Abrir menu principal
Gymnastics (artistic) pictogram.svg

Os critérios de notoriedade abaixo descritos foram debatidos junto ao Projeto Ginástica. O consenso fora obtido com os participantes e apresentado à comunidade na Esplanada, que, após alguns meses, não declarou-se contrária.

Considerações geraisEditar

  • Todos os artigos devem estar devidamente referenciados e categorizados (na ginástica).
  • O controle/manutenção estará sob os cuidados dos participantes do projeto. No entanto, qualquer outro usuário poderá faze-lo.

Nota: os dois anexos em vermelho poderão ser criados quando um usuário ou colaborador sentir necessidade para tal, não sendo, ambos, obrigatórios para o funcionamento destes critérios.

CritériosEditar

ModalidadesEditar

  • Para todas as modalidades competitivas da ginástica, deverá existir artigo explicativo de todo o seu sistema. Ver exemplo.
  • Para modalidades não competitivas, deverá haver o reconhecimento do público em geral [isso obtém-se com referências em variadas fontes] ou o reconhecimento da Federação Internacional de Ginástica. Veja exemplos: Ginástica geral (reconhecida pela FIG) e Ginástica laboral (reconhecida pelo público em geral).

BiografiasEditar

Para além de respeitar os critérios de quem não é notório presentes na Wikipédia, deve-se seguir ao menos um item em cada um dos cinco sub-tópicos:

AtletasEditar

2.1.1 - Ter conquistado, no mínimo, três medalhas de bronze/ou duas de prata/ou uma de ouro em Copas do Mundo. Veja exemplo.

2.1.1.1 - A Copa do Mundo é considerada de participação preparatória e enquadra-se em nível global.

2.1.2 - Ter conquistado, no mínimo, três medalhas em nível nacional em qualquer aparelho/competição ou na disputa geral individual. Porém, já tendo participado de uma final de edição continental.

2.1.3 - Ter conquistado, ao menos, uma medalha em nível nacional acrescida da presença em competição olímpica e/ou mundial, independente de ir a uma final.

Considerações: O número de medalhas e participações representam a regularidade profissional dos ginastas. Ser campeão, no entanto, é já suficiente.

TreinadoresEditar

2.2.1 - Se responsável por uma seleção nacional. Veja exemplo.

2.2.2 - Se responsável por, no mínimo, um ginasta que tenha sido, por ao menos uma vez, medalhista olímpico, mundial ou continental, somado a outros atletas medalhistas em competições menos relevantes, como as municipais e estaduais. Veja exemplo.

2.2.3 - Se responsável por centro de treinamento que preenche os requisitos mínimos, como no item cinco destas regras. Veja exemplo.

2.2.4 - Se conhecido do público geral [este dado obtém-se com referências em variadas fontes], ainda que não seja possuidor de êxitos em nível continental, mundial ou olímpico.

Membros das Federações/Comitês/ConfederaçõesEditar

2.3.1 - Se, no mínimo, conhecidos do público específico (meio gímnico competitivo ou amador) [este dado obtém-se com referências em variadas fontes], por ser ativamente político.

2.3.1.1 - Ser ativamente político significa dar voz aos ginastas, treinadores, juízes e afins. Para além de ser presente nas decisões significativas da federação/confederação. Veja exemplo.

2.3.2 - Se, no mínimo, tenha aprovada uma relevante lei para o desporto. Veja exemplo.

2.3.3 - Presidentes e ex-presidentes de qualquer federação, confederação ou comitê nacional e/ou internacional poderão ter biografias. Veja exemplo.

ÁrbitrosEditar

2.4.1 - Com, no mínimo, dois anos de experiência e se conhecido do público específico (meio gímnico competitivo) e/ou geral [este dado obtém-se com referências em variadas fontes], por algum feito destacado na mídia.

2.4.1.1 - Árbitros destacados apenas por feitos negativos, como favorecimento em notas, não possuem notoriedade suficiente.

2.4.2 - Com, no mínimo, dois anos de experiência e se já tendo participado de competição em nível mundial e olímpico, mediador de conflitos ou não. Veja exemplo.

Considerações: O tempo de dois anos requeridos nas regras 2.4.1 e 2.4.2 faz-se necessário para que o árbitro consiga participar destas importantes competições.

