Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde abril de 2014) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Almino Afonso
Ministro do Trabalho e Emprego
Período 24 de janeiro de 1963
até 18 de junho de 1963
Presidente João Goulart
Antecessor Benjamin Eurico Cruz
Sucessor Amaury de Oliveira e Silva
Deputado federal por São Paulo
Período 1995
até 1998
Vice-governador de São Paulo
Período 15 de março de 1987
até 18 de junho de 1990
Governador Orestes Quércia
Antecessor Orestes Quércia
Sucessor Aloysio Nunes Ferreira Filho
Deputado federal pelo Amazonas
Período 1959
até 1964
Dados pessoais
Nome completo Almino Monteiro Álvares Afonso
Nascimento 11 de abril de 1929 (90 anos)
Humaitá, Amazonas
Nacionalidade brasileiro
Partido
linkWP:PPO#Brasil

Almino Monteiro Álvares Affonso (Humaitá, 11 de abril de 1929) é um político brasileiro. Bacharel em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, foi o primeiro ministro do Trabalho e Previdência Social no governo de João Goulart, de 24 de janeiro a 18 de junho de 1963, após a retomada do presidencialismo, quando sucedeu Benjamin Cruz. Contudo, antes disso, foi eleito deputado federal em 1958 com apoio do candidato eleito naquele ano, Gilberto Mestrinho. Na eleição de 1962, Gilberto Mestrinho, com seu apoio, o fez o mais votado do Amazonas, tendo sido reeleito deputado federal.

Cassado pelo Golpe de Estado de 1964, viveu no exílio por doze anos na Iugoslávia, Uruguai, Chile, Peru e Argentina.

Retornando ao Brasil em 1976, foi Secretário dos Negócios Metropolitanos de São Paulo no governo de André Franco Montoro, época em que eclodiu o escândalo Mogigate, quando cassou a permissionária dos transportes São Paulo - Mogi das Cruzes que operava desde 1940, empresa vitima de tentativa de extorsão.

Foi também Vice-Governador do Estado de São Paulo na gestão de Orestes Quércia, tendo exercido o cargo de Governador nos impedimentos e viagens do titular.

Enquanto parlamentar, além de de líder da bancada governista na Câmara dos Deputados, no governo do Presidente João Goulart, Deputado Federal e Conselheiro da República na gestão do Presidente Luis Inácio "Lula" da Silva.

No ano 2000, foi secretário Municipal de Relações Políticas do rápido governo do prefeito paulistano Régis de Oliveira. Foi assessor do Governador de São Paulo, no governo de José Serra, e, posteriormente, Secretário de Estado de São Paulo (Secretário das Relações Institucionais).

É casado com Lygia de Brito Alvares Affonso, pai de Rui, Gláucia, Fábio e do músico Sérgio Britto (da banda Titãs). Possui suas raízes genealógicas fincadas no Estado do Rio Grande do Norte, sendo neto do ex-Senador Almino Álvares Affonso, o Grande Tribuno da Abolição dos Escravos. Também é advogado. É autor de várias obras, dentre as quais Raízes do Golpe, Parlamentarismo, Governo do Povo e Almino Affonso - Tribuno da Abolição.

Em 31 de março de 2014, lançou o livro 1964 na Visão do Ministro do Trabalho de João Goulart, onde reconstitui os principais eventos do período da ditadura militar no Brasil entre 1964 e 1985.[1] A obra foi indicado para o Prêmio Jabuti de Literatura, na categoria "Reportagem e documentário".[2]

BibliografiaEditar

 
Em 1963.
  • Raízes do Golpe
  • Parlamentarismo, Governo do Povo
  • Almino Affonso - Tribuno da Abolição
  • 2014 - 1964 na Visão do Ministro do Trabalho de João Goulart

Referências

  1. «Ex-ministro de Jango, Almino Affonso lança livro sobre o golpe de 64». Folha de S.Paulo. 31 de março de 2014. Consultado em 31 de março de 2014 
  2. «Prêmio Jabuti anuncia lista de finalistas». O Globo. Grupo Globo. 22 de outubro de 2015. Consultado em 4 de novembro de 2015 

Ligações externasEditar

Precedido por
Benjamin Eurico Cruz
Ministro do Trabalho e Previdência Social do Brasil  
24 de janeiro de 1963
até 18 de junho de 1963
Sucedido por
Amaury de Oliveira e Silva
Precedido por
Orestes Quércia
20º Vice-governador de São Paulo
15 de março de 1987
até 18 de junho de 1990
Sucedido por
Aloysio Nunes Ferreira Filho
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.