Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Baré (desambiguação).

Baré Esporte Clube é uma entidade desportiva brasileira, da cidade de Boa Vista, capital do estado brasileiro de Roraima. É o maior vencedor do Campeonato Roraimense de Futebol, com 26 estaduais, dois a mais que o seu maior rival Atlético Roraima Clube.

Baré
BaréEsporteClube.png
Nome Baré Esporte Clube
Alcunhas Colorado da Consolata
Índio da Consolata
O Mais Querido
Mascote Índio
Principal rival Atlético Roraima
Fundação 26 de outubro de 1946 (72 anos)
Estádio Flamarion Vasconcelos
Capacidade 10.000 pessoas
Localização Boa Vista, RR
Presidente Oziel Araújo
Treinador Fabio Luiz
Patrocinador Ração Malta
Perin Veículos
Competição Campeonato Roraimense
Série D
Website https://barerr.com.br/
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O futebol é o principal esporte praticado pelo clube, contando ainda com departamentos de basquetebol, voleibol e handebol.

HistóriaEditar

O Baré foi fundado no dia 26 de outubro de 1946, por Aquilino da Mota Duarte (ex-membro do Atlético Roraima), o qual foi também o primeiro presidente do clube.[1] Era o segundo clube do então Território Federal do Rio Branco, atual estado de Roraima, formado três anos após o Atlético Roraima, seu maior rival.

Comandado posteriormente por Claudeonor Freire, Mário Abdala, Hitler de Lucena, Adamor Menezes, Simão Souza, Francisco Galvão Soares, Francisco das Chagas Duarte, Alcides da Conceição Lima Filho, Ruben da Silva Bento, José Maria Menezes Filho, Waldemar de Souza Caldas Filho, Luciano Tavares de Araújo (Zuza) e seus sucessores, seu filho Oziel Araújo, Sâmia Rezek e Lizmena Rezek[1], a equipe futebolística do Baré acumulou ao longo de sua história dois títulos do Torneio Integração da Amazônia e vinte e seis campeonatos estaduais[2] (vinte e um na fase amadora, até 1994, e outros cinco na fase profissional), além de diversas outras conquistas em outras modalidades esportivas.

Na categoria adulta o registo mais antigo atualmente foi a conquista do título do campeonato rio-branquense de 1950 [3], o Campeonato Roraimense daquele ano.

Em 1983, o time conquistou o Torneio de Integração da Amazônia, conhecido por Copão da Amazônia, composto por clubes dos estados brasileiros amazônicos do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima, vencendo o Independência na final, na cidade de Rio Branco, a capital do Acre.[4] Em 1985 o título fora re-conquistado, dividindo o título com o Trem, do Amapá.[5]

Em 1995, recém-profissionalizado, disputou pela primeira vez o Campeonato Brasileiro Série C, sendo, contudo, eliminado precocemente, na primeira fase pelo também roraimense Progresso, de Mucajaí.[6] No Campeonato Roraimense de Futebol de 1996, após derrotar o GAS na final, consagrou-se campeão estadual. O primeiro na era profissional[7] . No mesmo ano disputou novamente a Série C do Brasileirão, onde foi eliminado na segunda fase para o rondoniano Ji-Paraná, da cidade homônima.

Voltaria a disputar a terceira divisão brasileira nos anos seguintes, em 1997[8] e 1998,[9] sendo eliminado na primeira fase de ambos os campeonatos.

Em 2000 disputara a Copa João Havelange, nome dado ao Brasileirão naquele ano, participando do módulo verde — equivalente a Série C —, repetindo os resultados das últimas participações com a eliminação novamente na primeira fase.[10]

Após anos sem conquistas, o clube voltou a ser campeão em 2006 com o campeonato estadual, sobre seu rival Atlético Roraima, na final realizada no estádio Flamarion Vasconcelos, na capital Boa Vista. Em 2007 participou da Copa do Brasil, enfrentando inicialmente o clube da primeira divisão brasileira América (RN). Em casa, venceu-o no Canarinho por 1 × 0, contudo fora eliminado no jogo de volta, em Mossoró, Rio Grande do Norte, após perder por 2 × 0 para o clube natalense.[11]

No Campeonato Roraimense daquele ano, sob o comando do técnico Rômulo “Querido” Bonates, ocorrido poucos meses após sua eliminação na Copa do Brasil, o clube consagrou-se vice-campeão após uma ótima campanha. Derrotado pelo Roraima nos primeiro e segundo turnos, viu perder o nonicampeonato estadual e a vaga para a Copa do Brasil de 2008.[12]

EscalaçõesEditar

Ao longo dos anos o elenco barelista tem mudado constantemente.

TítulosEditar

RegionaisEditar

(1983 e 1985).

EstaduaisEditar

Outras conquistasEditar

Desempenho em CompetiçõesEditar

 Campeonato Roraimense - 1ª DivisãoEditar

Ano Posição Ano Posição Ano Posição
1995 2003 2012 -
1996 Campeão 2004 2013
1997 Campeão 2005 2014
1998 2006 Campeão 2015
1999 Campeão 2007 2016
2000 2008 2017
2001 2010 Campeão 2018
2002 2011 - 2019

 Copa do BrasilEditar

Ano Posição
1997 27º
1998 34º
2000 56º
2007 38º
2011 **

** O Baré foi eliminado da competição pelo STJD em 3 de março pela escalação irregular de todos os seus jogadores.

 Copa NorteEditar

Ano Posição
1997 10º
1999 1.ª Fase
2000 13º

 Campeonato Brasileiro - Série CEditar

Ano Posição
1995 31º
1996 28º
1997 57º
1998 51º
2000 26º

 Campeonato Brasileiro - Série DEditar

Ano Posição
2016 66º
2017 64º
2018 54º

SímbolosEditar

EscudoEditar

O escudo barelista é um losango irregular com o seu principal nome inscrito em letras vermelhas sobre um fundo branco (imagem). Estas — vermelho e branco — são as cores do clube.

MascoteEditar

Seu mascote é o índio, figura típica da região.[28] Por esta razão é chamado carinhosamente de Índio da Consolata (Consolata é um dos nomes da rua em que encontra-se sua sede), tendo ainda outros apelidos como Colorado da Consolata e O Mais Querido.

HinoEditar

http://www.campeoesdofutebol.com.br/bare_rr_hino.html

Torcida OrganizadaEditar

O Baré possui uma das maiores torcidas organizadas do estado de Roraima, denominada de Raça Baré.

 

Ranking da CBFEditar

Ranking atualizado em dezembro de 2014

  • Posição: 202º
  • Pontuação: 100 pontos[29]

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol para pontuar todos os clubes do Brasil[30].

RivalidadeEditar

 Ver artigo principal: Clássico Bareima

O confronto travado entre Baré e seu rival Atlético Roraima é o mais importante e popular do estado. Este clássico é conhecido como Bareima — uma contração por aglutinação do nome dos times envolvidos.[31]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Baré Esporte Clube no Arquivo de Clubes. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  2. http://rsssfbrasil.com/tablesr/rrcamp.htm
  3. Sport Ilustrado, Rio de Janeiro - Distrito Federal, 05 de Outubro de 1950
  4. 1983 Torneio de Integração da Amazônia em RSSSF. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  5. 1985 Torneio de Integração da Amazônia em RSSSF. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  6. 1995 Campeonato Brasileiro Série C de RSSSF
  7. 1996 Campeonato Roraimense de RSSSF
  8. 1997 Campeonato Brasileiro Série C em RSSSF. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  9. 1998 Campeonato Brasileiro Série C em RSSSF. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  10. 2000 Copa João Havelange em RSSSF. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  11. Copa do Brasil em Campeões do Futebol. Acedido a 11 de setembro de 2007.
  12. Roraima é campeão estadual de 2007 - Jornal Folha de Boa Vista (Ribamar Rocha, 4 de maio de 2007). Acedido a 9 de setembro de 2007.
  13. a b c d e Baré Esporte Clube em Times Brasileiros. Acedido a 9 de setembro de 2007.
  14. Sport Ilustrado, Rio de Janeiro - Distrito Federal - 05 de Outubro de 1950/
  15. Jornal O Átomo, Boa Vista - Território Federal do Rio Branco, 17 de Outubro de 1953
  16. Jornal O Globo - Rio de Janeiro, 14 de Fevereiro de 1964
  17. Jornal O Globo - Rio de Janeiro, 14 de Fevereiro de 1964
  18. Jornal O Globo - Rio de Janeiro, 14 de Fevereiro de 1964
  19. Folha Esportiva, Boa Vista - Território Federal do Rio Branco, Julho de 1961
  20. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 15 de Setembro de 1963
  21. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 1º de Maio de 1964
  22. a b Revista do Esporte, Rio de Janeiro - Guanabara, 04 de Setembro de 1965
  23. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 03 de Janeiro de 1971
  24. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 02 de Outubro de 1970
  25. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 19 de Janeiro de 1971
  26. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 25 de Março de 1972. Baré foi o campeão do 1ºturno, porém o Tribunal de Justiça Desportiva cancelou o campeonato porque os participantes tinham irregularidades.
  27. Jornal do Comércio, Manaus - Amazonas, 02 de Março de 1973. Informa que o Atlético Roraima e Baré eram os finalistas do campeonato 1972
  28. Enciclopédia do Futebol Brasileiro, Volume 1 - Lance, Rio de Janeiro: Aretê Editorial S/A, 2001.
  29. RNC - RANKING NACIONAL DOS CLUBES 2015 Confederação Brasileira de Futebol - acessado em 11 de dezembro de 2014
  30. Cruzeiro lidera o Ranking Nacional de Clubes 2015 CBF
  31. Bareima vale vaga na final do estadual - Jornal Folha de Boa Vista (Ribamar Rocha, 4 de maio de 2007). Acedido a 9 de setembro de 2007.

Ligações externasEditar

   Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.