Abrir menu principal

Associação Desportiva Confiança

sala de troféus
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2018). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Associação Desportiva Confiança (mais conhecido como Confiança, e pelo apelido de "Dragão") é um clube de futebol brasileiro da cidade de Aracaju, capital do Estado de Sergipe. Fundado em 1º de maio de 1936, ainda como um clube poliesportivo de basquete e voleibol, pelos operários da fábrica Confiança, seu reconhecimento e suas principais conquistas foram alcançadas quase 15 anos depois, com a criação de um time de futebol, tornando-se uma das principais referências do Estado de Sergipe na modalidade. O Confiança é um dos mais bem sucedidos do Nordeste nos últimos anos, tendo conquistado 12 títulos em apenas 15 anos. Também conquistou um acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, competição da qual participa atualmente. Além disso, o Confiança destaca-se por possuir a maior torcida do Estado de Sergipe [3] e ser o detentor da melhor campanha no Campeonato Brasileiro entre os clubes sergipanos, com sua participação no Campeonato Brasileiro de Futebol de 1977 e melhor campanha na Copa do Brasil, com sua participação na edição de 2002.

Confiança
ADConfianca.png
Nome Associação Desportiva Confiança
Alcunhas Dragão do Bairro Industrial
Gigante Operário
Gigante Azulino
Trovão Azul
Torcedor/Adepto Proletário
Azulino
Mascote Dragão e Proletário
Principal rival Sergipe
Itabaiana
Fundação 1 de maio de 1936 (83 anos)[1]
Estádio Proletário Sabino Ribeiro
Capacidade 5.000 pessoas
Localização Aracaju, Sergipe, Brasil
Mando de jogo em Batistão
Capacidade (mando) 15.000[2]
Presidente Hyago Silva Cruz
Treinador Daniel Paulista
Patrocinador Plamed
Material (d)esportivo WA Sport
Competição Copa do Nordeste
Campeonato Sergipano
Copa do Brasil
Brasileirão - Série B
Ranking nacional Aumento (02) 53º lugar, 2.072 pontos
Website Associação Desportiva Confiança [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Confiança ocupa o 53° lugar no Ranking de Clubes da CBF, provando a sua hegemonia nas últimas décadas, sendo, portanto, o melhor clube ranqueado do Estado, e o 15° do Nordeste.

HistóriaEditar

Fundado em 1º de maio de 1936, a Associação Desportiva Confiança, nasceu dentro da Fábrica de tecelagem Confiança após uma competição de Voleibol, no bairro Industrial, onde, na época, os idealizadores, Joaquim Sabino Ribeiro Chaves, Epaminondas Vital e Isnard Cantalice lançaram o desafio de fundar um clube de Basquete e Voleibol. Somados e unidos pelo mesmo sonho, os jovens idealistas deram o pontapé inicial para uma história de vitórias e realizações do "Gigante Operário".

Somente em 1949, a ADC cria seu time de futebol, realizando diversos amistosos. Em 1950, o time disputa o Estadual, mas devido a antiga Lei do Estágio, acabou perdendo os pontos conquistados e, por isso, saiu do campeonato para realizar amistosos preparatórios. Em 1951, com todos jogadores regularizados, conquistou o estadual com certa facilidade, massacrando o Passagem de Neópolis por 7 x 1 na final.

Em 1º de maio de 1955, o Confiança, através do seu padrinho, o Dr. Joaquim Sabino Ribeiro Chaves, realizou o sonho de todo time de futebol, construir o seu estádio de futebol, o Sabino Ribeiro. No primeiro clássico no estádio, o Confiança arrasou o Sergipe ao vencer por 6 x 1. E na decisão do campeonato, depois de vencer o Sergipe por 3 x 1 no antigo Estádio Adolpho Rollemberg, a FSD (atual Federação Sergipana de Futebol), marcou a 2ª partida da final novamente no Adolpho. Não concordando com a decisão, o Confiança desfiliou-se da FSD e, depois do amistoso contra o Olímpico, fechou as portas. [4]

Indignada com a atitude tomara pelo patrono do Confiança, a torcida proletária realizou uma grande passeata que praticamente cruzou a cidade até as proximidades da sede do clube. Envolvido com o tal movimento, o sr. Joaquim Ribeiro foi até a multidão e, em um palanque improvisado, disse para a multidão: "Como é para o bem de todos e felicidade maior do Confiança, o Confiança fica e a Fábrica sai, porque o Confiança não pertence mais à Fábrica, o Confiança agora é do povo".

 
Escudo antigo

Em 17 de fevereiro de 1957, o Confiança realiza um amistoso que marca o seu retorno ao futebol. E não poderia ter sido em momento tão oportuno. O Confiança venceu o Bonsucesso/RJ por 3 x 1, realizando um feito não só seu mas também do futebol sergipano, sendo a primeira vitória de um time sergipano sobre times cariocas.

Na década de 60, o Confiança montou seu primeiro grande time, que para muitos foi o maior de todos os tempos. Formado por grandes craques que chegaram a brilhar no futebol nacional e no exterior, tendo como grande destaque o goleador Ruiter, artilheiro do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1963, esse time conquistou o bicampeonato em 1962/63; sagrou-se vice-campeão da Zona Nordeste da Taça Brasil em 1964; campeão estadual e da Taça São Francisco em 1965 e campeão invicto em 1968. Vale destacar as brilhantes campanhas nas Taças Brasil de 63 e 64 e também as vitórias sobre os principais times do nordeste e até Bangu, na época campeão carioca.

Na década de 70, o Confiança teve outro grande time de sua história. Este time sagrou-se novamente bicampeão estadual 1976/77. Em 77, o time realizou a melhor campanha de um time sergipano em nacionais, chegando a decidir a liderança do grupo contra o Flamengo em pleno Maracanã. Desse time, vários destaques acabaram jogando nos principais clubes do futebol nacional, a exemplo de Joãozinho da Mangueira e Cacau. Ainda nessa década disputou os Brasileirões de 1978 e 1979.

Na década de 80 participou da edição do Brasileirão de 1984, na condição de campeão sergipano do ano anterior. Caiu em uma chave fortíssima com ABC, Ferroviário, Santos, vice-campeão da edição anterior e campeão paulista daquele ano, e Fluminense, então bicampeão carioca e que acabou sendo o campeão brasileiro dessa disputa. O Dragão terminou na primeira fase.

Após isso, com mudanças no Campeonato Brasileiro, diversos times acabaram sofrendo com a falta de visibilidade. E com o Confiança não foi diferente. No restante da década, quando disputou algum torneio nacional foi a Segunda Divisão, com campanhas medianas.

Em 1986 e 1988 sagra-se campeão estadual diante de seu arquirrival Sergipe revelando novos talentos como Audair, Batista e Malvina. Venceu também o estadual de 1990 num triangular contra Sergipe e Itabaiana com um time até hoje reverenciado pelos torcedores: Chicão, Araújo, Marquinhos, Malvina e Paulo Silva; Pêta, Batista e Edi; Audair, Valdson e Dudu.

Na década de 90, enfrentou o pior jejum de toda história, foram 10 anos sem títulos. Mesmo assim, chegou perto de voltar ao Campeonato Brasileiro em 1992, onde a CBF realizou uma virada de mesa e acabou subindo vários times.

A partir de 1997 começou a fazer boas campanhas na Série C. O Confiança é o recordista absoluto em participações na Série C nacional. Ao todo foram 20 até o ano de 2019.

Em 2000, o fim do jejum de títulos esteve bastante próximo. Depois de um começo de ano ruim, o time cresceu na reta final do estadual e, vencendo o Hexagonal, iria decidir com o Sergipe. E, após golear o Sergipe por 4 x 0 no João Hora de Oliveira, viu a história de 55 se repetir. Desta vez, a Polícia Militar vetou o estádio Sabino Ribeiro (que já tinha recebido mais de 20 jogos somente naquela temporada). Mesmo assim, o Confiança entrou em campo sem a presença do rival. A FSF, presidida interinamente por Ari Resende, integrante da diretoria do clube rival, remarcou a partida para um estádio neutro, e dessa vez o Confiança não compareceu. E até hoje essa briga está na justiça desportiva, com o Sergipe vencendo no TJD e o Confiança vencendo no STJD.

No ano seguinte, finalmente o jejum chegou ao fim. O rival venceu a primeira fase e o Confiança a 2ª fase, indo para as finais com vantagem. E em 3 jogos eletrizantes, o Confiança sagrou-se campeão sergipano. Em 2002, o time conquistou o bicampeonato de forma invicta, repetindo o feito de 1968. E ainda por cima realizou a melhor campanha de um time sergipano em Copa do Brasil. Após eliminar com folga Juazeiro e ASA nas duas primeiras fases acabou eliminado na fase seguinte ante o Brasiliense, equipe que se tornaria vice-campeã desse torneio ao perder a final para o Corinthians. O fato curioso dessa eliminação proletária se deu pela transferência do técnico Péricles Chamusca do Confiança para o próprio Brasiliense logo após o empate no primeiro jogo em 0x0 no Batistão. Uma semana depois, no jogo de volta em Brasília, vitória da equipe candanga por 4x1.

Em 2004 foi campeão com uma campanha praticamente impecável. Em 2008 fechou uma parceria com o plano de saúde Plamed que rendeu o Bicampeonato Sergipano 2008/2009 e a Copa Governador.

O ano de 2008 foi marcante para o Confiança também por ter conseguido fazer uma excelente campanha na Série C 2008, mobilizando a torcida sergipana que lotou os estádios e fez uma linda festa. Após um início arrebatador no Octogonal Final, quando conseguiu assumir a liderança, o time sofreu uma queda livre e terminou apenas na 5ª colocação, não chegando a sonhada série B por uma diferença de apenas 1 ponto.

Em 2014 o Confiança conquista o campeonato sergipano derrotando na final o Socorrense e nesse mesmo ano faz história novamente no futebol sergipano ao conseguir o quarto lugar no Campeonato Brasileiro da Série D, o que lhe valeu a ascensão para o Campeonato Brasileiro da Série C em 2015.

Na edição da Série C 2015, o Confiança novamente ficou bem próximo da sonhada vaga para a série B. Classificado em 4° lugar na primeira fase, disputou na fase seguinte dois jogos contra o Londrina. No primeiro jogo, 0x0 no Batistão. No jogo de volta, derrota por 0x1 e adiamento do retorno à segunda divisão nacional.

Em 2016, o Confiança não repete a mesma campanha, mas consegue se manter na série C, o que lhe vale estar entre os 60 melhores clubes do país somando as três principais séries.

Em maio de 2017 o Confiança sagra-se campeão sergipano pela vigésima primeira vez. Na decisão enfrentou o Itabaiana empatando em 1x1 no jogo de ida no Batistão e vencendo por 1x0 na partida de volta no Etelvino Mendonça. Na Série C o "Dragão" teve a superação como a palavra-chave de sua participação: iniciou o certame com desenvoltura alcançando nas primeiras rodadas a liderança do grupo A. Porém, o time passou 12 jogos sem vencer na competição chegando a estar seriamente ameaçado de rebaixamento para a série D. Numa arrancada fantástica nas últimas 4 rodadas o Confiança venceu todas as partidas e não apenas livrou-se do risco de descenso como ainda se qualificou para as quartas de final como 4° colocado de seu grupo. Nessa segunda fase enfrentou o EC São Bento. No jogo de ida, em um Batistão lotado, derrota por 0x2. Na partida de volta em Sorocaba, empate por 0x0. Com esse resultado o time paulista avançou para as semifinais e conseguiu o acesso para a Série B 2018, adiando mais uma vez o sonho da torcida proletária em retornar à segunda divisão nacional brasileira.

