Tour de France de 2006

(Redirecionado de Volta da França 2006)
Tour de France 2006 Cycling (road) pictogram.svg
TDF06 (stage13) Anduze edit.jpg
Detalhes
Corrida93. Tour de France
Válida paraUCI ProTour de 2006
Etapas21
Data1 – 23 julho 2006
Distância3 639 km
PaísesFRA França
LUX Luxemburgo
NED Países Baixos
BEL Bélgica
GER Alemanha
ESP Espanha
PartidaEstrasburgo
ChegadaParis
Nº de equipes20
Ciclistas que iniciaram176
Ciclistas que finalizaram138
Velocidade média40,78 km/h
Classificação final
VencedorESP Óscar Pereiro (Caisse d'Épargne-Illes Balears)
SegundoGER Andreas Klöden (T-Mobile)
TerceiroESP Carlos Sastre (CSC)
Prêmio por pontosAUS Robbie McEwen (Davitamon-Lotto)
Prêmio de montanhaDEN Michael Rasmussen (Rabobank)
JuventudeITA Damiano Cunego (Lampre-Fondital)
EquipesGER T-Mobile
Route of the 2006 Tour de France.png
◀ 20052007 ▶
Documentação Wikidata-logo S.svg

O 93º Tour de France (Volta da França ou Volta à França) teve início no dia 1 de julho num percurso de 7 quilômetros na cidade de Estrasburgo e concluiu em 23 de julho de 2006 em Paris. A corrida foi vencida por Óscar Pereiro após a desqualificação do vencedor inicial Floyd Landis.

ExpectativasEditar

Pouco antes de seu início, temia-se pelo fracasso da competição, tanto pela ausência de Lance Armstrong (vencedor por sete anos consecutivos e que se aposentou após a vitória na edição de 2005) como também pelo escândalo da dopagem de atletas desvendado durante a Operação Puerto da Guardia Civil (polícia espanhola), efetuada em maio deste ano. Os organizadores do Tour de France excluíram todos os ciclistas envolvidos. Entre os ciclistas implicados estavam favoritos como Ivan Basso (CSC) 2º em 2005, Jan Ullrich (T-Mobile), 3º em 2005 e Francisco Mancebo (Ag2r), mas também outros de menor cotação como Óscar Sevilla (T-Mobile), Joseba Beloki, Alberto Contador, Sérgio Paulinho, Allan Davis, Isidro Nozal – todos da equipa Astana-Wurth.

ResumoEditar

 
Manifestações durante a competição

Esta edição tampouco contou com o comando de Jean-Marie Leblanc, responsável pela organização do evento nos últimos dezoito anos. Nestas condições, o Tour de 2006 foi imprevisível e diferiu bastante de edições recentes.

O Prólogo foi vencido por Thor Hushovd e, nas primeiras etapas planas, Robbie McEwen conquistou três vitórias, mas não assumiu a liderança geral em nenhum momento, já que na terceira etapa, outro sprinter, Tom Boonen, conquistou a camisa amarela, que ele manteve até ao CRI da 7ª etapa.

A CRI foi vencido com facilidade por Serhiy Gonchar, que conquistou a camisola amarela com Floyd Landis terminando em 2º na etapa, além de subir para o 2º lugar da classificação geral. Depois do CRI a equipa T-Mobile tinha quatro ciclistas no top 6 da geral, incluindo Honchar e Andreas Kloden. O topo da classificação geral permaneceu mais ou menos estático até à etapa 10, quando um par de ciclistas escapou no início do dia e ficou longe até o final, com Juan Miguel Mercado vencendo a etapa e subindo para o 2º lugar geral e Cyril Dessel terminando a etapa em 2º com ao mesmo tempo que o Mercado, mas assumindo a camisola amarela como o novo líder da corrida.

A etapa 11 foi uma etapa brutal de montanha, com cinco subidas de categoria alta. Foi vencida por Dennis Menchov com Levi Leipheimer e Floyd Landis ficando com ele até a linha de chegada. Landis assumiu a camisola amarela como o novo líder da corrida 8 segundos à frente de Dessel. Cadel Evans e Carlos Sastre terminaram em 4º e 5º na etapa e, ao mesmo tempo, passaram para 4º e 5º na classificação geral. A etapa 12 foi uma etapa intermédia ganha por Yaroslav Popovych, que saltou de fora dos 20 primeiros para o décimo lugar da geral.

Os primeiros classificados da geral não mudaram de lugar até a etapa 13, quando Jens Voigt e Oscar Pereiro superaram Manuel Quinziato e Sylvain Chavanel numa fuga de quatro homens que terminou com cerca de 30 minutos de vantagem sobre o pelotão. Pereiro ultrapassou toda a gente assumindo a liderança da geral com cerca de 1min 30s de vantagem sobre Landis e Dessel e cerca de 2min 30s à frente de Menchov e Evans com Sastre mais de 3 minutos atrás.

A situação permaneceu a mesma após a etapa 14, mas na etapa 15, desde o Col d'Izoard a Alpe d'Huez, a corrida terminou com Frank Schleck vencendo a etapa e entre os principais ciclistas da classificação geral, Landis e Kloden, ganhando um tempo considerável a todos. Landis recuperava a amarela por uma nesga: 10s com os ciclistas do 3º ao 7º lugar de Dessel, Menchov, Sastre, Kloden e Evans, cada um a menos de três minutos de Landis e Pereiro. Michael Rasmussen venceu a etapa 16, quando Pereiro re-assumiu a liderança da corrida, com Sastre subindo para 2º, Kloden assumindo o 3º e Landis ficando totalmente desequilibrado e ficando fora dos 10 primeiros, perdendo quase oito minutos.

Na etapa 17, no entanto, Landis tomou a decisão potencialmente catastrófica de atacar a frente do pelotão totalmente sozinho a mais de 100 km do final, em busca do grupo que tinha partido em fuga logo pela manhã. Em pouco tempo ele apanhou os fugitivos, rodou um pouco com eles e depois atacou na frente, com apenas Patrik Sinkewitz capaz de ficar com ele por um longo período de tempo, embora sem fazer nenhum trabalho, pois era companheiro de equipa de dois ciclistas melhor classificados do que Landis: Kloden e Michael Rogers. Landis venceu a etapa, com Sastre terminando a quase seis minutos e Pereiro terminando mais de sete minutos atrás, mal segurando a amarela: 30 segundos sobre Floyd Landis e 12s sobre Carlos Sastre. Surpreendentemente, neste ponto do Tour Kloden, Evans, Menchov e Dessel estavam todos a 5:00 da amarela. Desde o Tour de France de 1987, nem cinco pilotos se encontravam a menos de 5 minutos da liderança geral nesta fase tardia da corrida.

Na etapa 18, não houve grandes subidas (Cat-1 ou HC) e Matteo Tosatto venceu o sprint sem alterações na classificação geral. A etapa 19, um CRI da ITT decidiria a corrida e Gonchar venceria sua segunda etapa do Tour, fazendo o tempo mais rápido do dia. Floyd Landis venceu o Tour de 2006 derrotando todos os outros competidores da classificação geral, excepto Kloden, recuperando a camisa amarela pela 3ª e última vez. Pereiro terminou em 2º no geral com 0:59 de atraso, Kloden terminou o pódio a mais de 1min29s, Sastre ficou em quarto lugar a mais de três minutos e Cadel Evans terminou em 5º pouco mais de 5 minutos.[1][2]

DopingEditar

 
Tour de France 2006.

Este foi o primeiro Tour desde a primeira retirada de Lance Armstrong e para a maioria dos fãs americanos, o doping era considerado uma ocorrência rara que simplesmente não aconteceu, embora na realidade, muitos candidados à geral, sprinters e gregários da Era Armstrong, bem como de eras anteriores admitiram recorrer ao doping ou foram implicadas de alguma forma em casos de doping. Landis seria destituído da sua única vitória no Tour de France logo após vencê-lo após um teste de drogas falhado após a etapa 17 e Oscar Pereiro seria declarado vencedor.

O vencedor do Tour de France de 2006, Oscar Pereiro, foi um atleta incrivelmente talentoso que terminou em 10º, 1º, 10º e 10º nos quatro Tours que terminou e até marcou um golo nos dois jogos de futebol profissional em que jogou. Inicialmente, foi reprovado em um teste antidoping também neste Tour de France, mas foi liberado após fornecer evidências médicas suficientes de que ele tinha uma razão médica legítima para tomar a substância pela qual falhou.

Apesar de Landis ter sido riscado deste Tour devido ao doping, entre alguns ciclistas e fãs modernos quando um piloto da classificação geral ataca e termina uma fuga a solo aparentemente impossível, como Chris Froome fez na etapa 19 do Giro de 2018, é conhecido como "Fazendo um Landis".[3]

Inicialmente, esse foi o top-3 final mais compacto de sempre. O tempo final de Floyd foi 89h39min30s. Enquanto Landis era um dos favoritos antes mesmo do escândalo de doping espanhol,[4] numa épica perda de desempenho de oito minutos na etapa 16, parecia que ele havia perdido toda a esperança de terminar no pódio, muito menos vencer.

Mas no dia seguinte, durante a etapa 17, Landis estabeleceu um ritmo muito alto na primeira escalada do dia que nenhum outro piloto conseguiu igualar. Ele então apanhou um grupo em fuga que havia escapado mais cedo, passou por eles e continuou até a linha de chegada sozinho, compensando quase todo o seu atraso, terminando 30 segundos atrás do camisola amarelo Óscar Pereiro, compensado com o minuto extra no contra-relógio final na etapa 19.

Uma amostra de urina colhida de Landis imediatamente após sua vitória no etapa 17 teve duas vezes testes positivos para testosterona sintética proibida, bem como uma proporção de testosterona para epitestosterona quase três vezes acima do limite permitido pelas regras da Agência Mundial Antidopagem. [5] Landis indicou que apelaria dos resultados do teste para o Tribunal de Arbitragem do Desporto em Lausanne, Suíça.[6]

Em 20 de setembro de 2007, a acusação de doping de Landis foi confirmada por um painel de arbitragem que decidiu entre ele e a USADA e foi banido por dois anos. Em sequência, a UCI tirou formalmente seu título do Tour de França de 2006. O segundo colocado, Óscar Pereiro, foi oficialmente declarado vencedor.

As EtapasEditar

Etapas vencedores e líderes
Etapa Data Cidades da etapa km Vencedor da etapa Líder da classificação geral
P 1 de Julho Estrasburgo-Estrasburgo 7,1   Thor Hushovd   Thor Hushovd
1 2 de julho Estrasburgo-Estrasburgo 184,5   Jimmy Casper   George Hincapie
2 3 de julho Obernai-Esch-sur-Alzette 228,5   Robbie McEwen   Thor Hushovd
3 4 de julho Esch-sur-Alzette-Valkenburg aan de Geul 216,5   Matthias Kessler   Tom Boonen
4 5 de julho Huy-Saint-Quentin 207   Robbie McEwen   Tom Boonen
5 6 de julho Beauvais-Caen 225   Óscar Freire   Tom Boonen
6 7 de julho Lisieux-Vitré 189   Robbie McEwen   Tom Boonen
7 8 de julho Saint-Grégoire-Rennes 52   Serhiy Honchar   Serhiy Honchar
8 9 julho Saint-Méen-le-Grand-Lorient 181   Sylvain Calzati   Serhiy Honchar
9 11 de julho Bordeaux-Dax 169,5   Óscar Freire   Serhiy Honchar
10 12 de julho Cambo-les-Bains-Pau 190,5   Juan Miguel Mercado   Cyril Dessel
11 13 julho Tarbes-Val d'Aran-Pla-de-Beret 206,5   Denis Menchov   Floyd Landis
12 14 de julho Luchon-Carcassonne 211,5   Yaroslav Popovych   Floyd Landis
13 15 de julho Béziers-Montélimar 230   Jens Voigt   Óscar Pereiro
14 16 de julho Montélimar-Gap 180,5   Pierrick Fédrigo   Óscar Pereiro
15 18 de julho Gap-L'Alpe d'Huez 187   Fränk Schleck   Floyd Landis
16 19 de julho Bourg-d'Oisans-La Toussuire 182   Michael Rasmussen   Óscar Pereiro
17 20 de julho Saint-Jean-de-Maurienne-Morzine 200,5   Floyd Landis   Óscar Pereiro
18 20 de julho Morzine-Mâcon 197   Matteo Tosatto   Óscar Pereiro
19 22 de julho Le Creusot-Montceau-les-Mines 56   Serhiy Honchar   Óscar Pereiro
20 23 de julho Antony/Parc de Sceaux-Paris 152   Thor Hushovd   Óscar Pereiro

Evolução dos líderesEditar

Notas
  • (1) = Na Etapa 1, Thor Hushovd (o vencedor do Prólogo) vestiu a camisola amarela, e George Hincapie vestiu a camisola verde.
  • (2) = Na Etapa 4, Tom Boonen (líder da Geral) vestiu a camisola amarela, e Daniele Bennati (segundo na geral dos pontos) vestiu a camisola verde.
  • (3) = Na Etapa 11, Cyril Dessel (líder da Geral) vestiu a camisola amarela, e Juan Miguel Mercado a camisola das bolas.
  • O prémio da combatividade é dado após cada etapa, excepto nos contra-relógios. Após o último contra-relógio, há o prémio da super-combatividade, para o corredor mais combativo de todo o Tour, que foi dado a David de la Fuente.
Evolução dos líderes por etapa[7][8]
Etapa Vencedor Classificação Geral
 
Classificação dos Pontos
 
Classificação da Montanha
 
Classificação da Juventude
 
Classificação por equipas
 
Prémio Combatividade
 
P Thor Hushovd Thor Hushovd Thor Hushovd não atribuído Joost Posthuma Discovery Channel não atribuído
1 Jimmy Casper George Hincapie Jimmy Casper Fabian Wegmann Benoît Vaugrenard Walter Bénéteau
2 Robbie McEwen Thor Hushovd Robbie McEwen David de la Fuente David de la Fuente
3 Matthias Kessler Tom Boonen Tom Boonen Jérôme Pineau Markus Fothen José Luis Arrieta
4 Robbie McEwen Robbie McEwen Egoi Martínez
5 Óscar Freire Samuel Dumoulin
6 Robbie McEwen Benoît Vaugrenard Anthony Geslin
7 Serhiy Honchar Serhiy Honchar Markus Fothen T-Mobile Team não atribuído
8 Sylvain Calzati Sylvain Calzati
9 Óscar Freire Christian Knees
10 Juan Miguel Mercado Cyril Dessel Cyril Dessel AG2R Prévoyance Juan Miguel Mercado
11 Denis Menchov Floyd Landis Cyril Dessel David de la Fuente T-Mobile Team David de la Fuente
12 Yaroslav Popovych Daniele Bennati
13 Jens Voigt Óscar Pereiro Team CSC Jens Voigt
14 Pierrick Fédrigo Salvatore Commesso
15 Fränk Schleck Floyd Landis Óscar Pereiro Stefano Garzelli
16 Michael Rasmussen Óscar Pereiro Michael Rasmussen Michael Rasmussen
17 Floyd Landis Carlos Sastre Damiano Cunego T-Mobile Team Floyd Landis
18 Matteo Tosatto Levi Leipheimer
19 Serhiy Honchar Floyd Landis Óscar Pereiro não atribuído
20 Thor Hushovd Aitor Hernández
Final Floyd Landis
Óscar Pereiro
Robbie McEwen Michael Rasmussen Damiano Cunego T-Mobile Team David de la Fuente

Classificações FinaisEditar

Classificação GeralEditar

Pos Nome Equipa Tempo
DSQ   Floyd Landis (USA) Phonak Hearing Systems 89h 39' 30"
1   Óscar Pereiro (ESP)   Caisse d'Epargne-Illes Balears 89h 40' 27"
2   Andreas Klöden (GER)   T-Mobile Team + 0' 32"
3   Carlos Sastre (ESP) Team CSC + 2' 16"
4   Cadel Evans (AUS) Davitamon-Lotto + 4' 11"
5   Denis Menchov (RUS) Rabobank + 6' 09"
6   Cyril Dessel (FRA) AG2R Prévoyance + 7' 44"
7   Christophe Moreau (FRA) AG2R Prévoyance + 8' 40"
8   Haimar Zubeldia (ESP) Euskaltel-Euskadi + 11' 08"
9   Michael Rogers (AUS)   T-Mobile Team + 14' 10"
10   Fränk Schleck (LUX) Team CSC + 16' 49"

Lista de participantesEditar

Discovery Channel
Team CSC
T-Mobile
AG2R Prévoyance
Gerolsteiner
Rabobank
Davitamon-Lotto
Phonak
Lampre-Fondital
Caisse d'Epargne-Iles Baléares
Quick Step-Innergetic
Crédit Agricole
Euskaltel-Euskadi
Cofidis (ciclismo)
Saunier Duval
Française des Jeux
Liquigás-Bianchi
Bouygues Telecom
Team Milram
Agritubel

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre 2006 Tour de France

Ver tambémEditar

  1. Tan, Anthony (23 de julho de 2006). «Floyd Landis: Cycling's new American hero». Cyclingnews.com. Immediate Media Company. Consultado em 17 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 7 de junho de 2018 
  2. «Archived copy». Consultado em 16 de junho de 2018. Cópia arquivada em 16 de junho de 2018 
  3. «Archived copy». Consultado em 16 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  4. «Tour de France 2006: Floyd Landis». Outside Online. Consultado em 18 de julho de 2012. Cópia arquivada em 11 de junho de 2011 
  5. Macur, Juliet (5 Agosto 2006). «Backup Sample on Landis Is Positive». The New York Times. Consultado em 5 Outubro 2009. Cópia arquivada em 6 Maio 2012 
  6. Larry Fine (24 Março 2008). «Landis appeal hearing ends, decision expected in June». Reuters. Consultado em 2 de julho de 2017. Cópia arquivada em 23 de julho de 2008 
  7. «Tour de France 2006 – Leaders overview». ProCyclingStats. Consultado em 16 Fevereiro 2019. Cópia arquivada em 16 fevereiro 2019 
  8. van den Akker, Pieter. «Informatie over de Tour de France van 2006» [Information about the Tour de France from 2006]. TourDeFranceStatistieken.nl (em Dutch). Consultado em 2 Março 2019. Cópia arquivada em 2 Março 2019