Abrir menu principal

Wikipédia β

Jacobina Esporte Clube

Jacobina Esporte Clube é uma agremiação esportiva de Jacobina, no interior do estado da Bahia. Manda suas partidas no Estádio José Rocha com capacidade para 5.000 espectadores. Foi fundada a 1º de dezembro de 1993.

Jacobina
JacobinaEC.gif
Nome Jacobina Esporte Clube
Alcunhas Jegue da Chapada
Mascote Jegue
Fundação 1 de dezembro de 1993 (23 anos)
Capacidade 6.000 pessoas
Localização Bandeira de Jacobina.svg Jacobina, Bahia BA,Brasil Brasil
Mando de jogo em Estádio José Rocha
Capacidade (mando) 5.000 pessoas
Presidente Brasil Rafael Damasceno
Treinador Brasil Quintino Barbosa
Patrocinador Brasil DULAR
Bahia Prefeitura de Jacobina
Brasil Maisfarma
Material (d)esportivo Brasil Artsilk
Competição Bahia Campeonato Baiano
Brasil Campeonato Brasileiro - Série D
Bahia BA 2018 a disputar
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

HistóriaEditar

A história do Jacobina Esporte Clube é uma das mais curtas da história do futebol baiano. O clube fundado em 1993, filiou-se a Federação Bahiana de Futebol e entrou em campo pela primeira vez em 1993 na disputa da Copa Interclubes, competição que dava duas vagas na 1ª Divisão de 1994. Treinado por Sérgio Oliveira o Jacobina estreou com vitória por 2 a 0 contra o Conquista Futebol Clube, na sequência nova vitória, novamente por 2 a 0, contra o River Ilheense Esporte Clube em Ilhéus, na terceira rodada a terceira vitória, 3 a 1 contra a Associação Atlética Sisal Bonfinense, na quarta rodada derrota em casa para o River Ilheense Esporte Clube por 1 a 0, na quinta rodada o empate como visitante contra a Associação Atlética Sisal Bonfinense em 0 a 0 selou o acesso do Jacobina, na última rodada venceu como visitante o Conquista Futebol Clube por 2 a 1 e garantiu o título.[1]

No segundo ano de sua história o Jacobina Esporte Clube fez uma fraca campanha na 1ª Divisão, apesar da boa estreia (0 a 0 como visitante contra o Esporte Clube Poções) o time somou apenas 14 pontos em 20 jogos com cinco vitórias, quatro empates e 11 derrotas, marcou 15 gols e sofreu 24. Além disso não enfrentou o Esporte Clube Bahia ou o Esporte Clube Vitória, pois fez parte do Grupo B que tinha apenas times do interior. Foi o lanterna da competição e assim rebaixado para a Campeonato Baiano da Segunda Divisão, após isto abandonou provisoriamente o futebol profissional. Toda a 1ª passagem do clube pelo futebol profissional não chegou a totalizar um ano de duração.

Em 2014 retorna, disputando a Segunda Divisão do Baiano pela segunda vez na sua história. Foi vice-campeão, ficando atrás apenas do Colo Colo de Futebol e Regatas (Campeão Baiano de 2006), conquistando assim uma vaga no Campeonato Baiano de Futebol de 2015. Atualmente é conhecido como o "jegue da chapada". [2]

Referências