VTOHL

Acrônimo inglês


Tipos de
decolagem e
aterragem

CATOBAR
CTOL
STOL
STOVL
VTOL
VTOHL
V/STOL
STOBAR
JATO
ZLTO

VTOHL, um acrónimo para o inglês Vertical Take-Off Horizontal Landing (decolagem vertical e aterragem horizontal), caracteriza aviões que têm capacidade de decolagem vertical mas não de pouso neste sentido, devendo pousar da forma tradicional.

VTHL em Veículos Espaciais editar

VTHL (Vertical Takeoff, Horizontal Landing), é o modo de operação de todos os aviões espaciais orbitais actuais e os anteriormente operacionais, tais como o Boeing X-37, o Space Shuttle da NASA, a nave Buran Soviética de 1988, bem como o projecto Boeing X-20 Dyna-Soar da USAF de meados de 1960. Para veículos de lançamento, uma vantagem do modo VTHL em relação ao HTHL é que as asas podem ser menores, dado que apenas necessita de suportar o peso do veículo na aterragem, ao invés do peso na descolagem.[1]

Houve outras propostas de VTHL que nunca voaram, incluindo as propostas de substituição do Space Shuttle da NASA, o Lockheed Martin X-33 e o VentureStar. No anos 1990s a NASA propôs o conceito HL-20 Personnel Launch System (HL significa Horizontal Lander - pouso horizontal), que era VTHL, tal como o seu derivado, o conceito Orbital Space Plane de cerca de 2003.

Desde Março de 2003, dois aviões espaciais privados do tipo VTHL estiveram em várias etapas de propostas/desenvolvimento, ambos sucessores do design HL-20. O Dream Chaser da Sierra Nevada Corporation (SNC), atualmente em desenvolvimento desde 2014, segue a forma exterior do HL-20 inicial.

  Este artigo sobre aviação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências