Abrir menu principal
André Esteves
O empresário e ambientalista André Esteves, em agosto de 2014
Nome completo André Santos Esteves
Nascimento 12 de julho de 1968 (51 anos)
Rio de Janeiro, RJ  Brasil
Nacionalidade brasileiro
Fortuna R$6,93 bilhões (2017)[1]
Filho(s) 3
Ocupação Empresário
Ambientalista
Cargo Senior partner do banco BTG Pactual
Membro do conselho da Conservação Internacional

André Santos Esteves (Rio de Janeiro, 12 de julho de 1968) é um empresário brasileiro, senior partner do BTG Pactual e membro do conselho da Conservação Internacional.

De acordo com o ranking "Bilionários do Mundo" da revista Forbes, Esteves é classificado como o 1020º bilionário. Em 2016, foi listado entre os 70 maiores bilionários do Brasil pela Forbes[2], e em março de 2018 o seu patrimônio era estimado em US$2,4 bilhões[3] – entre os bilionários brasileiros, está na 22ª colocação.[4]

O empresário foi acusado por obstrução à Justiça em 2015[5][6], e em setembro de 2017 o Ministério Público Federal em Brasília pediu a sua absolvição[7] até que em julho de 2018 foi absolvido pela Justiça Federal das acusações por falta de provas.[8]

Índice

BiografiaEditar

Juventude e formação acadêmicaEditar

André Santos Esteves nasceu em uma família de classe média do bairro da Tijuca e obteve seu diploma de bacharel em Ciência da Computação e Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).[9]

Trajetória profissionalEditar

Durante a sua carreira, Esteves ocupou cargos como membro de conselho em instituições como BR Properties[10], BM&FBovespa[11] e Banco Pan[12]. Foi membro do Conselho Global de Consultores, formado por líderes e acadêmicos notáveis em governos de países desenvolvidos e de mercados emergentes[13]. Em 1989, começou a trabalhar no Banco Pactual como analista de sistemas ainda na época da faculdade[9] aos 21 anos. Quatro anos mais tarde, tornou-se sócio da companhia.

Em 2005, aos 37 anos, entrou pela primeira vez para a lista dos bilionários do Brasil.[14] No ano seguinte, o Banco Pactual foi comprado pelo banco suíço UBS e se tornou a principal divisão na América Latina. A aquisição criou, portanto, o UBS Pactual. Na instituição, ficou à frente das operações do novo banco até se mudar para Londres onde assumiu o cargo de Chefe Global de Renda Fixa entre 2007 e 2008.[9][15]

Em junho de 2008, deixou o UBS Pactual e, junto com um grupo de sócios criou o BTG Investments, empresa global de investimentos com a mesma cultura do Pactual. Em maio de 2009, o BTG Investments concluiu a aquisição do UBS Pactual por US$2,5 bilhões e criou o BTG Pactual.

Como o CEO do BTG Pactual, foi o responsável pela gestão de uma empresa com R$ 306,8 bilhões em ativos e patrimônio sob gestão, 245 sócios, 3.500 funcionários e escritórios em 20 países.[16]

Em abril de 2016, passou a atuar como senior partner no BTG Pactual, aconselhando o banco em temas estratégicos e apoiando o desenvolvimento de suas atividades e operações[17]. Depois das acusações[5], do erro jurídico[18] e da eminente notícia de absolvição[19], iniciou o processo do seu retorno ao grupo de liderança da empresa.[20]

BTG PactualEditar

 Ver artigo principal: BTG Pactual

O BTG Pactual, banco de que Esteves foi CEO, oferece serviços de assessoria em transações de fusões e aquisições, renda variável, subscrição de dívida (debt underwriting), asset management, wealth management, sales e trading, empréstimos e financiamentos (corporate lending) e administração de fundos para clientes que incluem sociedades anônimas, instituições financeiras, governos e pessoas de alto patrimônio. O banco atua também em investimentos proprietários (tanto a classe de ativos líquidos quanto de ativos não líquidos).

Em 2012, o BTG iniciou seus investimentos em ativos florestais, assinando contrato de aquisição da TTG Brasil Investimentos Florestais (“TTG Brasil”), uma das maiores empresas de gestão de ativos florestais da América Latina.[21][22] É reconhecido por ser um dos principais bancos de investimento nos mercados emergentes, o maior banco de investimento independente e a maior gestora de ativos do Brasil.[23]

Em 2014, o BTG Pactual consolidou seu reconhecimento a nível internacional, expandindo negócios na América Latina através da licença bancária no Chile e da aquisição do banco suíço BSI.[16]

Premiações ao BTG Pactual na sua gestãoEditar
  • Eleito o Banco de Investimentos mais inovador da América Latina pela The Banker (2013) e o Melhor Banco de Investimentos do Brasil e do Chile pela World Finance (2013)[24]
  • Líder em emissões de ações na América Latina desde 2004 (Dealogic) e no Brasil (Bloomberg, 2012), eleita a Melhor Merger & Acquisition House (Brasil) e a Melhor Equity House (Brasil, Chile e América Latina) pela Euromoney (2013)[25]
  • Líder em volume e número de transações de renda fixa de empresas brasileiras no mercado internacional (Dealogic, 2013) e em operações de M&A no Brasil (Thomson Reuters, 2013);[26]
  • Considerada a melhor casa de Research da América Latina (2012) e do Brasil (2012 e 2013) e líder em Sales&Trading na América Latina (2013) e no Brasil (2013 e 2012) pela Institutional Investor[27]
  • Asset Management eleita a Melhor Gestora de Fundos do Brasil pela revista Exame/FGV, por dois anos consecutivos (2012 e 2011)[28][29]
  • Wealth Management escolhida o Melhor Private Bank do Brasil pelas revistas The Banker e Euromoney (2013)[30]
  • Melhor banco de Equities Sales do Brasil no ranking da Institutional Investor (2017)[31]
  • Eleito como melhor “solução financeira” no Prêmio Master imobiliário do Estadão com o Fundo do BTG Pactual (2017)[32]
  • BTG Pactual é 5º maior banco brasileiro, segundo a revista "The Banker" (2017)[33]
  • “Melhor Plataforma de Varejo Seletivo” no Prêmio Melhor Banco para Investir (MBI), realizado pelo Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getulio Vargas (FGV) em parceria com a Fractal Consult (2018)[34]
  • Eleito "Banco mais transparente do Brasil" pelo relatório “As 100 Maiores Empresas e os 10 Maiores Bancos Brasileiros” divulgado pela Transparência Internacional (2018)[35]
  • Eleito o "Melhor Banco de Investimentos" no Brasil, no Chile e na Colômbia pela revista britânica World Finance (2018)[36]
Premiações individuais recebidasEditar
  • Personalidade do Ano pela Câmara Brasileira de Comércio do Reino Unido em 2014.[37]
  • Personalidade do Ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos em 2012.[38]
  • Nomeado uma das 50 pessoas mais influentes do mundo pela Bloomberg em 2012.[39]
  • Executivo de Destaque na área de bancos e instituições financeiras pelo jornal Valor Econômico por três anos consecutivos, em 2013, 2012 e 2011.[40]
  • Um dos líderes mais admirados do ano pela revista Carta Capital, por dois anos consecutivos, em 2012 e 2011.[41]
  • Nomeado um dos “100 Brasileiros Mais Influentes” pela revista Época, por quatro anos consecutivos, em 2012, 2011, 2010 e 2009.[42]
  • Personalidade do Ano pela Latin Finance em 2011.[43]
  • Eleito um dos 25 executivos mais influentes no setor financeiro, de acordo com pesquisa da Investidor Institucional em 2009.[44]
  • CEO do ano, segundo a revista IstoÉ Dinheiro em 2011.[45]
  • Nomeado “Líder em Instituições Financeiras” pela Líderes do Brasil em 2013.[46]

FilantropiaEditar

Esteves tem apoiado iniciativas, projetos e instituições que ajudam a melhorar a educação, fortalecer a saúde e promover as artes no Brasil – instituições como a Universidade de São Paulo, o Hospital de Câncer de Barretos, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, AACD, Fraternidade Irmã Clara, TUCCA, Lar das Crianças, Instituto Fazendo História, Instituto Esporte e Educação, Instituto Verdescola, Instituto Bacuri, AlfaSol, Instituto Reciclar, GRAACC e Projeto Ônibus Livros.[47]

Integram ainda a lista de iniciativas e instituições: Endeavor, Universidade de São Paulo (USP), Fundação Estudar, Insper, Poli, Instituto Baccarelli, Instituto Tênis, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais [48][49][50][51] e Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, com o patrocínio do espaço para eventos “Auditório BTG Pactual” lançado em 2017[52].