Na série C 2018 o time azulino novamente oscilou dentro da competição. No primeiro turno da fase inicial apresentou um bom futebol, estando sempre na liderança ou vice-liderança do grupo A. Contudo, no segundo turno a equipe passou 8 jogos sem vitórias, ao longo das 18 rodadas venceu apenas uma partida no Batistão, ficando fora da segunda fase em 5° lugar na sua chave, manteve-se porém na série C para 2019.

O ano de 2019 começou com uma fraca campanha no Campeonato Sergipano, eliminado no hexagonal da segunda fase da competição. No cenário regional garante vaga para o Campeonato do Nordeste eliminando o Sampaio Corrêa. Na Série C após um início ruim com duas derrotas a equipe cresce ao longo do torneio e faz uma primeira fase equilibrada terminando em quarto lugar do grupo A, garantindo vaga para as quartas de final. Assim como em 2015 e 2017 o Confiança tem a chance do acesso à série B em dois jogos, desta vez contra o Ypiranga. Após vencer no Batistão por 1x0 e empatar em Erechim por 1x1 a torcida proletária finamente vê seu clube retornar à série B após 27 anos de espera.

Com a divulgação do Ranking de Clubes da Confederação Brasileira de Futebol em 2018 o Confiança ocupa a 53° posição com 2032 pontos, provando sua hegemonia nas últimas décadas e se consagrando como o melhor clube do estado, além de figurar como o 15° clube do nordeste nessa mesma lista. É importante frisar também que no período compreendido entre 2014 e 2018 o clube subiu 35 posições.

Cronologia de Fatos RelevantesEditar

  • 1936 Fundação da Associação Desportiva Confiança inicialmente no basquetebol e no voleibol.
  • 1949 Criação do time de futebol.
  • 1951 Primeiro título de campeão sergipano de futebol.
  • 1954 Campeão sergipano.
  • 1955 Goleia o Sergipe por 6x1, a maior goleada do Derby da capital. Vice-campeão sergipano após recusar jogar a partida final contra o Sergipe por não aceitar a mudança de local da partida.
  • 1961 Goleia o Itabaiana por 10x1, maior goleada do clássico.
  • 1962 Campeão sergipano.
  • 1963 Bicampeão sergipano. Primeira participação na Taça Brasil.
  • 1964 Vice campeão do zonal Norte-Nordeste da Taça Brasil.
  • 1965 Campeão sergipano.
  • 1966 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o América de Propriá.
  • 1967 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe.
  • 1968 Campeão sergipano invicto.
  • 1972 Primeira participação no Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1974 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe.
  • 1976 Campeão Sergipano. Primeira participação no Campeonato Brasileiro Série A, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1977 Bicampeão sergipano e melhor campanha de um clube sergipano no Campeonato Brasileiro Série A, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 1978 Campeonato Brasileiro Série A, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 1979 Campeonato Brasileiro Série A, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1980 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Itabaiana. Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1981 Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase.
  • 1983 Campeão sergipano quebrando uma sequência de 5 títulos seguidos do Itabaiana.
  • 1984 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe. Última participação no Campeonato Brasileiro Série A, Eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1985 Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1986 Campeão sergipano. Campeonato Brasileiro da Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1988 Campeão Sergipano. Primeira participação no Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 1989 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe. Primeiro clube sergipano a participar da Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Bahia (0x1, 0x1). Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na segunda fase para o Itaperuna.
  • 1990 Vitória de 8x2 contra o Amadense pelo Campeonato Sergipano. Campeão sergipano em um triangular contra Sergipe e Itabaiana.
  • 1991 Vice-campeão sergipano. Chega a final com 5 pontos de bonificação contra um do Sergipe, mas numa melhor de três partidas permite a virada do rival. Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Corinthians (0x0, 0x1). Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1992 Última participação pelo Campeonato Brasileiro Série B, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1993 Campeonato Brasileiro Série C, torneio seletivo, mas não alcança a vaga para a série B em seu grupo.
  • 1994 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe. Campeonato Brasileiro Série C, primeira fase de grupos.
  • 1995 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe. Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na fase de grupos.
  • 1996 Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 1997 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Itabaiana. Faz uma campanha razoável na série C sendo eliminado na terceira fase do torneio para o Ferroviário-CE.
  • 1998 Goleia o Treze-PB por 7x0 pelo Brasileiro da série C, a quarta maior goleada desta competição. É eliminado na terceira fase para o Limoeiro-CE.
  • 2000 Reivindica no STJD o título sergipano desse ano. Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Goiás (0x1, 0x4). Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 2001 Campeão Sergipano. Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 2002 Bicampeão sergipano invicto. Primeiro e único clube sergipano a chegar a terceira fase da Copa do Brasil, eliminado pelo Brasiliense, (0x0, 1x4). Derrota de 2x10 para o Bahia na Fonte Nova pelo Campeonato do Nordeste, a maior goleada sofrida pelo Confiança em toda sua história. Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos para o ABC.
  • 2003 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Sergipe. Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Ceará (1x0, 0x2). Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na quarta fase para o Botafogo-PB.
  • 2004 Campeão sergipano. Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Internacional, (0x0, 1x4). Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na terceira fase para o Vila Nova-MG.
  • 2005 Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Vitória (1x0, 0x3).
  • 2006 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Pirambu. Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 2007 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o América de Propriá. Campeonato Brasileiro Série C, eliminado na segunda fase de grupos.
  • 2008 Campeão sergipano. Chega a fase final do Campeonato Brasileiro Série C, ficando na sétima posição.
  • 2009 Bicampeão sergipano. Copa do Brasil, eliminado na segunda fase para o Icasa (0x0, 1x2). Rebaixado para o Campeonato Brasileiro Série D.
  • 2010 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o River Plate de Carmópolis. Empata com o Fluminense por 1x1 no Batistão pela primeira rodada da Copa do Brasil, mas perde o jogo de volta por 0x2 no Maracanã e é eliminado. Primeira participação no Campeonato Brasileiro Série D, eliminado na primeira fase de grupos.
  • 2012 Vice-campeão sergipano perdendo a decisão para o Itabaiana.
  • 2013 Copa do Brasil, eliminado na segunda fase para o Fortaleza, (1x1, 0x4).
  • 2014 Campeão Sergipano. Promovido para o Campeonato Brasileiro Série C após o 4° lugar no Campeonato Brasileiro Série D.
  • 2015 Bicampeão sergipano. Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Ceará (0x0, 0x1). Chega às quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C, mas é eliminado pelo Londrina.
  • 2016 Vence o Flamengo por 1x0 no Batistão pela primeira rodada da Copa do Brasil, mas perde o jogo de volta por 0x3 e é eliminado. Campeonato Brasileiro Série C, 13° lugar.
  • 2017 Campeão sergipano. Chega às quartas de final do Campeonato Brasileiro Série C, mas é eliminado pelo São Bento.
  • 2018 Copa do Brasil, eliminado na primeira fase para o Ferroviário (1x2). Campeonato Brasileiro Série C, 10° lugar.
  • 2019 Obtém vaga para o Campeonato do Nordeste derrotando na seletiva o Sampaio Corrêa. Campeonato Brasileiro Série C, 4° lugar. Promovido para o Campeonato Brasileiro Série B 2020.

TítulosEditar

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
 


Campeonato Sergipano


21

1951, 1954, 1962, 1963, 1965, 1968, 1976, 1977, 1983, 1986, 1988, 1990, 2000, 2001, 2002, 2004, 2008, 2009, 2014, 2015 e 2017
  Copa Governador do Estado

4

2003, 2005, 2008 e 2012



Outras ConquistasEditar

  •   Taça São Francisco: 1965.
  •   Campeonato Sergipano de Futebol Juniores (Sub-19) : 07 (2003, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2018).
  •   Campeonato Sergipano de Futebol Sub-17 : 3 (1998, 2008 e 2009)
  •   Campeonato Sergipano de Futebol Sub-16 : 2 (2010 e 2016).

FutsalEditar

1 Campeonato do Nordeste (2001)

4 Estaduais * (1991, 1992, 2001 e 2008)

Futebol de AreiaEditar

1 Campeonato Sergipano de Beach Soccer (2017)

HandebolEditar

2 Estadual (2011, 2019)

1 Estadual Juvenil Feminino de Handebol de Areia (2012)

1 Estadual Juvenil Adulto de Handebol de Areia (2012)

1 Estadual Masculino Adulto de Handebol de Areia (2012)

ArtilheirosEditar

ÍdolosEditar

  • Audair, atacante (1985-1995).[5]
  • Batista, meio-campista.
  • Cacau, zagueiro.
  • Cristiano Alagoano, atacante.
  • Dinho, meio-campista.
  • Edil Highlander, atacante (2002).[6]
  • Éverson, goleiro (2014-15).[7]
  • Fábio, goleiro (2001-2014)[8].
  • Fiscina, zagueiro.
  • Geraldo, meio-campista.
  • Iêdo, atacante (1992-1994).
  • Joãozinho, atacante.
  • Leandro Kivel, atacante (2014-2016). [9]
  • Lima Sergipano, meio-campista.
  • Luiz Carlos Bossa Nova, meio campista.
  • Merica, atacante.
  • Nininho, atacante.
  • Nunes, atacante.
  • Paulo Lumumba, atacante.
  • Richardson, meio-campista.
  • Rocha, meio campista.
  • Ruiter, atacante.
  • Tito, atacante (2017-18).
  • Valdson, zagueiro.
  • Zé Luís, goleiro.

TemporadasEditar

 Ver artigo principal: Temporadas do Confiança

ParticipaçõesEditar

Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Copa do Nordeste 12 Oitavas de final (1997) 1997 2020
  Campeonato Brasileiro 8 9º colocado (1964) 1963 1984
Série B 9 9º colocado (1986) 1972 2020
Série C 20 4º colocado (2019) 1988 2019 1 1
Série D 2 4º colocado (2014) 2010 2014 1
Copa do Brasil 13 Oitavas de final (2002) 1989 2018

Ranking da CBFEditar

  • Posição: 53
  • Pontuação: 2.072

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

EstatísticasEditar

Estatísticas dos treinadores da Associação Desportiva Confiança a partir do ano de 2017. Atualizado até 31/01/2019.

Treinador J V E D % Período
Gilberto Carlos Nascimento (Betinho) 8 4 2 2 58,35% JUL/2018 - Atual
Luizinho Lopes 28 9 13 6 47,62% FEV/2018 A JUL/2018
Edmilson Santos 1 1 0 0 100,00% 2018 (01 jogo - Confiança x Treze/PB - Copa do Nordeste 2018)
Ailton Silva 17 5 6 6 41,18% 2017-2018
Leandro Sena 30 15 9 6 60,00% 2017-2018
Roberto Fernandes 11 4 5 2 51,52% 2017 / 2018

RivalidadeEditar

O maior rival do Confiança é o Sergipe, maior campeão estadual do estado. É uma rivalidade histórica no futebol de Sergipe, pelo fato de Sergipe x Confiança serem as equipes de maior tradição no estado. Juntos conquistaram 55 títulos estaduais e reúnem as duas maiores torcidas do futebol do sergipano, como toda rivalidade acirrada, o clássico já foi marcado por lamentáveis confrontos de torcidas organizadas.

O Confiança tem como segundo rival o Itabaiana, terceiro maior campeão Sergipano, atrás respectivamente de Sergipe e Confiança.

EscudoEditar

Evolução do escudo da Associação Desportiva Confiança
2008-2014 2015-Presente
   

Torcidas OrganizadasEditar

  • Torcida Trovão Azul
  • Torcida Jovem do Confiança

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar