Aeroporto Internacional de Narita

Aeroporto Internacional de Narita
Aeroporto
成田国際空港
Estacionamento do Terminal 1 no Aeroporto de Narita
IATA: NRT - ICAO: RJAA
Características
Tipo Público
Administração Narita International Airport Corporation
Serve Área da Grande Tóquio
Localização Narita, Chiba, Japão
Inauguração 20 de maio de 1978 (42 anos)
Coordenadas 35° 045' 055" N 140° 023' 008" E
Altitude 43 m (141 ft)
Movimento de 2017
Passageiros 40.512.594
Carga 2.198.012 t
Aéreo 243,474 aeronaves
Website oficial Página oficial
Mapa
RJAA está localizado em: Japão
RJAA
Localização do aeroporto no Japão
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
16R / 34L 4 000  m (13 123 ft) Asfalto
16L / 34R 2 500  m (8 202 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional de Narita (成田国際空港 Narita Kokusai Kuko) (IATA: NRT, ICAO: RJAA), também conhecido como Aeroporto de Tóquio-Narita e originalmente chamado como O Novo Aeroporto Internacional de Tóquio (新東京国際空港 Shin Tokyo Kokusai Kuko), é um aeroporto internacional em Narita, Chiba, Japão. O aeroporto serve a Área da Grande Tóquio.[1]

Narita é o principal aeroporto internacional no Japão, onde ali se circula cerca de 50% do tráfego de passageiros internacionais e 60% do tráfego internacional de carga.[2] Em 2016, Narita era o segundo aeroporto mais movimentado do Japão (depois do Aeroporto de Haneda), e com o décimo maior centro de transporte aéreo de carga do mundo.[3]

Sua pista principal de 4.000 metros de comprimento compartilha o recorde da maior pista do Japão, na frente do Aeroporto Internacional de Kansai.[4]

Narita serve o hub internacional da Japan Airlines, All Nippon Airways, e a Nippon Cargo Airlines, e é um hub de companhias aéreas de baixo custo como Jetstar Japan, Peach Aviation e a Vanilla Air.

Em 2016, Narita serviu mais de 39,000,563 passageiros, sendo o 48° aeroporto mais movimentado do mundo.[5]

HistóriaEditar

Construção e protestosEditar

 
Equipamentos utilizados pelos manifestantes de Sanrizuka.

Antes da abertura do Aeroporto de Narita, O Aeroporto de Haneda era o principal aeroporto internacional do Japão. Haneda, localizada na Baía de Tóquio, perto de áreas residenciais e industriais densamente povoadas, começou a sofrer problemas de capacidade e poluição sonora no início dos anos 60, quando os Aviões a jato se tornaram comuns. O Ministério do Transporte Japonês encomendou um estudo de locais alternativos em 1963, e em 1965 selecionou um plano para construir um aeroporto de cinco pistas na vila de Tomisato.[6] O local foi posteriormente deslocado 5 km a nordeste das aldeias Sanrizuka e Shibayama, onde a Casa Imperial tinha uma grande propriedade agrícola. Este plano de desenvolvimento foi divulgado em 1966.[7]

O governo argumentou que um dos métodos do local era a relativa facilidade de expropriação de terras. No entanto, os moradores locais não foram consultados durante a fase inicial de planejamento e souberam da seleção do local do aeroporto através das notícias. Isto levou ao choque e raiva entre a comunidade local, que continuou por muitos anos depois disso. Embora o governo japonês possuísse eminente por domínio de lei, esse poder raramente era usado devido a uma preferência por resolver as disputas de terras consensualmente.[8]

Na época, o movimento socialista ainda possuía força considerável no Japão, evidenciado por grandes distúrbios estudantis em Tóquio em 1960.[9] Muitos da "nova esquerda" como Chukaku-ha se opuseram a construção do Aeroporto de Narita, raciocinando que o verdadeiro propósito para o novo aeroporto era promover o capitalismo e fornecer instalações adicionais para aeronaves militares dos EUA em caso de guerra com a União Soviética. Esses indivíduos procuraram se aliar com os agricultores locais mais conservadores que simplesmente não queriam abrir mão de suas terras para o aeroporto.[10]


Por volta de 1966, um grupo de residentes locais, combinado com ativistas estudantis e partidos políticos da esquerda, formaram um grupo de resistência popular que permaneceu ativo até seu colapso em 1983 e eles começaram a atividade de protesto chamada Sanrizuka.[10] Estratégias semelhantes já haviam sido empregadas durante a era pós-guerra para bloquear a expansão da Base Aérea de Tachikawa e outras instalações militares dos EUA no Japão.[10] Em junho e julho de 1966, a União enviou protestos formais ao prefeito de Narita, ao governador e vice-governador da Província de Chiba e ao gabinete do Partido Liberal Democrata[10] na prefeitura. Em novembro de 1967, quando o Ministério dos Transportes começou a examinar o perímetro do aeroporto, os membros dos sindicatos montaram barreiras nas estradas. O sindicato de estudantes radical de Zengakuren começou a enviar estudantes a Narita para ajudar os agricultores locais.[10] Durante o período Eminente, 3 policiais foram mortos por ativistas.

A Takenaka Corporation construiu o primeiro edifício do terminal, que foi concluído em 1972. A primeira pista levou mais alguns anos para ser completada devido as constantes lutas com a União e os simpatizantes, que ocuparam vários terrenos necessários para completar a pista e construíram temporariamente grandes torres no pátio.[9] Em 1977, o governo finalmente destruiu as torres, mas 1 ativista e 1 policial foram mortos.

A pista foi concluída e a abertura do aeroporto era prevista para 30 de março de 1978, mas este plano foi interrompido quando, em 26 de março, um grupo de manifestantes invadiu a torre de controle e destruiu grande parte dos equipamentos, causando cerca de $500.000 dólares de prejuízo aos danos e fez a data de inauguração adiar para 20 de maio de 1978.[11][12]

O aeroporto abriu em um alto nível de segurança. O aeroporto era cercado por cercas metálicas opacas e ignorando por torres de vigilância cheias de policiais de choque. 14.000 policiais estavam presentes na abertura do aeroporto e foram recebidos por 6.000 manifestantes. Um noticiário japonês comentou na época que "Narita se parecia muito com o Aeroporto de Saigon durante a Guerra do Vietnã."[13] Protestantes atacaram a polícia no dia de abertura com pedras e bombas incendiárias enquanto que a polícia respondia com canhões de água. Do outro lado de Tóquio, um grupo separado de manifestantes reivindicou a responsabilidade de cortar o fornecimento de energia para a instalação de controle de tráfego aéreo em Tokorozawa, que paralisou a maior parte do tráfego aéreo de Tóquio por várias horas.[11] A Dieta Nacional aprovou um estatuto especial, o Ato de Medidas de Emergência Relativo a Preservação da Segurança do Aeroporto Internacional de Narita, proibindo especificamente a construção e o uso de edifícios para fins violentos e coercitivos relacionados ao novo aeroporto.[14] No entanto, várias pessoas ainda foram mortas pelo terrorismo.

Os conflitos em Narita foram um fator importante na decisão de construir o Aeroporto Internacional de Kansai no mar, em terras recuperadas, em vez de tentar novamente desapropiar terras em áreas densamente povoadas.[15]


A companhia aérea internacional do Japão, a Japan Airlines, transferiu seu principal hub internacional de Haneda para Narita, e a Northwest e a Pan Am também mudaram seus centros regionais asiáticos de Haneda para Narita. A Pan Am transferiu sua divisão do Pacífico, incluindo hub Narita, para a United em fevereiro de 1986.[16]

A companhia aérea japonesa All Nippon Airways iniciou seus voos programados de Narita para Guam em 1986.[17]

SegurançaEditar

De 1978 a 2015, O Aeroporto de Narita foi o único aeroporto no Japão, onde os visitantes eram obrigados a mostrar a identificação na entrada, devido a tumultuosa história da construção do aeroporto e aos protestos violentos antes, durante e após sua abertura. Em 2012, a operadora de Narita estava considerando dispensar as verificações de segurança. Dado que o número de voos em Narita também está aumentando, as lutas contra os aeroportos foram há muito tempo, e o Aeroporto de Haneda em Tóquio se tornou um concorrente mais sério, um conselho liderado pelo governador de Chiba, Kensaku Morita, composto por funcionários do governo da província, A Narita International Airport Corporation e grupos empresariais de Narita, propuseram o desmantelamento dos cheques de identidade. A polícia da província de Chiba se opôs, afirmando que as verificações eram necessárias para detectar extremistas e terroristas.[18]

A NAA experimentou um novo sistema de detecção de ameaças por dois meses em 2013, usando uma combinação de câmeras, detectores de explosivos, cães, e outras medidas em vez de passaportes e cheques de bagagem ao entrar no terminal. Em março de 2015, a NAA anunciou que os cheques de identificação cessariam e que o novo sistema iria ser usado para a segurança do edifício do terminal, com vigência a partir do final daquele mês.[19]

O aeroporto de Narita foi o primeiro aeroporto japonês a abrigar scanners de ondas milimétricas. O Ministro de Terras, Infraestrutura e Transporte anunciou em março de 2010 que os testes seriam realizados em Narita de 5 a 10 de setembro de 2010. 5 tipos de máquinas seriam testadas sequencialmente fora do posto de controle de segurança da Ala Sul do Terminal 1. Os sujeitos eram os cidadãos japoneses que se voluntariaram para a triagem de julgamento, bem como a equipe de segurança do aeroporto durante as horas em que o ponto de verificação foi fechado.[20]

TerminaisEditar

Terminal 1Editar

 
Terminal 1.
 
Estação de metrô do terminal 1.

Ala NorteEditar

Ala SulEditar

Terminal 2Editar

 
Terminal 2.
 
Estação de metrô do terminal 2 e 3.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «Location». Narita International Airport Corporation. Consultado em 15 de maio de 2015. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2014 
  2. «Narita International Airport». Japan Civil Aviation Bureau. Consultado em 15 de maio de 2015. Cópia arquivada em 30 de dezembro de 2009 
  3. «平成30年(暦年)空港別順位表» (em Japanese). Ministry of Land, Infrastructure, Transport and Tourism. Consultado em 23 de maio de 2020. Cópia arquivada em 23 de maio de 2020 
  4. «Narita and Haneda: Two Airports in the Tokyo Metropolitan Area». Japan Aerospace Exploration Agency. Consultado em 15 de maio de 2015. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2015 
  5. «Relaxations of operating restrictions on Noise and resident's reaction at Narita International Airport» (PDF). Saburo Ogata (Narita International Airport Corporation), Naoaki Shinohara (Narita International Airport Promotion Foundation). Consultado em 21 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 13 de abril de 2019 
  6. «Evolution of Metropolitan Airports in Japan» (PDF). OECD International Transport Forum Discussion Paper No. 2013-3: 10–14. Fevereiro de 2013. Consultado em 15 de maio de 2015. Cópia arquivada (PDF) em 5 de março de 2016 
  7. Brasor, Philip, "Fight or flight: Narita’s history of conflict Arquivado em 13/12/2014, no Wayback Machine.", Japan Times, 14 de Dezembro de 2014, p. 19
  8. Lum, Marissa L.L. (2007). «Analysis of Eminent Domain in Japan and America» (PDF). Asian-Pacific Law and Policy Journal. 8 (2): 459–464. Consultado em 15 de maio de 2015. Cópia arquivada (PDF) em 27 de agosto de 2015 
  9. a b Duncan McCargo, Contemporary Japan, pp. 152-155 (Google link Arquivado em 29/01/2016, no Wayback Machine.)
  10. a b c d e David Apter and Nagayo Sawa, Against the State: Politics and Social Protest in Japan (Google link Arquivado em 29/01/2016, no Wayback Machine.)
  11. a b Fighting Rages over Tokyo Airport Arquivado em 29/01/2016, no Wayback Machine., Nashua Telegraph, May 20, 1978.
  12. See the Japanese Wikipedia article on this incident]].
  13. Japan: Open But Still Embattled, TIME, June 5, 1978.
  14. 成田国際空港の安全確保に関する緊急措置法. Consultado em 22 de fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 10 de julho de 2012 
  15. Japan to Open Costly But Convenient Airport Arquivado em 06/11/2016, no Wayback Machine., New York Times, 21 de Agosto de 1994.
  16. " United taking Pacific routes of Pan American, Miami News, Feb. 11, 1986.
  17. All Nippon Airways Decides to Go High Profile Japanese Carrier Kicks Off Major Campaign in U.S. Arquivado em 07/11/2012, no Wayback Machine., Los Angeles Times, Dec 7, 1987
  18. Daily Yomiuri Narita Airport's ID checks could be grounded October 23, 2012
  19. Kohase, Yusuke (26 de Março de 2015). «Archived copy» 成田空港、30日に検問廃止 ノンストップゲート実施へ. Aviation Wire. Consultado em 27 de Março de 2015. Cópia arquivada em 27 de Março de 2015 
  20. «Unknown» (PDF). Consultado em 8 de julho de 2010. Cópia arquivada (PDF) em 7 de junho de 2011 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Narita