Um Anjo Trapalhão

filme de 2000 dirigido por Alexandre Boury

Um Anjo Trapalhão é um filme de comédia brasileiro de 2000, protagonizado por Renato Aragão. Trata-se de uma adaptação de formato do especial Visita de Natal, exibido originalmente pela Rede Globo em 26 de dezembro de 1996 e inspirado no conto de Leon Tolstoi.[2] Foi gravado no Beto Carrero World e teve locações na Escandinávia.

Um Anjo Trapalhão
Um Anjo Trapalhão.jpg
 Brasil
2000 •  cor •  70 min 
Direção Alexandre Boury
Marcelo Travesso
Roteiro Doc Comparato
Elenco Renato Aragão
Alessandra Aguiar
Paulo Betti
Isadora Ribeiro
Francisco Cuoco
Regina Duarte
Tonico Pereira
Francisco Milani
Género comédia
Lançamento 8 de dezembro de 2000[1]
Idioma português
Cronologia
O Trapalhão e a Luz Azul (1999)
Didi, o Cupido Trapalhão (2003)

A ideia de converter o especial de TV, gravado em vídeo, para ser lançado nos cinemas em formato 35 mm partiu da Globo Filmes, que visava repetir a mesma fórmula de O Auto da Compadecida, que originalmente exibido como minissérie em 1999, foi transformado em filme no ano seguinte.[2]

Um Anjo Trapalhão foi o 41º filme de Aragão e o primeiro projeto que ele lançou nos cinemas sem a presença de Dedé Santana, anos após o falecimento dos trapalhões Mussum e Zacarias.

SinopseEditar

Às vésperas do Natal, o vagabundo Didi chega na Vila Esperança, um típico vilarejo do interior governado por um ganancioso prefeito e sua família. Didi logo se encontra com o sapateiro Zé e sua filha Teteia, e impressionado com a tristeza e a falta de fé dos dois, Didi promete a ambos o que parecia impossível: a visita do Papai Noel e a presença de Deus na noite de Natal. Com seu jeito simplório, o trapalhão opera seu milagre junto à bela beata Querubina, que se liberta do luto guardado por ter sido abandonada pelo noivo no dia do casamento. A partir daí, uma série de coincidências faz com que Zé, Teteia, Querubina e os outros moradores da cidade proclamem Didi como sendo o enviado de Deus, enquanto o padre, o sacristão e as beatas do lugar não acreditam no trapalhão. Didi se angustia sem saber como cumprir a promessa. Chega o Natal e, na casa do sapateiro Zé, todos esperam ansiosos a chegada de Deus e Papai Noel. Uma tempestade cai e traz visitas inesperadas - um homem exausto, um menino faminto e uma mulher com frio. Como resposta à boa acolhida, Deus se manifesta, renovando a fé de cada um. O 'anjo' Didi Mocó ainda realiza o sonho de Teteia levando-a até a Lapônia para um passeio de trenó com o próprio Papai Noel.[3]

ElencoEditar

Participações especiais

Ver tambémEditar

Referências

  1. «FILME DE RENATO ARAGÃO ESTREIA HOJE». Cine Click. 8 de dezembro de 2000. Consultado em 11 de maio de 2015 
  2. a b Daniel Castro (25 de novembro de 2000). «Globo requenta especial de 96 de Renato Aragão». São Paulo: Folha de S.Paulo 
  3. «Um Anjo Trapalhão - CINEMATECA». Cinemateca. Consultado em 5 de julho de 2016 
  Este artigo sobre um filme é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.