CoreógrafosEditar

2.5.1 - Se da equipe de ginasta medalhista continental ou componente de seleção nacional, desde que haja fontes disponíveis que corroborem sua importância.

Competições/EventosEditar

  • Se em nível continental, mundial ou olímpico, poderão ser criados artigos para cada competição, desde que sigam a mesma linha de preenchimento e layout, contendo seus respectivos anexos de campeões e ligações internas para os artigos de resultados de cada edição. Veja exemplo.
  • Evento, ou seja, ginástica não competitiva, é válida apenas a Gymnaestrada, de conhecimento da FIG. Apresentações de gala devem estar, no máximo, em anexo, dentro de cada edição olímpica, mundial ou continental.
Não possuem notoriedade: demais eventos e/ou competições das quais seja impraticável obter todos os resultados das finais com precisão de dados. Exemplos: campeonatos nacionais, duelos e quadrangulares, etapas da Copas do Mundo, Jogos da Amizade e Jogos Universitários. Porém, caso as fontes sejam apresentadas, estes casos poderão ser reavaliados individualmente, bem como a presença de seus eventos de gala, vindo a ter, portanto, seus artigos criados.

MovimentosEditar

  • De conhecimento do grande público (veja exemplo) [isso obtém-se com referências em variadas fontes], amplamente utilizado (veja exemplo) e/ou de alto grau de dificuldade (como o salto Korbut) poderão ter artigos. Para demais casos, é válido apenas serem inseridos no anexo, com uma nota explicativa e uma referência. Veja exemplo.

Centros de treinamentoEditar

  • Se particulares e formadores de ginastas medalhistas, no mínimo, continentais. Veja exemplo.
  • Se públicos e nacionais. Exemplo: Dynamo (russo) e Deva (romeno).
Nota: demais casos deverão ser estudados, caso criados, por motivo de carência de fontes e/ou parcialidade e conflito de interesses do criador do artigo, como clubes inexpressivos em resultados e altetas sem títulos, como no ponto primeiro deste quinto critério.

Federações/Confederações/ComitêsEditar

  • Apenas as federações ou confederações nacionais (não por estados, mas por país) e internacionais poderão possuir artigos próprios. Veja exemplo.
  • Comitês serão relevantes apenas em anexo e quando inseridos em federação ou confederação nacional (por estados ou por país) ou internacional.
Nota: entidades municipais deverão ser estudadas, caso criadas, por motivo de carência de fontes e/ou parcialidade e conflito de interesses do criador do artigo.

SeleçõesEditar

  • Todas as seleções que puderem ser organizadas e referenciadas, poderão possuir artigos, desde que já tenham participado de, pelo menos, uma final continental. Veja exemplo.
  • Seleções de clubes nacionais não possuem relevância para artigos, apenas para uma lista anexa, ainda que sejam campeões em inúmeras edições e competições, exceto quando destacadas pelo grande público [informação esta corroborada pelas fontes]. Exemplo: WOGA.

Códigos de PontuaçõesEditar

  • Somente os códigos de pontuação elaborados pela FIG poderão ter artigos. Os demais são dependentes diretos da Federação Internacional. Veja exemplo.

Fabricantes/Aparelhos/EquipamentosEditar

  • Todos os aparelhos utilizados na ginástica competitiva, poderão ter artigos. Veja exemplo.
  • Todos os equipamentos que façam parte, exclusivamente, das disputas, poderão ter artigos, exceto vestimentas e acessórios (como pó de magnésio, colchões e trampolins de salto). Veja exemplo.
  • Todas as fabricantes poderão ter artigos, desde que possuam história da fundação e tenham filiação com a Federação Internacional de Ginástica. Veja exemplo.

PublicaçõesEditar

  • Toda e qualquer publicação relativa e ginástica poderá ter artigo, com destaque para os livros, desde que haja fontes independentes que corroborem a importância. Veja exemplo

PremiaçõesEditar

  • Se da FIG;
  • Se presente junto a outras modalidades, seja premiação nacional ou internacional. Veja exemplo;
  • Se halls da fama internacionais. Veja exemplo.
    • Halls da fama nacionais só poderão ter artigos se possuírem fontes que corroborem sua existência e importância dentro do país em questão. Veja exemplo.