Vacaria
  Município do Brasil  
Catedral Nossa Senhora da Oliveira e centro da cidade.
Catedral Nossa Senhora da Oliveira e centro da cidade.
Símbolos
Bandeira de Vacaria
Bandeira
Brasão de armas de Vacaria
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Porteira do Rio Grande"
Gentílico vacariense ou vacariano
Localização
Localização de Vacaria no Rio Grande do Sul
Localização de Vacaria no Rio Grande do Sul
Mapa de Vacaria
Coordenadas 28° 30' 43" S 50° 56' 02" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Região intermediária[1] Caxias do Sul
Região imediata[1] Vacaria
Municípios limítrofes Campo Belo do Sul (SC), Capão Alto (SC), Monte Alegre dos Campos, Bom Jesus, Campestre da Serra, Esmeralda e Muitos Capões
Distância até a capital 240 km
História
Fundação 22 de outubro de 1850 (169 anos)
Administração
Prefeito(a) Amadeu de Almeida Boeira (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 2 123,674 km²
População total (est. IBGE/2019[3]) 66 218 hab.
Densidade 31,2 hab./km²
Clima subtropical (Cfb)
Altitude 971 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,721 alto
PIB (IBGE/2017[5]) R$ 2 131 390,40 mil
PIB per capita (IBGE/2017[5]) R$ 32 591,56

Vacaria é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localizado no Nordeste Rio-grandense, tem uma área de 2.124,58 km² e uma população de 66 218 habitantes (estimativa IBGE para 2019).[3]

A cidade é conhecida como a “Porteira do Rio Grande” e a sede do Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria, considerada a maior festa tradicionalista da América Latina. É também o maior produtor de maçã no Brasil.[carece de fontes?]

HistóriaEditar

O nome de Vacaria está diretamente ligado à expressão espanhola “vaquería de los pinares” (vacaria dos pinhais), denominação que os jesuítas espanhóis atribuíram aos Campos de Cima da Serra, onde iniciaram a criação de gado que abasteceria as reduções jesuíticas.

Foram os missionários jesuítas que iniciaram a colonização da região, espalhando o gado trazido das Missões, pelas extensões desertas conhecidas como Vaquería de los pinares. Durante mais de um século, disputas com índios caingangues, marcaram a história da região antes que fosse consolidado o Caminho dos Tropeiros, ligando a região do Prata com o Brasil. No século XIX, os campos de Vacaria voltariam a ser palco de grandes batalhas, desta vez entre soldados imperiais e farroupilhas.

GeografiaEditar

Vacaria localiza-se no Nordeste do Rio Grande do Sul, na região conhecida como Campos de Cima da Serra, à latitude de 28º 30' 44" sul e à longitude de 50º 56' 02" oeste, estando a uma altitude de 971 metros. A área total do município é de 2105,6 km² e sua população em 2004 era estimada em 60.756 habitantes.

ClimaEditar

O clima do município é subtropical (ou temperado), de verões amenos e invernos relativamente frio pela altitude, com mínimas abaixo de zero nas madrugadas mais frias. Ainda durante o inverno são comuns as geadas e a queda de neve é ocasional. Numa rara nevasca ocorrida na cidade, foi registrado o recorde de acumulação de neve no Brasil, com dois metros de espessura, em 7 de agosto de 1879.[6]

Em outras ocasiões, também houve quedas significativas, embora não podendo ser comparadas com esse evento extremo e raríssimo de 1879; servem de exemplo as nevadas de agosto de 1965, julho de 1975, julho de 1990 e junho e julho de 1994. Em anos mais recentes o fenômeno se registrou em 1999, 2000, setembro de 2006, agosto de 2010, junho e julho de 2011, e, em menor quantidade, em 26 de setembro de 2012. No dia 27 de agosto de 2013, voltou a nevar com intensidade na cidade, com acúmulos superiores a 10 cm na maior parte do município.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1967, 1976 a 1985, 1988 a 1989 e a partir de 2008, a menor temperatura registrada em Vacaria foi de -6,5 °C em 9 de junho de 1967 e a maior atingiu 35,5 °C em 16 de novembro de 1985.[7] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 132,4 milímetros (mm) em 8 de julho de 2020,[8] superando o recorde que era de 123,6 mm em 18 de agosto de 1965.[9] O menor índice de umidade relativa do ar foi de 10% nas tardes dos dias 9 de maio de 2013 e 30 de agosto de 2015. Desde 2008 a maior rajada de vento alcançou 44,8 m/s (161,3 km/h) na manhã de 5 de abril de 2017.[10][8]

Dados climatológicos para Vacaria
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 34,1 33,4 32,4 29,2 28,3 24,7 26,4 28,3 30,6 32,7 35,5 33,4 35,5
Temperatura máxima média (°C) 25,6 24,9 22,9 20 17,6 16,7 17 18,5 19,8 21,6 23,6 23,5 21
Temperatura média (°C) 20,5 20 18 15,2 12,9 12 12,1 13,4 14,7 16,4 18,2 18,2 16
Temperatura mínima média (°C) 15,4 15,1 13,2 10,5 8,3 7,3 7,3 8,3 9,6 11,2 12,9 12,9 11
Temperatura mínima recorde (°C) 4,6 6,1 1,7 -1 -4,5 -6,5 -6,3 -5,6 -5,1 -0,5 2,4 2,8 -6,5
Precipitação (mm) 158 155 143 126 135 145 148 163 183 161 130 142 1 789
Fonte: Climate-data.org (médias de temperatura e precipitação)[11] e Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (recordes de temperatura: 01/01/1961 a 30/11/1967, 01/09/1976 a 31/12/1985, 01/01/1988 a 31/12/1989 e 26/04/2008-presente)[7][10][8]

EconomiaEditar

Sua economia baseia-se na pecuária, agricultura, transporte rodoviário, floricultura e fruticultura. Vacaria é a maior produtora de maçãs do estado e segunda maior do país e ainda conta com a introdução de frutas silvestres como amora, mirtilos, phisalys, morango e framboesa.

TurismoEditar

Vacaria é sede da histórica Fazenda do Socorro e da Catedral de Pedra de Nossa Senhora da Oliveira. Além das atrações naturais representadas pelos cenários como o Vale do Rio Pelotas e o Parque das Cachoeiras, Vacaria possui outros atrativos culturais, como o Museu Municipal, o Atelier Livre, o Mercado Público, o Centro de Artesanato e a Casa do Povo, obra do arquiteto Oscar Niemeyer.

Rodeio de VacariaEditar

O Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria é um evento esportivo e cultural que acontece em Vacaria. É considerado a maior festa tradicionalista da América Latina. Realiza-se de dois em dois anos, sempre nos anos pares, entre o final do mês de janeiro e o início do mês de fevereiro, no Parque Nicanor Kramer da Luz, que tem 75 hectares de área total.

PolíticaEditar

No dia 02/10/2016 o Candidato Amadeu Boeira do PSDB é eleito novo prefeito de Vacaria com 10.023 votos válidos, o que representa 28,77% do total.

Símbolos oficiaisEditar

BandeiraEditar

A bandeira de Vacaria é um símbolo municipal de Vacaria, Rio Grande do Sul.

A parte vermelha simboliza o sangue bravo dos vacarianos. A divisória verde simboliza a natureza. E o símbolo do meio se inspira na bandeira do Brasil, em cor branca(simbolizando a paz). A criação desta bandeira é resultado de um concurso realizado na cidade, que teve como vencedora a artista participante Marli Terezinha Arcari Sganzerla (in memorian), vencedora das etapas "Bandeira" e "Brasão" de Vacaria - RS.[carece de fontes?]

PersonalidadesEditar

  • José de Jesus Peixoto Camargo - Diretor da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologi, Idealizador e dirigente do Centro de Transplantes da Santa Casa de Porto Alegre; Diretor de Cirurgia Torácica no Pavilhão Pereira Filho e da Santa Casa, Professor da disciplina de Terapêutica Cirúrgica do Tórax nos cursos de Pós-graduação em Medicina (Pneumologia), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1976) e Professor responsável pela disciplina de Cirurgia Torácica da Faculdade de Medicina de Passo Fundo (1973-1980); Professor de Cirurgia Torácica na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), pioneiro em transplante de pulmão no Brasil e da América Latina em 1989, sendo o primeiro a realizar transplante de pulmão com doadores vivos fora dos Estados Unidos em 1999. É responsável por dois terços dos transplantes de pulmão feitos até hoje no Brasil. Realizou mais de 30.000 cirurgias de tórax. Tem centenas de publicações científicas e já proferiu cerca de 900 conferências, em 22 países.[12]
  • Raimundo Faoro - sociólogo, jurista, escritor, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL).
  • Marcia Tiburi - filósofa, escritora, política.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/vacaria/panorama
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2017». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  6. Especial A Neve e os gaúchos Zero Hora, visto em 03/08/2011.
  7. a b Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C), temperatura máxima (°C) -». Consultado em 23 de julho de 2020 
  8. a b c INMET. «Gráficos». Consultado em 23 de julho de 2020 
  9. INMET. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Vacaria». Consultado em 23 de julho de 2020 
  10. a b INMET. «Estação: VACARIA (A880)». Consultado em 23 de julho de 2020 
  11. «CLIMA VACARIA (Brasil)». Consultado em 23 de julho de 2020 
  12. Fonte: http://www.anm.org.br/conteudo_view.asp?id=1048

Ligações externasEditar