANL Monumental de Núñez 5 de agosto Final [11]
2 67 000 River Plate   2–0   Guaraní Monumental de Núñez 14 de julho Semifinal [12]
3 66 369 São Paulo   1–0   Cruzeiro Morumbi 6 de maio Oitavas [13]
4 62 000 River Plate   1–0   Boca Juniors Monumental de Núñez 7 de maio Oitavas [14]
5 57 000 River Plate   0–1   Cruzeiro Monumental de Núñez 21 de maio Quartas [15]
6 55 951 Cruzeiro   0–3   River Plate Mineirão 27 de maio Quartas [16]
7 50 000 River Plate   1–1   Tigres UANL Monumental de Núñez 5 de março Segunda fase [17]
Boca Juniors   [nota 1]   River Plate La Bombonera 14 de maio Oitavas [18]
Racing   0–0   Guaraní El Cilindro 28 de maio Quartas [19]
10 48 000 River Plate   3–0   San José Monumental de Núñez 15 de abril Segunda fase [20]

Médias de públicoEditar

Estas são as médias de público dos clubes na Libertadores.[21]

Equipe Total Mandos Média
  River Plate 374 000 7 53 429
  Boca Juniors 182 000 4 45 500
  Internacional 243 388 6 40 565
  Tigres 277 000 7 39 571
  Corinthians 194 061 5 38 812
  Colo-Colo 113 000 3 37 667
  São Paulo 148 066 4 37 017
  Racing Club 180 000 5 36 000
  San Lorenzo 102 000 3 34 000
  Cruzeiro 161 512 5 32 302
  Estudiantes (LP) 130 000 5 26 000
  Atlético Nacional 102 722 4 25 681
  Sporting Cristal 65 000 3 21 667
  Universidad de Chile 65 000 3 21 667
  Huracán 85 000 4 21 250
  Atlas 61 500 3 20 500
  Morelia 20 000 1 20 000
  Santa Fe 99 879 5 19 976
  Atlético Mineiro 78 395 4 19 599
  Deportivo Táchira 73 000 4 18 250
  Emelec 82 000 5 16 400
  San José 48 000 3 16 000
  Juan Aurich 47 000 3 15 667
  The Strongest 62 000 4 15 500
  Universitario de Sucre 57 000 4 14 250
  Guaraní 74 000 6 12 333
  Once Caldas 12 000 1 12 000
  Barcelona 36 000 3 12 000
  Cerro Porteño 12 000 1 12 000
  Montevideo Wanderers 46 000 4 11 500
  Zamora 34 000 3 11 333
  Libertad 26 500 3 8 833
  Mineros de Guayana 24 500 3 8 167
  Palestino 29 382 4 7 346
  Danubio 14 000 3 4 667
  Independiente del Valle 2 000 1 2 000
  Nacional 80 1 80
  Alianza Lima 0 1 0

Classificação geralEditar

Oficialmente a CONMEBOL não reconhece uma classificação geral de participantes na Copa Libertadores. A tabela a seguir classifica as equipes de acordo com a fase alcançada e considerando os critérios de desempate.[22]

Notas

  1. a b A partida de volta entre Boca Juniors e River Plate foi suspensa no intervalo após alguns jogadores do River Plate serem atingidos por gás de pimenta no estádio La Bombonera.[23][24] Em 16 de maio, a CONMEBOL excluiu o Boca Juniors da competição e aplicou uma punição de quatro jogos com portões fechados em competições continentais e outros quatro jogos sem torcida como visitantes e multa de US$ 200 mil.[25]

Referências

  1. «River é campeão da Libertadores após 19 anos e supera Corinthians e Grêmio». UOL. 5 de agosto de 2015. Consultado em 6 de agosto de 2015 
  2. «River se beneficia com regulamento e garante vaga antecipada no Mundial». UOL Esporte. 22 de julho de 2015. Consultado em 23 de julho de 2015 
  3. «Copa Bridgestone Libertadores: a edição 56° começará no dia 4 de fevereiro de 2015». CONMEBOL. 10 de outubro de 2014. Consultado em 3 de dezembro de 2014 
  4. «É hoje! Veja quem seu time pode encarar na Libertadores 2015». Terra. 2 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de dezembro de 2014 
  5. «Como funcionará o sorteio da Copa Libertadores 2015». ZH. 1 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de dezembro de 2014 
  6. «La Conmebol pone a Emelec como Ecuador 1 en Copa Libertadores 2015» (em espanhol). El Universo. 2 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de dezembro de 2014 
  7. «FEF acepta error en designación de Emelec como Ecuador 1 en sorteo de Copa Libertadores» (em espanhol). El Comercio. 3 de dezembro de 2014. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  8. «Federação equatoriana erra na indicação do Emelec como Equador 1 para Conmebol». ZH. 3 de dezembro de 2014. Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  9. a b c d «Copa Bridgestone Libertadores - Reglamento 2015» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 14 de abril de 2015 
  10. «El XI ideal de la Copa Bridgestone Libertadores 2015» (em espanhol). Passion Futbol. Consultado em 28 de novembro de 2015 
  11. «Ficha técnica: River Plate - UANL Tigres 3:0». WorldFootball.net. 5 de agosto de 2015. Consultado em 5 de agosto de 2015 
  12. «Ficha técnica: River Plate - Guaraní-PAR 2:0». WorldFootball.net. 14 de julho de 2015. Consultado em 21 de julho de 2015 
  13. «Centurión derruba o muro de Fábio, e São Paulo bate o Cruzeiro no Morumbi». GloboEsporte.com. 6 de maio de 2015. Consultado em 7 de maio de 2015 
  14. «River vence primeira batalha contra o Boca e leva vantagem para a Bombonera». GloboEsporte.com. 7 de maio de 2015 
  15. «Cruzeiro não se intimida e vence River Plate no Monumental de Nuñez». Fox Sports. 22 de maio de 2015. Consultado em 22 de maio de 2015 
  16. «River passeia no Mineirão, faz três no Cruzeiro e avança na Libertadores». GloboEsporte.com. 27 de maio de 2015. Consultado em 27 de maio de 2015 
  17. «Resultado del partido River Plate vs. Tigres de la UANL por la Copa Libertadores 2015» (em espanhol). starMedia. 5 de março de 2015. Consultado em 6 de março de 2015 
  18. «Gás de pimenta suspende Boca Juniors x River Plate, pela Libertadores». O Globo. 14 de maio de 2015. Consultado em 15 de maio de 2015 
  19. «Ficha técnica: Racing - Guaraní-PAR 0:0». WorldFootball.net. 28 de maio de 2015. Consultado em 21 de julho de 2015 
  20. «Ficha técnica: River Plate - San José 3:0». WorldFootball.net. 15 de abril de 2015. Consultado em 23 de abril de 2015 
  21. «Copa Libertadores 2015 » Attendance » Home matches». worldfootball.net. Consultado em 28 de novembro de 2015 
  22. «Classificação Final da Libertadores 2015». Bola na Área. Consultado em 8 de maio de 2015 
  23. «Conmebol lamenta incidente e abre processo disciplinar contra o Boca». GloboEsporte.com. 15 de maio de 2015. Consultado em 15 de maio de 2014 
  24. «Conmebol dá prazo para Boca se defender e deixa decisão para sábado». Lance!Net. 15 de maio de 2015. Consultado em 15 de maio de 2014 
  25. «Conmebol elimina o Boca e define River x Cruzeiro nas quartas». UOL Esporte. 16 de maio de 2015. Consultado em 16 de maio de 2015 

Ligações externasEditar