Abrir menu principal

Wikipédia β

Campeonato Baiano de Futebol - Segunda Divisão

A Segunda Divisão do Campeonato Baiano de Futebol é a divisão de acesso ao Campeonato Baiano de Futebol que teve sua primeira edição em 1922 e é disputada até hoje, embora em alguns anos não foi realizada. Apesar de tão antiga, o campeonato teve poucas edições antes da década de 1980, época em que o certame passou a ser disputado todos os anos.[1]

Campeonato Baiano de Futebol Segunda Divisão
Baianão - Segunda Divisão
Bahia
Dados gerais
Organização FBF
Edições 50 desde 1922 (95 anos)
Local de disputa Bahia,  Brasil
Sistema Fase classificatória seguida de semifinal e final
Divisões
1ª Divisão • 2ª Divisão • 3ª Divisão (extinta)
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

Índice

HistóriaEditar

O Campeonato Baiano da Segunda Divisão teve quatro períodos de disputa, o primeiro compreende os anos de 1922 e 1923, o segundo de 1935 a 1941, o terceiro vai de 1967 a 1977 e o quarto de 1980 até os dias de hoje.

O primeiro períodoEditar

Desde sua primeira edição em 1905 até o ano de 1921 o Campeonato Baiano de Futebol era aberto a quaisquer clubes que desejassem participar, com o crescente número de clubes a LBDT (Liga Bahiana de Desportos Terrestres) decidiu criar uma segunda divisão no ano de 1922, desta forma dos 12 participantes do Campeonato Baiano de Futebol de 1921 os cinco últimos (Nacional Foot-Ball Club, Fluminense Foot-Ball, Yankee Futebol Clube, Sport Club Sul América e Sport Club Internacional) foram rebaixados para a recém criada segunda divisão de 1922, junto a eles participaram da competição o Auto Bahia Futebol Clube e o Palestra Futebol Clube.[2] Esta primeira edição teve o Auto Bahia como campeão, tal clube estreou no ano seguinte na primeira divisão em substituição ao Sport Club Santa Cruz que desistiu de seguir no campeonato.[3]

A segunda edição da Segunda Divisão ocorreu em 1923 e teve apenas quatro participantes: o Yankee Futebol Clube, que sagrou-se campeão, o Democrata Foot-Ball Club que foi vice-campeão, o terceiro colocado Fluminense Foot-Ball e o quarto e último colocado Sport Club Internacional. O Yankee também venceu o campeonato de Segundos Quadros, ambos de forma invicta.[4] Em 1924 o Sport Club São Bento, lanterna da 1ª Divisão de 1923, não participou da competição, além do Yankee a LBDT decidiu convidar Democrata e Fluminense para integrar a primeira divisão estadual esvaziando desta forma a 2ª Divisão que deixou de ser disputada. A partir deste ano novamente bastaria um pedido de inscrição aceite para fazer parte da 1ª Divisão, fato que prosseguiu até 1935.

O segundo períodoEditar

Após uma lacuna de doze anos voltou a ser disputado o Campeonato Baiano da Segunda Divisão ano ano de 1935, porém com uma peculiaridade, o campeão deveria disputar uma repescagem com o último colocado da 1ª Divisão para obter vaga na elite. O São Pedro Futebol Clube, campeão de 1935, obteve o acesso ao derrotar na repescagem o lanterna da 1ª Divisão, o Energia Circular Sport Clube, mas desistiu de participar, já o Energia Circular Sport Clube, campeão de 1936 foi derrotado pelo Fluminense Foot-Ball e não conseguiram o acesso, porém em 1937 novamente repetiu-se o confronto com o Energia Circular conseguindo derrotar o Fluminense Foot-Ball, sua estadia durou um ano e foi rebaixado, os demais campeões não conseguiram obter sucesso e mantiveram sua divisão até o ano de 1942 quando a Segunda Divisão foi novamente extinta. Os clubes para entrarem na competição passaram a solicitar participação em assembléia[5].

Categoria de AmadoresEditar

De 1943 a 1972 foi organizada pela LBDT a Categoria de Amadores formada de três divisões: 1ª Categoria, 2ª Categoria e 3ª Categoria. Esta competição reunia apenas clubes de Salvador e até hoje é confundida como uma Segunda Divisão, porém o título da 1ª Categoria de Amadores não dava ao seu campeão o direito de acesso ao Campeonato Baiano de Futebol e nem mesmo a disputar uma repescagem. Alguns clubes tiveram acesso meteórico por estas divisões como foi o caso da Associação Desportiva Leônico que em 1944 estreou no futebol sagrando-se vice-campeão da 3ª Categoria de Amadores obtendo o acesso a 2ª Categoria de Amadores onde obteve o título em 1946 para no ano seguinte obter o troféu de campeão da 1ª Categoria de Amadores.[6] Apesar dessa sequencia de títulos o clube apenas foi aprovado como clube integrante do Campeonato Baiano de Futebol em assembléia de clubes ocorrida em 1961, treze anos após o primeiro título da 1ª Categoria de Amadores[7]. Excepcionalmente em 1965 a 1ª Categoria de Amadores valeu vaga na Primeira Divisão, o Redenção Futebol Clube sagrou-se campeão ao derrotar nos pênaltis por 4 a 3 o Esporte Clube Estrela de Março após empate em 1 a 1, porém o Redenção desistiu sedendo sua vaga ao Estrela de Março.

O terceiro períodoEditar

Em 1967 tivemos o primeiro Campeonato Baiano de Futebol que merecesse esse nome já que até 1966 a competição era disputado apenas por clubes de Salvador mais o Fluminense de Feira Futebol Clube. Foi em 1967 que foram abertas as portas para clubes do interior, desta forma Associação Desportiva Bahia de Feira, Conquista Esporte Clube, Itabuna Esporte Clube e três times de Ilhéus entraram no campeonato, foram eles o Colo Colo de Futebol e Regatas, Flamengo Esporte Clube e Vitória Esporte Clube.[8] Neste mesmo ano a Federação Bahiana de Futebol decidiu voltar a organizar a Segunda Divisão, desta vez de âmbito estadual dando ao seu campeão o direito de acesso a elite, em 1968 o vice-campeão, Redenção Futebol Clube, também obteve acesso. Este período ficou marcado pela não realização da competição em alguns anos como ocorrido em 1970, 1972 a 1974 e 1976 e pela entrada de alguns clubes através de manobras políticas sem necessidade de disputar nenhuma competição de acesso como foi o caso da inclusão do Alagoinhas Atlético Clube em 1971 e Humaitá Futebol Clube em 1976[9]. A última edição, disputada em 1977 foi vencida pela ABB.

O quarto períodoEditar

Após a aprovação do Conselho Nacional de Desportos 1981[10] a FBF foi obrigada a organizar novamente a Segunda Divisão, desta vez de forma definitiva que ocorre anualmente promovendo atualmente dois clubes para a Primeira Divisão.

Outras competições de acessoEditar

- Em janeiro de 1993 foi criado um Torneio Seletivo[11] para definir o décimo integrante da 1ª Divisão daquele mesmo ano que teve início no mês seguinte. - No final de 1993 foi organizada a Copa Interclubes[12] para definir dois novos clubes na Primeira Divisão.
- Em 1993 a FBF definiu que a cidade campeã do Campeonato Baiano Intermunicipal de Futebol teria um clube filiado a FBF e seria integrante da Primeira Divisão em 1994, a federação liberou as mais de 80 cidades participantes a incluírem até oito atletas profissional por time, fato que gerou diversos protestos.[13] Cachoeira conquistou o título, mas devido a falta de capacidade de seu estádio não obteve o acesso. No ano seguinte Alagoinhas, que já tinha um clube na 1ª Divisão foi a campeã, após estes dois insucessos a FBF abandonou a ideia de acesso pelo Campeonato Intermunicipal.
- Em 2001[14] e 2002[15] o clube integrante da 2ª Divisão de melhor campanha na Taça Estado da Bahia era promovido para a Primeira Divisão.

Formato atualEditar

Desde a edição de 2008 os clubes são divididos em dois grupos de cinco clubes (até 2009 eram grupos de quatro clubes) com jogos dentro dos grupos em turno e returno, os dois melhores classificados avançam para a semifinal, disputada entre o primeiro de um grupo contra o segundo do outro grupo em duas partidas com o time primeiro colocado com a vantagem de empate ao final das duas partidas e com o mando de campo do segundo jogo, os dois vencedores classificam-se para a final e são promovidos para o Primeira Divisão. A final é disputada em duas partidas com o time de melhor campanha com a vantagem de empate ao final das duas partidas e com o mando de campo do segundo jogo, o vencedor é o campeão da Segunda Divisão.

CampeõesEditar

Edição Ano Campeão[16] Vice-campeão[nota 1]
1922   Auto Bahia (Salvador) (1º)   Yankee (Salvador)
  Fluminense de Salvador (Salvador)
1923   Yankee (Salvador) (1º)   Democrata (Salvador)
1924-1934 Não disputado
1935   São Pedro (Salvador) (1º)   Yankee (Salvador)
1936   Energia Circular (Salvador) (1º) --
1937   Energia Circular (Salvador) (2º) --
1938 Não disputado
1939   Guarany (Salvador) (1º) --
1940   Energia Circular (Salvador) (3º) --
1941   Bragança (Salvador) (1º) --
1942-1964 Não disputado
1965   Redenção (Salvador) (1º)   Estrela de Março (Salvador)
1966 Não disputado
10ª 1967   Internacional (São Francisco do Conde) (1º)
11ª 1968   Redenção (Salvador) (2º)   Ideal (Santo Amaro)
12ª 1969   SMTC (Salvador) (1º)
1970 Não disputado
13ª 1971   Palestra (Salvador) (1º) --
1972-1974 Não disputado
14ª 1975   Redenção (Salvador) (3º)   Guarany (Salvador)
1976 Não disputado
15ª 1977   ABB (Salvador) (1º)
1978 a 1980 Não disputado
16ª 1981   Botafogo de Santo Amaro (Santo Amaro) (1º)   Bahia de Feira (Feira de Santana)
17ª 1982   Bahia de Feira (Feira de Santana) (1º) --
18ª 1983   Ypiranga-BA (Salvador) (1º) --
19ª 1984   ABB (Salvador) (2º)   Botafogo-BA (Senhor do Bonfim)
20ª 1985   Galícia (Salvador) (1º) --
21ª 1986   Bahia de Feira (Feira de Santana) (2º) --
22ª 1987   Atlanta (Jequié) (1º)   São Cristóvão (Salvador)
23ª 1988   Galícia (Salvador) (2º)   Estrela de Março (Salvador)
24ª 1989   Jacuipense (Riachão do Jacuípe) (1º)   Ypiranga-BA (Salvador)
25ª 1990   Ypiranga-BA (Salvador) (2º)   Ilhéus (Ilhéus)
26ª 1991   Camaçari (Camaçari) (1º)   Leônico (Salvador)
27ª 1992 '  Jequié (Jequié) (1º) --
28ª 1993   Poções (Poções) (1º)   Alagoinhas (Alagoinhas)
29ª 1994   Conquista (Vitória da Conquista) (1º)   Eunápolis (Eunápolis)
30ª 1995   São Francisco (São Francisco do Conde) (1º)   Jacuipense (Riachão do Jacuípe)
31ª 1996   Juazeiro (Juazeiro) (1º)   Itabuna (Itabuna)
32ª 1997   Camaçari (Camaçari) (2º)   Aliança (Irecê)
33ª 1998   Cruzeiro de Cruz das Almas (Cruz das Almas) (1º)   Alagoinhas (Alagoinhas)
34ª 1999   Colo Colo (Ilhéus) (1º)   Fluminense de Feira (Feira de Santana)
35ª 2000   Barreiras (Barreiras) (1º)   Jacuipense (Riachão do Jacuípe)
36ª 2001   Palmeiras do Nordeste (Feira de Santana) (1º)   Grapiúna (Itabuna)
37ª 2002   Itabuna (Itabuna) (1º)   Jacuipense (Riachão do Jacuípe)
38ª 2003   Camaçariense (Camaçari) (1º)   Astro (Feira de Santana)
39ª 2004   Ipitanga (Lauro de Freitas) (1º)   Guanambi (Guanambi)
2005 Não disputado
40ª 2006   Vitória da Conquista (Vitória da Conquista) (1º)   Jacuipense (Riachão do Jacuípe)
41ª 2007   Feirense (Feira de Santana) (1º)   Galícia (Salvador)
42ª 2008   Madre de Deus (Madre de Deus) (1º)   Guanambi (Guanambi)
43ª 2009   Bahia de Feira (Feira de Santana) (3º)   Juazeirense (Juazeiro)
44ª 2010   Juazeiro (Juazeiro) (2º)   Serrano (Vitória da Conquista)
45ª 2011   Juazeirense (Juazeiro) (1º)   Itabuna (Itabuna)
46ª 2012   Botafogo-BA (Senhor do Bonfim) (1º)   Jacuipense (Riachão do Jacuípe)
47ª 2013   Galícia (Salvador) (3º)   Catuense (Catu)
48ª 2014   Colo Colo (Ilhéus) (2º)   Jacobina (Jacobina)
49ª 2015   Flamengo de Guanambi (Guanambi) (1º)   Fluminense de Feira (Feira de Santana)
50ª 2016   Atlântico (Lauro de Freitas) (1º)   Teixeira de Freitas (Teixeira de Freitas)
51ª 2017    Jequié (Jequié) (2º)   PFC Cajazeiras (Salvador)

Títulos por equipeEditar

Equipe Títulos Último título
  Energia Circular 3 1940
  Redenção 3 1975
  Bahia de Feira 3 2009
  Galícia 3 2013
  ABB 2 1984
  Ypiranga-BA 2 1990
  Camaçari 2 1997
  Juazeiro 2 2010
  Colo Colo 2 2014
  Jequié 2 2017 
  Internacional 1 1967
  Monte Líbano 1 1969
  Jacuipense 1 1989
  Conquista 1 1994
  Cruzeiro de Cruz das Almas 1 1998
  Barreiras 1 2000
  Palmeiras do Nordeste 1 2001
  Itabuna 1 2002
  Camaçariense 1 2003
  Ipitanga 1 2004
  Vitória da Conquista 1 2006
  Feirense 1 2007
  Madre de Deus 1 2008
  Juazeirense 1 2011
  Botafogo-BA 1 2012
  Flamengo de Guanambi 1 2015
  Atlântico 1 2016

Por cidadeEditar

Cidade Títulos Vices Clubes campeões
Salvador 20 12 12
Feira de Santana 5 4 3
Camaçari 3 0 2
Juazeiro 3 1 2
Itabuna 3 3 2
Jequié 3 0 3
Vitória da Conquista 2 0 2
Ilhéus 2 1 1
São Francisco do Conde 2 0 2
Lauro de Freitas 2 0 2
Riachão do Jacuípe 1 5 1
Senhor do Bonfim 1 1 1
Guanambi 1 2 1
Barreiras 1 0 1
Madre de Deus 1 0 1
Santo Amaro 1 1 1
Cruz das Almas 1 0 1
Poções 1 0 1
Eunápolis 0 1 0
Catu 0 1 0
Irecê 0 1 0
Teixeira de Freitas 0 1 0

Notas e referências

Notas

  1. Não se tem todos os registros de vice-campeões

Referências

  1. 2ª Divisão do Baiano tem presença de times de tradição
  2. Campeonato Baiano da 2ª Divisão
  3. Brazil Bahia State League 1914-1993
  4. Campeonato Baiano da 2ª Divisão 1923
  5. VEIGA, Guiovaldo. Leônico 50 anos. Salvador: Autor, 1990, p. 19.
  6. Conquistas do Leônico
  7. VEIGA, Guiovaldo. Leônico 50 anos. Salvador: Autor, 1990, p. 19.
  8. Bahia State Second Level
  9. VEIGA, Guiovaldo. Leônico 50 anos. Salvador: Autor, 1990, p. 33.
  10. O estado e a formulação de uma política nacional de esporte no Brasil
  11. Torneio Seletivo 1993
  12. Copa Interclubes 1993
  13. Jornal A Tarde, 24 de julho de 1993, p. 14.
  14. Taça Estado da Bahia de 2001
  15. Taça Estado da Bahia de 2002
  16. «Campeões da Segunda Divisão». Campeões do Futebol. Consultado em 21 de junho de 2015 

Outras referênciasEditar

  • MAIA, Aroldo. Anuário da LBDT 1930. Salvador: Editora Helenicus, 1930.
  • MAIA, Aroldo. Almanaque Esportivo da Bahia. Salvador: Editora Helenicus, 1944.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar