Abrir menu principal

Tomás Pompeu de Sousa Brasil

político brasileiro
Disambig grey.svg Nota: Se procura o escritor nascido em 1852, veja Tomás Pompeu de Sousa Brasil (II).
Tomás Pompeu de Sousa Brasil
Nome nativo Tómas Pompeu de Sousa Brasil
Nascimento 6 de junho de 1818
Santa Quitéria
Morte 2 de setembro de 1877 (59 anos)
Fortaleza
Cidadania Brasil
Filho(s) Tomás Pompeu de Sousa Brasil (II), Antônio Pompeu de Sousa Brasil
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco
Ocupação advogado, político, sacerdote
Prêmios Academia Cearense de Letras
Empregador Liceu do Ceará

Tómas Pompeu de Sousa Brasil, o Senador Pompeu, (Santa Quitéria, 6 de junho de 1818Fortaleza, 2 de setembro de 1877) foi um político e maçon brasileiro.[1]

BiografiaEditar

Era filho do capitão de milícias Tomás d'Aquino de Sousa e de Jeracina Isabel de Sousa. Foi pai de

Formou-se na Faculdade de Direito do Recife e no Seminário de Olinda. Foi um dos fundadores do Liceu do Ceará e seu primeiro diretor, entre 1845 e 1849, professor de Geografia e História.

Carreira políticaEditar

Em 1845, foi o primeiro suplente nas eleições para a assembleia geral, tendo-se efetivado com a morte de Costa Barros. Jornalista, participou ativamente no jornal Cearense, ligado ao Partido Liberal, do qual era membro. Com a morte de Miguel Fernandes Vieira, então líder dos liberais no Ceará, foi indicado para senador do Império[2][3] em 1864. Tornou-se, ainda, chefe do partido no estado até a sua morte.

"Depois da sua morte, em 1877, os negócios da “Companhia Via-Férrea de Baturité”, da qual Pompeu era, desde a sua fundação, o presidente, sofreram sensível declínio, que poderia ter resultado na paralisação dos trabalhos de prolongamento da estrada, se o Governo Imperial não a houvesse encampado, como fez, por decreto de 8 de janeiro de 1878, no qual, também, autorizou o início da construção da Estrada de Ferro de Sobral".

Autor de diversas obras, principalmente de História e de Geografia, foi membro de diversas sociedades científicas, destacando-se a Sociedade de Geografia de Paris, o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco e o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Na Maçonaria participou da Loja Fraternidade Cearense fundada em 1 de dezembro de 1859.

Referências

  1. «Conhecendo o senador Pompeu». Diario do Nordeste. 26 de março de 2005. Consultado em 17 de novembro de 2017 
  2. Dias, Sônia. «BRASIL NETO, Tomás Pompeu de Sousa». Fundacao Getulio Vargas. Consultado em 17 de novembro de 2017 
  3. Benevides, Mauro (outubro de 1977). «Homenagem : Senador Tomás Pompeu de Souza Brasil : centenário da morte». Senado Federal do Brasil. Consultado em 17 de novembro de 2017 

BibliografiaEditar

  • Macedo Quitéria (Ver em: Macedo, Nertan. O Clã de Santa Quitéria. Rio de Janeiro; Ed. Renes, 1967. p. 53)
  Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.