Em nome da instrução acadêmicaEditar

Doou também à Harvard Business School permitindo a renovação do Baker Hall, renomeado para Esteves Hall, uma residência de estudantes usada por muitos estrangeiros, especialmente brasileiros.[53]

Na mesma instituição, ainda compôs a bancada de membros do Conselho Consultivo da América Latina.[54][55]

Como um ambientalistaEditar

Esteves é também membro do conselho da Conservação Internacional, uma das instituições mais importantes do planeta na conservação da natureza, atuando na promoção de sociedades saudáveis, sustentáveis e o bem-estar humano por meio de três eixos centrais: capital natural, produção sustentável e governança.[56] A Conservation Internacional possui nomes importantes de diversas esferas, como o ator Harrison Ford, que é vice-presidente da instituição[57] com quem Esteves trabalha em parceria por projetos na América Latina[58]. O vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, também já promoveu ações junto com o empresário em prol da sustentabilidade e da Amazônia brasileira[59][60][61]. Esteves também faz parte do Comitê de Patronos do Museu de Arte do Rio[62] e foi membro do Conselho da Fundação Estudar.[63]

ReconhecimentosEditar

Em 2014, Esteves foi nomeado "Personalidade do Ano" pela Câmara Brasileira de Comércio do Reino Unido[37] e uma das 50 pessoas mais influentes do mundo pela agência de notícias Bloomberg em 2012, sendo o único brasileiro da lista na publicação.[39]

Vida pessoalEditar

André Santos Esteves é filho único criado pela mãe, uma professora universitária, com apoio da avó. É casado e tem três filhos.

Quando perguntado sobre atividades durante tempo livre, diz gostar de cinema, vinho e boa comida.[64] Entre suas paixões, estão a leitura e o Fluminense[14].

PrisãoEditar

 Ver artigo principal: Operação Lava Jato

Em 25 de novembro de 2015, foi preso pela Polícia Federal quando estava em sua residência, no Rio de Janeiro. A sua prisão foi decretada temporariamente após a divulgação de uma gravação obtida pelo Ministério Público Federal na qual o senador[65] Delcídio do Amaral afirma que André Esteves estaria colaborando para obstrução das investigações.[66] Com a absolvição de Esteves, porém, a delação do Delcídio passa a ser questionada.[67]

No dia 29 de novembro de 2015, a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), o ministro do STF Teori Zavascki converteu a prisão temporária do empresário para preventiva.[68]

Em 7 de dezembro de 2015, a Procuradoria apresentou uma denúncia contra Delcídio e contra Esteves. A denúncia também incluiu o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, e o advogado Edson Ribeiro, que trabalhava na defesa de Nestor Cerveró. A Procuradoria acusa os quatro pelo crime de impedir e embaraçar a investigação de infrações penais[69] que envolvem organização criminosa e patrocínio infiel.

Em 18 de dezembro de 2015, Esteves deixou o presídio Bangu 8, no complexo penitenciário de Gericinó, após decisão do ministro do STF Teori Zavascki para ficar em prisão domiciliar.[70] Em 25 de abril de 2016, a prisão domiciliar também foi revogada, mantendo apenas restrição para viagens ao exterior em caso de período superior a 7 dias.[71]

Em 19 de abril de 2017, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira pediu a quebra do sigilo bancário e fiscal de Esteves além de busca e apreensão de documentos em sua casa. No entanto, a busca e apreensão não tiveram êxito, pois o empresário já havia deixado os documentos à disposição da justiça em ocasião anterior.[72]

Em 1º de setembro de 2017, o Ministério Público Federal pediu a absolvição de Esteves sob o argumento de que não há provas que ele tenha participado do esquema criminoso. O órgão entregou à Justiça Federal em Brasília as alegações finais na ação penal, na qual apresenta as conclusões com base nas provas e depoimentos realizados. O MPF diz não ter encontrado evidências de que Esteves cometeu o crime de obstrução de Justiça. “O André foi envolvido indevidamente nesse processo, a instrução comprovou isso de forma cabal”, afirmou Antônio Carlos de Almeida Castro, advogado de Esteves, sobre o pedido de absolvição.[73][74]

Em 12 de julho de 2018, o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, absolveu Esteves das acusações de obstrução à Justiça pela confirmação de que não haviam provas suficientes para corroborar as denúncias[19][75]. Após a absolvição, os advogados de Esteves declararam que "respeitam o dever do Estado de investigar, porém, toda e qualquer investigação deve ser feita dentro do devido processo legal, sem espetacularização e sem excessos. No caso concreto, a prisão inicial de Esteves era completamente desnecessária e abusiva."[76]

Admissão do erroEditar

Em 28 de junho de 2017, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, mencionou o caso de André Esteves durante sessão plenária da Corte máxima, "Este é um fato de que somos testemunhas. Nós que estivemos na Turma sabemos disso. Devo louvar a lealdade que o ministro Teori se pautou também nesse caso, quando verificou este é um caso palmar de erro judiciário, inequívoco, sobre qual não se fala porque só se fala no sucesso. Ministro Pertence foi despachar e usou essa expressão: ‘Estou diante de um escabroso caso de erro judiciário’. O ministro Teori se convenceu e nem permitiu que sustentasse. Despachou monocraticamente. Quantos estarão na situação desse banqueiro, a partir desse tipo de relato?” [18]

Referências

  1. https://exame.abril.com.br/negocios/os-43-mais-ricos-do-brasil-em-2017-pela-lista-da-forbes/
  2. «70 maiores bilionários do Brasil em 2016». Forbes. Consultado em 29 de agosto de 2016 
  3. «Andre Esteves». Forbes (em inglês) 
  4. «The World's Billionaires». Forbes (em inglês) 
  5. a b «MPF de Brasília denuncia Lula, Delcídio, André Esteves por obstrução à Justiça». Coluna do Estadão 
  6. «STF revoga prisão domiciliar de André Esteves, que poderá reassumir banco». O Globo. 25 de abril de 2016 
  7. «Procurador pede absolvição de Lula no caso Cerveró». Fausto Macedo 
  8. «Juiz absolve Lula e outros acusados em caso de obstrução de Justiça». Agência Brasil. 12 de julho de 2018 
  9. a b c «Época NEGÓCIOS - EDT MATERIA IMPRIMIR - A maior aposta de Esteves». epocanegocios.globo.com. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  10. «Edital de Convocação - AGO». ri.brpr.com.br. Consultado em 13 de julho de 2018. Arquivado do original em 14 de julho de 2018 
  11. «BM&F BOVESPA S». ri.bmfbovespa.com.br. Consultado em 13 de julho de 2018 
  12. «Câmara» 
  13. «Global Board of Advisors». Council on Foreign Relations (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2018 
  14. a b «Apaixonado por futebol, André Esteves enfrentou dificuldades na infância». Folha de S.Paulo 
  15. «Bloomberg» 
  16. a b «Visão Geral». BTG Pactual. Consultado em 13 de julho de 2018 
  17. «André Esteves está de volta ao BTG». Direto da Fonte 
  18. a b «'Quantos estarão na situação desse banqueiro?', questiona Gilmar». Fausto Macedo 
  19. a b «André Esteves e Lula são absolvidos no caso Cerveró | Radar». VEJA.com 
  20. «André Esteves se prepara para voltar ao comando do BTG - Economia - Estadão». Estadão 
  21. «BTG Pactual compra TTG Brasil Investimentos Florestais». Painel Florestal. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  22. «O que o BTG viu na floresta? - ISTOÉ DINHEIRO». ISTOÉ DINHEIRO. 15 de maio de 2015 
  23. «BTG Pactual nasce como maior banco de investimentos independente baseado em mercados emergentes» (PDF). 15 de setembro de 2009. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  24. «The Banker Database - interactive banking reports & global finance rankings :: Banco BTG Pactual Overview». www.thebankerdatabase.com. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  25. «Private Banking and Wealth Management Survey 2015: Latin America regional @Euromoney». www.euromoney.com. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  26. «TABLE-BTG Pactual, Itaú top Brazil's first-half M&A rankings». Reuters. 1 de julho de 2015 
  27. «BTG Pactual Leads All-Brazil Research Team for Third Year». www.institutionalinvestor.com. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  28. «EXAME elege os melhores gestores de fundos | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  29. «Os melhores gestores de fundos do ano | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  30. Banker, The. «PWM/The Banker Private Banking Awards 2013». www.thebanker.com (em inglês). Consultado em 6 de setembro de 2017 
  31. «The 2017 LATAM Sales Team». www.institutionalinvestor.com. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  32. «Fundo rende troféu de solução financeira ao BTG - Economia - Estadão». Estadão 
  33. «BTG Pactual é 5º maior banco brasileiro, segundo revista "The Banker"». BTG Pactual. Consultado em 13 de julho de 2018 
  34. «Os melhores bancos para investir em 2018, segundo a FGV | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 13 de julho de 2018 
  35. «Relatório Transparência Brasil» (PDF) 
  36. «World Finance: BTG Pactual eleito melhor Banco de Investimentos no Brasil, no Chile e na Colômbia». BTG Pactual. Consultado em 13 de julho de 2018 
