Abrir menu principal

Wikipédia β

21st Century Fox

conglomerado de mídia norte-americano
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o conglomerado empresarial. Para o estúdio de cinema, veja 20th Century Fox.

21st Century Fox é uma empresa multinacional americana de meios de comunicação em massa sediada em Midtown Manhattan, Cidade de Nova Iorque. É uma das duas empresas que foram formadas a partir da separação dos negócios de editoração da News Corporation em 2013, tal como foi fundada em 1979 por Rupert Murdoch.

21st Century Fox
Sede da 21st Century Fox em Midtown Manhattan
Razão social Twenty-First Century Fox, Inc.
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação
Indústria Meios de comunicação social
Fundação 28 de junho de 2013 (2013-06-28)
Fundador(es) Rupert Murdoch
Sede 1211 Avenue of the Americas, Cidade de Nova Iorque, Nova Iorque, EUA
Área(s) servida(s) Mundo
Presidente Peter Rice
Pessoas-chave
  • Rupert Murdoch
  • (chairman executivo)
  • Lachlan Murdoch
  • (chairman executivo)
  • James Murdoch
  • (CEO)
Empregados 21.500 (2016)[1]
Produtos
Divisões
Subsidiárias
Ativos Baixa US$ 48,19 bilhões (2016)[3]
Receita Baixa US$ 27,32 bilhões (2016)[3]
Lucro Baixa US$ 4,15 bilhões (2016)[3]
Renda líquida Baixa US$ 2,75 bilhões (2016)[3]
Antecessora(s) News Corporation
Website oficial 21cf.com

A 21st Century Fox é a sucessora legal da News Corporation, ofertando primariamente nas indústrias de cinema e televisão. É atualmente o terceiro maior conglomerado de mídia dos Estados Unidos, depois da The Walt Disney Company e da Comcast. A outra empresa, a "nova" News Corporation, administra os interesses de Murdoch em negócios impressos e outras mídias na Austrália (ambos administrados por ela e por família através de fundo familiar com controle de 39% cada).

Os ativos da empresa incluem a Fox Entertainment Group — donos do estúdio de cinema 20th Century Fox (homônimo parcial da empresa), da rede de televisão Fox e o Fox News Channel, além de outros ativos. Também possui importantes operações no exterior, incluindo a operadora de canais pagos pan-asiática Star TV, e bem como uma fatia de aproximadamente 39% na Sky plc — uma operadora de provedores de televisão por satélite e canais pagos europia no Reino Unido e Irlanda, Áustria, Alemanha e Itália.

Em 14 de dezembro de 2017, a The Walt Disney Company anunciou planos para adquirir a 21st Century Fox por 52,4 bilhões de dólares; isto irá incluir negócios chaves tais como a 20th Century Fox, FX Networks, National Geographic Partners, sua rede regional de esportes, e suas redes internacionais. Negócios como a rede de televisão Fox, o canal Fox News, e a maior parte do Fox Sports serão separados numa empresa independente administrada pela família Murdoch.

Índice

HistóriaEditar

FormaçãoEditar

A 21st Century Fox foi formada através da separação dos negócios de entretenimento e mídia da News Corporation. Em fevereiro de 2012, Natalie Ravitz aceitou uma posição para se tornar a Chefe de Gabinete de Rupert Murdoch na News Corporation.[4] O conselho da News Corporation aprovou a divisão em 24 de maio de 2013, enquanto os acionistas aprovaram a divisão em 11 de junho de 2013;[5] a empresa completou a divisão em 28 de junho e formalmente começou a operar no NASDAQ em 1º de julho.[6][7][8] Os planos para a divisão foram originalmente anunciados em 28 de junho de 2012, enquanto os detalhes adicionais e o nome de trabalho da nova empresa foram revelados em 3 de dezembro de 2012.[9][10][11]

Murdoch afirmou que a realização desta divisão "desbloquearia o verdadeiro valor de ambas as empresas e seus ativos distintos, permitindo que os investidores se beneficiem das oportunidades estratégicas separadas resultantes da gestão mais focada de cada divisão". A mudança também veio após uma série de escândalos que mancharam a reputação das operações de publicação da empresa no Reino Unido.[7][9] A divisão foi estruturada para que a antiga News Corporation mudasse seu nome para 21st Century Fox e separasse seus ativos de publicação numa "nova" News Corporation.[8][12][13]

Enquanto a empresa foi originalmente anunciada como Fox Group, em 16 de abril de 2013, Murdoch anunciou o novo nome como uma forma de sugerir a retenção da herança da 20th Century Fox à medida que o grupo avança para o futuro. Seu logotipo foi oficialmente revelado em 9 de maio de 2013, apresentando uma versão modernizada dos icônicos holofotes da Fox.[14][15] No entanto, a marca 21st Century Fox não se estende à divisão existente do 20th Century Fox (que permanece sob seu nome original).[16]

A formação da 21st Century Fox foi oficialmente finalizada em 28 de junho de 2013. Foi formalmente listada na NASDAQ e na Australian Securities Exchange em 1 de julho de 2013.[17][18]

História subsequenteEditar

Em 8 de janeiro de 2014, Rupert Murdoch anunciou planos para deslistar as ações da 21st Century Fox da Australian Securities Exchange, em favor de apenas negociar na NASDAQ. Sua listagem na Austrália foi um resquício do período como News Corporation, e a 21st Century Fox tem relativamente uma pequena presença na Austrália, diferentemente da News Corp. Murdoch disse que as mudanças, que foram esperadas para serem completadas em junho de 2014, possam "simplificar o capital e a estrutura de operação" da 21st Century Fox e oferecer "melhor liquidez" aos acionistas.[18][19] Também nesse mês, a empresa adquiriu uma participação maioritária na YES Network.[20]

Em junho de 2014, a 21st Century Fox fez uma oferta para adquirir a Time Warner, que similarmente tinha separado seus negócios de editoração, por 80 bilhões de dólares numa oferta em dinheiro e ações. A oferta, que foi rejeitado pela diretoria da Time Warner em julho de 2014, teria que envolver a venda da CNN para escapar de problemas com antitruste.[21] Em 5 de agosto de 2014, a 21st Century Fox anunciou que retirou sua oferta pela Time Warner.[22] As ações da empresa caíram acentuadamente desde que a oferta foi anunciada, levando seus diretores a anunciarem que a 21st Century Fox compraria mais 6 bilhões de dólares em ações da empresas nos nos 12 meses seguintes.[23]

Em 25 de julho de 2014, a 21st Century Fox anunciou a venda da Sky Italia e da Sky Deutschland para a BSkyB por 9 bilhões de dólares, oferta sujeita a aprovação dos acionistas e de órgão regulatórios.[24] A Fox poderia usar o dinheiro da venda, junto com 25 bilhões de dólares que recebeu do Goldman Sachs, para tentar outra oferta pela Time Warner.[25]

Em dezembro de 2014, o estúdio de televisão Shine Group, de propriedade da Fox, fundiu-se com o estúdio holandês Endemol e a Core Media Group para formar a Endemol Shine Group, no qual é propriedade da 21st Century Fox juntamente com a Apollo Global Management.[26]

Em 9 de setembro de 2015, a 21st Century Fox anunciou uma joint venture com fins lucrativos joint venture com a National Geographic Society, chamada de National Geographic Partners, que tomou posse de todos os meios de comunicação social e de consumo da National Geographic, incluíndo a revista National Geographic, os canais de televisão com a marca National Geographic que já eram executados como uma joint venture com a Fox. A 21st Century Fox possui uma parcela de 73% na empresa.[27][28]

Em 15 de dezembro de 2016, a 21st Century Fox chegou a um acordo para adquirir os 61% da Sky que ainda não possui.[29] O valor da empresa é estimado em 18,5 bilhões de libras. A oferta foi aprovada pela Comissão Europeia em 7 de abril de 2017,[30] seguido do Ministro das Comunicações, Clima, Ação e Meio Ambiente da Irlanda em 27 de junho.[31] No entanto, o acordo tornou-se sujeito a escrutínio e uma revisão regulamentar alargada no Reino Unido em relação às preocupações em torno da pluralidade de meios de comunicação britânicos que serão propriedade da família Murdoch após a fusão (contando com os jornais da News Corp e a recente aquisição da operadora de estações de rádio Wireless Group), e violações das regulações de transmissão notícias britânica conectadas ao carregamento anterior do Fox News Channel pela Sky no país.[32][33][34][35]

Em 30 de abril de 2017, foi noticiado que a 21st Century Fox estava em conversas para adquirir a Tribune Media numa joint venture com a Blackstone Group.[36][37] Em 7 de maio de 2017, foi noticiado que a Sinclair Broadcast Group estava se aproximando de um acordo para comprar a Tribune Media,[38][39] e que a 21st Century Fox retirou sua oferta pela empresa.[40][41] O acordo foi oficialmente anunciado no dia seguinte.[42] Em 2 de agosto de 2017, foi noticiado que a 21st Century Fox estava em conversas para formar uma joint venture similar com a Ion Media em um esforço para contrariar Sinclair e retirar as afiliações da Fox de suas estações; analistas consideraram que a parceria proposta foi concebida como uma manobra de barganha contra Sinclair, uma sessão que teria que fazer investimentos significativos nas estações adquiridas para torná-las rentáveis e capazes de produzir programas de notícias locais (as estações da Ion historicamente têm poucos empregados ou infraestrutura local), e que a Fox arriscava perder audiência através dessas transações.[43][44][45]

A Kingdom Holding Company, pertencente ao príncipe Al-Waleed bin Talal, vendeu sua participação minoritária na 21st Century Fox durante o encerramento do trimestre fiscal encerrado em setembro de 2017. Anteriormente, tinha uma participação de 6%, que foram reduzidas para cerca de 5% em 2015. A avaliação das ações, ou para quem elas foram vendidas, é desconhecida; Al-Waleed foi o maior acionista unitário da empresas atrás da família Murdoch. A venda foi anunciada depois que Al-Waleed foi preso no começa de novembro de 2017 como parte de uma sondagem anticorrupção pelo governo saudita.[46]

Venda para a DisneyEditar

Em 14 de dezembro de 2017, após rumores de uma possível venda, a The Walt Disney Company anunciou sua intenção de adquirir a 21st Century Fox por 52,4 bilhões de dólares após a separação de certas empresas, aguardando uma aprovação regulatória.[47][48]

Sob os termos do acorda, a 21st Century Fox irá separar a Fox Broadcasting Company, a Fox News e a Fox Business Network, as operações nacionais do Fox Sports (tais como a FS1 e a Big Ten Network, mas excluindo sua rede regional de esportes), e o lote da 20th Century Fox em Century City, com Disney adquirindo o restante da 21st Century Fox.[47] Isto incluirá negócios chave de entretenimento tais como o estúdio de cinema 20th Century Fox e suas subsidiárias, uma participação no Hulu, as subsidiárias de TV paga nos EUA como a FX Networks, Fox Sports Networks, e a National Geographic Partners, e operações internacionais como a Star TV e a Sky plc. A principal internação da aquisição é para reforçar seus eforções em dois serviços de conteúdo over-the-top planejados pela Disney — incluído um serviço de esportes com a marca da ESPN e um outro serviço de entretenimento voltado para a Disney.[49][50]

A transação proposta levou a preocupações antitruste significativas, pois levará a uma perda tangível de concorrência nas indústrias de radiodifusão cinematográfica e esportiva.[51][52]

OperaçõesEditar

As operações da 21st Century Fox podem ser categorizadas em quatro maiores segmentos:

  • Programação de Redes a Cabo
  • Televisão
  • Entretenimento Filmado
  • Transmissão Direta de Televisão por Satélite.[53]

Entre as divisões da empresa está a Twentieth Century Fox Consumer Products, que "licencia e mercadoriza propriedades em todo o mundo" em nome de uma série de ativos da 21st Century Fox e de terceiros.[54]

Desde 2015, o vice-presidente sênior de relações governamentais é Joe Welch.[55]

Governança corporativaEditar

Em sua formação em 2013, Murdoch era chairman e diretor executivo (CEO, na sigla em inglês) da empresa, enquanto Chase Carey tomou conta dos postos de presidente e de diretor de operações.[56] As posições de co-presidente e de co-CEO foram criados em 2014 e foram preenchidos respectivamente por Lachlan Murdoch e James Murdoch, ambos filhos de Rupert Murdoch.[57]

Em 1de julho de 2015, Lachlan Murdoch foi promovida para co-chairman executiva junto com seu pai, e James Murdoch o substituiu como CEO. O ex-diretor de operações Chase Carey tornou-se vice chairman executivo.[58]

NegóciosEditar

A 21st Century Fox principalmente consiste de propriedades de mídia e de radiodifusão que foram pertencentes de seu antecessor, tais como a Fox Entertainment Group, a Star TV, e a sua participação de 39,14% na Sky plc. As propriedades de radiodifusão da News Corporation na Austrália, tais como a Foxtel e o Fox Sports Austrália, continua sendo parte de uma recém renomeada News Corp Australia — que foi separada junto com a nova News Corp e não é uma parte da 21st Century Fox.[12]

Referências

  1. «FOXA Profile - Twenty-First Century Fox, Inc. Stock - Yahoo Finance» 
  2. «Businesses - 21st Century Fox» 
  3. a b c d «2016 annual results». Twenty-First Century Fox Inc. 
  4. Flint, Joe (31 de janeiro de 2012). «Murdoch taps New York City education official as his chief of staff». Company Town. Los Angeles Times. Consultado em 22 de fevereiro de 2016 
  5. Wall, Matthew (11 de junho de 2013). «News Corp shareholders vote to split company into two». BBC News Online 
  6. Rushe, Dominic (18 de junho de 2013). «Rupert Murdoch splits empire but keeps faith in tomorrow's newspapers». The Guardian 
  7. a b James, Meg (24 de maio de 2013). «News Corp. board approves company split, set for June 28». Los Angeles Times 
  8. a b James, Meg (30 de abril de 2013). «News Corp. plans June 11 shareholder vote on company split». Los Angeles Times 
  9. a b Staff (28 de junho de 2012). «News Corp confirms plan to split the media giant». BBC News Online 
  10. Turner, Nick; Lee, Edmund (3 de dezembro de 2012). «News Corp. Will Use Fox Name as Breakup Proceeds». Bloomberg News 
  11. Staff (30 de maio de 2013). «New News is good news, says mogul». Business Day. South Africa. Arquivado do original em 30 de junho de 2013 
  12. a b Sweney, Mark (21 de dezembro de 2012). «News Corp's head of demerged newspaper arm may take home £2.5m». The Guardian 
  13. Chozik, Amy (21 de dezembro de 2012). «In Filing, News Corp. Says Publishing Business Showed $2.1 Billion Loss». Media Decoder. The New York Times 
  14. Welch, Chris (9 de maio de 2013). «21st Century Fox logo unveiled ahead of News Corp split». The Verge. Vox Media. Consultado em 22 de março de 2016 
  15. Finke, Nikki (16 de abril de 2013). «21st Century Fox Is Rupert Murdoch's Renamed Entertainment Giant "To Take Us Into Future."». Deadline.com 
  16. Finke, Nikki (16 de abril de 2013). «No Name Change for 20th Century Fox». Deadline.com 
  17. Staff (28 de junho de 2013). «News Corp officially splits in two». Business. BBC News Online 
  18. a b Fixmer, Andy (9 de janeiro de 2014). «Murdoch's 21st Century Fox Abandons Australia Listing». Bloomberg News 
  19. James, Meg (8 de janeiro de 2014). «Fox stock may no longer trade in Murdoch's native Australia». Los Angeles Times. Consultado em 8 de janeiro de 2014 
  20. «21st Century Fox Acquires Majority Control of YES Network». Broadcasting & Cable. Consultado em 10 de novembro de 2017 
  21. Sorkin, Andrew; De La Merced, Michael (16 de julho de 2014). «Rupert Murdoch Is Rebuffed in Offer for Time Warner». The New York Times. Consultado em 16 de julho de 2014 
  22. «21st Century Fox withdraws bid for Time Warner». BBC News Online. 5 de agosto de 2014. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  23. Saba, Jennifer; Kim, Soyoung (5 de agosto de 2014). «Murdoch withdraws bid to acquire Time Warner». Reuters. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  24. Holton, Kate; Abboud, Leila (25 de julho de 2014). «BSkyB to pay $9 billion to create Sky Europe». Reuters. Consultado em 25 de julho de 2014 
  25. Team, Trefis. «Fox Will Raise $9 Billion Cash By Selling Its Italian And German Pay-TV Business». Forbes (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2017 
  26. Andreeva, Nellie (17 de dezembro de 2014). «Endemol, Shine & Core Joint Venture Gets Name, Sets More Top Execs, Merges Distribution & International Operations». Deadline.com (em inglês). Penske Media Corporation. Consultado em 10 de novembro de 2017 
  27. «National Geographic magazine is now a for-profit business thanks to Fox». The Verge. Vox Media. Consultado em 9 de setembro de 2015 
  28. «National Geographic Society and 21st Century Fox Agree to Expand Partnership». National Geographic. 9 de setembro de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2015 
  29. «Sky and 21st Century Fox seal takeover deal». BBC News. Consultado em 15 de dezembro de 2016 
  30. Mitchell, Henry Chu,Robert (7 de abril de 2017). «European Commission Clears Fox Acquisition of Sky». Variety. Penske Media Corporation. Consultado em 28 de junho de 2017 
  31. Szalai, George (27 de junho de 2017). «Fox's Sky Takeover Gets Regulatory Clearance in Ireland». The Hollywood Reporter. Eldridge Industries. Consultado em 27 de junho de 2017 
  32. «Fox News Scandals, Political Influence Concerns Cast Long Shadow Over Sky Review». Variety. Consultado em 29 de junho de 2017 
  33. «Murdoch's Sky bid likely to be referred to competition authorities». The Guardian. Consultado em 29 de junho de 2017 
  34. «Major Setback for Murdoch in $15 Billion Sky Takeover». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 29 de junho de 2017 
  35. editor, Graham Ruddick Media (6 de novembro de 2017). «Fox News shows broke UK TV impartiality rules, Ofcom finds». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 7 de novembro de 2017 
  36. Merced, Michael; Steel, Emily (30 de abril de 2017). «21st Century Fox and Blackstone Said to Be Interested in Buying Tribune Media». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 1 de maio de 2017 
  37. «Reports: Fox News owner joins race to buy Tribune Media». Chicago Tribune. Tronc. 1 de maio de 2017. Consultado em 1 de maio de 2017 
  38. Baker, Liana; Toonkel, Jessica (7 de maio de 2017). «Sinclair Broadcast nears deal for Tribune Media». Reuters. Consultado em 8 de maio de 2017 
  39. Stedman, Alex; Littleton, Cynthia (7 de maio de 2017). «Sinclair Broadcast Group Nears Deal to Buy Tribune Media». Variety. Penske Media Corporation. Consultado em 8 de maio de 2017 
  40. Merced, Michael (7 de maio de 2017). «Sinclair Is Said to Be Near a Deal for Tribune Media». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 8 de maio de 2017 
  41. Flint, Joe (7 de maio de 2017). «Sinclair Broadcast Near Deal to Buy Tribune Media for About $4 Billion». The Wall Street Journal. News Corp. Consultado em 8 de maio de 2017 
  42. Littleton, Cynthia (8 de maio de 2017). «Sinclair Broadcast Group Sets $3.9 Billion Deal to Acquire Tribune Media». Variety. Penske Media Corporation. Consultado em 8 de maio de 2017 
  43. Sakoui, Anousha (2 de agosto de 2017). «Fox in Talks With Ion Media to Operate Local TV Stations, Source Says». Bloomberg. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  44. Lieberman, David (3 de agosto de 2017). «Sinclair Broadcast Shares Slip On Report That Fox May Switch Affiliations To Ion». Deadline.com. Penske Media Corporation. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  45. «Murdoch's Ongoing Feud With Sinclair Escalates». Bloomberg.com. 4 de agosto de 2017. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  46. «Saudi prince sells 21st Century Fox stake in blow to Murdochs». The Guardian (em inglês). 8 de novembro de 2017. ISSN 0261-3077. Consultado em 8 de novembro de 2017 
  47. a b «The Walt Disney Company To Acquire Twenty-First Century Fox, Inc., After Spinoff Of Certain Businesses, For $52.4 Billion In Stock» (Nota de imprensa). The Walt Disney Company. 14 de dezembro de 2017. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  48. «The Walt Disney Company to Acquire Twenty-First Century Fox, Inc., After Spinoff of Certain Businesses, for $52.4 Billion in Stock» (Nota de imprensa). 21st Century Fox. 14 de dezembro de 2017. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  49. Steinberg, Cynthia Littleton,Brian (14 de dezembro de 2017). «Disney to Buy 21st Century Fox Assets for $52.4 Billion in Historic Hollywood Merger». Variety (em inglês). Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  50. «Disney Buys Fox Assets in $52 Billion Split of Murdoch Realm». Bloomberg.com. 14 de dezembro de 2017. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  51. Johnson, Ted (14 de dezembro de 2017). «Disney-Fox Deal Lands at Uncertain Time for Antitrust Enforcement». Variety. Consultado em 14 de dezembro de 2017 
  52. James, Meg; Peltz, James F. (14 de dezembro de 2017). «Massive Disney-Fox deal expected to get close antitrust scrutiny». Los Angeles Times. Consultado em 15 de dezembro de 2017 
  53. Nielson, Samantha. «Why ValueAct Capital starts new position in 21st Century Fox». Market Realist. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  54. Staff (31 de dezembro de 2014). «Twentieth Century Fox Consumer Products Holds Sons of Anarchy Auction with ScreenBid». Wireless News. Florida, United States: Close-up Media – via Highbeam Research 
  55. «CASBAA Conference Highlights Gambling and Porn as Main Supports for Indonesian Pirate Websites» (Nota de imprensa). Cable and Satellite Broadcasting Association of Asia. 22 de janeiro de 2015 – via Highbeam Research 
  56. Greenslade, Roy (17 de abril de 2013). «Rupert Murdoch renames News Corp entertainment arm 21st Century Fox». The Guardian. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  57. «21ST CENTURY FOX ANNOUNCES BOARD AND EXECUTIVE LEADERSHIP CHANGES» (PDF) (Nota de imprensa). 21st Century Fox. 26 de março de 2014 
  58. «21st Century Fox Announces Changes to Senior Executive Team Effective July 1, 2015». Business Wire. 16 de junho de 2015. Consultado em 19 de agosto de 2015 

Ligações externasEditar