  37. a b «Gala Dinner and Personality of the Year Awards 2014». Consultado em 5 de outubro de 2015 
  38. «Person of the Year Award Archives | The Brazilian-American Chamber of Commerce». brazilcham.com. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  39. a b «Os 10 banqueiros mais influentes do mundo, pela Bloomberg | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  40. «Valor anuncia executivos de destaque em 23 setores da economia». Consultado em 6 de outubro de 2015. Arquivado do original em 7 de outubro de 2015 
  41. «Com os pés na economia real». Consultado em 6 de outubro de 2015 
  42. «Bilionário brasileiro é eleito um dos 10 banqueiros mais influentes do mundo». Consultado em 6 de outubro de 2015 
  43. «Person of the Year 2015». Consultado em 6 de outubro de 2015. Arquivado do original em 29 de setembro de 2015 
  44. «André Esteves Pushes Brazil's BTG Pactual Into Front Ranks of Investment Banking». Institutionalinvestor.com. Consultado em 6 de outubro de 2015 
  45. Citação vazia (ajuda) 
  46. «Os 100 líderes com a melhor reputação no Brasil | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  47. «BTG Pactual». www.btgpactual.com. Consultado em 13 de julho de 2018 
  48. «Responsabilidade Social e Apoio Cultural». BTG Pactual. Consultado em 13 de julho de 2018 
  49. «Patrocinadores – Instituto Baccarelli». institutobaccarelli.org.br. Consultado em 13 de julho de 2018 
  50. «Parceiros Instituto Tênis» 
  51. «Parceiros | Filarmônica de Minas Gerais». Orquestra Filarmônica de Minas Gerais 
  52. «Fundação Iberê Camargo inaugura "Auditório BTG Pactual"». BTG Pactual. Consultado em 13 de julho de 2018 
  53. Nota Bene. Harvard magazine, maio-junho de 2013.
  54. «Esteves Hall HBS Executive Education - Executive Education - Harvard Business School». HBS Executive Education (em inglês) 
  55. «Building a Better Brazil - Alumni - Harvard Business School». www.alumni.hbs.edu (em inglês). Consultado em 6 de setembro de 2017 
  56. «Conservation International Home». Conservation International (em inglês). Consultado em 6 de setembro de 2017 
  57. «Board of Directors». www.conservation.org (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2018 
  58. «Com Harrison Ford, ONG anuncia centro de sustentabilidade para as Américas - Ciência - BOL Notícias». noticias.bol.uol.com.br. Consultado em 13 de julho de 2018 
  59. «Lilian e Andre Esteves recebem Pearl Jam para almoço em prol da Amazônia – Glamurama». Lilian e Andre Esteves recebem Pearl Jam para almoço em prol da Amazônia – Glamurama. 21 de março de 2018 
  60. «Pearl Jam visitou o Pantanal em jato de André Esteves | Radar». VEJA.com 
  61. «Conservation International Home». Conservation International (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2018 
  62. «Data Sheet». Museu de Arte do Rio (em inglês). 12 de setembro de 2014 
  63. «Os altos e baixos do banqueiro André Esteves, do BTG Pactual | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 13 de julho de 2018 
  64. «Novo enólogo para os vinhos de André Esteves». www.revistamenu.com.br. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  65. «Senado cassa mandato de Delcídio por 74 votos a favor e nenhum contra». Política. 10 de maio de 2016 
  66. Leitão, Matheus. ÁUDIO: ouça a gravação que embasou a prisão do senador Delcídio do Amaral. Globo Comunicação e Participações. 25/11/2015 [cited 26/11/2015].
  67. «Absolvição de Lula e Esteves levanta dúvidas sobre delação de Delcídio». Valor Econômico 
  68. Prisão temporária do banqueiro André Esteves é convertida em preventiva. Empresa Jornalística Econômico. 29 de novembro de 2015 [cited 1 de dezembro de 2015].
  69. art. 2º, § 1º da Lei 12.850/2013
  70. ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE (17 de dezembro de 2015). «Supremo revoga a prisão preventiva de André Esteves». Época Negócios. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  71. «STF revoga prisão domiciliar de André Esteves, que poderá reassumir banco». O Globo. 25 de abril de 2016 
  72. «Operação Conclave investiga venda de ações do banco Panamericano | VEJA.com». VEJA.com 
  73. «Procurador pede absolvição de Lula e André Esteves no caso Cerveró». epocanegocios.globo.com 
  74. «Procurador pede absolvição de Lula no caso Cerveró». Fausto Macedo 
  75. «Justiça absolve Lula e André Esteves de obstrução em caso Cerveró». Valor Econômico 
  76. «Defesa de Esteves, absolvido em processo, diz que prisão inicial foi abusiva». Folha de S.Paulo. 13 de julho de 2018 
  Este artigo sobre um empresário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.